Pesquise no Leitora Viciada

28 de outubro de 2014

Lançamentos de outubro da Globo Livros

Popular
Maya Van Magenen - Globo Livros
208 páginas - Ano: 2014 - R$29,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Maya nunca foi uma garota popular. Na verdade, ela era a menina invisível da escola. E para completar, os óculos e uma fascinação por Guerra nas estrelas e O senhor dos anéis não ajudavam em nada sua ascensão na escala da popularidade.
Só que tudo isso estava prestes a mudar. Um pouco antes do início das aulas, Maya achou na biblioteca de seu pai um exemplar empoeirado de O guia da popularidade de Betty Cornell, um livro escrito por uma ex-modelo adolescente super glamorosa... Da década de 1950! Apesar das ideias um tanto antiquadas, Maya aceita o desafio proposto pela sua mãe e decide seguir durante todo o ano letivo os conselhos escritos para meninas que podiam ter sido amigas de sua avó. Então a mágica acontece!
Os resultados da experiência de Maya são divertidos, engraçados e emocionantes, sem deixar de lado os micos, as tristezas e as pequenas desilusões que fazem parte da vida de qualquer adolescente. Com bom humor e presença de espírito incansáveis, Maya conquista amigos, muda seu visual e ganha autoconfiança até finalmente descobrir o que realmente significa ser popular.
Popular – Dicas vintage para ser uma garota descolada é um diário que une duas adolescentes de décadas aparentemente muito distantes, mas que enfrentam todos os dias os mesmos dilemas. Afinal, sobreviver à escola nunca foi uma tarefa fácil, não importa a época, nem o lugar. Só que agora, além da ajuda clássica de Betty Cornell com suas pérolas, cremes antiacne caseiros e meias de seda, as adolescentes também contam com as experiências hilárias de Maya Van Wagenen, que mostram que é possível ser ao mesmo tempo nerd, glamourosa e ter muitos amigos.
Mesmo antes de ser lançado nos Estados Unidos, Popular já foi considerado um sucesso: a obra já foi vendida para mais de vinte países. Os direitos para a adaptação cinematográfica do livro foram vendidos para a Dreamworks. "


Fúria Vermelha
Red Rising - livro 1
Pierce Brown - Globo Livros
468 páginas - Ano: 2014 - R$44,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Fúria Vermelha é o primeiro volume da trilogia Red Rising. A distopia, comparada a Jogos vorazes por misturar ação e critica social, será adaptada para o cinema por Marc Forster, diretor de Guerra mundial Z. O romance se passa em um futuro não tão distante, no qual o homem domina a tecnologia das viagens interplanetárias e começa a colonizar outros planetas. Marte é uma das primeiras colônias instaladas, e possui uma sociedade estratificada, em que o papel de cada indivíduo é definido pela hereditariedade e a ascensão social é impossível. Um regime arcaico, de castas, contrasta com a tecnologia do período.
Darrow é um dos jovens nascidos em Marte e sua vida está bem longe da felicidade. Ele é um Vermelho, faz parte da base da pirâmide social, composta por operários. Passa seus dias escavando túneis subterrâneos a mando das autoridades, pois essa seria a única forma de, um dia, as próximas gerações habitarem a superfície do planeta. Dia após dia, ele cava, pensando em um futuro melhor e sem jamais ver a luz do sol.
Até que Darrow percebe que o mundo em que vive é uma mentira, e decide desvendar o que há por trás daquele sistema opressor. Com a ajuda de um misterioso grupo de rebeldes, ele descobre a verdade: que a superfície de Marte já havia sido habitada, porém o privilégio de viver ao sol é permitido apenas aos Ouros, a classe dominante. Os Vermelhos, na verdade, são usados como escravos.
Tomado pela vingança e com a ajuda de outros rebeldes, Darrow vai para a superfície e se infiltra entre os Ouros. Lá, ele tem que ser forte o suficiente para não se deixar levar pelos prazeres fáceis de uma vida confortável, enquanto tenta proteger sua identidade, além de se envolver em intrigas que darão início a uma guerra muito maior do que ele poderia esperar.
Um sucesso internacional, Fúria Vermelha figurou na lista de mais vendidos do New York Times, foi considerado o livro do mês da Amazon em fevereiro de 2014 e seus direitos foram comprados pela Universal Pictures."

Não se Esqueça de Paris
Deborah McKinlay - Globo Livros
208 páginas - Ano: 2014 - R$29,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Tudo começa com uma carta.
Eve Pethwork é uma inglesa insegura e um tanto ansiosa que está assoberbada com os preparativos para o casamento da filha. Eve tem mais de quarenta anos e vive enclausurada em sua casa, pois espaços públicos lhe provocam angústia e a interação com outras pessoas é difícil para ela. 
Jackson Cooper é um escritor bem-sucedido que vive nos Estados Unidos. Apesar de estar sempre rodeado por pessoas, especialmente mulheres, vive em eterna crise amorosa. Enquanto tenta colocar seu relacionamento com a nova namorada nos trilhos, Jackson vive o maior bloqueio criativo de sua carreira. Sem rumo para o novo livro, começa a questionar suas escolhas e suas expectativas para o futuro.
Vencendo sua própria timidez, Eve decide escrever uma carta para Jackson, seu autor preferido, elogiando uma cena narrada em um de seus livros. Embora esteja acostumado com o assédio das fãs, ele é atraído pelas palavras de Eve e decide responder sua mensagem. A partir daí uma troca de mensagens surge entre eles.
A criatividade que falta a Jackson nas páginas em branco acaba sendo canalizada para a cozinha, onde passa horas preparando os mais diferentes pratos. Porém, para sua frustração, sua namorada é vegetariana e ele quase sempre é obrigado a degustar suas criações sozinho. Só que ele logo descobre que a culinária também é uma das paixões de Eve e o amor pela boa-mesa estreita ainda mais os laços entre os dois.
Apesar da distância e de não terem aparentemente nada em comum, a curiosidade fala mais alto e Jackson decide marcar um encontro com Eve. Como vivem em continentes diferentes, ele propõe como cenário a cidade de Paris, a Meca da gastronomia – e dos amantes. Eve é então colocada em xeque, sendo desafiada a vencer todos os seus medos em nome daquilo que pode ser a história de amor com a qual sempre sonhou.
Não se esqueça de Paris mostra que todos têm uma chance de ser feliz, independente da idade, da distância e dos próprios fantasmas. Considerado “Absolutamente perfeito”, pelo The New York Times e com os direitos para o cinema vendidos para a BBC, Não se esqueça de Paris mistura cartas, gastronomia e uma narrativa leve e repleta de sentimentos. Uma receita sedutora."

A Primeira Guerra Mundial
Margareth MacMillan - Globo Livros
728 páginas - Ano: 2014 - R$64,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"No centenário de um dos conflitos que marcou a história do século XX, a Globo Livros lança A Primeira Guerra Mundial, considerado um dos melhores lançamentos do ano em não ficção por publicações como The New York Times Book Review, The Economist, Bloomberg Businessweek e The Globe and Mail. O livro conquistou em 2014 o prestigiado Political Book Award, na categoria "Questões Internacionais".
Com descrições detalhadas, Macmillan analisa como a Europa de 1900 foi de um clima de confiança no progresso e no futuro a um conflito que mataria milhões de pessoas, sangraria as economias e acirraria as rivalidades nacionais. A autora se debruça sobre o período entre o início do século 19 até o assassinato do arquiduque Franz Ferdinand, herdeiro do trono austro-húngaro, para investigar as transformações políticas e tecnológicas, as decisões de estado e os deslizes da natureza humana que resultaram na guerra. Uma leitura fluída e prazerosa, A Primeira Guerra Mundial é uma obra de referência, fundamental para compreender eventos que definiram os rumos do século XX.
A historiadora Margaret MacMillan é uma referência internacional nos estudos sobre a Primeira Guerra e recebeu recentemente o Harbourfront Festival Prize, prêmio concedido pelo International Festival of Authors (IFOA), realizado em Toronto, no  Canadá. A premiação já foi concedida outra renomada autora canadense,  a vencedora do Prêmio Nobel de Literatura 2013, Alice Munro.
O texto resgata líderes políticos, diplomatas, militares, banqueiros e, sobretudo, cabeças coroadas que à época ainda mantinham laços familiares de longa data. E conta como todos – do impulsivo kaiser Wilhelm II ao imperador da Áustria-Hungria Franz Joseph, do czar Nicolau II ao rei inglês Edward VII – não conseguiram interromper a escalada de hostilidades. O amplo retrato produzido pela autora não deixa de citar, também, personalidades que fizeram alertas em favor da paz. Entre elas, o cientista Alfred Nobel, a escritora e ativista Bertha von Suttner (a primeira mulher a receber o Prêmio Nobel da Paz) e uma estrela em ascensão na política britânica: Winston Churchill.
Narrado com desenvoltura, o livro mantém o leitor agarrado ao desenrolar da história, ligando os fios entre os acontecimentos e revelando como decisões de alguns poucos poderosos podem determinar o destino de um povo e de vários países. Íntima dos bastidores do poder, Madeleine Albright, ex-secretária de Estado do governo Clinton, foi enfática ao opinar sobre o trabalho de McMillan: "Este é um dos melhores livros que já li sobre as causas da Primeira Guerra Mundial". 

Piratas no Brasil
Jean Marcel Carvalho França e Sheila Hue - Globo Livros
224 páginas - Ano: 2014 - R$34,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Piratas no Brasil narra os mais importantes ataques piratas à costa brasileira. Os autores Jean Marcel Carvalho França e Sheila Hue contam com detalhes as aventuras dos principais corsários ingleses e franceses que saquearam o litoral de São Paulo, de Pernambuco e do Rio de Janeiro. O livro é baseado em uma cuidadosa pesquisa histórica, escrito de forma leve e envolvente, como um romance de capa e espada.
No texto de orelha, Laurentino Gomes, autor de 1808 e 1889, destaca: “Esta é uma obra que pode ser lida, simultaneamente, como um bom trabalho acadêmico e como um excelente livro de interesse geral. Essa tem sido uma das principais características da importante e volumosa produção literária dos historiadores Jean Marcel Carvalho França e Sheila Hue, intelectuais capazes de aliar profundidade e consistência de pesquisa e metodologia com um texto agradável e acessível, de fácil entendimento mesmo ao leitor comum, não habituado à linguagem peculiar dos livros de história. Graças à habilidade dos autores no uso dessa linguagem generosa com o leitor não especializado, Piratas no Brasil é uma prova de que o estudo da história, além de importante, pode ser excitante e prazeroso”.
Cada capítulo é dedicado à viagem de um corsário. Com o apoio da coroa britânica Thomas Cavendish desembarcou em Santos, em 1591, e anos depois, James Lancaster saqueou a capitania de Pernambuco em uma operação bem planejada que lhe rendeu muitas riquezas. Mais de um século depois, foi a vez dos franceses Jean-François Du Clerc, que insistiu em invadir o Rio de Janeiro por terra, e de René Duguay-Trouin, que aproveitou um denso nevoeiro para invadir a Baia de Guanabara.
Piratas no Brasil é uma leitura prazerosa para quem deseja saber mais sobre a história do Brasil ou tem curiosidade sobre quem são estes homens que enfrentaram os mares e terras desconhecidas em busca de fortuna. "


Folhas Inúteis
Aldous Huxley - Biblioteca Azul / Globo Livros
427 páginas - Ano: 2014 - R$49,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Aldous Huxley já era considerado um crítico de seu tempo quando lançou seu terceiro romance, Folhas inúteis, em 1925. O livro, que volta às livrarias em nova edição da Biblioteca Azul, é marcado pelo senso de argumentação encontrado na obra do autor inglês. Com diálogos afiados e reflexões em ritmos e tons diversos ao longo do texto, a obra apresenta características que viriam a definir o estilo do autor.  
Espécie de marco em sua bibliografia, o romance aborda temas sobre os quais Huxley se debruçaria em obras posteriores, ao explorar inúmeros conflitos do ser humano diante de uma sociedade que o limita.
Folhas inúteis traça um fino retrato de um grupo personagens diretamente ligados ao mundo das artes e da alta cultura europeia durante a primeira metade do século XX. Convidados pela a protagonista, a sra. Aldwinkle, para um encontro em um palacete italiano de estilo renascentista, poetas, romancistas e filósofos discutem cultura, sociedade, o seu tempo.
O autor cria um jogo de máscaras entre comentários, poses e trocas de olhares, no qual os personagens tentam sustentar os disfarces sociais exigidos pela ocasião.  No entanto, conforme vão travando contato uns com os outros não conseguem sustentar seus papéis completamente.
Um traço de Huxley percebido com clareza em Folhas inúteis é o foco narrativo que se desloca com facilidade entre os espaços e os personagens, como uma lente de aumento em cada uma das situações vividas durante o romance. Há uma frustração perene no ar. Uma ânsia de recuperar um passado renascentista que não se resolve, por mais que o grupo de intelectuais se esforce para disfarçar o desconforto.
Passado quase um século desde a primeira publicação da obra, o romance se mantém atual uma vez que jogos sociais e a preocupação em manter as aparências ainda fazem parte de nossa sociedade e as diferenças e conflitos entre gerações artísticas movimentam o debate nos meios culturais."


Colares de Xangô e Sapatos Bicolores
William Kennedy - Biblioteca Azul / Globo Livros
424 páginas - Ano: 2014 - R$49,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Vários matizes estão presentes trama de Colares de Xangô e sapatos bicolores: o amor, a revolução, a luta da população negra pelos seus direitos civis, a memória, o heroísmo e a literatura. Dividido em três épocas, o romance é repleto de referências ao jazz, mas a música não é mero pano de fundo para a trama, ela se incorpora aos personagens e suas histórias.
Colares de Xangô e sapatos bicolores é o mais novo livro de Willian Kennedy e o primeiro título do autor publicado pela Biblioteca Azul. O escritor recebeu o prêmio Pulitzer em 1984, foi convidado da Festa Literária internacional de Paraty em 2010, e é considerado um dos principais nomes da literatura americana do século XX.
Como outros títulos da obra de Kennedy, o romance se passa em Albany, Nova York.  A primeira parte, que serve como um prólogo para o livro, apresenta o menino Dany Quinn, que desperta ao som de Shine, música que ecoa por sua casa e vai ressoar por grande parte da sua vida. O leitor reencontrará o personagem crescido na segunda parte do livro, na conturbada Havana de 1957, cenário habitado por figuras históricas como Fidel Castro e Ernest Hemingway. Daniel Quinn tornou-se um jornalista que deseja ser escritor, e se vê em meio à revolução cubana.
A terceira parte leva o leitor de volta a Albany. O ano é 1968 e a cidade está povoada por uma improvável galeria de personagens – um alcoólatra sem-teto, um padre, um pai senil e uma lenda do jazz – todos às voltas com os distúrbios causados pela luta por direitos civis da cidade.
Nada é gratuito na escrita de Kennedy. As questões políticas abordadas no romance vão além da atmosfera e fazem parte da construção dos personagens, que agem ora heroicamente, ora por interesse, movidos por conflitos ou em busca de redenção.
Sem uma estrutura esquemática e sem formulas prontas, Kennedy demonstra uma profunda compreensão das características humanas e dos pequenos acontecimentos que compõem a história. O escritor demonstra sua maturidade na construção das cenas e diálogos. Colares de Xangô e sapatos bicolores está entre os melhores e mais potentes romances de um mestre do gênero."


O Ventre da Baleia
Javier Cercas - Biblioteca Azul / Globo Livros
396 páginas - Ano: 2014 - R$44,90
+ informações

Sinopse:
"Tomás, um professor de literatura, reencontra uma antiga paixão de sua adolescência, Claudia, e acaba traindo sua esposa. No entanto, o desaparecimento da amante dá início a um turbilhão de eventos que muda os rumos de sua vida relativamente tranquila. O ventre da baleia, romance do premiado escritor espanhol Javier Cercas, volta às livrarias em uma nova edição da Biblioteca Azul.
Publicado pela primeira vez em 1997, o livro não segue a linha dos grandes relatos com pano de fundo histórico, como Soldados de Salamina, Anatomia de um instante, A velocidade da luz e, recentemente, As leis da fronteira, mas apresenta ao leitor as fundações da narrativa de Cercas.
O livro é narrado por Tomás, que ao procurar por Claudia tem não apenas seu relacionamento, mas sua rotina modificada e confrontará destino e caráter, numa tentativa de dar novamente sentido à sua vida. Verdades e mentiras, realidades e ficções se misturam para contar uma história em que os personagens são triviais e imperfeitos e, por isso, extremamente humanos.
Segundo o jornalista Nei Duclós, “Javier Cercas é um artista dessa espécie que deveria ser mais numerosa, mas que é escassa, já que só o talento não basta, é preciso transformá-lo em algo superior. (...) Ele faz isso em todos os seus trabalhos, mas em O ventre da baleia, se supera: o domínio pleno do ofício, aliado a uma autoconsciência (do ato de escrever) impiedosa e reveladora, nos joga fora do aquário (ou do ventre da baleia) complacente dos hábitos de leitura que ainda nos mantêm presos a uma ultrapassada imaginação narrativa”.
O romance revela um autor amadurecido e disposto a confrontar o leitor por todo o romance, como se questionando cada pessoa sobre suas virtudes e suas imperfeições. O resultado é uma história que diz muito sobre o caráter do ser humano e de como as rédeas do destino são difíceis de serem controladas."


A Redoma de Vidro
Sylvia Plath - Biblioteca Azul / Globo Livros
280 páginas - Ano: 2014 - R$39,90
+ informações

Sinopse:
"Dos subúrbios de Boston para uma prestigiosa universidade para moças. Do campus para um estágio em Nova York. O mundo parecia estar se abrindo para Esther Greenwood, entre o trabalho na redação de uma revista feminina e uma intensa vida social. No entanto, um verão aparentemente promissor é o gatilho da crise que levaria a jovem do glamour da Madison Avenue a uma clinica psiquiátrica.
A Biblioteca Azul lança uma nova edição de A redoma de vidro, único romance da poeta americana Sylvia Plath. O título retorna às livrarias com tradução do escritor Chico Mattoso 51 anos depois da primeira publicação e do suicídio da autora, em 1963.
Lançado semanas antes da morte da poeta, o livro é repleto de referências autobiográficas. A narrativa é inspirada nos acontecimentos do verão de 1952, quando Silvia Plath tentou o suicídio e foi internada em uma clínica psiquiátrica. A obra foi publicada na Inglaterra sob o pseudônimo Victoria Lucas, para preservar as pessoas que inspiraram seus personagens.
Assim como a protagonista, a autora foi uma estudante com um histórico exemplar que sofreu uma grave depressão.  Muitas questões de Esther retratam as preocupações de uma geração pré-revolução sexual, em que as mulheres ainda precisavam escolher se priorizavam a profissão ou a família, mas A redoma de vidro segue atual. Além da elegância da prosa de Plath, o livro extrai sua força da forma corajosa como trata a doença mental.
Sutilmente, a autora apresenta ao leitor o ponto de vista de quem vivencia o colapso. Esther tem uma visão muito crítica, às vezes ácida, da sociedade e de si mesma, mas aos poucos a indiferença se instaura, distanciando a moça do mundo à sua volta. “Me sentia muito calma e muito vazia, do jeito que o olho de um tornado deve se sentir, movendo-se pacatamente em meio ao turbilhão que o rodeia”.
Ao lidar com sua depressão, Esther também realiza a transição de menina para uma jovem mulher. Mais que um relato sobre problemas mentais, A redoma de vidro é uma narrativa singular acerca das dores do amadurecimento."


A Jornada de Felícia
William Trevor - Biblioteca Azul / Globo Livros
277 páginas - Ano: 2014 - R$44,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Uma adolescente grávida deixa a Irlanda rumo à Inglaterra em busca do pai de seu filho. Sem um endereço e apenas com a informação de que seu namorado trabalha em um fábrica de cortadores de grama, Felícia embarca em uma viagem que transformará sua vida.
Considerado o maior contista da língua inglesa, William Trevor vê seus romances como uma reunião de histórias curtas. Em A jornada de Felícia, o autor explora aspectos sombrios da vida a partir de acontecimentos banais. Rejeitada por sua família por estar esperando um bebê de Johnny Lysaght, Felícia foge para procurá-lo perto de Birmingham. O acaso a coloca diante de Mr. Hilditch, um estranho funcionário de uma fábrica que se diz um benfeitor de moças desamparadas. Embora aceite a proteção de Mr. Hilditch, logo a menina percebe que ele não é bem o que parece.
De acordo com The New York Times, A jornada de Felícia é “uma narrativa perfeitamente estruturada e arrepiante sobre a perda da inocência e o alto preço dos sonhos”. A história mistura a Inglaterra pós-Margaret Thatcher com flashbacks da infância de Felícia em uma cidadezinha irlandesa. A visão provinciana e inocente da menina é contraposta à dureza dos distritos industriais. Trevor estabelece um contraste entre a realidade da protagonista e seus sonhos. A jovem passa por diversas dificuldades, Johnny parece cada vez mais obscuro e ela se vê diante de acontecimentos inesperados que exigem maturidade e frieza a cada passo.
O livro apresenta um rito de iniciação que ultrapassa a questão da maternidade. Como é característico da obra do escritor, os golpes do acaso moldam o destino de Felícia e de Mr. Hilditch sem que eles tenham controle do que está adiante. O suspense, o mistério e uma atmosfera de terror pontuam ente envolvente relato sobre descobertas e paixão."


Desenhos
Sylvia Plath - Biblioteca Azul / Globo Livros
80 páginas - Ano: 2014 - R$49,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Desenhos revela uma faceta, menos conhecida, de Sylvia Plath (1932-1963). “Desenhar me dá uma sensação de paz tão grande; mais do que a oração, os passeios, qualquer coisa. Consigo fechar-me totalmente na linha, perder-me nela” afirma a poeta em carta ao marido Ted Hughes (1930-1998).
O lançamento da Biblioteca Azul expõe aos leitores imagens que integravam a coleção particular do viúvo, que a colocou aos cuidados dos filhos um pouco antes de morrer, em 1998. A edição reúne desenhos e esboços feitos entre 1956 e 1957 acompanhados de cartas nas quais Plath comenta as imagens. A tradução é da poeta portuguesa Matilde Campilho.
Os desenhos de Plath retratam objetos, cenas e paisagens com linhas delicadas e riqueza de detalhes, produzidas por uma observadora atenta. “Por mais que a poesia fosse o maior de seus objetivos, a arte sempre foi um elemento importante na vida de minha mãe” afirma Frieda Hughes no texto que abre a edição. O trabalho de pintores como Henri Rousseau, De Chirico e Paul Klee inspiravam Plath e foram mencionados em seus poemas. 
A maioria das imagens foi produzida em Cambrigde, quando a escritora frequentava a Newnham College, e durante a lua-de-mel de Sylvia e Ted na França e na Espanha. Há ainda uma série feita nos EUA, enquanto o casal viveu e lecionou em Massachusetts. Além de expor a delicadeza das linhas de Plath, Desenhos compila cartas um período especialmente feliz da vida da poeta, na qual Sylvia se mostra apaixonada, inspirada e produzindo.
Os leitores poderão se surpreender com desenhos que ressaltam a beleza de garrafas, pares de sapatos, chaleiras ou de cenas cotidianas. Além de desvelar um pouco mais sobre Sylvia Plath como artista, o livro apresenta uma correspondente alegre e entusiasmada, contradizendo o estereótipo trágico associado a pessoas que cometeram suicídio."


Boas-Vindas, Bebê 1
Ana Escobar - Principium / Globo Livros
206 páginas - Ano: 2014 - R$24,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"A chegada de um bebê muda a dinâmica da família. Sejam experientes ou de primeira viagem, os pais se deparam com muitas dúvidas ao longo do desenvolvimento da criança. Para ajudá-los a acompanhar o crescimento de seus filhos com menos ansiedade e mais prazer, a Dra. Ana Escobar, consultora do programa Bem-Estar, da TV Globo, e colunista do portal G1, reuniu e esclareceu as dúvidas mais comuns que ouviu em 30 anos de experiência como pediatra no livro Boas-vindas, bebê.
A obra é dividida em três volumes. O primeiro é dedicado aos três primeiros meses, considerados os mais desafiadores. Em breve serão publicados o segundo livro, que enfoca no período dos três meses aos dois anos, e o terceiro, que trata dos dois aos cinco anos. Com uma linguagem simples e clara, a Dra. Ana tira dúvidas e dá dicas para mães, pais e avós não se perderem em um emaranhado de palpites e possam tomar decisões com mais segurança e serenidade.
Boas-vindas, bebê 1 aborda  questões que aparecem logo após o parto: o papel dos pediatras neonatologitas, os exames e vacinas que devem ser providenciados ainda na maternidade e até a melhor maneira de organizar as visitas.
Os primeiros dias do bebê em casa também recebem atenção especial: a organização do quarto, o banho, as trocas de fraldas, os cuidados com o umbigo, a higiene oral e o que fazer em caso de assaduras, entre outros. A autora dedicou um capítulo inteiro à amamentação, com informações valiosas para um aleitamento tranquilo, além de uma série de perguntas e respostas para esclarecer as questões mais frequentes entre as mães.
O guia trata detalhadamente de temas como o crescimento, o desenvolvimento físico e psicológico, sono, os tipos de choro, o uso da chupeta, os problemas mais comuns e sinais de alerta. De acordo com a Dra. Ana, Boas-vindas, bebê 1 “tem a missão de descomplicar o dia a dia e acalmar a ansiedade que o primeiro chorinho do bebê desperta”."



Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail