publicidade

Never Never, Parte Um: Nunca Jamais, de Colleen Hoover, Tarryn Fisher e Galera Record (Grupo Editorial Record)

Nunca Jamais (Never, Never)
Never Never - livro 1
Colleen Hoover e Tarryn Fisher - Galera Record / Grupo Editorial Record
Tradução: Priscila Catão
192 páginas - 2016 - R$30,00
Comprar: Amazon | Americanas | Casas Bahia | Extra | Livraria Cultura | Livraria da Folha | Livraria da Travessa | Livraria Saraiva | Ponto Frio | Shoptime | Submarino

Sinopse:
"Colleen Hoover, autora dos sucessos Slammed e Hopeless, junta-se a Tarryn Fisher neste thriller romântico e misterioso.
Charlize Wynwood e Silas Nash são melhores amigos desde pequenos. Mas, agora, são completos estranhos. O primeiro beijo, a primeira briga, o momento em que se apaixonaram... Todas as recordações desapareceram.
Charlize e Silas precisam trabalhar juntos para descobrir a verdade sobre o que aconteceu com eles e o porquê. Porém, quanto mais eles aprendem sobre quem eram, mais questionam o motivo de estarem juntos para começo de conversa."

Resenha:

Never Never é uma história dividida em três partes: Never Never, Never Never Part Two (2015) e Never Never Part Three (2016). Parceria entre as autoras best-sellers Colleen Hoover e Tarryn Fisher, o primeiro volume do Young Adult (Jovem Adulto) chega ao Brasil pela Galera Record, do Grupo Editorial Record. A história dos protagonistas Charlize Wynwood e Silas Nash está sendo mantida exatamente como na versão original: Cada parte em um volume, portanto, Nunca Jamais é a primeira de três partes. Realmente compõem uma única obra, pois não há "final" ao término de Nunca Jamais, e sim a ligação que trará a segunda parte e enlouqueci com isso. Não contém uma trama completa e cria suspense exponencial incrível e viciante!
O exemplar nacional mantém a imagem da capa original, possui orelhas, diagramação boa e simples e miolo em papel amarelado (off-white).


É uma leitura frenética. Possui características tradicionais de YA, mas apresenta muitos fatores interessantes. Primeiro, a classificação do gênero literário. É um suspense, um thriller, com ação psicológica ininterrupta. Teci várias teorias sobre o que estava acontecendo e não desejava pausar a leitura, tamanha curiosidade!
Além de todo o mistério, o livro é romântico, porém de uma forma inovadora. Os protagonistas acham que deveriam estar apaixonados e vivendo uma relação proibida, visto que suas famílias parecem desaprová-la. Mas tudo está fora do lugar, estranho como um sonho insano.
A trama seria apenas mais um dramático YA ao estilo "Romeu e Julieta contemporâneo" se não fosse o item sobrenatural: Charlie e Silas não sabem quem são! Simplesmente em um piscar de olhos estão em uma escola e não conseguem se lembrar de suas vidas, mesmo carregando memórias sobre outros assuntos. Iniciam a história desconhecendo os próprios nomes, endereços, o que fazem, do que gostam, quem são, como são seus lares, parentes, etc... porém conseguem reconhecer bandas musicais, listas de presidentes e detalhes sem nenhuma ligação a eles. E não sabem nada sobre o relacionamento que têm, apenas que ambos estão passando pela mesma situação bizarra e, segundo pistas encontradas inicialmente, se conhecem desde pequenos, são íntimos e estão namorando.
Completamente perdidos, não há alternativa: Eles se unem em busca por respostas e, principalmente, uma possível solução. Estariam doentes? Enlouquecidos? Amaldiçoados? Em outra dimensão? Charlie e Silas correm atrás de pistas, tentando compreender a si mesmos, um ao outro e as pessoas com quem convivem. Eis mais um problema: Tentam agir naturalmente, como se nada estivesse acontecendo. Como poderiam contar a outra pessoa que estão desmemoriados? E que, além disso, parece ser um caos de buracos em lembranças seletivas? Preferem guardar segredo e desvendá-lo, contudo, tudo está muito estranho, especialmente os sentimentos um pelo outro. Eles não sabem se a situação é permanente ou momentânea nem se já ocorreu antes.


A narrativa é em primeira pessoa revezando os pontos de vista de Silas e Charlie a cada capítulo. Acredito que cada autora tenha escrito o de cada um, todavia, não há rupturas ou incoerências no enredo. Cada narrador possui seu estilo e seus próprios pensamentos e sentimentos sobre as ocorrências, apesar disso, o livro é coeso e até parece ter sido escrito por uma única pessoa. Adorei esta sensação de constância na narrativa, fora que todo final de capítulo ampliava ainda mais minha curiosidade e me fazia querer entrar cada vez mais na mente de Silas e Charlie.
Ambos me agradaram, tanto como indivíduos como a interação entre eles. Acho que as autoras Colleen e Tarryn deviam estar em sintonia ao elaborarem a história e com certeza o planejamento foi preciso, pois isso se reflete em uma trama elaborada, sem desperdícios e muito mistério.
A parte mais incrível, além do enigma, é curiosa: O livro começa com protagonistas vazios. Eles não sabem quem são e narram o que está acontecendo. Logo o(a) leitor(a) também não sabe de nada e achei formidável a forma como essa situação foi exposta e desenvolvida. Conforme eles descobrem as coisas (ou acham que descobrem) eu os acompanhava e, também aos poucos, preenchia suas personalidades e características. Parece que as autoras constroem os protagonistas junto ao leitor(a)! Ou será uma desconstrução, considerando que Silas e Charlie se sentem muito distantes das pessoas que eles eram, segundo o que encontram. Deslocados em um mundo ao qual não parecem pertencer, tudo é novo e misterioso.
A interação entre eles é complexa, muito além do comumente encontrado em YA. Não é apenas amizade, romance e / ou atração. É um pouco perturbador, porque eles chegam a um ponto que não sabem mais se devem ou não continuar buscando por quem eles deveriam ser, porque as pistas começam a ser desagradáveis e constrangedoras. Eles precisam separar o relacionamento entre o "antes" e o "agora", para então encontrar um "depois".


É um romance paranormal, porque há uma névoa envolvendo a situação amnésica em que estão presos. Não chega a ser fantasia, não encontrei magia ou seres sobrenaturais, no entanto, é palpável que existe algo extraordinário na trama.
As autoras provavelmente possuem dois caminhos: o sobrenatural e explicações (detalhadas ou não) ou o emblemático, o simbólico, em que as coisas acontecem para representar algo humano. Elas podem ainda permanecer no indefinido e, ainda assim, comover e impressionar.
Natural ou não, Silas e Charlie estão em uma situação espantosa e uma avassaladora crise existencial. O thriller é juvenil e contém suspense, ar quase sobrenatural, romance, mistério e drama. É quase que uma ponte entre o Young Adult e New Adult, embora permaneça como YA.
Aconselho que se inicie a leitura sem spoilers e, de preferência, sem saber quem Silas e Charlie são. Acredito que as resenhas não devam conter os detalhes de suas vidas, porque uma das experiências mais legais da leitura é exatamente ir descobrindo quem eles são.
A trama é envolvente e exótica, exatamente pela linha tênue entre realidade e incógnita. Leitor(a) que prefere tramas definidas com clareza precisa abrir a mente, pois não encontrará fatos concretos sobre real e irreal.
O final é brusco, mas de uma forma positiva, porque me manteve imaginando e repensando tudo. Uma grande reviravolta que arrebata ainda mais! É um pouco cruel ainda não ter a continuação. É uma tortura não ter a parte dois disponível, mas é uma sensação prazerosa notar que um livro me deixou mais que curiosa; me deixou necessitada de continuação. Eu não tinha expectativas acerca da obra, não procurei saber muito sobre ela. Conhecia a sinopse e que é apenas a primeira de três partes.
Sinceramente, a primeira parte é tão boa e misteriosa que acho difícil para as autoras manterem o mesmo nível de qualidade e curiosidade. Espero que consigam; e que a Galera Record não demore com a publicação dos outros dois volumes.

As autoras:
Colleen Hoover mora no Texas com o marido e três filhos. É autora das séries Slammed e Hopeless, ambas na lista de mais vendidos do New York Times.
Site | Twitter | Facebook | Instagram
Tarryn Fisher é autora best-seller do New York Times e do USA Today, Atualmente, mora em Washington com os filhos.
Site | Twitter | Facebook | Instagram

Nenhum comentário

Os comentários são moderados, portanto, aguarde aprovação.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos não serão publicados, assim como os que contenham pirataria.
Caso tenha um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.

Parcerias