Pesquise no Leitora Viciada

4 de agosto de 2014

Saga Encantadas, livro 3, Poder, Sarah Pinborough e Única Editora

Poder (Beauty)
Ninguém desperta o mal impunemente.
Saga Encantadas - livro 3
Sarah Pinborough - Editora Única
Tradução: Edmundo Barreiros
224 páginas - Ano: 2014 - R$34,90

Sinopse:
"Acordar uma princesa pode ser letal.
Para fãs de Once Upon a Time e Grimm, a série Encantadas prova que contos de fadas são para adultos!
Quando um príncipe mimado é enviado pelo seu pai para tentar desvendar os mistérios de um reino perdido, ninguém imagina os perigos que ele encontrará pela frente! Acompanhado da figura sóbria e sagaz do Caçador e de Petra, uma jovem valente que possui uma ligação muito forte com a floresta, o príncipe acaba encontrando um reino adormecido por uma estranha magia. Todos os seres vivos foram cercados pela densa mata e estão dormindo, em um sono pesado demais, que só poderia vir da magia. Mas que tipo de bruxaria assolaria uma cidade inteira e seus habitantes? E, principalmente, quem faria mal a uma jovem rainha tão boa e tão bela? A não ser, claro, que os olhos não percebam o que um coração cruel pode esconder...
Poder é o terceiro volume da trilogia Encantadas, e traz como história principal o conto da Bela Adormecida. Porém, esqueça os clichês tradicionais e se entregue a uma nova visão dos contos de fadas, em que heróis e anti-heróis precisam se unir para não perecerem à beleza superficial de princesas e rainhas egocêntricas e aos príncipes em busca de aventuras."

Links: Única | Skoob | comprar

Resenha:
Me impressionei com os dois primeiros volumes da Saga Encantadas, Veneno e Feitiço, então minha ansiedade para o desfecho, Poder, era a máxima possível. A Única Editora realizou um ótimo trabalho, mantendo o padrão do aspecto gráfico, como as capas, fontes, diagramação. Tudo combinando para formar uma trilogia bonita.
Assim como ocorre com os livros anteriores, Poder surpreende na recriação dos principais contos de fadas clássicos, colocando-os em um único mundo de fantasia, formado por Nove Reinos. Mas um dos pontos de partida dessa vez é justamente essa revelação: Existiu um Décimo Reino. Desaparecido? Destruído? Ele é intransponível, certamente por magia.
São doze capítulos e um epílogo que fecham a trilogia, me deixando com vontade de ler um pouco mais. Eu leria.
Em Veneno, acompanhamos uma repaginação de Branca de Neve e os Sete Anões; em Feitiço, foi a vez da autora contar sua versão de Cinderela. E agora, Poder é uma reciclagem de A Bela Adormecida, principalmente, mas de A Bela e a Fera também.
Embora a leitura deva ser feita na ordem de publicação, é interessante ressaltar que a ordem cronológica é Feitiço / Veneno / Poder. Leia na ordem, não é nada estranho, pelo contrário, é imprescindível iniciar a leitura por Veneno, depois voltar ao passado em Feitiço, e finalmente descobrir o final em Poder. O terceiro volume traz um apêndice, uma entrevista com a autora com a explicação de tudo isso.
Ressalto que são volumes independentes, o leitor pode ler apenas um e ficar satisfeito, mas, como quase sempre, é melhor ler os três, para tecer uma linha única de acontecimentos e relacionamentos.

Sarah Pinborough trouxe em Veneno e Feitiço versões adultas de contos de fadas clássicos, ostentando os itens mágicos e centrais de cada história. O clima de fantasia e magia é mantido o tempo inteiro, porém a autora consegue deixar as personagens um pouco mais sinceras. Elas têm o estereótipo padrão dos contos de fadas, mas trazem mudanças inovadoras que as libertam do exagero típico desses contos-fábulas e mostram mais o lado selvagem e carnal.
A série é bastante quente. Não é erótica, mas possui cenas de sexo e romance incomuns envolvendo Cinderela ou Branca de Neve. Aqui elas não são apenas "princesas de contos de fadas". Antes de tudo, mulheres com todas as necessidades humanas normais.
Outros contos de fadas, assim como ocorreu anteriormente, são muito importantes no conjunto da obra. A Bela Adormecida, A Bela e a Fera, Rapunzel, Chapeuzinho Vermelho, Rumpelstiltskin e A Feiticeira das Águas.
A autora inspirou-se em contos dos Irmãos Grimm, principalmente, e os colocou em um único mundo. E como Poder está diretamente ligado a Feitiço e Veneno, alguns itens ou situações remetem a outros contos.
No entanto, nesse último livro, a autora mistura em maior quantidade e intensidade os contos de fadas. Nos livros anteriores o mecanismo foi utilizado com mais sutileza, em Poder, quase chega o exagero, vai depender do quanto o leitor gosta e conhece os clássicos.

A narrativa mantem-se em terceira pessoa, impessoal e simples. A forma da escrita da autora e seu vocabulário são basicamente iguais aos volumes anteriores, com uma singela diferença: Poder é mais sombrio
As cenas sexuais são mais brandas e em menor número. Basicamente uma cena é realmente erótica. Não sou fã de literatura erótica, mas gosto de sexo em qualquer trama adulta, desde que ele contribua para a criação e / ou desenvolvimento das personagens, seus relacionamentos e até mesmo os acontecimentos.
A autora utiliza com sensatez e apresenta apenas as cenas sexuais quando necessário. Por isso em Veneno e Feitiço temos mais erotismo que em Poder. Mas a cena erótica que cito como a principal, ela serve para outras coisas. O impacto psicológico dela é importante.

Em Veneno, aprendemos a repensar nossos vilões. Cada personagem possui suas motivações e históricos. Suas ações são ou justificáveis ou, ao menos, compreensíveis. Vilões ou heróis são expostos o suficiente para o leitor descobrir que nem sempre as coisas são como imaginou a princípio.
Com Feitiço, descobrimos que toda beleza é magia. A mágica é hipnotizante, mortal, poderosa e linda. Contos de fadas não são nada sem a magia, a fantasia, o surrealismo. A beleza, a sedução e a paixão podem ser as formas de magia mais poderosas de todas.
Então, o que significa a frase de Poder? Ninguém desperta o mal impunemente. A famosa história da princesa enfeitiçada que dorme por cem anos e é despertada pelo beijo do amor verdadeiro, vindo de um belo príncipe que salva a donzela e todo o reino dela do mal da feiticeira assustadora. Esqueça.
O momento em que a bela princesa é acordada é o princípio do desespero. Será que o reino não preferiria estar encantado em sono do que acordado para a dura, triste e medonha realidade? Viver com medo ou dormir em segurança? E de quem é a responsabilidade da interrupção da paz do Décimo Reino entranhado na floresta?
Quem acordou a Bela Adormecida, acordou muito mais, um poder incontrolável e terá de enfrentar os dias escuros. Para toda ação, uma reação; e para todo encantamento interrompido, um carma a ser enfrentado.

Petra é uma jovem fortemente ligada à floresta que cuida com amor de sua avó. A pequena propriedade da idosa está constantemente sendo atacada por lobos famintos.
A Feiticeira das Águas que se apaixona por um nobre e abandona os espíritos do lago para se juntar aos homens comuns em uma vida de rainha.
O Príncipe é um jovem fútil e mimado, cansado da realeza. Seus pais percebem que para amadurecer e valorizar a vida, o filho precisa de uma aventura. Precisa pensar que pode ser um herói.
O Caçador é um homem que conhece a floresta e sua magia, os animais e a energia que pulsa entre eles. Recebe a missão de escoltar o Príncipe, secretamente protegê-lo e auxiliá-lo na missão de descobrir os tesouros do Décimo Reino escondido no coração da floresta.
No centro de um reino adormecido e escondido na floresta por paredes de espinho, uma bela princesa amaldiçoada dorme. Rumpelstiltskin talvez seja o único que sabe a verdade sobre o feitiço.
Todas essas minitramas servem como a base de Poder e surpreende o leitor.
Dessa vez, Sarah Pinborough acrescenta itens mais sombrios à saga, fazendo de Poder um livro que mostra o quanto os contos de fadas sempre têm um lado assustador. Aqui temos um pouco de terror no enredo. Essa é a principal diferença em relação a Veneno e Feitiço, é uma história com um ponto sinistro.
Senti falta da presença da feiticeira que colocou o Reino para dormir (Malévola?). A autora perdeu uma boa chance de recriá-la.

Clique para ampliar.
Venenos e feitiços compõem a magia dos contos de fadas, mas é o poder que rege tudo e todos. Não apenas o poder da magia, mas também, da sabedoria, da coragem, da sedução, ou do medo.
O "felizes para sempre" nem sempre é o desfecho ideal para as histórias incríveis que se iniciam com o "era uma vez..." Se você acha que às vezes finais felizes, princesas e príncipes perfeitos são entediantes, a Saga Encantadas pode lhe agradar.
Leia uma versão de A Bela Adormecida em que o despertar é o perigo, e não o "final feliz", e que a beleza e a fúria se misturam e levam à loucura e a desgraça de um Reino.
O final de Poder deixa uma ponta solta. Não sei se a intenção era, de repente, prosseguir com a série e mostrar mais versões de contos de fadas, ou simplesmente, dar a entender que a história não terminou ali e fica a critério do leitor imaginar mais e mais. Os Reinos continuaram com suas vidas mágicas e encantadas.


A autora:
Sarah Pinborough é romancista e roteirista de sucesso, assim como autora best-seller na Inglaterra. Ela trabalhou como roteirista na BBC para a série New Tricks, e os direitos de sua trilogia The Dog-faced Gods foi adquirida para série de TV. A autora também está desenvolvendo um filme de terror chamado Cracked.
Como autora de livros, Sarah venceu os prêmios British Fantasy Award por melhor livro de contos em 2008 e o British Fantasy Award para melhor romance em 2010 (com o livro The Language of the Dying).
Escritora de outros grandes livros de sucesso, atualmente Sarah vive em Londres e se dedica exclusivamente à escrita.

Links: Site | Twitter

A série:

Veneno (Poison)
Repense seus vilões.
Saga Encantadas - livro 1
Sarah Pinborough - Única Editora
Tradução: Edmundo Barreiros.
242 páginas - Ano: 2013 - R$34,90

Sinopse:
"Sexy, sarcástico e de prender a respiração!
Para os fãs de Once Upon a Time e Grimm, Veneno é a prova de que contos de fadas são para adultos!
Não existe “Felizes para sempre”!
Você já pensou que uma rainha má tem seus motivos para agir como tal? E que princesas podem ser extremamente mimadas? E que príncipes não são encantados e reinos distantes também têm problemas reais? Então este livro é para você! Em Veneno, a autora Sarah Pinborough reconta a história de Branca de Neve de maneira sarcástica, madura e sem rodeios. Todos os personagens que nos cativaram por anos estão lá, mas seriam eles tão tolos quanto aparentam? Acompanhe a história de Branca de Neve e seu embate com a Rainha, sua madrasta. Você vai entender por que nem todos são só bons ou maus e que talvez o que seria “um final feliz” pode se tornar o pior dos pesadelos!
Veneno é o primeiro livro da trilogia Encantadas, e já é um best-seller inglês. Sarah Pinborough coloca os contos de fadas de ponta-cabeça e narra histórias surpreendentes que a Disney jamais ousaria contar. Com um realismo cínico e cenas fortes, o leitor será levado a questionar, finalmente, quem são os mocinhos e quem são os vilões dos livros de fantasia!"

Links: Única | Skoob | comprar | degustação | resenha

Feitiço (Charm)
Toda beleza é magia.
Saga Encantadas - livro 2
Sarah Pinborough - Única Editora
Tradução: Edmundo Barreiros
245 páginas - Ano: 2013 - R$34,90

Sinopse:
"Cuidado com o que você deseja!
Para fãs de Once Upon a Time e Grimm, a série Encantadas prova que contos de fadas são para adultos!
Você se lembra da história da Cinderela, com sua linda fada madrinha, suas irmãs feias e um príncipe encantado? Então esqueça essa história, pois nesta releitura de Sarah Pinborough ninguém é o que parece. Em um reino próximo, a realeza anuncia um baile que encontrará uma noiva para o príncipe e parece que o desejo de Cinderela irá ganhar aliados peculiares para ser realizado. Contudo, não será fácil: ela não é a aposta de sua família para esse casamento real, e sua fada madrinha precisa de um favorzinho em troca de transformar essa pobre coitada em uma diva real. Enquanto isso, parece que Lilith não está muito contente com os últimos acontecimentos e, ao mesmo tempo em que seu reino parece sucumbir ao frio, ela resolve usar sua magia para satisfazer suas vontades.
Feitiço é o segundo volume da trilogia iniciada com Veneno, um best-seller inglês clássico e moderno ao mesmo tempo em que recria as personagens mais famosas dos irmãos Grimm com personalidade forte, uma queda por aventuras e, eventualmente, uma sina por encrencas. Princesas, rainhas, reis, caçadores e criaturas da floresta: não acredite na inocência de nenhum deles!"

Links: Única | Skoob | comprar | resenha





Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail