Pesquise no Leitora Viciada

5 de maio de 2018

Heróis de Novigrath, de Roberta Spindler e Suma (Grupo Companhia das Letras)

Heróis de Novigrath
Roberta Spindler - Editora Suma / Grupo Companhia das Letras
296 páginas - R$ 34,90 (impresso) e R$ 19,90 (ebook) - trecho
Comprar: Amazon | Cultura | Saraiva

Sinopse:
"Em uma épica luta do bem contra o mal, Roberta Spindler escreve partidas emocionantes, batalhas arrasadoras e personagens cativantes. Heróis de Novigrath é um livro original e apaixonante, para quem gosta de boas aventuras.
Heróis de Novigrath é mais do que um jogo de computador. É um esporte. Uma paixão mundial que atrai milhões de torcedores fanáticos para estádios, banca equipes famosas e leva seus jogadores do chão ao topo — e vice-versa. Pedro sabe bem como uma carreira pode desabar de uma hora para a outra. Heróis de Novigrath ainda é seu grande amor, mas seus dias de glória terminaram.
Ou é o que ele pensa, até receber a visita de Yeng Xiao — seu herói favorito do game. Quando o guerreiro se materializa em sua casa, Pedro acha que perdeu o juízo, mas a verdade é que HdN é mais real do que ele poderia imaginar. Ao redor do mundo, jogadores alimentam o game com sua paixão e, sem saber, com sua energia vital. Agora, os monstros da terra de Novigrath estão a um passo de invadir o nosso mundo, e os Defensores de Lumnia precisam de um time que possa restaurar a força do lado dos heróis.
Pedro já deixou que sua ambição o derrubasse uma vez, mas Xiao tem certeza de que ele é a pessoa certa para montar o novo time. Por todo o país, cinco jovens mal imaginam a missão que os aguarda. Heróis de Novigrath é muito mais do que um jogo — é o futuro de todos eles."

Resenha:
Conheci o trabalho da Roberta Spindler há 5 anos com Contos de Meigan: A Fúria dos Cártagos (2011, Dracaena), fantasia épica em parceria com outra autora. Seu primeiro livro é A Torre Acima do Véu (2014, Giz Editorial), distopia e fantasia urbana e um dos melhores livros nacionais que já li. Possui ainda inúmeros contos de ficção especulativa publicados em antologias, como Super-Heróis, Dinossauros e Space Opera (Draco). Você encontra alguns na Amazon, incluindo em formato digital. Sempre acho que a escrita da Roberta têm qualidade e criatividade.
A Editora Suma, do Grupo Companhia das Letras, após a reestruturação do selo com o foco total nos gêneros fantásticos, divulgou o primeiro livro brasileiro de fantasia a ser publicado por eles: Heróis de Novigrath, da Roberta Spindler, lançamento da Suma em março de 2018.
Nerd assumida, a autora é fã de RPG, histórias em quadrinhos e games. Contos de Meigan está mais para RPG, assim como A Torre Acima do Véu tem mais o estilo de HQs. Portanto, não me surpreendi quando vi que seu novo romance fantástico seria inspirado no mundo dos games, precisamente os do tipo Multiplayer Online Battle Arena (MOBA). É um gênero de jogos eletrônicos onde ocorre uma batalha entre dois times e o vencedor será o que derrotar a base principal rival. Cada jogador escolhe um personagem, geralmente um herói ou campeão e com habilidades ou poderes específicos, para utilizar durante a partida.
O enredo do livro é supercriativo, repleto de ação, representatividade e muita aventura. Tem também pitadas de humor e até mesmo de romance. Fantasia perfeita para aficionados por games ou por super-heróis. Mas se você não é gamer, sem problemas: o livro é voltado a qualquer fã de fantasia e aventura, gamer ou não. Como adoro fantasia, si-fi e heróis estilo Marvel/DC, curti muito a leitura e o time Vira-Latas, que atua também como super-heróis ganhando os poderes de seus avatares do game!


A base do livro pode ser resumida em algo meio que Jumanji (Chris Van Allsburg, que virou filmes) encontra Deuses Americanos (Neil Gaiman, que se tornou série de TV): a paixão, o amor e, até mesmo, a fé e o fanatismo sobre um jogo de computador dão vida (literalmente) aos heróis fictícios. E há uma guerra prestes a ocorrer.
Pedro "EpicShot" Gonçalves, ex-jogador profissional de Heróis de Novigrath (HdN), o maior jogo do mundo e de todos os tempos, recebe a visita do guerreiro Yeng Xiao, seu herói preferido em HdN! Conforme a paixão pelo jogo cresceu por todo o planeta, atingindo milhões de jogadores durante os quinze anos de sucesso, HdN elevou os eSports ao nível semelhante de qualquer outro esporte e tornou-se real, embora a população ainda não saiba. E está prestes a se mesclar à realidade dos humanos de vez. Os Filhos de Asgorth, monstros de Novigrath, uma facção semelhante ao "lado negro da Força em Star Wars", está prestes a invadir nosso mundo se apossando da energia vital dos jogadores. Os Filhos de Lumnia, a facção do Lanceiro Yeng Xiao, decide restaurar o equilíbrio da energia vital com a ajuda de uma equipe jogadora de HdN. Yeng Xiao guia então Pedro para que ele encontre os jogadores escolhidos, forme uma equipe profissional de HdN e os treine para valer. A missão de Pedro não é fácil, pois ele se sente um verdadeiro fracassado. Como preparar adolescentes amadores, por mais talentosos que sejam, os transformar numa das principais equipes de HdN? Como prepará-los para a missão de reequilibrar as energias de Novigrath e da Terra, se Pedro não foi capaz de manter a própria carreira?


Como na maioria dos games MOBA, uma partida de HdN é disputada por duas equipes de cinco jogadores cada, representantes das duas facções: Defensores de Lumnia e Filhos de Asgorth. O mapa apresenta três rotas diferentes onde os jogadores têm cada um sua função: Guerreiro, Caçador, Mago Carregador, Atirador e Suporte. Além de Pedro, o treinador e criador do time Vira-Latas, o protagonismo é formado pelos jogadores do time. É um elenco carismático e, embora o livro tenha menos de trezentas páginas, bem-desenvolvido. As personalidades são definidas e cada personagem tem seu destaque e amadurecimento pessoal durante a competição. Além disso, a autora se preocupou com a representatividade, acrescentando detalhes enriquecedores de modo natural. Temos dois negros, dois brancos e uma asiática e um dos meninos é homossexual. Há a abordagem da questão de gênero nos eSports, onde meninas e mulheres enfrentam preconceito para serem respeitadas como jogadoras. Também é perceptível que, além das gírias e expressões gamers, a caracterização é bem atual, como, por exemplo, um dos membros pintar o cabelo de azul e gravar vídeos para o YouTube e outro ser fã de K-Pop, grupos de música pop coreana. Detalhes que ajudam na composição das personagens.


Cristiano "Fúria" Santos, o mais jovem da equipe, é muito impulsivo e arrogante. Embora talentoso e dedicado, precisa aprender a trabalhar em grupo e a ser humilde. É muito criativo e sonha em ter fama e reconhecimento, especialmente dos pais e do pessoal de sua escola. Samara "Titânia" Ramires é órfã, mora com a avó e tem como passatempo jogar HdN. Deseja provar que as meninas são tão boas quanto os meninos nos games e participar do time é sua chance. Gostei de todos, mas ela é a minha personagem preferida! Tanto Titânia como Fúria jogam em duas posições: Caçador e Mago Carregador. Aline "NomNom" Woo é muito inteligente, estudiosa e observadora, porém bastante tímida e sem autoconfiança. Cansada de se preocupar em agradar os pais e todos de seu convívio, aceita o desafio de entrar para o time e mostrar que é capaz de fazer algo que gosta e ser muito boa. Ela assume a posição de Guerreira. Adriano "LordMetal666" Rodrigues, enquanto não joga HdN, adora tocar guitarra e criar covers heavy metal. Atua como Atirador e possui um humor inabalável para animar o time. Pietro "Roxy" é irmão gêmeo de Adriano, mas seu hobby não é a música, e sim o desenho e design. Na posição de suporte, se torna líder natural do time, coordenando jogadas, incentivando e unindo os colegas.


A narrativa é em terceira pessoa e mostra um pouco do ponto de vista de cada protagonista. Os seres e ambientes do mundo de Novigarth são exóticos e a ação é eletrizante. Quando as personagens assumem seus avatares viajava com eles e a penetrava em um mundo sensacional. As partidas também são empolgantes, pois a autora me levou a torcer junto, mesmo não sendo uma gamer, eu vibrava a cada jogada ou cena. Os diálogos também se destacam, sempre divertidos e dinâmicos, cooperando ainda mais para uma leitura animada.
As descrições são vibrantes e vivas, dentro e fora do jogo. O cenário, as jogadas, os heróis, as armas, a magia, tudo é movimentado e diversificado. O final é muito bom, destacando sentimentos positivos como união, respeito, empatia e amizade. É um raro exemplo de livro que funciona bem do início ao fim, sem falhas nem excessos.
O pano de fundo é o mundo dos e-Sports (esportes eletrônicos), que atualmente movimenta centenas de milhões de dólares anualmente, cresce e se expande por todo o mundo. A autora mostra no livro um cenário que é parece tendência: um mundo onde os e-sports são tão importantes quanto futebol ou basquete.
Curti muito os heróis do jogo e fiquei supercuriosa sobre Cibella e Okon, seria muito interessante se a Suma lançasse mais ilustrações sobre Novigrath, talvez futuramente numa edição ilustrada ou num guia online (Quem sabe contos sobre habitantes de Novigrath?).


As primeiras trezentas pessoas até 30 de junho que comprarem um exemplar do livro ganham seis cards ilustrados autografados pela autoraÉ só enviar os dados e o comprovante de compra para a Companhia das Letras neste formulárioA edição está lindíssima, com uma capa de tirar o fôlego ilustrada pelo talentoso Gilberto Martimiano. As páginas são amareladas, com diagramação bonita e ótima revisão de texto e o  livro possui orelhas. Excelente aquisição para fãs dos gêneros fantásticos ou para quem curte games e super-heróis, mas deseja algo diferente, mais atual e muito mais animado que a clássica Jornada do Herói. Heróis de Novigrath traz originalidade, representatividade e muita ação e aventura e é a renovação que os livros atuais de fantasia devem conter.
Acesse o site oficial e saiba mais sobre Heróis de Novigrath.

A autora:
Nasceu em Belém e é graduada em publicidade. Nerd assumida, adora quadrinhos, games e RPG e trabalha como editora de vídeos. É responsável pela sala temática de Literatura Fantástica no Animazon, além de fazer parte da organização da Feira Literária do Pará. Seu primeiro livro foi A Torre Acima do Véu (Giz Editorial, 2014).
Twitter | Facebook | Instagram

Skoob

Online

Siga por e-mail