[Resenha] Confie em mim de Harlan Coben e Editora Arqueiro

Confie em mim (Hold Tight)
Harlan Coben - Arqueiro
Tradução: Marcelo Mendes
320 páginas - R$ 39,90 (impresso), R$ 24,99 (ebook) ou R$ 29,99 (audiobook)
Comprar na Amazon - ler trecho do livro

Sinopse:
"Um suspense eletrizante que aborda assuntos atuais como a facilidade de acesso a informações e os limites no relacionamento entre pais e filhos. Até onde você iria por amor à sua família?
Preocupados com o filho Adam, que começou a se distanciar deles depois do suicídio do melhor amigo, Spencer, o Dr. Mike Baye e sua esposa, Tia, decidem instalar um programa de monitoração no computador do garoto. Os primeiros relatórios não revelam nada importante, mas de repente uma estranha mensagem muda completamente o rumo dos acontecimentos: “Fica de bico calado que a gente se safa.”
Enquanto isso, a mãe de Spencer, Betsy, encontra uma foto que levanta suspeitas sobre a morte de seu filho. Ao contrário do que todos pensavam, ele não estava sozinho na noite fatídica. Será que foi mesmo suicídio? Para tornar tudo mais assustador, Adam desaparece misteriosamente. Acreditando que o garoto está correndo grande perigo, Mike não medirá esforços para encontrá-lo. Quando duas mulheres são assassinadas, uma série de acontecimentos faz com que a vida de todas essas pessoas se cruze de forma trágica, violenta e inesperada."

Resenha:

Harlan Coben, autor de livros de suspense recheados de reviravoltas, é considerado o Mestre das Noites em Claro. É o único escritor que recebeu os três prêmios mais importantes da literatura policial americana: o Anthony, o Shamus e o Edgar Allan Poe, todos por livros da série de Myron Bolitar.
Algumas obras de Coben ganharam adaptações, como Não Há Segunda Chance e Apenas um Olhar, adaptadas em minisséries, e Não Conte a Ninguém, transformada em filme homônimo. Coben também assinou um roteiro original para uma minissérie Netflix, Safe, estrelada por Michael C. Hall (de Dexter). A parceria será longa, pois a Netflix está adaptando catorze livros do autor! Não Fale com Estranhos (The Stranger) é o primeiro e já está disponível na plataforma de streaming.
E em comemoração aos dez anos publicado no Brasil, desde março de 2019, suas obras estão sendo relançadas pela Editora Arqueiro sob nova identidade visual, com novas edições superatualizadas e que agora formam uma linda e padronizada coleção. O exemplar físico possui páginas amareladas, orelhas e ótimas diagramação e revisão, além de tradução de Marcelo Mendes. Um exemplar foi cedido pela Editora Arqueiro para esta resenha sem spoilers.


Confie em mim, originalmente publicado em 2008, é um livro totalmente independente, uma trama completa e única, com diálogos dinâmicos, personagens marcantes e temas pertinentes que, mesmo após mais de uma década, continuam atualizados. Comparando este livro aos outros dois que li do autor, encontrei um pouco mais de complexidade no desenvolvimento do enredo, porque não são uma ou duas subtramas além da principal; são várias!
Desde o recente suicídio de seu melhor amigo, Spencer, Adam tem se tornado cada vez mais fechado e sombrio. Ele é o filho adolescente de Mike Baye, o protagonista de Confie em mim. Mike e sua esposa Tina estão muito preocupados com o comportamento de Adam. Após muitas discussões e reflexões, o casal, também pais de uma menina, decide secretamente monitorar o computador do filho. A movimentação online parecia perfeitamente normal para um rapaz da faixa etária de Adam, até que o software espião registra uma conversa um tanto preocupante e muito estranha.
Enquanto isso, a mãe de Spencer, ao observar as últimas fotos do filho em uma rede social, desconfia que a morte dele talvez não tenha ocorrido exatamente como as investigações apontam. Ele não estava sozinho na noite de seu suposto suicídio e, embora ela e o marido Ron estejam ainda muito abalados, decide procurar por algumas respostas. Parece que Adam talvez possa ter algumas.
O problema é que Adam desaparece. Mike e Tia ficam estão desesperados e decidem buscar pelo filho, deixando a filha mais jovem na casa da melhor amiga, sob os cuidados do pai da mesma.


Outras tramas menores envolvem as personagens e as interligam e achei toda a teia de suspense muito interessante e genial. Algumas subtramas se interligam direta ou indiretamente à principal, outras não, mas servem como construção de personagens e relacionamentos.
Na casa ao lado da família Baye, o casal Susan e Dante Loriman precisa desesperadamente de um transplante de rim para o filho, o pequeno Lucas, tratado na clínica onde Mike é sócio. Em um esforço para encontrar um doador compatível, um segredo sobre a paternidade de Lucas vem à tona.
Um professor respeitado pelos pais e querido pelas crianças comete um erro terrível e humilha uma aluna em frente à classe. É a melhor amiga da filha dos Baye. O que parecia uma brincadeira impensada causa efeitos catastróficos na vida da criança.
Uma jovem funda o local perfeito onde os adolescentes frustrados podem se rebelar. A boate para menores é mais que um centro social e terapêutico; é um lugar para extravasar, aparentemente sem drogas ou álcool. Mas adolescentes sempre burlam as regras.
A investigadora Loren Muse é a chefe de uma nova investigação. Um corpo irreconhecível de uma mulher é encontrado em trajes questionáveis, mas logo ela nota não se tratar de uma prostituta. Quando outra mulher desaparece, ela desconfia de estar no rastro de um possível serial-killer, enquanto precisa impor respeito e provar seu valor como líder perante um bando de homens machistas na polícia.
Enquanto isso, o responsável pelos assassinatos esconde o verdadeiro motivo pelo qual ele precisa soltar seu monstro interior. Por que ele mata, e, o mais importante na trama, para quem?


São duas tramas centrais e várias outras secundárias, narradas em terceira pessoa, porém se interligando em um quebra-cabeça sensacional. O desenvolvimento do enredo é excelente, o suspense flutua pelas páginas e a ação também possui um nível alto. A leitura é muito fluida e dinâmica e o livro policial e de suspense possui ritmo frenético de thriller, portanto, aconselho atenção aos detalhes de tantas subtramas paralelas. Vale muito a pena acompanhar tudo!
Harlan Coben trata de temas delicados, como confiança e respeito entre pais e filhos, alunos e professores, adultos e crianças / adolescentes. Qual é o limite entre liberdade e controle que pais devem aplicar aos filhos menores de idade? A linha tênue entre autonomia e vigilância é frágil e o debate acerca da invasão de privacidade é longo, mas Coben consegue introduzir os questionamentos em uma narrativa ágil e enredo empolgante. Mesmo que a obra seja de 2008 e que tenhamos muita mudança tecnológica, a temática é ainda importante, talvez até mais atualmente que na época da publicação. Você instalaria um aplicativo de monitoramento total no celular de seu filho adolescente para protegê-lo? E se você fosse o filho, como se sentiria ao descobrir que seus pais o estão vigiando e lendo todas as suas conversas e sabendo tudo o que faz online? Outros temas menores são destaque sobre como o bullying, mesmo que acidental, pode mudar vidas.
Leitura recomendada a todos os fãs de literatura policial e suspense, especialmente aos que buscam uma trama complexa, como uma teia de aranha, mas sempre energética e movimentada, com personagens carismáticas e reviravoltas intensas. Se você nunca leu Harlan Coben, este é um excelente primeiro contato!
Acho que agora é oficial: me viciei em Harlan Coben. Confira outras duas resenhas de obras dele e aguarde por mais: Não Conte a NinguémA Grande Ilusão.

O autor:
Vencedor de diversos prêmios, Harlan Coben é o único escritor a ter recebido a trinca de ases da literatura policial americana: o Anthony, o Shamus e o Edgar Allan Poe, todos por livros da série de Myron Bolitar.
Suas obras já foram traduzidas para 43 idiomas. Aclamado na França, Coben é conhecido como “o mestre das noites em claro”. Não Conte a Ninguém foi transformado no premiado filme homônimo estrelado por Kristin Scott Thomas e François Cluzet. Não Há Segunda Chance e Apenas um Olhar também foram adaptados para minisséries.
O autor nasceu em Newark, Nova Jersey. Depois de se formar em ciência política, trabalhou no setor de turismo. Mora com a esposa e os quatro filhos.
Site | Twitter | Facebook | Instagram

Um comentário

  1. Oi Tati, eu infelizmente não leio muito literatura policial com aquela boa dose de suspense, muito raro ler!
    Mas minha mãe viu a adaptação na Netflix e amou, espero ver outras adaptações muito em breve, pois adoro!


    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderExcluir

Antes da publicação, os comentários passam por moderação.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos não serão publicados, assim como pedidos de ebooks ilegais.
Sua opinião é muito importante!
Se você tem um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.
Obrigada por participar.

Parcerias