Pesquise no Leitora Viciada

11 de fevereiro de 2016

A Voz do Arqueiro, de Mia Sheridan e Editora Arqueiro

A Voz do Arqueiro (Archer's Voice)
Coleção Signos do Amor - livro 1
Mia Sheridan - Arqueiro
336 páginas - 2015 - R$34,90 (impresso) e R$19,99 (e-Book)
Tradução: Ana Rodrigues
Download: marcador de páginas | amostra do livro
Comprar: Amazon | Americanas | Casas Bahia | Extra | Livraria Cultura | Livraria da Folha | Livraria da Travessa | Livraria Saraiva | Ponto Frio | Shoptime | Submarino
Resenhas Coleção Signos do Amor: O Coração do Leão | O Leão Ferido

Sinopse:
"Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Baseado na mitologia de Sagitário, A Voz do Arqueiro é uma história sobre o poder transformador do amor.
Bree Prescott quer deixar para trás seu passado de sofrimentos e precisa de um lugar para recomeçar. Quando chega à pequena Pelion, no estado do Maine, ela se encanta pela cidade e decide ficar.
Logo seu caminho se cruza com o de Archer Hale, um rapaz mudo, de olhos profundos e músculos bem definidos, que se esconde atrás de uma aparência selvagem e parece invisível para todos do lugar. Intrigada pelo jovem, Bree se empenha em romper seu mundo de silêncio para descobrir quem ele é e que mistérios esconde.
Alternando o ponto de vista dos dois personagens, Mia Sheridan fala de um amor que incendeia e transforma vidas. De um lado, a história de uma mulher presa à lembrança de uma noite terrível. Do outro, a trajetória de um homem que convive silenciosamente com uma ferida profunda.
Archer pode ser a chave para a libertação de Bree e ela, a mulher que o ajudará a encontrar a própria voz. Juntos, os dois lutam para esquecer as marcas da violência e compreender muito mais do que as palavras poderiam expressar."

Resenha:
A Coleção Signos do Amor da autora Mia Sheridan está sendo publicada pela Editora Arqueiro e foi nomeada assim por cada história ser inspirada em um signo do zodíaco. Archer's Voice foi publicado em 2014 e logo no ano seguinte chegou ao Brasil como A Voz do Arqueiro, seguido por O Coração do Leão e O Leão Ferido.
Baseado na lenda de Quíron, o centauro que na mitologia grega era mais gentil, sábio e justo que os demais de sua espécie, A Voz do Arqueiro traz o mito de Sagitário. Quíron sacrificou-se por Prometeu e Zeus o tornou parte das estrelas, a constelação de Sagitário, que antigamente era chamada pelos gregos de O Arqueiro. Não sou uma pessoa que se importa com signos, horóscopo e esoterismo, porém adoro mitologias variadas. Achei a proposta da coleção muito interessante, pois o foco está nas diferentes formas de amar. É um romance contemporâneo, bonito e sexy.
A capa original foi mantida, melhorada e o contraste da imagem em preto e branco com o destaque do título em vermelho chama a atenção. A lombada também tem o mesmo vermelho e vi que a Editora Arqueiro manterá a coleção padronizada, decisão que nós, leitores(as), amamos.
O exemplar possui orelhas, ótima revisão e trabalho gráfico, páginas amareladas e fonte padrão agradável.
O título A Voz do Arqueiro é uma jogada incrível visto que o nome do protagonista é Archer (Arqueiro em português) e ele é mudo.


Estava em busca de um bom New Adult (Novo Adulto) e um amigo me recomendou a série, visto que tenho dificuldade em me apegar aos dramas e às paixões dos casais em livros NA. Encontro com facilidade (e até excessivamente) exageros e defeitos. Não é muito o meu tipo de leitura, quase sempre tenho receio em iniciar um New Adult. Portanto, quando encontro um que gosto, preciso recomendar. Este é o caso: Adorei A Voz do Arqueiro!
A escrita da autora é agradável, suave, delicada, dramática e sensual - nos momentos oportunos. Enquanto lia não percebia as páginas e o tempo voarem, pois me apeguei ao estilo de Mia Sheridan e gostei de ambos os protagonistas, Archer Hale e Bree Prescott, outra raridade, porque quase sempre desgosto de um do par.
É uma bela história de vida, um livro sentimental e comovente, com uma história marcante. Simples, porém certamente inesquecível. É fácil se apegar ao casal e a escrita da autora, mesmo sendo tudo descomplicado, entretanto, com forte carga emocional. É acessível de ler e digerir e ainda assim muito dramático, sentimental e reflexivo.
Além de criar com naturalidade as cenas cotidianas e a construção da trama, a autora demonstra segurança nas cenas eróticas e, embora o casal exploda sexualmente, é crível. Nada de transas quase impossíveis (mas estas são muito quentes). Não costumo classificar por faixa etária e Archer's Voice originalmente é recomendado para maiores de 18 anos, e concordo que deva ser o correto (ou 16 anos, sempre depende da idade psicológica).


O casal não se une de modo forçado, algo admirável em um NA. Precisa ter atração, mas não curto quando os dois se encontram e simplesmente se atraem louca e insanamente e a história começa. O ponto de partida em A Voz do Arqueiro é outro, embora haja química inicial, claro.
Bree conhece Archer e, após descobrir que o rapaz é mudo e solitário, percebe que possuem aspectos em comum: ele se mantém invisível onde mora (Pelion, no estado do Maine); ela foge até lá para se esconder e, talvez, se reencontrar. E mais: O pai de Bree era surdo, então ela conhece a linguagem dos sinais e sente que pode ser uma amiga para Archer, tão jovem, misterioso e sozinho. Ambos começam a descobrir que carregam cicatrizes físicas e psicológicas e que suas conversas diferentes possuem uma linguagem única, evoluindo da amizade para o amor. Bree descobre que Archer possui voz, do jeito dele. Eles aprendem que o amor possui linguagem especial e que a deles tem vasto vocabulário!
O mais interessante (fora a interação de Bree e Archer) é o suspense da trama mantido até quase o final. Não são segredos entregues de uma só vez, ao clímax do enredo. São mistérios diversos e mostrados aos poucos, sem pressa, desenvolvendo a expectativa e curiosidade até uma colisão relevante e muito boa. Vários itens são clichés ou facilmente imagináveis, mas a autora sabe criar ansiedade e dúvida. Ela envolve aos poucos a pequena Pelion e encontramos a subtrama da cidade se interligando com a vida de Archer.


A narrativa é em primeira pessoa e se alterna entre Bree e Archer, todavia com ressalvas que desenvolve o suspense: Bree sempre narra no presente. Conhecemos seu passado em flashbacks descontrolados que a moça possui e também através de lembranças básicas. Já Archer narra tanto no passado como no presente, prevalecendo o último. Os capítulos de sua infância são essenciais para a compreensão não apenas de sua própria história, mas também a de sua família e a da cidade..
A autora acopla os fatos e desenvolve as vozes dos protagonistas com simplicidade e talento, fazendo com que o(a) leitor(a) se apegue cada vez mais a Bree e Archer.
Archer é uma personagem singular, apaixonante e que me fez querer seguir com a história, desejar compreendê-lo e torcer muito por sua pessoa. Bree também é cativante e não fica totalmente à sombra de Archer, apesar disso, ao menos aos meus olhos, Archer se destacou fortemente.
É uma história apresentada em camadas e que desenvolve conexão entre o casal e entre livro e leitor(a). Não há drama desnecessário nem relacionamento superficial. Se Mia Sheridan consegue essa façanha sempre, vou querer ler todas as suas publicações. O Coração do Leão já é uma das minhas próximas leituras e estou empolgada em ver que, embora seja uma coleção sob temática de mitologia envolvendo signos, as histórias são independentes.
No caso da história de Archer, ela se correlaciona diretamente ao mito de Quíron, Sagitário. Ao terminar percebi como a  autora realmente se inspirou nisso e foi satisfatório encontrar esse detalhe.
A Voz do Arqueiro é volume único e você pode mergulhar na leitura e encontrar uma voz poderosa em um rapaz mudo. Ótima base para um filme para suspirar, emocionar e empolgar!


A autora:
Mia Sheridan começou a escrever na tentativa de superar a dor da perda da filha. Publicou seu primeiro livro online e, em cerca de uma semana, ele chegou à lista de mais vendidos. Desde então, ela não parou de escrever e se tornou uma autora apaixonada por tecer histórias de amor sobre pessoas destinadas a ficarem juntas.
Suas narrativas verdadeiras conquistaram o público e a levaram ao topo das listas dos prestigiosos USA Today, The Wall Street Journal e The New York Times.
Mia mora em Cincinnati, Ohio, com o marido e os quatro filhos.
Site | Facebook | Twitter

Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail