Pesquise no Leitora Viciada

23 de setembro de 2013

Coleção Turma da Página Pirata: A Máquina Anti-Bullying, Marcelo Amaral e Vermelho Marinho

A Máquina Anti-Bullying
Coleção Turma da Página Pirata
Marcelo Amaral (texto e ilustrações) - Editora Vermelho Marinho
168 páginas - Ano: 2013 - R$30,00

Sinopse:
"A Página Pirata é um jornalzinho de enorme sucesso no colégio São João. Mas nem mesmo toda essa popularidade é capaz de livrar seus criadores de sofrerem nas mãos dos valentões da escola: a terrível gangue do Mário, liderada por um jovem mandão.
Cansado de tanta perseguição, Paçoca resolve criar uma máquina capaz de dar o troco em quem curte maltratar os outros.
Mas e se aquilo que parece ser a solução de tudo se revelar, na verdade, um novo problema? Será que o jovem inventor vai descobrir que é muito mais difícil lidar com essa questão do que parece?
Embarque nessa aventura divertida e emocionante que nos leva a refletir sobre a questão do bullying, a importância da família e o valor das verdadeiras amizades."

Links: Facebook | comprar | Skoob | Ilustrações

Resenha:
Conheci e me apaixonei pelo trabalho do Marcelo Amaral através de seu livro Palladinum – Pesadelo Perpétuo, também com a Turma da Página Pirata. Com o sucesso desse livro, o primeiro de uma série de fantasia infanto-juvenil, surgiu a necessidade de ampliar a série. Nasceu então a coleção Turma da Página Pirata, para um público mais jovem. A nova série se passa antes da série Palladinum e as personagens também estão mais jovens. No entanto, o autor e ilustrador mantém todas as características divertidas e criativas em A Máquina Anti-Bullying, fazendo dele uma leitura para qualquer idade.

A capa possui uma ilustração do autor com todos os integrantes da Página Pirata, destacando Paçoca (apelido de Plínio) com um capacete curioso e apontado para você! Pelo título imaginamos ser a máquina anti-bullying. A escolha das cores é excelente, porque o verde, o roxo e o amarelo formam um conjunto unissex, ideal para um primeiro volume de série que tenha como público-alvo ambos os sexos. Logo no primeiro contato o leitor já percebe que não tem essa de “livro para menina” ou “livro para menino”, dúvida muito comum na hora de se comprar um exemplar para a garotada. E realmente, assim como o livro agrada qualquer leitor que gosta de aventura e bom-humor, o livro é maravilhoso para meninas e meninos.
O logo da série é simples, mas alegre e com uma caveira com tapa-olho e abaixo da capa uma tira de papel picotado, arrancado de um caderno, que junto ao fato das crianças estarem com uniformes escolares demonstra que a história ocorre em um colégio.

Por dentro o livro também está caprichado: Além da revisão, os trabalhos editorial e gráfico estão perfeitos. São inúmeras ilustrações em preto-e-branco no rico e detalhado traço do Marcelo. Diverte e embeleza o livro e auxilia as crianças a unirem imagens ao texto e terem uma visão bastante clara das cenas.
A fonte possui um tamanho ideal para um livro infantil e todas as páginas foram bem-estruturadas. A história possui uma introdução explicando a quem ainda não conhece as personagens o que é a turma da Página Pirata. Esse é um ponto muito bom do livro, ele é ótimo para quem ainda não leu Palladinum. Embora as personagens sejam as mesmas, o leitor não precisa se preocupar em ler ou não a outra série paralela. E o público que leu e curtiu Palladinum vai relembrar cada item, caso tenha esquecido algum. Quem leu Palladinum já conhece a turminha e com certeza vai adorar essa nova coleção.
Uma observação bacana de um fator que me agradou muito é a apresentação de cada personagem da turma da Página Pirata ao começo do livro. Cada quadro que contém cada integrante parece um card de HQs ou RPG. O leitor encontra a foto, apelido, nome, idade, cargo no jornalzinho e uma breve biografia divertida. Outras informações são diferenciadas dos livros infantis que costumamos encontrar: Força, inteligência, velocidade, liderança e coragem de cada um. Como eu já os conheço, achei muito interessante ter acesso a essas características mais concretas e comparar a pontuação de um com a de outro e observar onde eu acertei.

Outra característica de Palladinum mantida aqui é o uso da diagramação a favor da narrativa, como letras e maiúsculo (caps-lock) para ilustrar quando alguém grita ou o “ZAAAP!” representando o raio da máquina anti-bullying, toda vez que é lançado sobre alguém. Os “snif”, “buááá”, “Ih, óh” e vários outros fazem o leitor se divertir como se estivesse em uma história em quadrinhos.
Cada um dos dezenove capítulos seguintes possui um título e o desenho de um pedaço de página de caderno com um lápis como fundo. Após o término da aventura o livro conta com um informativo, uma matéria publicada no próprio jornal Página Pirata. Escrito pela editora-chefe Pastilha (ou Juliana), essa edição extra traz uma reportagem explicando como lidar com o bullying. Material escrito em linguagem para as crianças, de fácil compreensão, porém sem deixar de retificar como o tema é sério, importante e necessária a sua discussão, seja em sala de aula ou em casa. Todo o livro pode ser utilizado na apresentação e abordagem desse assunto tão delicado. Com uma história tão divertida e cheia de exemplos de opiniões e posturas de crianças (e adultos) frente ao bullying, ele pode ser discutido de forma simples, direta e educativa.

O autor mostra como livros podem educar e divertir ao mesmo tempo. Na verdade, diverte muito e educa sem o leitor perceber. O fato mais importante: É infantil, mas para todas as idades e em momento algum o livro desmerece a inteligência da criança. A escrita do autor é especial, porque são poucos que sabem misturar esses ingredientes para criar uma excelente história informativa, engraçada e inteligente.
Nesse primeiro volume o integrante que ganha destaque é o Paçoca, o menino-gênio. Como ele adora comer e está acima do peso, sofre bullying nas mãos de um trio de valentões do colégio. Interessante como é mostrada a linha tênue entre a brincadeira camarada e a humilhação. Através de várias situações refletimos como qualquer pessoa está propensa a sofrer bullying, não basta apenas ela ser diferente ou se destacar em algo, serve apenas a vontade de alguém em querer depreciá-la, seja por menosprezo ou inveja. Ou até mesmo problemas pessoais que fazem a pessoa sentir necessidade ou prazer em atacar outra.
Já que o destaque é o Paçoca e sua criação fantástica (a máquina anti-bullying), percebi que além do tema central abordado (bullying) o autor também destacou de forma direta a Ciência, seja através de breves explicações de Biologia nas aulas do professor Pedro ou através da própria presença fantástica da Ficção Científica (a máquina!). Incrível perceber que o livro além de divertido e educativo pode ser classificado como Ficção Científica para as crianças.

Espero ansiosamente por toda a coleção da Turma da Página Pirata. Acredito que inicialmente ela destaque sempre um integrante diferente do grupo, mas espero que posteriormente a série se estenda e seja longa e rica em temas. Imagino que ao destacar o integrante, o autor sempre escolha um tema atual e educativo que tenha ligação com o protagonista da vez e que utilize como plano de fundo abordagens literárias também combinadas a isso. Por exemplo, uma ideia pode ser a Princesa se meter em confusão por criar uma grande fofoca em sua coluna, ou uma história que aborde os direitos dos animais através da Penélope. Diferenças sociais podem ser abordadas através de Pimenta, bolsista na escola, ou temas ligados à saúde, esporte e alimentação através da Peteca. Ou seja, é um grupo riquíssimo de personagens que podem trazer muitas e muitas aventuras. E claro, o fator principal: A escrita dinâmica, moderna, engraçada e bem-feita do autor, aliada às divertidas ilustrações (também dele).

São apenas pontos positivos a abordar sobre esse primeiro volume da coleção, porque nenhuma personagem foi deixada de lado, mesmo Paçoca sendo o principal aqui. Todas as características delas foram mantidas e até reforçadas, como o pavio curto do Pimenta (Roberto)  na hora de defender os amigos ou o poder charmoso da Princesa (Ana Sophia) de distrair os valentões. Nem mesmo sua cachorrinha york-shire Penélope deixou de participar do livro. Novas personagens foram introduzidas, oque prova o quanto esta série pode ser explorada e desenvolvida positivamente.

Booktrailer:



Mais informações:
Conheça a Turma da Página Pirata | Leia a resenha de Palladinum - Pesadelo Perpétuo

O autor:
Nasceu em 1976 no Rio de Janeiro, onde atua como designer gráfico, escritor e ilustrador. Graduado em Desenho Industrial, possui um MBA em Marketing, uma pós-graduação em Animação e outra em Ergodesign.
E, além disso, sempre quis contar histórias...
Em 2012 publicou seu primeiro livro, a fantasia infanto-juvenil Palladinum - Pesadelo Perpétuo, indicada no mesmo ano ao prêmio Destaques Literários na categoria infanto-juvenil/teen. A turma da Página Pirata nasceu nesse livro, no qual vive incríveis aventuras no Mundo dos Sonhos e Pesadelos.

Marcelo Amaral está trabalhando atualmente na sequência de Palladinum e nos próximos livros da Coleção Turma da Página Pirata.
Marcelo Amaral nasceu em 1976 no Rio de Janeiro, onde atua como designer gráfico, ilustrador e escritor.
A Turma da Página Pirata nasceu nas páginas da série infanto-juvenil Palladinum, na qual vive incríveis aventuras no Mundo dos Sonhos e Pesadelos.
Nessa nova coleção encontramos a turma mais jovem e aprontando pra valer na escola.

Links: Facebook | Twitter

Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail