Pesquise no Leitora Viciada

19 de abril de 2014

Lançamentos de 18 de abril da Companhia das Letras

Nova Gramática Finlandesa (Nueva Grammatica Finlandese)
Diego Marani - Companhia das Letras
Tradução: Eduaro Brandão
184 páginas - Ano: 2014 - R$39,50
Lançamento: 27 de março de 2014.

Sinopse:
"Trieste, 1943. Um homem à beira da morte chega a um navio-hospital alemão atracado no porto da cidade. Com um grave ferimento na cabeça, sem documentos, memória ou capacidades linguísticas, recebe o tratamento de um médico finlandês que se convence, pautado pelos poucos indícios disponíveis, de que está diante de um conterrâneo.
Enquanto cuida de sua saúde, o médico lhe ensina a língua finlandesa, confiando que assim o ajudará a redescobrir sua identidade. Os dois são cúmplices nessa jornada de exílio e autoconhecimento, que vai levá-los “de volta” a Helsinki.
Publicado na Itália no ano 2000, Nova gramática finlandesa foi aclamado pela crítica como obra-prima e ganhou diversos prêmios, entre eles o prestigioso Cavour. Desde então, foi traduzido para diversas línguas e virou um best-seller na Europa. Marani, que trabalha oficialmente como linguista da União Europeia, parece um nativo ao dar conta das (sabidamente complexas) língua e história finlandesas.
Por certo, no entanto, não se trata de uma apostila de língua ou de história. Remontando às narrativas que povoam o imaginário coletivo, como a de Rômulo e Remo, Mogli e Kaspar Hauser, Nova gramática finlandesa é um romance que mistura elementos de suspense e reflexões poéticas sobre a formação da identidade, a aquisição da linguagem, as guerras e os mitos de fundação de uma nação."

Links: Companhia das Letras | Skoob | degustação

Guerras Sujas (Dirty Wars)
O mundo é um campo de batalha.
Jeremy Scahill - Companhia das Letras
Tradução: Donaldson M. Garschagen
840 páginas - Ano: 2014 - R$69,50
Lançamento: 02 de abril de 2014.

Sinopse:
"Nesta história pouco convencional da Guerra ao Terror, o jornalista Jeremy Scahill busca o novo paradigma da política externa norte-americana: a luta longe dos campos de batalha declarados, por unidades que oficialmente não existem, em milhares de operações para as quais não há dados oficiais. 
Conduzindo o leitor por uma viagem vertiginosa do Afeganistão ao Paquistão, de Washington ao Iêmen e à Somália, do Reino Unido ao Iraque, na tentativa de entrevistar agentes secretos, mercenários, líderes de organizações terroristas e parentes de vítimas, Scahill revela vidas por trás das sombras e uma nova visão da guerra contemporânea a partir de histórias que um olhar desatento julgaria desconexas. 
Entrelaçando relatos que abrangem desde os primeiros dias do governo Bush até o segundo mandato de Obama, o autor nos apresenta os homens que comandam as operações mais secretas das forças armadas americanas e da CIA, histórias de participantes que passaram a vida incógnitos, alguns dos quais contribuíram com o livro sob a condição de não ter sua identidade revelada.
O mundo sabe que a Equipe 6 dos Sea, Air, Land Teams (SEALS) e o Comando Conjunto de Operações Especiais (Joint Special Operations Command, JSOC) foram as unidades que mataram Osama Bin Laden. Este livro revelará missões até agora desconhecidas dessas mesmas forças, que nunca serão discutidas por políticos norte-americanos nem imortalizadas em filmes de Hollywood."

Links: Companhia das Letras | Skoob | degustação


O Tronco e os Ramos
Estudos de história da psicanálise.
Renato Mezan - Companhia das Letras
624 páginas - Ano: 2014 - R$69,00
Lançamento: 14 de abril de 2014.

Sinopse:
"Quais as relações entre o pensamento de Freud e o de seus sucessores? Responder a essa pergunta significa escrever uma história da psicanálise, tarefa que pressupõe o domínio dos conceitos da disciplina e o conhecimento de sua cronologia. Eis o desafio a que Renato Mezan tem se dedicado ao longo de mais de trinta anos. 
Este livro reconstitui a tradição dos estudos de psicanálise. O autor analisa não só textos fundamentais de Freud e cartas trocadas por ele com Ferenczi, Abraham, Jung, Fliess, mas também desdobramentos do tronco freudiano, autores centrais como Winnicott, Melanie Klein, Bion e Lacan - todos apreendidos junto de vasta bibliografia.
Interessado em esclarecer os vínculos entre as diversas escolas de psicanálise e as descobertas de Freud, o autor adota uma perspectiva histórica capaz de reunir e constituir conhecimento, diferenciando-se dos partidarismos que tomam determinada corrente como verdade absoluta, com as consequências de dogmatismo e intolerância.
Atento à história e à atualidade, o autor vê lugar para a psiquiatria moderna e também para os métodos clínicos baseados na herança de Freud: se certos transtornos podem ser aliviados por meios químicos, a psicanálise é útil para se compreender a vida psíquica, o sentido daquilo que os meios químicos ajudam a controlar.
Por meio de um texto denso e fluente, Mezan partilha com o leitor comum, estudantes e especialistas seu fascínio por Freud e pela história da psicanálise, movendo-se por um olhar generoso aos problemas humanos, históricos e contemporâneos. 
Com erudição e clareza de sobra, este livro transforma a jornada pela história da psicanálise numa viagem pela cultura ocidental, num percurso que evidencia o protagonismo de Renato Mezan no panorama do ensaísmo brasileiro."

Links: Companhia das Letras | Skoob | degustação


Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail