Pesquise no Leitora Viciada

7 de outubro de 2015

Kitsune: Livro 1, de Fernanda Wolf e Talentos da Literatura Brasileira (Novo Século)

Kitsune: Livro Um
Fernanda Wolf - Coleção Novos Talentos da Literatura Brasileira / Novo Século
192 páginas - 2015 - R$29,90
Comprar: Amazon | Livraria Cultura | Livraria da TravessaLivraria Saraiva

Sinopse:
"Um novo mundo sempre foi cogitado, as pessoas sempre querem ver algo diferente, mas nunca chegam a pensar que elas podem ser esse 'diferente'. É o que acontece com a aluna Mary Knight Walker, até que é confrontada por um lado desconhecido de sua vida. Ela é levada a conhecer um novo mundo e rever suas prioridades para o futuro, sendo constantemente testada durante a jornada. Kitsune é uma mistura de narrativas de diversos personagens em constante evolução, que lutam para atingir objetivos distintos- na verdade, um único propósito -, revelando uma visão interessante das criaturas de um novo mundo fantasioso."

Resenha:

Fernanda Wolf é uma das novas autoras publicadas pelo selo Talentos da Literatura Brasileira, da Novo Século Editora. Além de escrever, a jovem é estudante de Artes Visuais, ilustradora e compôs não apenas a capa, mas também as ilustrações inclusas no livro. Este é Kitsune: livro 1, uma série de fantasia urbana juvenil com clima de mangá / animê e muita aventura. Não apenas por causa dos desenhos com traços orientais modernos, mas a mitologia e visual das personagens.
A capa possui um ideograma com desenhos sobrepostos, apresentando um K, uma raposa, flores e uma pedra. Todos os elementos estão presentes em Kitsune e, embora pareça simples, merece elogios pela composição. O exemplar tem folhas amareladas (papel pólen soft), fonte e margens agradáveis, orelhas e boa revisão. O destaque fica para a diagramação, com patas caninas junto a cada título do capítulo.
Os desenhos são em preto-e-branco e os adorei; imaginei-os coloridos e, mesmo sabendo que cores encareceriam o livro, adoraria uma versão colorida – ou com mais ilustrações. São tão bonitas e detalhadas, especialmente as páginas com os animais. Adoraria ver Kitsune adaptado para um mangá, seria de ótima qualidade e atingiria mais uma parcela de leitores. Alguma editora de quadrinhos deveria observar Kitsune, talvez a própria Novo Século.


Kitsune é uma palavra antiga japonesa que significa raposa, animal muito tradicional no Japão (e também em outros países orientais). Foram criadas muitas lendas envolvendo raposas que se transformam em seres humanos e vice-versa e quase sempre, as kitsunes têm medo ou rivalidade de / com cães e lobos. Algumas são más ou trapaceiras, enquanto outras são solícitas e trazem sorte. Em certas versões podem ser espíritos, fantasmas, seres dotados de sabedoria ou imortais e a idade seria avaliada de acordo com a quantidade de caudas. São tantas lendas e formas que as kitsunes têm! Um ser sobrenatural riquíssimo e a Fernanda Wolf apresenta sua própria versão, criando Mary, uma adolescente que não sabe (ainda) que é uma kitsune!

A narrativa é sempre em primeira pessoa, porém com vozes diferentes. Posso citar a protagonista Mary e os co-protagonistas Kyros e Kira, entretanto, mais narradores se unem para completar a trama. A edição contém um sumário e é formada por 21 capítulos. A prosa é muito leve e divertida e uma das principais características, além da rotatividade de pontos de vista, é a grande quantidade de diálogos, deixando o enredo ainda mais dinâmico.
Ao iniciar a leitura percebi ser uma obra infantojuvenil, mas assim como costuma ser tradição nas histórias japonesas, a abordagem torna-se um pouco mais séria e os obstáculos, mais perigosos. O desenvolvimento é rápido, mas o amadurecimento é progressivo. Ainda assim é uma leitura mais voltada ao público pré-adolescente.
Portanto, alguns pontos não devem ser interpretados como superficiais, e sim como uma tática em prosseguir com o desenvolvimento do enredo. É prática, simples, mas muito interessante. Como, por exemplo, o treinamento dos jovens, principalmente Mary. Inicialmente pensei se a autora não deveria ter dado mais ênfase a este momento, porém rapidamente percebi que a trama ficaria pesada. Foi um acerto acelerar alguns acontecimentos.
As personagens, assim como todo o enredo, são bem simples, compreensíveis e carismáticas. Adultos as acharão unilaterais e previsíveis, mas leitores mais novos (ou adultos que gostam de literatura infantojuvenil) vão adorá-las.


Basicamente, além de parecer um mangá ou animê, ou de poder ser classificado como fantasia urbana, Kitsune é, antes de tudo, uma fábula. Pois as personagens assumem formas de animais. Podem, através de força, treinamento (e talento) assumir as seguintes formas: humana, metade animal e metade humana, animal e, a que mais gostei, mega-animal! E não pense que são apenas lobos ou raposas. Mas cada personagem tem sua forma e se torna um tipo apenas. Podem assumir a forma de determinado animal, incluindo mistos, exóticos e de cores não naturais. Como um lobo de dois rabos ou um tigre com pelagem parcialmente cor de rosa, por exemplo. Portanto, as aparências das personagens são criativas e divertidas. Suas formas humanas também são peculiares, e isto é bem natural no mundo dos humanos, as pessoas terem cabelos brancos ou olhos cor de rosa. Exatamente como nos mangás e animês.
A obra apresenta um mundo paralelo ao nosso, natural desses seres humanos / animais, e neste ponto a trama se torna mais atraente e curiosa, pois o funcionamento da sociedade, o visual e a cultura em si, além de se misturar à magia, é bem diferente do nosso mundo.
A autora criou segredos, conspirações e rivalidades em uma escrita bem leve e de fácil compreensão, algo geralmente difícil de ser alcançado em um livro infantojuvenil.
A sinopse oficial não detalha sobre o que é a obra. O ponto positivo é a surpresa, porque a trama vai bem além O ponto negativo é que o leitor pode adquirir o livro sem ter certeza sobre o conteúdo.
Este primeiro volume funciona como livro introdutório e espero que o livro dois seja publicado em breve, pois fiquei curiosa. Não é um livro independente, a trama termina totalmente aberta à sequência.


É indicado para pré-adolescentes e adolescentes que gostam de fantasia, magia, lendas e fábulas. Quem é fã de animês ou mangás de faixa etária livre vão gostar de Kitsune. Quem conhece Naruto, Yuyu Hakusho e Inuyasha já pode ter uma ideia de como são as personagens em Kitsune (eu pensei em Vulpix / Ninetales de Pokemon), mas Fernanda criou seu próprio mundo.
O ponto forte é mostrar aos leitores que o sobrenatural não possui apenas os seres clássicos aos quais estamos acostumados culturalmente. Vampiros, lobisomens, anjos, demônios, sereias, duendes, elfos, fadas, bruxas... já são seres bem familiares aos leitores atualmente. Fãs de sobrenatural e fantasia urbana buscam por novidade! Ainda mais o público bem jovem.
Que tal então conhecer uma obra com folclore japonês? Se você não conhece a lenda da Kitsune, talvez seja uma boa oportunidade ser introduzido(a) a este universo por uma autora e ilustradora brasileira.

A autora:
Fernanda Wolf mora no Paraná, próximo da capital. Estudante de Artes Visuais, é uma aficionada por literatura fantástica e vida selvagem.
Tem por inspiração autores J. R. R. Tolkien, Raymond E. Feist, Erin Hunter, George R. R. Martin, Alfer Medeiros e Bento de Luca. O amor por esse tipo de história fez com que começasse a escrever. O que no início era apenas diversão foi evoluindo, até se oficializar por meio da publicação Kitsune: Livro Um.
Fernanda também atua como ilustradora freelancer.


Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail