Pesquise no Leitora Viciada

27 de setembro de 2017

Janelas da Mente, de Drª Ana Beatriz Barbosa Silva, Eduardo Mello Guimarães e Globo Livros

Janelas da Mente: 12 Histórias sobre os Transtornos da Vida Moderna
Drª Ana Beatriz Barbosa Silva e Eduardo Mello Guimarães - Globo Livros
192 páginas - R$ 39,90 (impresso)
Comprar: Amazon | Cultura | Saraiva
Sorteio no Facebook: de 22/09 a 06/10/2017. Para participar, clique aqui.

Sinopse:
"Em seu segundo mergulho na ficção, a psiquiatra e escritora Ana Beatriz Barbosa Silva brinda o leitor com doze contos a respeito dos comportamentos humanos disfuncionais. Este novo livro é fruto de uma parceria com o também escritor e publicitário Eduardo Mello Guimarães. Baseadas em casos que Ana Beatriz dissecou ao longo de sua carreira, as histórias tratam de temas polêmicos sem meias-verdades e tabus como compulsão, ninfomania e depressão, porém sem perder a leveza e o bom humor, em um texto ágil e dinâmico.
Em meio ao caos do universo urbano e através de uma narrativa inquietante, os autores constroem histórias repletas de drama, humor e emoção que irão fazer com que o leitor se pergunte: onde está o muro que separa a ficção da realidade?"

Resenha:
Janelas da Mente é um livro de contos escrito pela Drª Ana Beatriz Barbosa Silva em parceria com o publicitário e roteirista Eduardo Mello Guimarães e publicado em 2017 pela Globo Livros. São doze histórias sobre transtornos comuns do ser humano inspiradas em casos reais vivenciados pela Ana Beatriz em sua experiência como psiquiatra. Ela é autora de diversas obras que envolvem comportamento humano e psiquiatria, como Mentes Perigosas: o psicopata mora ao lado e Mentes Consumistas: do consumismo à compulsão por compras; além do ficcional Horizonte Vertical.
Janelas da Mente possui linguagem simples, acessível e até mesmo divertida. Os contos misturam drama e humor na medida certa e cada um apresenta um mal cotidiano que assola a humanidade. Leva à reflexão sem deixar de ser um passatempo interessante.
É uma leitura despretensiosa e agradável feita em terceira pessoa e por ser composta por histórias curtas, pode ser lida pausadamente e durante a correria cotidiana.


O exemplar da Globo Livros possui orelhas, páginas amareladas e bons espaçamento e diagramação. Senti falta de personagens de classes sociais baixas e a revisão pode melhorar.
É um livro adulto recomendado a quem se interessa por comportamento e transtornos que nos afligemNão precisa ter conhecimentos em psicologia ou psiquiatria para aproveitá-lo ao máximo. Os interessados no assunto vão adorar mais ainda a leitura. É recomendado também a todos que apreciam contos com tramas cotidianas.
É muito interessante notar como todos os contos exploram honestamente os quadros e sintomas de cada transtorno, mesmo sendo cômicos ou exagerados. Sem tabus, sem filtros, sem mentiras. Esse é o diferencial quando um dos escritores é especialista na área.
O livro pode ser adaptado para série ou minissérie televisiva ou de streaming, pois certamente quem não tem o hábito de ler também apreciaria o conteúdo.
Quem tem perfil no Facebook pode concorrer a um exemplar do livro cedido pela Globo Livros até 06 de outubro de 2017. Clique aqui para participar. Basta marcar três amigos na imagem, compartilhá-la em modo público e clicar no formulário do sorteio. A seguir veja o que achei de cada conto:


O primeiro conto é Mentes Apagadas, que traz um idoso que adora ler; criou o filho e o neto, ambos cientistas geniais, e não aceita os lapsos de atenção e memória que tem sofrido. O conto é uma bela mensagem sobre o que realmente importa: o amor. Podemos perder memórias, mas os sentimentos positivos permanecem, em nós e em quem convive conosco. Um conto dramático, poético e com uma pitada de ficção científica para fazer refletir sobre a Doença de Alzheimer, a forma mais comum de demência neurodegenerativa em pessoas idosas.

O tema de Mentes Obsessivas é o transtorno obsessivo-compulsivo, conhecido como TOC. O principal sintoma é a presença de pensamentos obsessivos que levam à realização de um ritual compulsivo para aplacar a ansiedade, atrapalhando o cotidiano ou relações do indivíduo. Após anos de casamento, a protagonista desconfia da fidelidade do marido, que anda muito estranho e provavelmente, faltando ao trabalho. Ela não imagina que ele tem um TOC complicado e bastante complexo. É uma narrativa de suspense que provoca reflexão.

Anorexia, bulimia e ortorexia são transtornos alimentares muito comuns, mas em Mentes Disformes o leitor conhecerá o transtorno dismórfico corporal (TDC), onde a imagem que a pessoa tem do próprio corpo é distorcida e ela não se enxerga como realmente é, quase sempre encontrando defeitos inexistentes. O conto mostra como u homem não suporta mais sua morbidez mórbida. Mas será que ele é mesmo tão gordo? Uma narrativa desesperadora sobre a distorção da realidade, que leva uma pessoa à loucura e paranoia. A trama se torna bizarra conforme ele piora. Um questionamento muito bom sobre a ditadura da beleza.

Imagine acordar bem cedo e já encontrar centenas mensagens não lidas (e supérfluas) de seu(a) namorado(a) no celular. Vocês estão juntos há 6 meses e a empolgação inicial já deveria ter passado. Você percebe que a pessoa te persegue, te vigia e não te deixa fazer nada além de estar com ela. É o que ocorre com o protagonista de Mentes que Amam Demais, um conto de suspense em clima de thriller sobre um relacionamento amoroso destrutivo que acaba em assassinato. Amar demais pode ser doença, o transtorno obsessivo-possessivo ou amor patológico.

O quinto conto, Mentes Consumistas, é um dos mais interessantes, pois além de mostrar duas personagens sofrendo de oneomania, aborda a questão do capitalismo desenfreado e trabalho escravo. Além disso, a narrativa apresenta a seriedade que os casos necessitam sem deixar o humor de lado. Os compradores têm um vício tão trágico que chega a ser cômico, sempre cedendo ao impulso, principalmente sob sentimentos negativos, como tristeza, e contabilizando prejuízos financeiros, pessoais e de relacionamento provocados pelo descontrole nas compras. O conto mostra também como entes queridos também são atingidos.

Um homem de sucesso, tanto na vida profissional como amorosa, mas no trabalho e em casa seus entes queridos percebem que está abatido, desinteressado e mau humorado. O protagonista de Mentes Depressivas tem uma preocupação: se consultar com um oftalmologista, pois sua visão está perdendo as cores: tudo está se tornando cinza. É um conflito sensível e não mera metáfora, porque pessoas em depressão podem literalmente enxergar o mundo em tons de cinza. Sua retina, responsável pela entrada de sinais luminosos que chegam ao cérebro para a definição de cores, é afetada. Depressão não é tristeza e precisa de tratamento. Este conto serve para mostrar como qualquer pessoa é propensa a ter depressão.


A tendência ao jogo patológico ou ludomania é uma doença comportamental semelhante à dependência química. Embora as probabilidades sejam sempre a favor da casa e contra o jogador, o casal protagonista de Mentes Jogadoras, ganha um grande prêmio após incontáveis tentativas e perdas e tem ideia fixa em ganhar novamente, desencadeando uma série de acontecimentos desesperadores e trágicos. Acho um comportamento difícil de entender, mas ainda assim tão triste quanto qualquer outro transtorno.

Em Mentes Sexualizadas encontramos personagens viciados em sexo, um triângulo amoroso e jogos sexuais que se tornam perigosos e terminam em desastre. A compulsão sexual patológica: ninfomania (nas mulheres) ou satiríase (nos homens), transtorno psiquiátrico que, a princípio, pode não parecer negativo, visto que envolve prazer. Por isso é bastante comum que o indivíduo conviva assim por muito tempo, até notar que precisa de tratamento, pois passa a ter prejuízos em outras áreas da vida. Achei o conto complexo, porque além da patologia sexual me há também a sociopatia (na minha opinião), o que deixou a história mais surpreendente. Gostei da abordagem, porque se várias patologias psiquiátricas sofrem romantização na ficção, a hipersexualidade padece de mais um ponto, a erotização. Ninfomania não é atraente, é doença e deve ser tratada.

O próximo conto é um  dos meus preferidos e o que mais me prendeu a atenção, porque é um mergulho em uma mente bastante perturbada. O protagonista está em vigilante constante e não confia em ninguém além de um amigo. Ele teve um chip implantado no cérebro e sabe tudo sobre conspirações e governos. Delírios, paranoia, perseguição. O protagonista de Mentes Paranoides, conto com excelente ritmo, sofre de transtorno de personalidade paranoide.

O termo workaholic se popularizou muito neste século e certamente todo mundo já viu testes em revistas ou sites do tipo "descubra se você é workaholic". O problema ocorre quando a pessoa não consegue se desligar do trabalho e abdica de outras áreas da vida em prol dele, deixando de lado família, vida social, lazer e até mesmo a saúde. É o que acontece com a protagonista do conto Mentes Hiperativas. Ela não percebe que o trabalho em excesso faz mal. Senti pena da personagem. Acho que é o conto mais leve do livro.

No penúltimo conto, Mentes Perigosas, a protagonista é narcisista, inteligente, pragmática, manipuladora, controladora e mentirosa; uma golpista de alto nível, que rouba homens ricos que seduz; não sente remorso e nem empatia por ninguém e ama apenas a si mesma; é perigosa e ninguém desconfia. Ela é uma psicopata e personagem para amar ou odiar. No entanto, na vida real, as pessoas costumam admirar e respeitar o psicopata, sem perceber. O conto é empolgante e dinâmico, e o final é épico.

No último conto, Mentes em Pane, um professor de Filosofia de uma grande universidade passa a sofrer de síndrome do pânico. O transtorno de ansiedade provoca crises inesperadas de desespero e medo intenso, mesmo sem motivo de perigo. A pessoa passa a se preocupar em ter outra crise, desencadeando um ciclo que dificulta ou impede a rotina. Os autores mostram com fidelidade como a pessoa se sente com este transtorno, pois eu já sofri. A parte mais interessante é o que desencadeia isso no protagonista, é criativo e foge do padrão que costumo ver na ficção.

Os autores:


Ana Beatriz Barbosa Silva é médica graduada pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) com residência em psiquiatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É professora honoris causa pela UniFMU - SP e diretora da clínica Ana Beatriz Barbosa Silva - Comportamento Humano e Psiquiatria (RJ).
Nascida na cidade do Rio de Janeiro, Ana Beatriz é referência nacional no tratamento dos transtornos mentais. Realiza palestras, conferências e consultorias em todo o país sobre variados temas do comportamento humano e é autora de diversos livros publicados pela Globo Livros, entre eles Mentes Perigosas: o psicopata mora ao lado; Mentes Consumistas: do consumismo à compulsão por compras; Bullying: mentes perigosas na escola; Mentes Inquietas: TDAH, desatenção, hiperatividade e impulsividade; Mentes Depressivas: as três dimensões da doença do século; Mentes e Manias: TOC - transtorno obsessivo-compulsivo, além da ficção Horizonte Vertical, em parceria com Andréa Duarte.

Eduardo Mello Guimarães é formado em marketing pela Faculdade da Cidade (Rio de Janeiro), com diversos cursos na área para a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM-RJ). É redator publicitário, roteirista e escritor. Atuou em grandes agências, tais como Y&R, Artplan e DPZ, onde conquistou diversos prêmios. Fez cursos de roteiro para cinema e séries de TV. Leitor contumaz e um apaixonado pela arte da escrita, também é autor de livros de humor.


Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail