O Acordo Ortográfico de 2008



O acordo ortográfico anunciado pelo MEC (Ministério da Educação) em 2008, passou a ser utilizado a partir de 1º de janeiro de 2009 em todo o Brasil, porém de forma facultativa. Como um período de experiência. Porém em 1º de janeiro de 2013 as novas regras deverão ser seguidas sem restrições.

Será obrigatório estar atualizado com a nova ortografia, principalmente em vestibulares e concursos, o candidato perderá pontos se escrever na antiga forma. As crianças somente poderão passar pela alfabetização seguindo as novas regras. Outro ramo que precisará estar correto é o editorial. Os livros não poderão mais ser publicados seguindo as velhas regras.

Enquanto 2012 não termina, já parou para verificar se você está escrevendo de acordo com o novo acordo ortográfico? Apesar de estarmos há quase 4 anos cientes da mudança, nem todos realmente perderam o hábito de escrever como sempre escreveu, e algumas pessoas ainda desconhecem as regras. Outras misturam tudo. Até hoje, eu confundo algumas coisas.

Vamos ao que mudou:


Alfabeto
Com o novo acordo, o alfabeto passa a ter 26 letras - eram 23. As letras K, W e Y foram incluídas oficialmente.


Trema ¨
O sinal gráfico de dois pontos usado em cima do u para indicar que essa letra, nos grupos que, qui, gue e gui, é pronunciada, será abolido.
Palavras como tranqüilo, cinqüenta e lingüiça não serão mais escritas com o sinal de antes. Nesses casos, o correto é: tranquilo, cinquenta e linguiça. Porém, é importante lembrar que a pronúncia continua a mesma.
Exceção: o trema é mantido em nomes próprios.

COMO ERA - agüentar
COMO FICA - aguentar

COMO ERA - freqüente
COMO FICA - frequente

COMO ERA - sagüi
COMO FICA - sagui


Acento agudo ´
-As palavras paroxítonas com ditongos abertos (encontro de duas vogais em uma mesma sílaba) não levam mais acento. Palavras como assembleia, paranoia, heroico, ideia, joia, jiboia não são mais acentuadas.
Exceção: as oxítonas e os monossílabos terminados em ditongos (como éi, eu e oi) continuam com o acento. Exemplo: herói(s), ilhéu(s), chapéu(s), anéis, dói, céu, já, pés.

COMO ERA - assembléia
COMO FICA - assembleia

COMO ERA - heróico
COMO FICA - heroico

COMO ERA - idéia
COMO FICA - ideia

COMO ERA - jibóia
COMO FICA - jiboia

-As paroxítonas com i e u tônicos que formam hiato (sequência de duas vogais que pertencem a sílabas diferentes) também não são mais acentuadas.

COMO ERA - baiúca
COMO FICA - baiuca

COMO ERA - boiúna
COMO FICA - boiuna

COMO ERA - feiúra
COMO FICA - feiura

- A letra u não é mais acentuada nas sílabas que, qui, gue e gui. Palavras como argui, averigue, redarguem, enxague não levam mais o acento.

COMO ERA - argúem
COMO FICA - arguem

COMO ERA - averigúem
COMO FICA - averiguem

COMO ERA - apazigúem
COMO FICA - apaziguem


Acento circunflexo ^
O acento circunflexo não é mais usado nas palavras terminadas com o hiato oo, como enjoo, voo, magoo, coo e abençoo. Da mesma forma, deixa de ser usado o circunflexo na conjugação da terceira pessoa do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos crer, dar, ler, ver e seus derivados: leem, veem, creem e deem.

COMO ERA - perdôo
COMO FICA - perdoo

COMO ERA - enjôo
COMO FICA - enjoo

COMO ERA - vôo
COMO FICA - voo

COMO ERA - abençôo
COMO FICA - abençoo


Acento diferencial
Utilizado para facilitar a identificação de palavras diferentes que são escritas da mesma forma, o acento diferencial deixa de ser usado nos seguintes casos: Pára passa a ser para / Pólo passa a ser polo / Pêra passa a ser pera / Pêlo passa a ser pelo.

COMO ERA - péla
COMO FICA - pela

COMO ERA - polo
COMO FICA - polo

COMO ERA - pára
COMO FICA - para

COMO ERA - pêlo
COMO FICA - pelo


Uso de E e I
Os adjetivos e substantivos derivados em que entram os sufixos -iano e -iense devem ser escritos com i, e não e, antes da sílaba tônica

COMO ERA - acreano
COMO FICA - acriano

COMO ERA - Roseano (de Guimarães Rosa)
COMO FICA - Rosiano (de Guimarães Rosa)

COMO ERA - açoreano
COMO FICA - açoriano


Hífen -
O hífen deixa de ser usado em alguns casos. Quando a primeira palavra terminar com uma vogal e a segunda se inicia também com uma vogal, porém diferente da que termina a anterior o hífen não será mais usado. Exemplos: Extra-oficial passa a ser extraoficial. / Auto-escola passa a ser autoescola; / Semi-árido passa a ser semiárido

COMO ERA - Extra-oficial
COMO FICA - extraoficial

COMO ERA - Auto-escola
COMO FICA - autoescola

COMO ERA - Semi-árido
COMO FICA - semiárido

- O mesmo acontece quando a segunda parte da palavra começar por r ou s. Letras essas que deverão ser dobradas para a correta grafia.

COMO ERA - anti-religioso
COMO FICA - antirreligioso

COMO ERA - contra-regra
COMO FICA - contrarregra

COMO ERA - anti-social
COMO FICA - antissocial

- Atenção! O hífen passa a ser usado nas palavras em que uma mesma vogal é usada para terminar a primeira palavra e iniciar a segunda.

Exceção: caso o prefixo da primeira palavra for co e a segunda parte da palavra composta começar com a vogal o, aí não se usa hífen, como coordenar e cooperar.

COMO ERA - reescrever
COMO FICA - re-escrever

COMO ERA - reeditar
COMO FICA - re-editar


O que não será unificado
Certas palavras em que a vogal tônica pode ser aberta ou fechada, dependendo do país, continuam a levar acento circunflexo no Brasil e agudo em Portugal

BRASIL
Antônio
Tônica
Cômodo

PORTUGAL
António
Tónica
Cómodo


O porquê da mudança
Foram muitos anos - mais precisamente, 18 - de muito trabalho e discussão para chegar a um acordo que permitisse à Língua Portuguesa ter apenas uma grafia (era provavelmente o único idioma a ter duas normas oficiais). O principal objetivo das mudanças é mesmo econômico: facilitar a integração comercial entre as nações. Mas é claro que elas também abrem as portas para o intercâmbio científico e cultural, já que a comunicação fica muito mais fácil e caem os custos de produção e adaptação de material impresso. O português é a sexta língua mais usada do mundo, com 230 milhões de falantes (está atrás do mandarim, do inglês, do espanhol, do hindu e do árabe).

As conversas para unificar o idioma começaram entre Portugal e Brasil em 1990. Desde então, diversas reuniões foram realizadas e os outros países que têm o português como seu idioma oficial passaram a participar do debate.

Países que aderiram
Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Guia rápido da Reforma Ortográfica do G1
Ótima e compacta apostila em PDF. Download aqui.

Dúvidas
A ABL (Academia Brasileira de Letras) possui um formulário em seu site oficial para responder todas as dúvidas, não apenas da reforma ortográfica, na página ABL Responde:

  • Os questionamentos sobre: A) grafia de palavra; B) pronúncias e acentuação tônica e diferencial; C) emprego de maiúscula e minúscula e D) emprego do hífen estão regulamentados oficialmente pelo Pequeno Vocabulário Ortográfico da Lingual Portuguesa (PVOLP) de 1943, reeditado e aumentado no atual (VOLP). Estando o VOLP à sua disposição on-line, no site da ABL, a Comissão o remeterá ao VOLP, caso seu questionamento se enquadre nos assuntos aqui relacionados.
  • As perguntas sobre: A) pontuação; B) concordância; C) regência; D) crase e emprego do à; E) colocação dos termos da oração e colocação de pronomes átonos e F) outras questões de sintaxe devem estar exemplificadas em situações concretas que motivaram sua dúvida. Você não deve encaminhar uma pergunta geral e vaga do tipo: quando se usa a crase? Espera-se que a indagação seja: Como escrever: dirijo-me a V. Exª e ou dirijo-me à V. Exª.
  • Assim também, se você quiser saber o significado de uma palavra, esta deverá estar inserida no contexto que lhe motivou a dúvida.
  • Estarão fora da atividade deste serviço os questionamentos de candidatos de concurso contra gabaritos de Bancas Examinadoras.

Fonte: Educar para crescer, ABL e G1.
Ps.: Não sou professora, apenas quero ajudar. :)

4 comentários:

  1. Vai ser difícil acostumar viu... prevejo mtas reclamações, mas é normal em toda mudança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que as para as crianças que são alfabetizadas dentro das novas regras, não muda nada, agora pra quem nem mais na escola estão... é difícil ahahaha

      Excluir
  2. Realmente acostumar vai ser meio chatinho, mas com o tempo tudo se resolve e as mudanças nem foram tãããõooo radicais assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, são coisinhas simples, mas... para mim, que fui alfabetizada há mais de 20 anos, complica Às vezes ahaha

      Excluir

Sua opinião é muito importante! Obrigada por participar.