Ressacas e bloqueio criativo

Esta é uma postagem que destoa um pouco do que costumo produzir aqui, pois não traz um tema definido. O assunto também não é novidade e o conteúdo é bastante pessoal, coisa que não costumo fazer como blogueira. Como resenhista sim, mas como blogueira, não. Comento minha experiência particular com a leitura a cada resenha, mas não costumo blogar sobre minha vida pessoal. Mas para falar do momento que estou passando como blogueira, resenhista e leitora, preciso comentar algo bem comum, porém também abro meu coração. Uma situação que todos que leem enfrentam várias vezes na vida: a ressaca literária; e um problema que quem produz conteúdo teme: bloqueio criativo!




Ressacas: literária, cultural, pessoal
Você termina um livro e não consegue começar outro. Fica dentro do conteúdo anterior, como se vivesse naquele mundo. Seja por ter amado o enredo ou personagens, ou por ter se emocionado ou se identificado demais com a história ou até mesmo pelo tema que te deixou em extrema reflexão. Pode ser porque a continuação ainda não foi publicada. Determinadas vezes, é um momento de descoberta, de decidir se aventurar por gêneros diferentes, de sair de seu lugar-comum. Ou de mergulhar de vez em um tipo de leitura pela qual você está sentindo necessidade.
Pode ser o oposto; por ter detestado o livro, às vezes sem nem ter finalizado a leitura ou por ela já estar se arrastando muito mais que o normal. Então parece que aquela lentidão se apossa de você e é contagiosa: vai se alastrar para futuras tentativas. É como uma areia movediça.

No meu caso, parece ser uma ressaca geral de cultura, atingindo não apenas minhas leituras, mas também o que assisto. Não sou o tipo de pessoa que maratona muitas séries, nem vejo muitos filmes. Sou realmente mais de ler, tanto livros como quadrinhos. É difícil uma série me segurar e me manter verdadeiramente interessada, mas até que nos últimos anos tenho encontrado muita coisa que tenho gostado, graças a Netflix, Amazon e etc.
Mesmo assim, ultimamente não estou conseguindo me concentrar com a mesma naturalidade. Pensei que fosse efeito colateral de mudança de residência/cidade/cotidiano ou do momento de luto na família, pois recentemente perdi pessoas muito, muito importantes, verdadeiras referências da minha vida. Ainda assim, sinto que estou menos deprimida e ansiosa.
Talvez uma das contribuições seja uma fase de despedidas à sagas, séries e personagens, momentos tristes para qualquer fã. Quem ama ficção intensamente frequentemente passa por isso. Talvez me despedir de pessoas que amo tenha parcialmente se projetado para despedidas de personagens. Um acúmulo e uma válvula de espape.


O blog e bloqueio criativo
Estou lendo dois livros ao mesmo tempo e embora sejam excelentes e de autoras que gosto, estou muito travada e aérea. Por isso peguei algumas HQs antigas que sei que gosto para dar uma pausa e mergulhei num momento de releituras. Por exemplo, semana passada, na vibe de Vingadores: Ultimato, reli a Trilogia do Infinito (Desafio Infinito, Guerra Infinita e Cruzada Infinta) e foi ótimo revisitar páginas que conheci há muitos anos. Relembrei como algumas foram marcantes e continuam ótimas enquanto outras não são tão boas como me lembrava. Foi uma boa experiência.
Porém espero muito em breve finalizar e resenhar os livros no blog e retomar meu ritmo normal, pois tenho livros empolgantes na fila!
Uma curiosidade é que parece que estou lendo melhor e mais rapidamente no Kindle. Sei lá, agora estou demorando muito com livro físico. Isso é surpreendente, pois demorei anos para comprar um ereader e pensava que jamais iria me acostumar de verdade a ler nele com fluidez. Quem diria!

O que tem me desanimado a produzir conteúdo e postagens especiais para o blog é a falta de interação. E com a morte do Google Plus, perdi comentários no blog. Ele parece ainda mais vazio. Sei que com as redes sociais praticamente nenhum blog recebe comentário (ao menos de portes pequeno e médio). Sei também que muitos blogs só conseguem manter comentários com os sorteios de top comentaristas ou com a participação em grupos de trocas de comentários entre blogueiros. Não gostei de nenhuma das alternativas, pois os comentários são forçados, não espontâneos.
Não sirvo para gravar vídeos para Youtube ou afins; não consigo criar fotos realmente lindas para Instagram. O que acho que sei fazer, o que me sinto bem, é escrever e resenhar. Então, enquanto vejo que os blogs parecem morrer e blogueiros que acompanhei nestes anos estão abandonando ou pausando suas atividades ou migrando de plataformas, parece que continuarei por aqui, ao menos por enquanto.

As visitas do blog continuam altas! Confiro e me surpreendo que tenho muitos visitantes aqui, especialmente nas resenhas. Não comentam, pois a vida é corrida. Mas leem o que escrevo e isso é suficiente para mim, embora um pouco desmotivador, porque sigo resenhando sem saber se continuo sendo útil. Por exemplo, experimentei resenhar algumas HQs Marvel, pois sempre as estou lendo/relendo, mas ainda não tenho certeza se  visitantes do blog gostaram. Acabo escrevendo para me sentir realizada.
Em julho de 2019 o Leitora Viciada completará 8 anos online e embora esteja mais devagar agora, continuará no ar. Espero sair dessa ressaca literária e pessoal o mais rapidamente possível e voltar a postar mais no blog. Ah, e preparar um sorteio bem legal de aniversário do blog.


Agradeço a você que visita o blog. De verdade, de coração! Obrigada por acessá-lo (e por ler esta confissão/desabafo).

Nenhum comentário

Antes da publicação, os comentários passam por moderação.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos, não serão publicados, assim como pedidos de ebooks ilegais.
Sua opinião é muito importante! Através dos comentários é que posso tentar fazer um blog mais interessante.
Se você tem um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.
Obrigada por participar.

Editoras parceiras