Pesquise no Leitora Viciada

21 de fevereiro de 2012

Ler é importante


Olá, queridos Leitores. Você pode ser viciado ou não, mas sendo um leitor, você está de parabéns.
Após ler algumas críticas sobre blogs literários, resenhistas amadores e autores novos, senti vontade de escrever este pequeno texto sobre a leitura. Não é uma réplica a essas críticas, nem um desabafo. É apenas uma forma de deixar claro o quanto admiro leitores, escritores, editores, blogueiros, livreiros e todas as pessoas envolvidas com literatura. Uma forma de homenagear a leitura, de uma forma geral e parabenizar todos que sempre mantem a mente entretida com um livro ou gibi.
Sei que meu texto não está bem escrito, mas escrevi com muito carinho.

Não importa se você é o tipo de leitor que lê várias e várias páginas todos os dias, que dedica várias horas de seu dia com o ato de ler ou se é daqueles que lê apenas uma horinha aqui ou ali e ás vezes nem consegue ler uma única página completa, devido à correria do cotidiano.
E se você é do tipo que lê sua cota numa vez só, ou lê em inúmeros intervalos, numa leitura cortada? Alguns leem sentados, outros deitados, e há os que leem em pé. Os que leem dentro da livraria. Alguns leitores fazem malabarismo, leem andando, leem no ônibus, nas filas chatas, na espera do atendimento em algum escritório ou consultório. Mais maleáveis ainda são os que leem entre uma aula e outra da faculdade, no lanche pausado no trabalho ou aquela mãe que lê entre um descanso raro permitido pelos filhos.
Alguns não conseguem parar de ler e perdem horas de sono para avançar na história, mesmo que no dia seguinte fiquem esgotados de tanto cansaço.
Muitos leitores possuem manias, leem com música, já outros não pode haver barulho algum. Leem comendo, leem fazendo outras coisas ao mesmo tempo.


Existe aquele livro comprado em sebo, comprado na livraria, o de banca, ou comprado pela internet, e as histórias em quadrinhos. Alguns sortudos ganham livros em sorteio pela internet.
Alguns a gente ganha de presente mesmo, outros pegamos emprestados ou trocamos com colegas e existem ainda aqueles que passam por muitas mãos, oriundos de uma biblioteca. Tem casal ou parentes que dividem os livros. Pais ou avós que deixam livros de herança. E existem os leitores ciumentos, que não emprestam de jeito algum.
Estantes enormes, pequenas, móveis que nem deveriam ser estantes. Prateleiras, escrivaninhas, armários. alguns leitores espalham livros pela casa toda, até na cozinha ou banheiro (alguns livros ou revistas podem estar estrategicamente situados nesses locais!).

Podem ser livros grandes e pesados ou então aqueles de bolso bem leves. Há pouco tempo atrás alguns eram fabricados em papel jornal. Hoje em dia, existem os ecologicamente corretos, feitos com material reciclado.
Capa mole, capa dura, bonita ou feia. Algumas capas são simples, outras bastante enfeitadas.
Quadrinhos em preto-e-branco ou coloridos, de tirinhas, em formatinho, de super-heróis, graphic novels, mangás.
Os que possuem cheiro antigo, os que cheiram a papel novinho. Alguns podem estar amarelados, e até ficam feios na estante, enquanto outros são lindos e dá vontade de ficar horas olhando...
Muitos possuem valor sentimental e não nos desfazemos mesmo que caiam aos pedaços.

Existem os fora de catálogo, difíceis de serem encontrados, e os best-sellers que qualquer livraria vende.
Clássicos, recentes, nacionais, internacionais. Romances, de contos, de crônicas, de poesias, biografias. Pode ser uma leitura infantil, com muitas ilustrações ou juvenil.
De terror, suspense, policial, romântico, drama, sobrenatural, fantástico, pornográficos, de ação, delicado, triste, engraçado... Quantos gêneros existem? Impossível imaginar. Você pode gostar de apenas um tipo, ou vários. Gosta de um, desgosta de outro.
Alguns livros são lidos para uma pesquisa ou trabalho, muitos são feitos para ensinar em escolas, cursos e faculdades. Existem livros sobre viagens, enciclopédias, dicionários, com receitas culinárias...
Alguns livros são relidos muitas vezes durante nossas vidas. Outros nos marcam com frases, passagens ou personagens.
Temos autores preferidos, os que demoramos para descobrir, os que admiramos como ídolos.

Histórias escritas por mulheres, homens, velhos ou jovens. Fazem magia com as palavras, transformam letras em emoções. Alguns livros são escritos por várias pessoas. Às vezes o texto está em primeira pessoa, às vezes em terceira, ou tudo misturado.

O que importa é que a leitura nos transporta, entretêm, modifica, emociona, ensina. Depende da própria pessoa, de sua idade, do momento vivido, do estado de espírito, do gosto pessoal. Cada livro, uma sensação. E cada sentimento varia de leitor para leitor.

Livros longos e grossos, livros finos. Alguns são publicados em volumes, às vezes precisamos seguir uma ordem de leitura, em outras não. Sagas, séries, trilogias, volumes únicos. Edições diferentes, ás vezes bem antiga, ou em idiomas distintos, não importa se você lê em língua estrangeira.

Alguns leem em braile ou necessitam de um audio-book, o preferido de quem só tem tempo disponível enquanto dirige.
Outros ainda não sabem ler e precisam de ajuda para isso.
Muitos preferem os e-books, em diferentes plataformas e formatos. Compram online e não precisam esperar ser entregue. Esses não precisam mais do papel.
Leitores que leem para outros leitores, fazendo disso um hábito de pai para filho, um ato de carinho. E filhos que leem para os pais, que já não tem a vista tão boa para isso.

Não importa o que, quando, como, aonde você lê. O que importa é que você é um leitor. Seja sempre um leitor ativo e mergulhe em novos mundos ou visões.
Leia o que você gosta! Trabalhe sua mente, use a sua imaginação, enriqueça seu vocabulário, divirta-se e aprenda sem sair do lugar.
Leia de cabeça pra baixo, leia na rua, leia em voz alta, leia apenas uma vez por semana... Não importa, mas leia. 
Não é a toa que boa parcela dos sucessos cinematográficos são adaptações de livros e quadrinhos. A literatura é e sempre será rica e preciosa.
Ler é viver. Quem não lê, infelizmente, não possui uma vida completa, e nem desconfia disso. E quem lê, mas critica a leitura alheia por mero preconceito, não é um leitor de verdade. Ler é importante. Abre e amplia os pensamentos.

Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail