Pesquise no Leitora Viciada

16 de outubro de 2011

Os Sete Selos, Luiza Salazar, Underworld

Os Sete Selos
Luiza Salazar - Editora Underworld
359 páginas - Lançamento: 2010

Sinopse:
"Lara Carver é uma jovem de 21 anos que trabalha para a Agência, um local especializado em estudar, localizar e conter fenômenos paranormais. Um evento inesperado tira Lara do conforto da Agência em Londres e a leva para Paris, onde ela descobre que uma força muito além de qualquer coisa que a Agência já enfrentou assolou a cidade à procura de um artefato milenar. Lara precisa se unir então a um velho amigo e ex-agente, Jason e a um demônio, Lucius, inimigo declarado de Lara desde sua infância, para descobrir quem está atrás do artefato e porque ele é tão importante. No entanto, a jornada de Lara vai lhe mostrar coisas que ela jamais esperava: sobre perigo, amor, amizade e acima de tudo, sobre os estranhos e poderosos segredos do seu próprio passado."




Resenha:
Comprei este livro na XV Bienal do Rio. Os motivos foram: as duas indicações ao Codex de Ouro 2011 (melhor livro Fantasia/Sobrenatural e melhor design de capa), pelo super desconto no estande da Editora Underworld e por ser um livro sobrenatural/fantástico de uma jovem escritora brasileira.
A capa é mesmo linda (acho que é a mais bonita da minha estante atualmente e sempre penso em Mortal Kombat quando olho para ela, sério!), e todo o fino acabamento de design e diagramação, tudo muito detalhado e bonito.

O livro é um capricho total. Porém tenho uma reclamação a fazer: a péssima revisão. Não gosto simplesmente de criticar por criticar. Estou sendo totalmente sincera. Falta uma boa pontuação no geral. Algumas vírgulas que deveriam existir deixam certas frases com o entendimento duvidoso, caso o leitor esteja distraído. O uso dos "porques" no livro é um caos, além de pequenos outros erros.
Acredito que isso se deva ao fato da Editora Underworld ser nova no mercado. Conforme observo sua seriedade e total respeito com os leitores, tenho certeza que futuramente essa falha será completamente resolvida numa segunda edição.
Não devemos criticar o escritor, apesar dele ser obrigado a ter um bom português, não acho que ele deva fazer a revisão do livro 100% correta. Porém, o maior erro está na inconstante idade da personagem. Na sinopse ela tem 21 anos, e no decorrer da história, 23 e em outro ponto, 25 anos. Eu interpretei da seguinte forma: 21 anos é erro da sinopse, 25 é sua idade real, e 23 a idade que ela pensava ter (não posso falar mais, senão entrego o parte do enredo!). E no fim nada disso importa mesmo.

Tirando os erros nesse ponto, Luiza acertou em muitos outros. Esse é seu primeiro livro publicado e Bios, seu segundo livro já foi lançado. Ela tem um grande talento! Encontrei muita criatividade e seriedade na sua escrita. Gostei muito da mitologia criada por ela, com referências bíblicas e históricas. Além de Anjos, Demônios, temos outros seres misteriosos como Espectros, Pesadelos, Celestiais - simplesmente me apaixonei por isso e parabenizo a Luiza pelo fantástico conjunto de seres exóticos por ela criados!
Não importa se os locais são reais ou irreais. Londres, Paris, a Cidade Esquecida e o Jardim do Exílio - todos ganham vida e peculiaridades.
Gostei da forma como a Luiza descreve todos os ambientes, ela sempre utiliza todos os sentidos, não limitando-se somente à visão, à aparência. Você imagina os cheiros, acompanha os sons, sente a dor... Luiza tem uma narrativa muito rica! Eu amei a capacidade de criação da Luiza no geral.

Adorei o fato de não ser possível imaginar em que época exatamente se passa a história. Pelo menos eu não consegui. Creio que os fatos não ocorrem num futuro muito distante, mas acredito que seja um pouco à frente, devido às modernidades apresentadas através de aparelhos, veículos e até mesmo na arquitetura. Isso é muito interessante, deixando interpretações variarem de pessoa para pessoa.

Lara é fascinante, uma protagonista que encara qualquer perigo ou situação, sem se preocupar muito com os riscos que suas ações podem causar a si própria, ao ambiente ou às outras pessoas. Ela é uma agente de campo de uma secreta rede mundial (a Agência) que enfrenta e estuda casos sobrenaturais. Alguns casos necessitam de agentes altamente treinados para lutarem contra espíritos, energias, entidades malignas e poderosas que abalam o nosso mundo. Lara, apesar de ser jovem e imprudente, é uma das melhores em seu trabalho.
Por ter ficado órfã quando criança, foi acolhida por um dos diretores da agência e segue os passos do pai (que foi agente de campo), mergulhando de corpo e alma nessa carreira, a única que ela imagina/quer seguir.
O começo do livro pode ser um pouco cansativo ou sem graça para os leitores que gostam de grandes acontecimentos nas primeiras páginas, porém os mais pacientes não se vão se arrepender em esperar um pouco mais pela ação e surpresas. Depois de passado as apresentações e ambientação da trama, o livro fica muito bom. Ah, os capítulos são longos, quem não curte esse estilo pode encontrar certa dificuldade.
Conhecemos uma protagonista forte, corajosa, solitária, teimosa e impaciente. Não é daquele tipo de donzela em apuros, que precisa ser protegida. Ela é uma jovem que esconde os medos e receios, até mesmo de si própria. Não pensa muito nem se lamenta, faz o que acha que deve ser feito. Erra, aprende e insiste na vitória. Persistente!

Luiza nos apresenta o mundo de Lara, seu dia-a-dia, como é seu trabalho na Agência. Conhecemos seus superiores, Nicholas (de certa forma uma figura paterna) e Knox (aquele chato que pega no pé dela).
Um evento sobrenatural numa igreja causa destruição e a Agência é chamada para tentar compreender que tipo de ataque ocorreu e Lara é selecionada a fazer parte de uma enigmática equipe de investigação.
Lara não esperava por esses companheiros de campo: o ex-agente e ex-namorado Jason e o demônio que assassinou o seu pai Lucius. Esse trio faz a história ferver!

Confesso que adorei Lucius desde o início. Ele é demoníaco, misterioso e fatal. Isso faz com que possua um ar superior aos demais. Percebemos que ele detém um grande poder, o que deixa os outros receosos e até mesmo com medo. Ele é sério e frio, o charme do personagem, meu preferido.
Jason é aquele sujeito estilo bad boy, que abandonou o cargo de agente por desentendimentos familiares e esteve ganhando experiência em casos sobrenaturais por conta própria, como o cajado estranho que usa para se defender. Gostei do jeito casual e despreocupado dele.
O trio se desentende; e volta a se entender por obrigação. Toda a desconfiança que sentem de Lucius muda. E se os três geram diversos conflitos secundários. Mais uma pessoa se junta para mexer ainda mais na trama: Roseanne, uma amiga de Jason.
Ela é linda, sorridente, inteligente, simpática e perita em questões sobre Anjos e Demônios. É ótima combatente, ágil e misteriosa. E tudo isso sem abalar sua beleza. Uma perfeição de pessoa, que acaba irritando (ou enciumando?) um pouco nossa protagonista. E claro, ela também despreza e odeia Lucius.
Uma combinação fatal de personagens bem construídos e estruturados. Os quatro são envolventes. E mesmo não querendo, criam laços inquebráveis.

Lara, Lucius, Jason e Roseanne tem uma missão aparentemente impossível: encontrar o Livro dos Sete Selos e  impedir o Arcanjo Gabriel de encontrá-lo e utilizá-lo para destruir a Humanidade, que os Anjos julgam não serem merecedoras das coisas boas dadas por Deus.
Depois que a ação surge, você fica boquiaberto com os cenários, as armas, as traições, conspirações, os combates. Adorei as espadas com auras mágicas e insígnias, ou as armas brancas feitas com metal escuro do Tártaro. Luiza realmente é caprichosa! Eu poderia escrever várias linhas com os detalhes que gostei, como os olhos e tatuagens de Lucius, a evolução de todos, principalmente de Lara, o Barqueiro, os Cães do Inferno, os teletransportes, a Árvore da Vida....

O final? É épico! E além disso tudo, Luiza é ousada. Trabalhou num tema muito explorado nos últimos tempos, em livros e filmes e criou sua própria visão aonde nem sempre existe o bom contra o mau. Aonde todos são imperfeitos, todos tem seus objetivos ou sentimentos. Aonde ninguém é o que parece ser. Luiza também nos mostra que nem sempre nos tornamos o que desejamos.
Só estou triste porque queria um marcador de páginas de Os Sete Selos e não o tenho.
Recomendo a Luiza, tanto que já encomendei Bios. Aposto que ela irá nos surpreender com ótimas histórias, desejo muito sucesso a ela. Autoras jovens como ela, inspiram os aspirantes à escritores.

Booktrailer vencedor do concurso realizado pela Luiza Salazar (feito por mim!):

Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail