Pesquise no Leitora Viciada

12 de dezembro de 2014

Uma Chance para Recomeçar, de Lisa Kleypas e Editora Novo Conceito

Uma Chance para Recomeçar (Christmas Eve at Friday Harbor)
Lisa Kleypas - Novo Conceito / Grupo Editorial Novo Conceito
Tradução: Bárbara Menezes
176 páginas - Ano: 2014 - R$29,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Victoria morreu em um trágico acidente, deixando sua filha Holly sob a responsabilidade do seu irmão, o solteiro convicto Mark. O tio Mark não se sentia muito preparado para cuidar da menina, mas assumiu o compromisso de devolver o sorriso aos seus lábios. No entanto, ele descon fia de que não esteja fazendo um bom trabalho, uma vez que Holly nunca mais falou desde que ficou órfã. Uma cartinha para o Papai Noel revela um desejo que pode ser a chave da felicidade de Holly: ela só quer ter uma mãe.
Maggie perdeu o marido em uma batalha contra o câncer e não quer jamais - passar por tudo isso de novo. Por isso, ela fechou seu coração e prometeu a si mesma dedicar-se somente a sua nova loja de brinquedos em Friday Harbor, que permite às crianças viajar um pouco nas asas da imaginação. A amizade entre Maggie e Holly (que até passou a acreditar em fadas!) ao mesmo tempo comove e preocupa o tio Mark. Ele tem certeza de que a nova amiga fará bem a sua sobrinha, mas precisa decidir se a deixará entrar em sua própria vida...
Nós também torcemos, do fundo do coração, para que Holly tenha uma linda noite de Natal."

Resenha:
Lisa Kleypas é uma autora premiada, conhecida no Brasil pela série de romances históricos Os Hathaways (pela Editora Arqueiro). Uma Chance para Recomeçar (Christmas Eve at Friday Harbor, 2010), publicado pelo Grupo Editorial Novo Conceito em dezembro de 2014, é meu primeiro contato com o trabalho dela e um romance contemporâneo. A obra inspirou um filme para a televisão em 2012, intitulado Christmas with Holly ou, no Brasil, Um Natal para Recomeçar.
A capa natalina apresenta uma sonhadora menina observando uma árvore de Natal rodeada de presentes. Esta é uma história sobre sonhos, recomeços e a força do amor, regada à magia, esperança e o clima doce do Natal.
É o primeiro livro de Friday Harbor, porém apresenta enredo completo, com início, meio e fim. Não há obrigação em prosseguir a leitura caso um segundo volume seja publicado. No entanto, como apreciei o estilo da autora e suas personagens, certamente adoraria lê-lo. Gostei muito de Uma Chance para Recomeçar e a história é curta, poderia ser um pouco mais longa. Senti falta de um clímax com conflitos mais intensos, mas compreendo que a trama é dotada de pequenos problemas e dores espaçados.
É um exemplar simples e bonito, assim como seu conteúdo. Procurava um conto contemporâneo natalino e encontrei uma bela história de vida, de uma encantadora órfã de 6 anos de idade.
O ponto central do romance é uma criança; a história é graciosa, com clima natalino e o tema é o resgate da magia infantil e a importância do amor e da família. Mesmo assim, é uma obra para o público adulto, não é um livro infantojuvenil. Mas é leve, despretensiosa e agradavelmente emocionante.

A narrativa é em terceira pessoa, alternando os pontos de vista entre duas personagens, porém mantendo neutralidade. O equilíbrio da narrativa é um ponto positivo, pois a autora balanceou sentimentos, pensamentos e ações.
O cenário é paradisíaco: Ilha de San Juan, Washington, Estados Unidos. Os pouco mais de 7 mil habitantes são beneficiados com uma área linda. O local específico da ilha é Friday Harbor, eu o imaginei com o litoral de fauna rica e de florestas densas. Acidade pequena é charmosa e enfeita a narrativa.
A autora conta a breve história de quatro irmãos: Mark, Alex, Sam e Vicky. Esta faleceu e deixou uma linda filha de 6 anos, a Holly. Mark é designado tutor em testamento e passa a cuidar da sobrinha como se fosse sua própria filha, mesmo que sem saber como. Sam abre as portas de sua residência para eles, uma casa grande e antiga. Já Alex possui problemas em seu casamento. Entretanto, reserva seu tempo livre para ajudar os irmãos nas infinitas reformas da casa. Os três não tiveram uma infância rodeada de amor e possuem ideias distorcidas sobre família e casamento. Estão sempre unidos por Holly e tentam suprir a falta que a menina sente da mãe.
O livro se inicia com um prólogo comovente: Uma cartinha de Holly para o Papai Noel. Um único desejo. Porém, a garotinha não está falando. Com ninguém, em nenhuma situação.
Maggie não era da ilha. Após uma terrível perda, escolheu o lugar para viver e montar sua loja de brinquedos. Ao conhecer Holly, logo percebe a menina especial e sonhadora escondida em meio a dor. Surge uma bela e surpreendente amizade entre as duas.
Maggie entra na vida não apenas de Holly, mas de seus tios, e tenta mostrar a eles que sim, eles formam uma família. Pode parecer fora do padrão, mas uma família unida e feliz. Precisam apenas relaxar e fantasiar mais sobre o mundo de Holly, que é uma criança apaixonada por magia, mas com tios realistas e preocupados demais.


O enredo é básico, sem muitas surpresas, mas de uma graciosidade espetacular. Simplesmente emocionante, doce e alegre. Mostrar como tantas vidas se unem em prol da superação do luto sempre cativa, ainda mais quando há uma criança inocente no meio. A mensagem de que o mais importante é o amor e não necessariamente laços de sangue, é suave, mas importante.
A autora consegue unir Holly a Maggie e, consequentemente, Maggie a Mark, de modo crível e admirável. Parece uma história real. Há o lado romântico da história, quando imaginamos se Maggie e Mark serão capazes de solucionar os problemas e traumas do passado. O quase romance deles empolga e traz charme ao desenvolvimento do enredo. A autora colocou uma pitadinha quente discreta no vacilante relacionamento e dividirá opiniões. Será que eles podem ir além da amizade e formar um casal? Seria realmente positivo para Holly?
O melhor do livro é verificar como todos se ajudam. É necessária a força e o apoio mútuo para as coisas funcionarem completamente.
Inicialmente, a autora faz parecer que Maggie é a grande salvadora, a heroína que salvará Holly e seus tios, principalmente Mark. Então compreendemos que Maggie também precisa de auxílio e que Holly e Mark podem acrescentar tanto quanto Maggie. Cada uma das personagens principais faz do livro uma história dinâmica e carrega importância ao desdobramento da trama. Até mesmo um cão deficiente e engraçado se destaca em cena e mostra como os animais de estimação podem integrar o grupo familiar e ajudar as pessoas com seus problemas. Observa-se uma mudança no papel da personagem (mesmo que canina). Aparentemente o cão precisa de cuidados, atenção e de um lar... Mas é ele, no entanto, quem acrescenta muito aos humanos e revela a estes como amar e ser feliz com as coisas mais simples.

Além da emoção e superação do drama, a autora cria cenas bonitas, com momentos de emoção, amizade e amor. Traz boa dose de humor, deixando a trama descontraída, e um toque de nostalgia natalina e infantil, que agrada em cheio. É um romance reconfortante especial para ser lido em um feriado ou, de preferência, na época de Natal e virada de ano.
Fará o leitor relembrar que o ser humano precisa de magia na vida. Não mágica fictícia, nem truques ou ilusões. Magia de sonhar e fantasiar sobre as melhores coisas da vida, de não desistir dos desejos, de não abandonar a vontade de ser feliz, mesmo nos momentos mais tristes e desesperadores.
Uma Chance para Recomeçar... Para Mark, para Maggie e, especialmente, para Holly, uma personagem meiga que não desistiu dos sonhos, da fantasia, do encantamento de viver. Mesmo quando perdeu a pessoa mais importante em sua vida.
Uma leitura terna que fará o coração do leitor bater mais intensamente e seus pensamentos se voltar a mudanças, recomeços e desejos ainda não realizados. Para não esquecer que épocas belas como o Natal podem unir pessoas que se amam. Esqueça a data comercial e pense na sentimental, seja qual for sua crença religiosa. Todos acreditam (ou deveriam acreditar) no amor. Amores de todos os tipos.
Será que o Papai Noel realiza o pedido de Holly na cartinha? Este livro possui uma última página maravilhosa...


A autora:
Lisa Kleypas graduou-se em Ciência Política na Wellesley College. Ela já ganhou o prêmio RITA, da Romance Writers of America, nas categorias romance histórico e ficção feminina contemporânea. Seus livros foram publicados em quatorze idiomas e são best-sellers em todo o mundo. Lisa vive em Washington com o marido, Gregory, e os dois filhos.
Site | Twitter | Facebook

Comercial do filme: (em inglês)




Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail