Pesquise no Leitora Viciada

6 de fevereiro de 2018

Dicas de leitura: as HQs mais importantes dos X-Men - Anos 1960

Os X-Men foram criados por Stan Lee e Jack Kirby e estrearam nos quadrinhos da Marvel Comics em setembro de 1963 e, desde então, muitos quadrinistas trabalharam com os heróis. Os X-Men têm muitas histórias e formações, um público enorme e uma cronologia longa e complexa. Sou viciada em X-Men e deixo aqui dicas de leitura com as histórias dos mutantes que mais gosto e considero importantes.
Ordenei cronologicamente. Cada postagem vai apresentar HQs destaques de uma década.

Década de 1960


As Primeiras Aventuras
Título original: Vários
Ano: 1963-1964
Nº de edições: 10
Edições: The Uncanny X-Men #01-10

Ciclope, Fera, Anjo, Garota Marvel e Homem de Gelo foram os primeiros alunos do Professor Xavier. Ele os ajudava no aprimoramento de suas habilidades mutantes, tanto em aulas particulares como em treinamento do grupo na Sala de Perigo. Os X-Men vestiam uniformes iguais e os rapazes tinham uma queda pela Garota Marvel, a única mulher na equipe. As histórias eram publicadas bimestralmente e possuíam muita influência da geopolítica da época, a Guerra Fria.
De um modo geral, os X-Men enfrentavam o maligno Magneto e seus seguidores, a Irmandade de Mutantes. Nessas primeiras aventuras, os X-Men também enfrentam outros vilões: Vanisher, Unus, e Lúcifer. O Namor, os Vingadores e Ka-Zar participam das edições #06, #09 e #10.


No Brasil: Todas as dez histórias estão no raríssimo e fora de catálogo Biblioteca Histórica Marvel: Os X-Men #01 (2007, Panini Comics). Além disso, você encontra outras histórias nas respectivas publicações brasileiras: 1ª, 4ª e 5ª história em Coleção Histórica Marvel: Os X-Men #01 (2014, Panini Comics); 1ª em Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel (2015, Salvat Brasil); Heróis da TV #100 (1987, Abril Jovem); Coleção OS Heróis Mais Poderosos da Marvel #10 (2015, Salvat Brasil). 4ª em Coleção Os Heróis Mais Poderosos da Marvel #34 (Feiticeira Escarlate) (2016, Salvat Brasil); A Teia do Aranha #65 (1995, Abril Jovem). A 7ª em Edições GEP #01 (1968, GEP); Super-Almanaque dos X-Men #01 (1969, GEP). A 9ª em Coleção Histórica Marvel: Os X-Men #04 (2014, Panini Comics); Edições GEP #03 (1969, GEP). A 10ª em Super-Almanaque dos X-Men #01 (1969, GEP) e Edições GEP #04 (1969, GEP).



A Origem do Professor X
Título original: The Origin of Professor X
Ano: 1965
Nº de edições: 2
Edições: The Uncanny X-Men #12-13

Uma ameaça do passado do Professor Xavier retorna e está disposta a destruí-lo. Num flashback, ele conta aos seus alunos a história do Fanático que o está perseguindo: É Cain Marko, seu irmão de criação que há um tempo descobriu acidentalmente o rubi do Templo de Cyttorak e se transformou no destruidor Fanático.
Stan Lee e Jack Kirby produziram uma história em duas parte sobre a origem do Professor Xavier. Foi a primeira vez que ele amplificou seus poderes através do Cérebro e também o primeiro combate entre os X-Men e o Fanático, com participação especial do Tocha Humana.


No Brasil: Edições GEP #06-07 (1969, GEP); Super-Almanaque dos X-Men #02 (1970, GEP); X-Men Classic II #01 (1995, Abril Jovem); Biblioteca Histórica Marvel: Os X-Men #02 (2008, Panini Comics); Coleção Histórica Marvel: Os X-Men #01 (2014, Panini Comics).



Entre nós... os Sentinelas!
Título original: Among Us Stalk... The Sentinels!
Ano: 1965
Nº de edições: 3
Edições: The Uncanny X-Men #14-16

A grande questão que passou a impulsionar as principais tramas dos X-Men e se tornou o verdadeiro antagonista, ou seja, o medo e o preconceito dos humanos em relação aos mutantes, só surgiu com a primeira aparição das Sentinelas. Este foi o primeiro arco de histórias dos X-Men (em 3 partes) e a primeira "caça às bruxas" por mutantes. Bolivar Trask, um renomado antropólogo, cria um exército de robôs para a proteção dos humanos.
Esse superclássico essencial é assinado pela dupla lendária Stan Lee (no roteiro) e Jack Kirby (no desenho). O título ganhou periodicidade mensal.


No Brasil: Edições GEP #08, #13-14 (1969, GEP); X-Men Classic II #03 (1995, Abril Jovem); Biblioteca Histórica Marvel: Os X-Men #02 (2008, Panini Comics); Coleção Histórica Marvel: Os X-Men #03-04 (2014, Panini Comics).



Crepúsculo dos Mutantes
Título original: Twilight of the Mutants
Ano: 1968
Nº de edições: 4
Edições: The Uncanny X-Men #49-52

Agora que a Garota Marvel descobre ser telepata, ela reúne os X-Men após alertas de novos mutantes encontrados por Cérebro. Eles não são os únicos: o vilão Mesmero também convoca através de um transe mutantes latentes (que ainda desconhecem suas mutações). Os X-Men enfrentam a guarda de elite de Mesmero e o Homem de Gelo salva Lorna Dane, a futura Polaris, nova mutante introduzida ao título. Ela é inexperiente, mas superpoderosa, e a suspeita é que ela é a Rainha dos Mutantes, filha e herdeira de Magneto!
O desenhista Jim Steranko trouxe mais vida ao título e o roteirista Arnold Drake preparou histórias cheias de ação, eventos intrigantes e muito diálogo, com a ressurreição de Magneto, a Cidade dos Mutantes e a participação de Eric Escarlate.


No Brasil: Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel #83 Clássicos XV (2016, Salvat Brasil); Os Heróis Mais Poderosos da Marvel #43 (Polaris) (2016, Salvat Brasil).



O Faraó Vivo
Título original: The Living Pharaoh
Ano: 1969
Nº de edições: 6
Edições: The Uncanny X-Men #54-59

Após a introdução empolgante de Polaris ao título, é a vez da apresentação do mutante Destrutor, irmão de Ciclope. Estes foram adicionados à equipe na tentativa de atrair mais público (os novos uniformes desde a edição #38 foi outra tentativa).
Na primeira parte, os X-Men encaram o Faraó / Monolito Vivo, que rouba as habilidades de Destrutor, e vão até o deserto egípcio. O início da trama tem alguns furos, mas depois que Thomas e Adams assumem, o desenvolvimento se torna muito bom.
Na segunda parte, a ameça são os Sentinelas, vilões que se tornaram item essencial à mitologia dos mutantes. Os robôs deveriam estar desativados há meses, mas recebem ordens de Larry Trask, filho de seu criador. As duas tramas se cruzam e têm participação de Banshee, que em 1975 se tornará um X-Man, e Mesmero.
As duas primeiras edições tem Arnold Drake no roteiro e Don Heck na arte, mas o restante é escrito por Roy Thomas e desenhado por Neal Adams, que também cooperou no plot.


No Brasil: Superaventuras Marvel #17 (1983, Abril Jovem); Capitão América #84 e #94-96 (1986-1987, Abril Jovem); Os Maiores Clássicos dos X-Men #05 (2008, Panini Comics); Coleção Histórica Marvel: X-Men #03 (2014, Panini Comics); Os Heróis Mais Poderosos da Marvel #33 (Destrutor), #35 (Anjo), #43 (Polaris) (2016, Salvat Brasil); Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel #83 Clássicos XV (2016, Salvat Brasil).



À Sombra de Sauron
Título original: In the Shadow of Sauron
Ano: 1969
Nº de edições: 4
Edições: The Uncanny X-Men #60-63

Sequência direta de O Faraó Vivo, Á Sombra de Sauron é a última saga dos X-Men antes do quase cancelamento de The Uncanny X-Men. As hisórias inéditas só retornariam em 1975.
A dupla Roy Thomas e Neal Adams fez o impossível para salvar as vendas do título dos filhos do átomo. O resultado é a exploração de um detalhe que nasceu em 1965 (Uncanny #10), a incrível Terra Selvagem, uma área tropical e pré-histórica na Antártida. É a primeira aparição do vilão Sauron / Lycos, um médico e antigo amigo de Xavier que faz experiências com as criaturas locais e acaba se transformando em metade pterodáctilo. Temos ainda um vilão já famoso, além do retorno de Ka-Zar e seu tigre dentes-de-sabre Zabu.
Quando criança adorava dinossauros e animais pré-históricos e foi meu vício anterior aos X-Men. Então imagina como acho legal as aventuras dos mutantes enfrentando tiranossauros, por exemplo. Adoro histórias passadas na Terra Selvagem.


No Brasil: X-Men #16-19 (1990, Abril Jovem); Os Maiores Clássicos dos X-Men #05 (2008, Panini Comics); Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel #84 - Clássicos XVI (2016, Salvat Brasil).



O Amanhã Mais Brilhante
Título original: X-Men: First Class - Tomorrow's Brightest
Ano: 2006-2007
Nº de edições: 8
Edições: X-Men: First Class vol. 1 #01-08.

Se você curte os X-Men originais, mas não gosta tanto de HQs antigas, recomendo este material muito legal e mais moderno. Foi produzido na década de 2000, porém a trama se passa nos anos 1960.
X-Men: Primeira Classe / First Class (não tem nada em comum com o filme homônimo) foi uma série de histórias em quadrinhos destinada a explorar esse período da Era de Prata, concentrando-se na equipe original. Jeff Parker escreve uma série de contos atemporais e a arte de Roger Cruz empolga muito. Particularmente, gosto mais desse arco da primeira turma de X-Men que as edições originais de Uncanny.


No Brasil: X-Men Anual #02 (2007, Panini Comics).

Bônus: Esse arco de 2006, considerado o volume 1, foi uma minissérie em 8 partes e se você gostar pode conferir a sequência, uma edição única (X-Men: First Class Special, 2007), uma série contínua (volume 2), em 16 edições (X-Men: First Class Vol.2 #01-16, 2007-2008) e mais uma especial (X-Men: First Class Giant-Sized Special, 2009). E, ainda, uma mini série final de 4 partes (X-Men: First Class Finals #01-04, 2009). Todo esse material foi publicado no Brasil pela Panini Comics em X-Men Anual #02-06 (2008-2011).


Aguarde pela próxima postagem com a seleção das X-HQs mais importantes da década de 1970!

[Atualização: 13/02/2018 | 02:24 a postagem com HQs dos anos 1970 está online]
[Atualização: 21/02/2018 | 14:43 a postagem com HQs dos anos 1980 parte 1 está online]
[Atualização: 01/03/2018 | 02:08 a postagem com HQs dos anos 1980 parte 2 está online]
[Atualização: 03/04/2018 | 16:22 a postagem com HQs dos anos 1990 parte 1 está online]

Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail