Princesa Adormecida, Paula Pimenta e Galera Record

Princesa Adormecida
Paula Pimenta - Galera Record
192 páginas - Ano: 2014 - R$20,00

Sinopse:
"Meu cotidiano era normal. Tá, quase normal. Vivia com meus (superprotetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que de uma hora pra outra, tudo mudou. Imagina acordar um dia e descobrir que o mundo que você achava que era real, nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nunca viu quem está do seu lado, e, especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida?"

Links: Galera Record | degustação | Skoob | comprar

Resenha:
Após o sucesso de O Livro das Princesas, obra com quatro contos de fadas modernos, um de cada princesa clássica, escrito por autoras diferentes (Patrícia Barboza, Paula Pimenta, Lauren Kate, Meg Cabot), a Galera Record publica Princesa Adormecida. Essa agora é uma série escrita pela mineira Paula Pimenta, responsável pelo conto da Cinderela no livro anterior. Outros estão por vir!
Princesa Adormecida se passa após O Livro das Princesas, porém o leitor não é obrigado a ler os dois, nem na ordem. A relação entre eles é que a Cinderela do conto de O Livro das Princesas faz uma curta, mas importante participação no livro da Bela Adormecida.
Assim como em O Livro das Princesas, este livro é uma releitura dos contos de fadas, especialmente a versão do longa animado da Disney, itens deste estão muito presentes, mas do que os de versões mais antigas. Basicamente, Princesa Adormecida é uma reinterpretação supermoderna da versão lançada pela Walt Disney em 1959.

A obra é dividida em duas partes e pouco mais de vinte capítulos. A diagramação é simples e uniforme, contendo cartas, notícias e, principalmente, conversas de texto. O que deixa o livro arrojado e atual.
A capa lembra uma pintura romântica, com uma moça loira com jeito sonhador deitada em um campo florido. A imagem até poderia ser de um antigo conto de fadas, se não fosse pelo aparelho celular próximo ao peito. Uma menina apaixonada com o celular próximo ao coração.

Todos os elementos Disney estão presentes, como o amor da protagonista pelos animais, sua dúvida entre rosa e azul como cor preferida e o dom para o canto. Claro, tudo bem contemporâneo, nada de cantar na floresta para os animaizinhos.
Com narrativa em primeira pessoa, Anna Rosa Lopes (ou Áurea Roseanna Bellora) conta como foi completar dezesseis anos de idade e descobrir que sua vida virou de cabeça para baixo. Ela relata como os pais se conheceram e ela correu perigo quando pequena. Criada pelos três tios superpreocupados e carinhosos, Rosa não pode viver como as outras adolescentes. Não pode sair, namorar, nem falar com estranhos.
Até o dia em que decide mudar isso e se arrisca, mergulhando em uma aventura que é realmente um conto de fadas (mas sem magia e fadas!). Contém os elementos-base como heroína com crise existencial. No caso de Rosa, ela sofre por não ser uma adolescente típica e normal. Se sente mal com a superproteção dos tios, as saudades dos pais e as restrições no cotidiano. A travessia para o desconhecido também existe, pois Rosa resolve experimentar ser uma moça como as amigas, mas saindo às escondidas.
O romance arrebatador também ocorre, claro, pois uma princesa quase sempre se envolve com um príncipe ou herói.

A autora parte da advertência: "Não fale com estranhos." Rosa é obrigada a levar esse conselho muito a sério, embora ele pareça bastante exagerado para uma adolescente da idade dela.
Notei duas nuances no enredo: Pais e responsáveis que exageram na proteção e restringem demais o adolescente da vida real. Mesmo com seus motivos, superproteger o jovem não é saudável, pois no fim, este crescerá sem conhecer de perto o lado positivo e negativo das pessoas. Sem conhecer o mundo aos poucos, poderá adentrar nele de forma perigosa.
E não adianta simplesmente proibir sem informar, porque o adolescente, se decidir fazer algo proibido, o fará e o risco poderá ser maior. Não basta o carinho; o diálogo é a melhor ferramenta para explicar os motivos de tais coisas serem perigosas.
Por outro lado, a autora também aborda a versão dos adultos. Deixa subentendido que é realmente perigoso "falar com estranhos", ainda mais em tempos modernos de relacionamentos virtuais. Como saber quem realmente está do outro lado, seja da internet, telefone ou mensagem de texto?
O risco existe, é real e de forma divertida e harmônica a autora deixa sua mensagem. Leve, mas alerta as meninas: Por mais empolgadas ou apaixonadas que estejam, se certifiquem sobre a origem e autenticidade sobre a identidade da pessoa com quem conversam ou trocam mensagens. Os mesmos cuidados que se tem ao vivo, deve-se ter à distância.
O tema é superatual e em alta, uma boa escolha da Paula Pimenta.
O ponto fraco da obra está na vilania. A vilã é superficial, vaga e sem motivações convincentes. No caso, a mulher que coloca a vida da princesa em risco serve apenas para isso. Os fundamentos são fracos, mas existem. Esperava maior participação da vilã, mas esta permanece em segundo plano, poderia ter tido outra abordagem. Acho que aguardarei por O Livro dos Vilões.

A faixa etária é livre, embora eu recomende a partir de aproximadamente dez anos. Não é um livro que eu recomendaria para um adulto comprar com exclusividade, pois não é o tipo de infantojuvenil que traz mais que boas horas de diversão. Indico para pré-adolescentes, mas os responsáveis certamente vão ler e apreciar. Também não indico aos meninos, embora não exista restrição alguma.
O livro é pop, divertido e sem restrições de idade. Se existe um "felizes para sempre"? É necessário ler e conferir!

A música do livro:



A autora:
Paula Pimenta adoraria viver uma história de princesa! Ela é de Belo Horizonte, Minas Gerais.
Começou sua carreira de escritora em 2001, com o livro de poemas Confissão.
É autora das séries Fazendo meu Filme e Minha Vida Fora de Série, do livro de crônicas Apaixonada por Palavras e participou da antologia O Livro das Princesas.

Links: Site | Facebook | Twitter

O livro que deu origem a Princesa Adormecida:

O Livro das Princesas
Lauren Kate, Meg Cabot, Paula Pimenta e Patrícia Barboza - Galera Record
288 páginas - Ano: 2013 - R$29,90

Sinopse:
"As mais populares autoras contemporâneas norte-americanas, Meg Cabot (Diário Da Princesa e A Mediadora) e Lauren Kate (Fallen), se unem às brasileiras e igualmente bem-sucedidas Paula Pimenta (Fazendo Meu Filme) e Patricia Barboza (As MAIS) em uma coletânea que reinventa contos de fadas clássicos.
Era uma vez... Em uma terra ensolarada, quatro princesas das letras se reuniram. E, com a ajuda da fada madrinha do talento, deram seu toque mágico a histórias muito amadas. E viveram felizes, para sempre! Era uma vez... Em uma terra ensolarada, quatro princesas das letras se reuniram. E, com a ajuda da fada madrinha do talento, deram seu toque mágico a histórias muito amadas. E viveram felizes, para sempre!"

Links: Galera Record | Skoob | degustação | comprar

Da mesma coleção:

O Livro dos Vilões
Carina Rissi, Cecily von Ziegesar, Diana Peterfreund e Fábio Yabu - Galera Record
320 páginas - Ano: 2014 - R$30,00

Sinopse:
"Organizado da mesma forma que O Livro das Princesas – também com o esquema de dois populares autores nacionais, e dois nomes famosos do exterior – O livro dos vilõesreúne estes autores para uma coletânea de contos sobre vilões icônicos dos contos de fadas. As irmãs de Cinderela? Malévola? Madrastas e lobos? Carina Rissi, Cecily Von Ziegesar, Diana Peterfreund e Fábio Yabu estão aqui com a mensagem: este não é um livro tão bonzinho quanto o seu antecessor, que vendeu mais de 30 mil cópias em seis meses.
Cecily Von Ziegesar é a popular autora das séries It Girl e Gossip Girl, esta última que inspirou o seriado na televisão. 
Diana Peterfreund é autora das séries Sociedade Secreta e Caçadora de Unicórnios.
Carina Rissi é autora dos populares Procura-se um Marido e Perdida, publicados pela editora Verus, que já venderam mais de 40 mil exemplares no Brasil.
Fábio Yabu já publicou, pela Galera, seu livro A Última Princesa."

Links: Galera Record | degustação | Skoob | comprar


33 comentários

  1. Tati, pra mim o livro foi bem raso, talvez por eu esperar mais ou por não estar na faixa etária do público-alvo. Entendo que ela tenha tentado passar lições, mas no final pra mim o tiro saiu pela culatra, pois a lição é mais ou menos desobedecer aos pais e falar com estranhos pode trazer problemas, mas também pode garantir o seu felizes para sempre. Sei lá, não gostei. Espero que melhore pro próximo livro. E também quero ler O Livro dos Vilões.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Giulia, também esperava por uma reviravolta, que focasse no perigo que as pessoas passam se comunicando com desconhecidos, especialmente os mais jovens. Muitas meninas acreditam cegamente em quem está do outro lado, seja na internet ou em outras mensagens... Acreditam que a pessoa realmente existe e é daquele jeito, quando, na realidade, sabemos que quase sempre isso é fantasia. Sou contra meninas de 16 anos, como a protagonista se comunicarem com quem não conhecem com tanta naturalidade e intimidade. Já vão passando informações íntimas, preparando o terreno para, possivelmente, serem vítimas. Sei lá, não curto isso. Senti que a Paula Pimenta quis tentar passar essa mensagem, mas no fim, optou pelo padrão "contos de fadas" ou "comédia romântica onde todos são felizes" e esqueceu da lição correta. Acho que optou pela "magia romântica" e se esqueceu da vida real. Mas é um conto de fadas mesmo, né? Por isso dei 3 estrelas ao livro. A história perdeu uma estrela por essa falha na mensagem e outra pela vilã fraca (logo minha preferida em A Bela Adormecida). Beijos.

      Excluir
  2. Sempre fui o tio de garoto que "foge" a regra. Desde a minha infância acompanho e sou fascinado por conto de fadas e suas adaptações infantis. Acompanhei de A pequena sereia a Branca de neve e os sete anões, e hoje não é diferente. Apesar de você ter "restringido'' a leitura aos garotos, essa seria uma leitura que eu faria sem nem mesmo ter precisado ler sua resenha (eu li!) kkkk
    Mas na maioria das vezes sempre acho que os vilões são pouco e quase não têm motivos palpáveis para fazer o que fazem. Uma coisa a ser trabalhada.
    E tenho curtido bastante essa "releitura" em contos de fadas os tornando modernos, trazendo um novo tipo de princesa descolada e contemporânea.
    Adorei a resenha e as sinopses dos outros livros que você colocou pra conhecermos :)

    Beijos, Tati

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diogo Emmanuel!! Sei exatamente como é, sempre fui uma "menina do contra" lendo HQs de super-heróis e livros de ficção científica ou histórica. Restringi a história, mas pode ter certeza que meninos que curtem contos de fadas vão se interessar sempre, né? Espero que goste do livro e que sempre siga seus gostos, mesmo que vá contra a corrente hehehe
      Beijos e boa leitura.

      Excluir
  3. Tati acredita que estou com o livro aqui e ainda não li rss,quero muito ler . Só não gostei da vilã ser superficial, afinal todo conto de fadas tem que ter uma vilã má.Vou indicar para minha filha ler primeiro e ver a opinião dela . beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Joyce, o mesmo aconteceu comigo, tinha o livro aqui, mas demorei para pegá-lo. Então, num impulso, peguei, li e me diverti. É uma leitura rápida, poucas horas. Você e sua filha vão gostar e, certamente, conversar à respeito de relacionamentos à distância ou online. Beijos.

      Excluir
  4. Eu não li o livro dos vilões e nem o livro das princesas. Mas Super amei esse <3
    Eu gosto de tudo que esse livro trás, a temática do 'felizes para sempre', o publico alvo.. Um romance mais juvenil é sempre querido para aqueles momentos de descontração.
    Vou dizer que não me liguei muito na vilã, mas os motivos pela são realmente ridículos.
    Pra mim o ponto alto foram as lições passadas. Como você disse, é super atual os adolescente/crianças cismam em acreditar que nada nunca acontecerá a eles..

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dreeh, também não os li, tenho interesse em O Livro dos Vilões, porque realmente neste livro a vilã não possui fundamentos convincentes, pensei até que ela terminaria internada em uma clínica psiquiátrica, mas não seria um final digno de conto de fadas. Beijos.

      Excluir
    2. Eu tenho grande curiosidade em conhecer algum livro da Paula, pois nunca li nenhum e só vejo os leitores falando bem, de como os livros dela são bons e possuem histórias bem bacanas, mas ainda não tive oportunidade de ler nenhum, infelizmente :/ O Princesa Adormecida é um livro que chamou a minha atenção desde quando o vi pela primeira vez, ele tem uma capa linda e a sinopse é bem bacana, sem falar que adoro contos de fadas e essa releitura com certeza iria me agradar, embora a vilã não tenha sido tão bem trabalhada, acredito que é um livro interessante.

      Beijos :*

      Excluir
    3. Oi, Larissa, eu estava na mesma, bem curiosa sobre o talento da Paula Pimenta. Achei o livro fofinho e para a idade e público-alvo, é um bom passatempo.
      Beijos.

      Excluir
  5. A curiosidade que eu tinha para ler algo da Paula Pimenta está perto de acabar, pois comprei esse livro na bienal por culpa dos descontos da Galera Record. Toda as questões das mensagens e da capa me encantaram, só falta saber se gostarei da história. Vamos ver o que acho da vilã, pois os vilãos sempre me dão raiva ou fico maravilhada pela inteligência deles.

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! que ótimo que aproveitou descontos na Bienal! Tomara que goste muito da leitura! Beijos.

      Excluir
  6. Olá Tati
    Estou super curiosa para ler esse livro, ja que adoro releituras.
    Com relação a super proteção acho demais dos pais, eu sofri isso na pele é terrível e não falar com estranhos mesmo sendo dito.para um adolescente é um conselho bem.vindo
    Fiquei curiosa com o enredo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá Tati
    Estou super curiosa para ler esse livro, ja que adoro releituras.
    Com relação a super proteção acho demais dos pais, eu sofri isso na pele é terrível e não falar com estranhos mesmo sendo dito.para um adolescente é um conselho bem.vindo
    Fiquei curiosa com o enredo.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Michelle, já que passou por isso, vai se identificar com a Princesa Adormecida, mesmo sendo uma história infantil.
      Beijos.

      Excluir
  8. Tati,
    Eu adoro essas recriações de clássicos universais ou contos de fadas e a Paula Pimenta parece ter alcançado o êxito com esse livro. Escuto muitos elogios para ela e sua escrita, apesar de que eu nunca tenha lido nenhum livro dela.
    Adorei o modo como ela trabalhou o conto de fadas mas fico balançado com a superficialidade da vilã. Pra mim, esta personagem deve ser a mais trabalhada e moldada. Sua falta de profundidade não me agrada.
    Apesar de sua restrição quanto aos meninos lerem e apesar de que umas amigas já falaram que eu não ia gostar, eu tenho vontade de ler :) rs

    Abraços
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adriano, o livro possui poucas falhas, pois em geral é sob medida para o público-alvo. Sou a favor de sempre conferirmos "com os próprios olhos" qualquer livro ;)
      Beijos, espero que goste!

      Excluir
  9. Olá, só ouço bons comentários acerca dos livros da Paula Pimenta. Embora muita gente aprecie esse tipo de leitura, eu não me interesso tanto. Achei meio chatinho essa parte da princesa ter tudo da princesa da Disney que conhecemos, só faltou mesmo cantar para os animais na floresta haha Não me interesso muito por livros do tipo, mas já vi, pela blogosfera, que esse livro está bem bonito por dentro.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Matheus, o livro poderia até ser filmado pela Disney, mas a Princesa Adormecida canta Colbie Caillat. O liro está muito bonito e fofinho.
      Beijos.

      Excluir
  10. Quase comprei esse livro semana passada, a proposta dele me agrada, acho super legal o reconto dos contos de fadas. Sou fã da Saga Encantadas. No meu ver, o ponto X das histórias não estão nos mocinhos, e sim nos vilões, pois eles é quem dão a ação, adrenalina do livro. Acho que não lerei, pois já estou decepcionada em a vilã ser superficial! :/

    Beijoooos!
    Vivendo em Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thaynara, também sou fã de Encantadas. Se você procura por outra releitura madura, Princesa Adormecida não será a solução; caso contrário, se estiver em busca de um moderno conto de fadas infantojuvenil, aí sim.
      Beijos.

      Excluir
  11. Oi Tati!
    Tenho curiosidade de ler! Não é prioridade, mais tem autoras que eu curto como a Meg e a Paula! Eu li o comentário que vc falou sobre o fim do da Paula, e que ela levou para o lado conto de fadas, eu fiquei curiosa par ler, principalmente por causa do tema: Se relacionar de forma intima com quem não conhece, realmente perigoso.
    Gostei da resenha! BEIJOS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paula, se você já é fã da Paula será muito divertido conferir mais um trabalho dela! Beijos.

      Excluir
  12. Oi Tati! Realmente superproteger um jovem e não dialogar é uma coisa que pode trazer consequências bem graves... adolescentes não costumam aceitar ordens nas quais não vêm sentido algum. Menina, você sabe tudo de contos de fadas, rs, falou coisas da Bela Adormecida que nem percebi no livro da Paula quando li, mas fui lendo sua resenha e lembrando aqui do original! rs... Obrigada por me fazer amar mais ainda esse livro! =)

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ju! Pois é, Ju, quando nos tornamos adultos, não devemos nos esquecer como nos sentíamos quando adolescentes. Acredito que toda geração tenha suas diferenças, mas a base sentimental é a mesma. Se o adolescente, mesmo recebendo a ordem com explicação, tem dificuldade em segui-la, sem o diálogo torna-se quase impossível. Legal que você se lembrou (relembrou) de outras coisas com a resenha. Beijos.

      Excluir
  13. Oi Tati, tudo bem?
    Não sei, estou dividida: não acho legal colocar esse tema em um livro que uma criança de 10 anos possa ler, acho que acabaria incentivando esse tipo de comportamento ao invés de coibir. Achei muito pesado, ainda mais para uma releitura de conto de fadas. Ao mesmo tempo, não podemos ignorar o que acontece na realidade e temos que proteger nossos filhos.
    Essa não é a primeira resenha que leio, antes estava super empolgada, mas já estou começando a achar que esse livro não é o que eu esperava.
    Independentemente disso, eu sempre preferi os vilões, então, acho que vou gostar mais desse livro que você citou, ainda mais tendo a contribuição da Carina Rissi.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cila, eu acho que o tema é próprio para a idade, porque as crianças estão super conectadas. Por exemplo, embora o Facebook seja para a partir de 13 anos, crianças de 9, 10 anos, já estão lá, principalmente conversando pelo chat. É perigoso, os pais precisam saber dar o espaço, mas limitar o quanto. Além disso, o livro é super leve e casual.
      Sobre estimular ou não esse tipo de coisa, com certeza vai depender de como a criança ou o pré-adolescente é informado pela família. Acho que não influencia.
      Mas se você prefere os vilões, realmente O Livro dos Vilões deverá ser mais ao seu gosto, porque Princesa Adormecida tem uma vilã que é secundária.

      Excluir
  14. Olá Tati.
    Eu sempre ouço falar muito bem desse livro. Não li nenhum livro da Paula Pimenta e sou muito curiosa pra ler alguma coisa dela. Por mais que seja um livro infanto-juvenil, acho que vou gostar da leitura.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suelen, deve gostar sim, infantojuvenis são super divertidos! Obrigada!
      Beijos.

      Excluir
  15. Olá Tati,
    bom já adianto de antemão que este livro realmente não me atraiu. Mesmo gostar dos reconto, este em especial não me atrai, contudo você ressaltou que ele trás algo a explicar e ensinar aos jovens.
    Sobre o "Falar com estranhos" não importando de qual maneira, mas ele é realmente valido, principalmente aos tempos de hoje, que vamos concordar que esta horrível.
    Acredito que minha filha vá gostar desta leitura, ela anda nesta onda por causa daquele seriado once up the time(acho que escreve assim. hahahaha), então tudo quanto é livro que faz o reconto sobre conto de fadas, ela praticamente me exige.
    Parabéns pela resenha, como sempre impecável ;)

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana, também adoro contos de fadas e as versões mais diferentes possíveis, só senti mesmo falta da vilã. Nossa, sua filha vai amar!! Beijos.

      Excluir
  16. Tati, esse foi o primeiro livro que li da Paula Pimenta, e tenho que confessar que amei!
    Adoro releituras, e quando terminei de ler Princesa Adormecida, fiquei com gostinho de quero mais rsrs
    Acredita que só li o conto da Princesa Pop, depois de ter lido Princesa Adormecida? E eu adorei a participação dela :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Taty! eu também li Princesa Adormecida antes de O Livro das Princesas. Acredite, ainda nem li o conto Princesa Pop, mas achei a Cinderela muuuuito divertida e alto astral, pela curta participação dela. Acho que ela ganhará seu próprio livro.
      Beijos.

      Excluir

Antes da publicação, os comentários passam por moderação, então aguarde, por favor.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos, não serão publicados, assim como pedidos de e-Books ilegais.
Sua opinião é muito importante! Através dos comentários é que posso tentar fazer um blog mais interessante.
Se você tem um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.
Obrigada por participar.

Editoras parceiras