publicidade

O Leão Ferido, de Mia Sheridan e Editora Arqueiro

O Leão Ferido (Leo's Chance)
Coleção Signos do Amor - livro 3
Mia Sheridan - Arqueiro
240 páginas - 2016 - R$29,90 (impresso) e R$19,99 (e-Book)
Tradução: Ana Rodrigues
Download: marcador de páginas | amostra do livro
Comprar: Amazon | Americanas | Livraria da Folha | Livraria da Travessa | Livraria Saraiva | Submarino
Resenhas Coleção Signos do Amor: A Voz do Arqueiro | O Coração do Leão.

Sinopse:
"Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Esta história se baseia na mitologia de Leão e fala sobre as segundas chances que a vida nos dá.
Leo se apaixonou por Evie quando os dois ainda eram crianças, no lar adotivo temporário em que viviam. No futuro difícil que parecia guardado para ele, a única certeza de seu coração era que nada jamais o afastaria daquela garota.
Mas, na adolescência, ele foi adotado e teve que se mudar para outra cidade. Durante oito anos eles ficaram afastados contra a vontade e, nesse tempo, Leo precisou superar muitos obstáculos – sobretudo os problemas criados pela mãe adotiva – para se tornar o homem que merecesse Evie e pudesse finalmente buscá-la.
O reencontro, porém, não foi fácil e Leo teve que se esforçar para se reaproximar de Evie, reconquistar seu amor e, com sua ajuda, deixar para trás toda a tristeza de uma infância de abandono.
Em O Coração do Leão, Evie narrou seu lado desse romance. Agora, em O Leão Ferido, é a vez de Leo contar tudo o que lhe aconteceu e revelar o desfecho dessa história de amor."

Resenha:
Após amar intensamente A Voz do Arqueiro (Archer's Voice, 2014), primeiro livro da Coleção Signos do Amor, lançado em 2015 pela Editora Arqueiro, acrescentei logo à minha fila de leitura os volumes seguintes da coleção já publicados aqui: O Coração do Leão e O Leão Ferido. Mesmo sabendo que são histórias independentes e que a ordem lançada no Brasil é diferente da original em inglês, simplesmente me apaixonei pela escrita da Mia Sheridan. Portanto, minha vontade em ler a história de Evie e Jake foi enorme. Pena que em O Coração do Leão o casal não me conquistou como ocorreu com Bree e Archer em A Voz do Arqueiro.
Mas atenção! Você deve ler O Coração do Leão + O Leão Ferido para ter a história completa! Embora sejam os livro 2 e 3 da coleção, eles formam um só. A Arqueiro poderia tê-lo oficialmente classificada como 2.5. Já A Voz do Arqueiro é realmente independente dos "livros do Leão" e vice-versa.
Por isso fiquei confusa com minhas expectativas em relação a O Leão Ferido. Não sabia o que esperar, nem se gostaria do livro. Tenho medo de histórias recontadas por outro ponto de vista, pois estas raramente me prendem a atenção e apenas a minoria é realmente necessária. Ainda mais após achar O Coração do Leão um livro mediano, não extraordinário como A Voz do Arqueiro. Mas eu confiei na autora e não me arrependi!
No original, O Leão Ferido é Leo's Chance (Tradução literal: A Chance de Leo; foi publicado em inglês em 2013 e no Brasil em fevereiro de 2016), e essa é a chance de redenção do "Leão", mas ele tem um ferimento profundo no coração. Percebi isso em O Coração do Leão, mas somente pude me aprofundar e saber honestamente a dor desse coração em O Leão Ferido.


Enquanto que em O Coração do Leão a trama é narrada em primeira pessoa por Evie (com flashbacks em terceira pessoa), pouco se sabe sobre o íntimo de Jake. Em O Leão Ferido a história é recontada por Jake e sua narrativa me pareceu mais genuína, seu ponto de vista mais interessante e o livro apresenta várias cenas inéditas. Sinceramente, não me importei com as cenas repetidas, porque estavam sendo contadas por Jake e porque as inéditas fazem a leitura valer a pena! No entanto, confesso que os diálogos (idênticos, claro) me cansaram um pouco, porque eu tinha acabado de ler o livro anterior. Talvez funcione para quem demora a ler a segunda parte e já não se recorda dos detalhes das conversas. Com exceção de algumas repetições, gostei muito do ponto de vista de Jake.
Como já sabia todos os segredos dele e conhecia todas as suas mentiras, precisava conferir a sua versão. O que o levou a fazer tudo o que fez em O Coração do Leão? Pois simplesmente detestei suas atitudes machistas, possessivas e... mentirosas. É exatamente assim que funciona O Leão Ferido: O(a) leitor(a) acompanha os pensamentos, sentimentos e justificativas de Jake. E o melhor, a autora mostra o que Jake estava fazendo quando não estava com Evie e um bônus muito importante para a compreensão de Jake: Seu passado! Seja através de lembranças íntimas mencionadas por ele ou de alguns capítulos narrados também em primeira pessoa, todavia que funcionam como flashbacks, mostrando como foi a vida de Jake com os pais, o processo de reabilitação e o que o levou a decidir mentir para Evie ao encontrá-la.
Percebi que na verdade Jake tenta passar a imagem de jovem autoconfiante e corajoso e acaba confundindo isso com controle excessivo. Ele tenta controlar a relação dele com Evie por insegurança e porque ele a venera completamente, não de modo doentio, mas de modo amoroso, desejando protegê-la de tudo e todos. A moça já sofreu muito e Jake não suporta mais vê-la sofrer. Ele acaba exagerando e no outro livro eu tive raiva; aqui, o compreendi totalmente, embora ainda discorde de suas atitudes. As explicações sobre querer proteger Evie são bonitas, Jake precisa ir aprendendo a como fazer isso, deixando-a livre, não sufocando-a. Ele exagera, porém a autora justifica suas atitudes, especialmente com o auxílio de duas personagens: Lauren, mãe de Jake, que ganha maior importância neste livro; e Dr. Fox, o terapeuta de Jake e nova personagem, que o ajuda a assumir e enfrentar seus fantasmas aos poucos.



Encontrei uma melhora visível na escrita da autora em relação ao livro anterior. Ou seja: O Leão Ferido é melhor que O Coração do Leão em todos os sentidos, mesmo sendo aproximadamente setenta por cento a mesma história. Não chega ao nível de A Voz do Arqueiro, mas é muito bom e reacendeu meu interesse pela Coleção Signos do Amor.
A exploração do lado emocional e dramático é excelente. A autora não exagera e desenvolve melhor que no livro anterior. É como se ela tivesse sido orientada ou tivesse percebido que a história de Evie e Jake é muito boa, mas que O Coração do Leão traz falhas e problemas na construção das personagens e apresentação do clímax e desfecho. Essa história não poderia ficar assim, com lacunas e fragilidades. Precisava ser reforçada e melhor desenvolvida.
Por algum motivo, Mia Sheridan reescreveu a história de Evie e Jake e conseguiu corrigir e melhorar quase tudo, especialmente os sentimentos de Jake em relação à Evie e ao mundo. A autora equilibrou a trama, elevou-a de mediana a muito boa. Se O Coração do Leão parece quase que puro sexo e pouco sentimento, em O Leão Ferido isso é melhor executado. O livro anterior nem pode ser classificado como New Adult, eu o considero apenas Erótico. Em O Leão Ferido a autora atinge a pegada vista em A Voz do Arqueiro, totalmente NA. Deixando claro que ela escreveu os livros "Leo" antes do "Arqueiro" (signo Sagitário), por isso percebe-se que ela melhora como autora.
Ela escreve muito bem, mesmo como principiante. Depois, com a evolução, a achei fantástica e me tornei fã da autora. Estou tentando imaginar como serão os próximos livros, quais os temas abordados e se amarei as personagens como amei desde o começo Bree e Archer (de A Voz do Arqueiro) e Evie e Jake (este último casal só após O Leão Ferido).
Pude compreender os motivos pelos quais Jake é fechado demais e evita se abrir e dialogar com Evie da mesma forma que ela conversa com ele. Percebi como Jake ansiava desesperadamente contar tudo e ser honesto, mas optou por mentir. Vilão, herói? Descubra!


Gostei mais da narrativa de Jake, entretanto, ainda defendo todos os momentos fora da cama em que Evie diz "não" a Jake e deixa claro que prioriza sua liberdade, independência e privacidade. E ainda acuso Jake de ser machista em relação à vida sexual do casal e torço para que futuramente a autora estimule o uso de preservativo, ou, simplesmente, deixe o assunto oculto.
As personagens continuam estereotipadas, mas dessa vez me afeiçoei a algumas delas: Jake e Dr. Fox. A interação entre paciente e terapeuta não é o destaque do livro, mas aos meus olhos roubou a cenas. Não sei ainda o quanto gosto de Evie e continuo achando Gwen, Nicole, Lauren e Landon personagens desinteressantes. Adoraria mesmo era que Seth e Willow participassem da trama no presente, seria impressionante. Willow como a melhor amiga de Evie (e posteriormente de Jake) e Seth como uma estrela especial no livro, abordando mais um tema intenso. Me apaixonei por Seth e Willow, mesmo eles servindo apenas como base de construção do passado de Jake e Evie. Isso foi fantástico. A autora me fez adorá-los, mais que ao elenco atual! Talvez dois contos? Um com Seth como protagonista (e Jake) e outro com Willow (com Evie e Leo)? Simplesmente amaria se Mia Sheridan escrevesse esse material.


Não me canso em apontar o excelente trabalho / projeto da Editora Arqueiro ao tratamento dado aos livros. Publicá-los como uma coleção linda e padronizada foi uma ideia excelente e que demonstra não apenas a beleza e proposta da coleção, mas respeito para com os(as) leitores(a)s. As capas com fundo em preto-e-branco e cores intensas destacando títulos e lombadas combinam exatamente com os dramas das personagens e a força de seus relacionamentos. Os exemplares possuem orelhas, páginas amareladas, fonte em tamanho perfeito e bons trabalhos de diagramação e revisão.
O Coração do Leão destaca assuntos fortes e importantes e a sutileza e cuidado da autora ao abordá-los são admiráveis. Em O Leão Ferido, alguns se tornam ainda mais profundos. Orfandade, exploração infantil e descaso da sociedade e do Estado em relação aos menos favorecidos ainda estão presentes na trama, mas o destaque fica para o abuso sexual, pedofilia e alcoolismo. A culpabilização da vítima, incluindo pela própria, é o maior conflito pessoal deste livro, explorando não o ato, mas o trauma e as dúvidas, a tristeza e a tentativa de superação. Um tabu exposto delicadamente pela autora, dando toda a importância que o assunto merece e alertando sobre o problema.
A melhor parte do livro é que literalmente a autora traz um final digno. Ela avançou um pouco mais no tempo e mostrou mais personalidade e sentido. Agora sim o desfecho combina com a trama!
Estava receosa em começar O Leão Ferido, mas estou muito satisfeita com a leitura. Jamais poderia fazer uma boa avaliação de Evie e Jake sem ler ambas as partes, ambos os pontos de vista. Se eu parasse em O Coração do Leão minha compreensão seria incompleta e minha opinião, precária. Eu ficaria sem o verdadeiro final! Valeu a pena revisar a história do casal protagonista e conhecer profundamente Jake para entender a intenção da autora e a bonita história.

PS.: Recomendo não ler O Leão Ferido se ainda não leu O Coração do Leão! E somente em O Leão Ferido você encontrará o desfecho da história.
Recomendado para maiores de 18 anos.


A autora:
Mia Sheridan começou a escrever na tentativa de superar a dor da perda da filha. Publicou seu primeiro livro online e, em cerca de uma semana, ele chegou à lista de mais vendidos. Desde então, ela não parou de escrever e se tornou uma autora apaixonada por tecer histórias de amor sobre pessoas destinadas a ficarem juntas.
Suas narrativas verdadeiras conquistaram o público e a levaram ao topo das listas dos prestigiosos USA Today, The Wall Street Journal e The New York Times.
Mia mora em Cincinnati, Ohio, com o marido e os quatro filhos.
Site | Facebook | Twitter

Nenhum comentário

Os comentários são moderados, portanto, aguarde aprovação.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos não serão publicados, assim como os que contenham pirataria.
Caso tenha um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.

Parcerias