Pesquise no Leitora Viciada

14 de dezembro de 2015

Lançamentos de dezembro: Grupo Autêntica

A Protegida
The Travis Family - livro 1
Lisa Kleypas - Gutenberg / Grupo Autêntica
288 páginas - 2015 - R$34,90 - comprar

Sinopse:
"Uma escolha pode conduzi-la à felicidade… Ou partir irremediavelmente seu coração.
Liberty Jones é uma garota determinada, mas em sua vida pobre e difícil não há espaço para que ela consiga vislumbrar seus sonhos sendo realizados. Seu único consolo é a amizade e o amor que nutre por Hardy Cates, um jovem que possui ambições grandiosas demais para ficarem enterradas na pequena cidade de Welcome. Apesar da atração irresistível que pulsa entre os dois, tudo o que Hardy não precisa é de alguém para atrapalhar seus planos de sucesso, e ele a abandona no momento mais difícil de sua vida: quando a mãe de Liberty morre tragicamente em um acidente; deixando um bebê para ela criar. Mas a vida traz grandes surpresas e Liberty se vê sob a tutela de um magnata bilionário, que irá oferecer muito mais do que proteção à irmã e a ela, mas também revelará uma forte ligação com o passado obscuro da família de Liberty. O que Liberty não espera é ter de lidar com Gage Travis, o filho mais velho do magnata; o rapaz não aprova a presença dela em sua casa e fará de tudo para afastá-la de sua família… Gage apenas esquece de também mantê-la longe de seu coração."


Descubra-me
Maya Banks - livro 3
Tessa Dare - Gutenberg / Grupo Autêntica
256 páginas - 2015 - R$29,90 - comprar

Sinopse:
"Duas vidas entrelaçadas nos mistérios de um passado que precisa ser revelado.
Há 12 anos, Zack perdeu o amor de sua vida. Sem saber se Gracie morreu ou se ela o abandonou, ele procura qualquer pista sobre o seu paradeiro, tentando pôr um fim ao tormento. Sua carreira no futebol americano foi deixada de lado, pois nada teria mais importância que descobrir o motivo de Gracie ter desaparecido. Empregado pela DSS, a empresa de segurança dos irmãos Devereaux, Zack se torna o braço direito de Caleb e Beau, atento a qualquer informação que o desperte do seu pior pesadelo e traga de volta a sua felicidade. Há 12 anos, Anna-Grace foi traída pelo homem que havia jurado jamais lhe fazer mal. Escondendo um passado terrível enquanto se mantém sobre a proteção do poderoso Wade Sterling, ela quer apenas se manter longe de todas as memórias que a destruíram por completo: esquecer o homem que a arruinou e que ela um dia havia amado. Anna-Grace queria esquecer que um dia amou Zack."

Universo HQ Entrevista
Organização: Sidney Gusman - Nemo / Grupo Autêntica
360 páginas - 2015 - R$78,00 - comprar

Sinopse:
"O Universo HQ completou 15 anos de atividade em 2015. A maior referência do Brasil quando o assunto é história em quadrinhos consolidou uma base de fãs fiéis e conquistou vários prêmios ao longo dos anos por brindar os leitores com notícias, resenhas, matérias, charges, colunas e entrevistas de qualidade ímpar. Estas últimas sempre mereceram carinho especial da equipe editorial e dos leitores. Embasadas em muita pesquisa, não raro surpreendiam positivamente os maiores nomes mundiais da HQ, “sabatinados” pela equipe do site. Para os leitores, era um deleite ver seus autores favoritos falando sobre tantos assuntos.
Para coroar a trajetória de sucesso do site, Sidney Gusman, editor-chefe do Universo HQ, reuniu neste livro as 21 melhores e mais representativas entrevistas publicadas desde que o site foi ao ar, em 5 de janeiro de 2000. Todas receberam notas de atualização (são 300, no total), para tornar o conteúdo o mais perene possível, seja atualizando o leitor sobre a repercussão do que no momento da entrevista eram apenas projetos futuros, seja detalhando alguma informação mencionada en passant pelo entrevistado. Como se não bastasse, você ainda encontrará aqui duas conversas inéditas e exclusivas com dois “monstros” dos quadrinhos!
Com retratos dos artistas e da equipe do Universo HQ feitos pelo talentoso caricaturista Eduardo Baptistão e dezenas de imagens coloridas, além de simpáticas dedicatórias ao fim de cada entrevista, Universo HQ Entrevista promete encher os olhos dos admiradores da Nona Arte, e constitui um verdadeiro tesouro para os fãs de quadrinhos."

Cerrado em Quadrinhos
Alves - Nemo / Grupo Autêntica
64 páginas - 2015 - R$29,90 - comprar

Sinopse:
"O Cerrado costuma ser deixado um pouco de lado quando o assunto é a preservação ambiental, tendo sua importância ofuscada pela das grandes florestas verdes. Mas suas estranhas árvores retorcidas escondem incontáveis riquezas e uma das maiores biodiversidades do planeta. Segundo maior bioma brasileiro, o Cerrado abriga milhares de espécies; e povos indígenas, quilombolas, sertanejos e ribeirinhos estão entre as comunidades que encontram lar nesse colosso da natureza. Nesta inspirada homenagem em forma de tiras, o cartunista Alves resgata a importância do Cerrado e soma – ora com bom-humor, ora em tom de denúncia – suas forças à daqueles que já lutam pela sua preservação."

O Formigueiro
Fernando Gullar - Autêntica / Grupo Autêntica
120 páginas - 2015 - R$54,00 - comprar

Sinopse:
"O poeta explica que concebeu este livro-poema em 1955. Como decorrência de seu embate com as palavras, depois de A luta corporal (1954). Quem acompanha a produção de Gullar (1930), sabe que ele parte de uma linguagem convencional para a dissolução do discurso, que o levou a um beco sem saída em sua obra poética. Gullar explica: “A luta contra a sintaxe tinha sido o problema central de A luta corporal e O formigueiro era apenas uma maneira de enfrentá-lo”. O livro-poema, composto artesanalmente em letra set, só aparece em 1991 e, desde então, está fora de catálogo, tornando-se obra de colecionador. Esta edição vem colocar luz sobre este período importante em sua trajetória e permitirá ao leitor conhecer e refletir, quase 25 anos depois, os caminhos traçados por Gullar. Assim, vai entender por que ele é um dos mais talentosos e corajosos intelectuais do país. Considerado hoje, por unanimidade, o maior poeta brasileiro em atividade."

Se Parmênides
Barbara Cassin - Autêntica / Grupo Autêntica
216 páginas - 2015 - R$42,00 - comprar

Sinopse:
"A publicação de Se Parmênides na França, em 1980, significou um marco, não só para os estudos sobre a filosofia grega antiga em geral e para a sofística em particular, mas também para a própria filosofia tout court. Iniciava-se ali a obra não apenas de uma grande helenista, mas também de uma das filósofas mais importantes das últimas décadas do século XX.
Os efeitos de Se Parmênides foram múltiplos. Como um trabalho realizado numa certa interseção entre filologia e filosofia, o livro permitiu desnudar os processos interpretativos em jogo na edição de um texto antigo (a discussão com Diels, nesse sentido, é fundamental), assim como os pressupostos vigentes e atuantes na interpretação filosófica de um tratado como o De Melisso Xenophane Gorgia – uma obra que chegou até nós junto com o corpus aristotélico, mas cuja obscuridade impediu que se tivesse dela uma compreensão satisfatória, seja sobre seu autor, seja sobre os autores dos quais ela trata. Um verdadeiro objeto não identificado da antiguidade, o tratado teve uma sobrevida, talvez, pelo fato de ter sido uma das duas únicas fontes (a outra é Sexto Empírico) do mais importante texto que chegou até nós da sofística grega, o Tratado do não-ser de Górgias.
Se Parmênides é, nesse sentido, não só uma novíssima e revolucionária interpretação de Górgias, da sofística e da filosofia grega em geral, da doxografia e da relação entre filologia e filosofia, mas, sobretudo, da própria relação da filosofia com a linguagem."

A Literatura e o Mal
Georges Bataille - Gutenberg / Grupo Autêntica
200 páginas - 2015 - R$43,00 - comprar

Sinopse:
"Ainda que a literatura, como questão e prática, atravesse toda sua obra, é em A literatura e o mal que Georges Bataille se empenha de maneira mais explícita na busca de seu sentido – ou de seu não-sentido –, afirmando desde o princípio que ela “é o essencial ou não é nada”. E se essa essencialidade se acha vinculada ao mal é porque, sem atormentar o bem e a virtude (como acontece em Sade), ou santificar o mal por desejá-lo como bem (como se dá em Genet), a literatura se torna insípida, destituída de interesse. Para Bataille isso já está dado na infância, quando as disposições do indivíduo se mostram soberanas, na recusa de tudo aquilo que, por meio do cálculo e da razão normativa, pretende regular o desejo e o dispêndio. Assim, a literatura deve confessar sua culpa, já que é “a infância reencontrada”. Há dois fins primordiais que a humanidade persegue, a rigor inconciliáveis: o primeiro, ligado à ideia do bem e da moral, é a conservação da vida a todo custo; o segundo, que Bataille associa ao mal e a uma hipermoral, é o aumento de sua intensidade: “a aprovação da vida até na morte”. Perseverando em favor do segundo, a literatura se realiza como atividade inoperante no extremo do possível e do perigo, levando, não raras vezes, personagens e escritores à ruína. Neste livro magistral, Bataille analisa, ou, antes, potencializa as obras de oito autores que de um modo ou de outro são atravessadas pelo mal, para dar a ver em cores vivas a radicalidade de seu próprio pensamento."

Andersen Viana
Marcelo de Magalhães Cunha - Gutenberg / Grupo Autêntica
168 páginas - 2015 - R$39,90

Sinopse:
"O livro Andersen Viana: Sonata para Contrabaixo e Piano nos revela uma obra do moderno repertório brasileiro para contrabaixo em todos os seus detalhes formais, contextuais e interpretativos e confirma a sólida posição que o premiado compositor mineiro tem no cenário musical brasileiro. O autor do livro demonstrou uma rara capacidade de tratar tantos assuntos diferentes, integrando-os entre si com a devida profundidade, mas de modo objetivo. Ele venceu a difícil tarefa de “falar” sobre música. É claro que nenhuma palavra substituirá aquilo que a execução da obra em si poderá nos propiciar. Entretanto, esta não foi a tarefa de Marcelo Cunha neste livro. É uma tarefa dos intérpretes que mostrarão os diferentes caminhos que a obra propõe, justamente por ser um organismo vivo, cheio de relações e de possibilidades interpretativas.
Os diálogos entre o criador e o instrumentista vêm antes e depois do processo criativo propriamente dito. Antes são tratadas as questões idiomáticas, depois as questões interpretativas. Mas, na verdade, o ciclo nunca se fecha. A obra de Andersen Viana e o livro de Marcelo de Magalhães Cunha confirmam isso."

Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail