Pesquise no Leitora Viciada

25 de maio de 2013

A Síndrome E, Franck Thilliez, Editora Intrínseca

A Síndrome E
Franck Thilliez - Editora Intrínseca
Tradução: André Telles
368 páginas - Ano: 2013 - R$29,90

Sinopse:
"Um estranho caso vem atrapalhar as férias de verão de Lucie Henebelle, tenente de polícia em Lille, onde mora com as filhas gêmeas. Um de seus ex-namorados ficou cego depois de assistir a um estranho vídeo.
Simultaneamente, o comissário Franck Sharko, veterano da Divisão de Homicídios e analista comportamental na Divisão de Repressão à Violência, tenta curar uma esquizofrenia crônica. Mesmo assim, a pedido de seu superior e contra a vontade de Eugénie, a garotinha imaginária que o segue desde a morte de sua mulher e de sua filha, Sharko decide acompanhar a investigação de um crime violento. No norte da França, cinco cadáveres não identificados foram encontrados sepultados a dois metros de profundidade. Os corpos foram mutilados e estão em estado avançado de decomposição.
Enquanto Lucie descobre os horrores escondidos no enigmático filme, um misterioso informante do Canadá aponta-lhe o elo existente entre aquele rolo e a história dos cinco cadáveres. Um único e mesmo caso, graças ao qual Lucie e Sharko, tão diferentes e ao mesmo tempo tão próximos em sua concepção do ofício, se encontrarão. Seguindo pistas que se espalham por três continentes e cinco décadas, os dois colegas irão se deparar com um mal desconhecido, batizado como "síndrome E". Uma realidade assustadora que revela como o ser humano pode ser capaz das maiores atrocidades."

Links: Intrínseca | Skoob

Resenha:

Este livro me derrubou por completo. Esperava uma boa história, porém o que encontrei foi uma das melhores da minha vida. Altamente complexa, imprevisível e estarrecedora. Uma trama tão envolvente e assombrosa que em certo momento parecia que seria impossível ter um desfecho satisfatório, que solucionasse de modo coerente e natural todas as questões e conflitos criados pelo autor.
São tantos pormenores na história! Ainda assim, Thilliez jamais perde o foco e sacode o leitor a cada página.
Nunca li tamanha complexidade tão bem ordenada, desenvolvida e executada.
Este livro é perfeito; ele é perspicaz, inteligente, porém nada confuso.

O título A Síndrome E - eu nunca tinha lido nada a respeito, nada parecido. Os temas principais já foram discutidos intensamente e utilizados em diversas áreas da ficção em geral, porém jamais com esse tom e abordagem.
Não é uma explicação simples e direta. É necessário ler e deixar se levar pela leitura e começar a desconfiar e depois compreender o fenômeno Síndrome E. Chocante, inimaginável, doentio, assustador.
A capa do livro possui elementos simples mesclados de tal forma a fazer o leitor terminar a leitura e ficar observando aquela imagem. A capa contém o espírito do livro e é muito mais profunda do que parece à primeira vista. O fundo negro com um círculo mostrando um olho e da íris saindo anos em sequência: 1955, 1956, 1957... O Título possui um efeito metalizado e está em vermelho.
Quem não leu o livro ainda nem imagina seus significados.

É um thriller altamente psicológico e realmente perturba a mente do leitor. Não consegui ficar impassível diante do desenvolvimento do enredo.
Misturando ficção e realidade, Psicologia, Neurologia, História e teorias de conspiração, o autor apresenta as profundezas mais sinistras da mente humana. Ele embaralha realismo com suas invenções e convence quem lê de que tudo pode ser verdade. Isso confunde e fascina. Thilliez se aprofunda nos temas, nada é superficial.
A narrativa dividida em sessenta e um capítulos e um epílogo arrebata desde o princípio, mas quando ultrapassei um terço do livro foi impossível parar.
É necessário estar preparado para o choque. Pessoas que possuem a mente fervilhando certamente adorarão este livro. Não o recomendo para quem quer apenas diversão; é preciso querer mais que isso: Diversão e muita reflexão. Você fecha o livro e não para de pensar no que vem a seguir; precisa ler um pouquinho mais até terminar.
Temos dois pontos de vista: Franck e Lucie. Mesmo sendo em terceira pessoa, o autor separa os capítulos de forma a mostrar ambos os protagonistas e seus enfrentamentos. Eles começam separados, não se conhecem e nunca se cruzariam se não fossem fatos bizarros, que parecem não possuir ligação alguma.
Depois se chocam e a história fica incrível.

A genialidade do autor une crimes, pistas e pessoas de uma forma fantástica, sempre deixando o leitor muito surpreso. Não quero deixar spoiler nesta resenha, porque um livro tão fascinante como esse merece ser desvendado!
Franck sofre de esquizofrenia paranoide e trabalha na Divisão de Repressão à Violência. Ele é muito experiente. Construiu uma respeitável carreira na Divisão de Homicídios. Está acostumado a ver assassinatos, sangue, dor e sofrimento há anos.
É frio, calculista e aparentemente inabalável. Perdeu a esposa e a filha, possui uma alucinação frequente, faz tratamento psiquiátrico e já ajudou a solucionar casos complicados e violentos. Nada mais parece assustá-lo: O terror faz parte de sua vida.
É reservado, mas se realiza ao ver criminosos sendo presos. Franck possui muito segredos e fantasmas assombrando sua vida constantemente. Uma personagem interessante e marcante. É ler e não esquecê-lo mais. Portanto, torço para que suas outras aventuras sejam publicadas.
Lucie é a protagonista que divide a cena com Franck. Ela se destaca, principalmente por sua coragem, resistência e insistência. Ela é a prova de como uma mulher pode ser feminina e ainda sim, forte. Nada de sexo frágil.
Tenente da polícia, ela tenta ser mãe solteira e equilibrar sua vida perigosa à familiar. Com a ajuda da mãe, cria duas filhas gêmeas. Não tem sorte na vida amorosa, mas está aberta às novas tentativas.
Adorei essa personagem. A forma como ela projeta a imagem das filhas ao caso que precisa ser desvendado a impulsiona.

Alerto que a sinopse mostra apenas a premissa do livro. Este é muito mais rico e detalhado. O leitor começa a leitura e rapidamente descobre que as páginas trarão mais mistérios, ação e violência.
Franck está envolvido na investigação de um caso violento e sinistro: Cinco cadáveres encontrados parcialmente em decomposição. O mais assustador e estranho nos corpos é o que foi feito com eles após suas mortes.
Lucie está de férias, mas por acaso recebe um telefonema de um ex-namorado desesperado. Ele está cego após assistir uma película antiga de curta-metragem rara que comprou de um colecionador.
Ela nem imagina como o vídeo é perigoso e repleto de monstruosidades. Um vídeo que alterou muitas vidas e traumatizou muitas pessoas. Causa morte.
Então jogo no ar a questão: O que estes dois casos têm em comum? Como Franck e Lucie se encontrarão, percebendo que na verdade tudo está diretamente ligado? É insano, chocante e chega a agredir a mente do leitor. Um livro único!

Utilizando de uma escrita fluida e inegavelmente talentosa, o autor apresenta os protagonistas e introduz os casos. De forma natural encaixa fatos e vai interligando fatores antes aparentemente sem sentido de forma coerente.
Preciso confessar que a curiosa película, tanto a visível, quanto as possíveis cenas subliminares quanto o filme oculto e macabro me causaram repulsa. Não de primeira, mas depois de tanta dissecação, teorias e descobertas, as cenas secretas não saíram mais da minha cabeça. Estão aqui até agora.
Como um livro pode ser capaz de causar isso? Como o autor me fez projetar as cenas em preto-e-branco? Cenas descritas em um livro foram transformadas por minha mente em imagens e não consigo me livrar delas.
Isso não é o suficiente, conforme a investigação de Lucie e Franck avança, mais chocado o leitor pode ficar.
O autor aborda o lado mais violento e sem censura do ser humano, as masmorras profundas e secretas da nossa mente. Apresenta teorias já existentes (ou não) de histeria coletiva. Pode a loucura ou a violência ser transmitida de algum modo? Podem as imagens transmitir mensagens diretamente à nossa mente, através dos olhos?
Viajamos por vários países (França, Bélgica, Egito, Canadá) e épocas (são mais de cinco décadas desde a gravação do filme). Envolve altas patentes de Governos, a Igreja Católica e muitas vidas destruídas.
Um labirinto de dúvidas, um monstro atemporal.

O livro é denso, perturbador, pesado e modifica o leitor. É impactante imaginar que uma porcentagem de uma simples história de ficção possa ser verdadeira. Que possa existir um controle da grande massa popular através de imagens.
Esse thriller vai além da perfeição: É eletrizante, cheio de cenas variadas de ação e violência; é sinistro, porque mexe com áreas como Neurologia, Psicologia, Psiquiatria e a ética médica em geral; é chocante, pois o autor assombra, confunde, assusta. Ele mistura genocídios históricos, experiências médicas bizarras, manipulação da mente (e corpo!) por imagens subliminares; coloca tudo isso e joga em mãos poderosas, sádicas, influentes e mortais.
O mais chocante: O Paciente Zero!
Franck e Lucie não imaginam que estão remexendo em um passado tão doentio que mesmo depois de cinco décadas ainda traumatiza, causa dor e faz refletir.

Comprar: Saraiva | Cultura | Livraria da Travessa | Leitura | Martins Fontes | Siciliano | Submarino

Sorteio:
Está no finalzinho, mas ainda dá tempo de participar!




Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail