Pesquise no Leitora Viciada

11 de novembro de 2014

Twittando o Amor, de Teresa Medeiros e Editora Novo Conceito

Twittando o Amor (Goodnight Tweetheart)
Teresa Medeiros - Editora Novo Conceito / Grupo Editorial Novo Conceito
Tradução: Denise Tavares Gonçalves
202 páginas - Ano: 2014 - R$24,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"O Twitter é uma festa que nunca termina onde todo mundo fala ao mesmo tempo e ninguém diz nada...
Abigail Donovan é uma escritora de sucesso. Ela quase ganhou o prêmio Pulitzer e até foi elogiada no programa da Oprah. Então, por que ela passa os dias e noites escondida no chiquérrimo condomínio onde mora, na companhia de seus dois gatos, sem conseguir escrever?
Quando o seu editor a obriga a entrar no mundo das redes sociais para expandir seus horizontes, Abby imagina que vai ser obrigada a conversar com adolescentes que teclam escondido do porão de casa. Mas ela acaba conhecendo Mark Baynard, um professor britânico sexy, bem-humorado e inteligente que está viajando pelo mundo em busca de aventura. Abby tenta resistir ao seu charme, enquanto Mark começa a quebrar a resistência dela aos pouquinhos... Inclusive a resistência a se comunicar por meio de mensagens curtas. 
Agora que Abby voltou a escrever e a viver , ela descobre que Mark guarda um segredo que poderá mudar para sempre a vida dos dois."

Resenha:
Twittando o Amor (Goodnight Tweetheart, 2011), da autora Teresa Medeiros, foi publicado no Brasil em agosto de 2014 pelo Grupo Editorial Novo Conceito. Assim que vi a capa, me apaixonei pela ilustração. Todo o trabalho de arte e diagramação da editora está perfeito! Aprovo o título em português, mais acessível ao leitor em potencial. No entanto, prefiro o original, porque a frase faz parte da forma como os protagonistas se despedem após uma "conversa" pelo Twitter. Todas as conversas deles seguem um padrão muito divertido.
Esta é a rede social mais rápida e dinâmica da atualidade. Possui um ar informal, postagem em tempo real e em formato de microblog (as mensagens possuem no máximo 140 caracteres). O usuário pode seguir e acompanhar pessoas e empresas que sejam do seu interesse e compartilhar links, notícias, pensamentos. Você pode usar como passatempo, diversão ou para se manter informado e atualizado; pode fazer tudo ou nada lá!
A internet tem favorecido cada vez mais o contato à distância e novos relacionamentos surgem, mas não tinha imaginado ainda uma relação romântica iniciada pelo Twitter, esta é a premissa de Twittando o Amor.

Abgail Donovan (ou @Abby_Donovan) é uma escritora com um best-seller publicado. Quase ganhou o Pulitzer e esteve na Oprah. Um estrondoso e único sucesso, esse é o problema. Como repetir o feito? Falta alguma coisa para que ela possa escrever seu segundo romance. Travada no capítulo 5, Abby perde o foco e não consegue produzir. A cobrança a sufoca, tanto de sua parte quanto da editora.
Será falta de inspiração, insegurança? O que aconteceu com Abby é compreensível e o leitor descobre logo. O mistério do livro é sobre Mark Baynard (ou @MarkBaynard), um professor inteligente e atraente que viaja pelo mundo e a encontra por acaso no Twitter.
Abby foi obrigada a ter um perfil para interagir com seus leitores e, de quebra, atrair novo público e se atualizar mais, já que vive fechada em casa com seus gatos. (Os nomes dos bichinhos são os mesmos dos que Teresa Medeiros tem na vida real.)
Basicamente, o livro possui apenas estas personagens, pois as demais nem podem ser chamadas de secundárias, visto que quase não aparecem. E não há necessidade de mais espaço para elas, já que o livro é curto e a trama tão veloz que nem percebi as páginas passando.

Se o foco é a troca de mensagens entre Abby e Mark, aproximadamente dois quartos do texto é em formato de tweets, principalmente em mensagens diretas (particulares).
Achei o método, além de diferente, eficiente. A autora não fica descrevendo pensamentos e reações das personagens, apenas vai acrescentando os tweets. Fica à critério do leitor criar o cenário e como Abby e Mark estão, porque o importante é a interação online. Quem curte diálogos diretos e dinamismo vai adorar o estilo de "conversa" entre eles. Também funciona muito bem para guardar segredo sobre quem Mark é.
Já quem prefere detalhes visuais e passo-a-passo de como as personagens estão / são e o que fazem / pensam, sentirá falta dessas informações, especialmente quanto à aparência deles. Isso fica subentendido.
Mas, calma, a maior parte do livro é composta por tweets, porém não por completo. A narrativa é em terceira pessoa e o ponto de vista é da Abby. Por isso, sabemos quem ela é, mas não conhecemos Mark. Ou seja: Temos acesso apenas às informações que ele passa para Abby. Será tudo verdade? Quem ele é? Abby deve confiar em Mark? Deve se apaixonar? É possível se apaixonar à distância? Por tweets?
O livro possui apenas dezesseis capítulos e um epílogo. É uma obra completa (com "início, meio e fim"), bom clímax e sem enrolação ou floreios. Gostaria que existisse mais ação, porque em certo momento as conversas deles pareciam extensas. O livro deveria ter sido encurtado, ou a autora deveria ter antecipado um pouco o clímax, para prolonga-lo um pouco.
Eles se conhecem no Twitter e permanecem lá. Muitas pessoas fazem isso, mas achei estranho eles não migrarem o relacionamento para o e-mail, por exemplo.

Mesmo assim, Twittando o Amor me surpreendeu positivamente, especialmente o final comovente. Como a editora quase não divulgou o lançamento (tanto que não foi enviado aos parceiros imediatamente), não tinha expectativa sobre a leitura.
É um livro rápido, mas perfeito para passar uma tarde divertida, sem maiores pretensões. É leve e interessante. Uma história de amor moderna, sensível e fofa, com um pouquinho de drama, bom humor e inúmeras referências pops (principalmente de livros, filmes e seriados) presentes nas conversas entre o casal.
O romance ideal para fugir um pouco da moda de eróticos e romances de época. Uma história perfeita para o leitor que procura um livro sem muitos conflitos e personagens.
Quem já acompanhou histórias em que o contato se dá através de trocas de mensagens, sejam cartas, e-mails, sms ou qualquer outra, até mesmo telefonemas, sabe que a curiosidade do provável encontro cresce no decorrer da trama e Twittando o Amor, nesse ponto, é lindo e emocionante. Prepare-se!
Simplesmente adorei a revelação do "segredo do Mark", o ápice do desenvolvimento da história. Pensei em diversas situações e não acertei, a autora soube guardar e concretizar a revelação.
Twittando o Amor é uma obra sobre solidão e a vida agitada; uma singela lembrança de que o amor é importante, mesmo que surja da forma mais inesperada possível; que o amor não possui limites e vai além do lugar-comum e de estereótipos; vai além do contato físico e rompe as barreiras da distância.

A autora:
Teresa Medeiros é uma autora best-seller do The New York Times e do USA Today que já vendeu mais de 10 milhões de livros em pelo menos 17idiomas diferentes. Ela mora em Kentucky com o marido e os gatos Willow e Buffy.
Site | Twitter

Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail