Pesquise no Leitora Viciada

17 de outubro de 2017

[Resenha + resultado do sorteio] O Bazar dos Sonhos Ruins, de Stephen King e Suma (Grupo Companhia das Letras)

O Bazar dos Sonhos Ruins (The Baazar of Bad Dreams)
Stephen King - Suma / Grupo Companhia das Letras
Tradução: Regiane Winarski
528 páginas - 2016 - R$ 49,90 (impresso) e R$ 34,90 (eBook) - Trecho
Comprar: Amazon | AmericanasCultura | ExtraSaraiva | Submarino

Sinopse:
"Mestre das histórias curtas, o que Stephen King oferece neste livro é uma coleção generosa de contos – muitos deles inéditos no Brasil. E, antes de cada história, o autor faz pequenos comentários autobiográficos, revelando quando, onde, por que e como veio a escrever (ou reescrever) cada uma delas. Temas eletrizantes interligam os contos; moralidade, vida após a morte, culpa, os erros que consertaríamos se pudéssemos voltar no tempo... Muitos deles são protagonizados por personagens no fim da vida, relembrando seus crimes e pecados. Outros falam de pessoas descobrindo superpoderes – como o colunista, em “Obituários”, que consegue matar pessoas ao escrever sobre suas mortes; ou o velho juiz em “A Duna”, que ainda criança descobre uma pequena ilha onde nomes surgem misteriosamente na areia – nome de pessoas que logo morrem em acidentes bizarros. Em “Moralidade”, King narra a vida de um casal que vai se despedaçando quando os dois mergulham no que, a princípio, parece um vantajoso pacto com o Diabo. Incríveis, bizarros e completamente envolventes, essas histórias formam uma das melhores obras do mestre do terror, um presente para seus Leitores Fiéis."

Resenha:
Stephen King é um dos maiores autores da atualidade: Revival, Mr. Mercedes, Escuridão Total Sem Estrelas, Cujo, Carrie - A Estranha, O Iluminado, Sob a Redoma, A Zona Morta, A Dança da Morte, Novembro de 63, Quatro Estações, A Hora do Lobisomem e a série A Torre Negra são alguns entre os mais de cinquenta best-sellers publicados.
Suas criações nunca estiveram tão em alta como agora. Após o sucesso do filme It - A Coisa, adaptação de seu livro homônimo, muitas outros estão sendo transformados em filmes e séries, para o cinema, televisão e streaming. Suas histórias variam de boas a excepcionais e, devido a tantas adaptações e referências que recebe em obras populares (como Stranger Things), praticamente todo mundo agora conhece seu trabalho, mesmo que não saiba.
Mas além de pop, Stephen King é o mestre do terror, impressionando em diferentes níveis. São histórias assustadoras, sinistras ou macabras, que abalam até mesmo os leitores mais corajosos. Mas todo fã sabe que ele vai além do horror e suspense, que King instiga, abala, inquieta. Que ele passeia por vários gêneros literários, da fantasia ao drama, porém provocando reações emocionais e cutucando os principais medos do ser humano. Porque muitas vezes o perigo é a realidade escondida na obra de ficção e o monstro e selvageria nas profundezas da mente humana. King costuma colocar pessoas comuns em situações incomuns, muitas vezes bizarras, e transita entre insanidade e fantasia, sem abandonar seu estilo sarcástico, pois ele afirma que terror e humor andam juntos.


Nesta antologia, O Bazar dos Sonhos Ruins, você encontra vinte obras misturando terror, drama, humor e suspense; alguns contos nem mesmo possuem itens sobrenaturais; dois textos são poemas. Então prepare-se para degustar o talento de King em variadas formas.
O livro foi originalmente publicado em 2015 (The Baazar of Bad Dreams), e chegou ao Brasil pela Editora Suma em 2017, com a tradução essencial de Regiane Winarski. O exemplar possui orelhas, folhas amareladas e excelentes diagramação e revisão.
Na introdução King conta como é produzir histórias curtas, destacando a necessidade que tem em escrevê-las; e que ao reuni-las em um livro se sente um vendedor ambulante, ansioso em agradar o cliente. Portanto, convida o "Leitor Fiel" a conhecer suas curtas histórias selecionadas, inéditas no Brasil. Sempre o recomendo, pois mesmo quando algumas não agradam, as demais fazem o livro valer a pena.
Cada conto tem uma apresentação exclusiva. King explica o processo de escrita e mostra curiosidades, seja o nascimento da ideia ou seu desenvolvimento. São relatos íntimos e só a reunião desses trechos já agrada aos fãs.
E se você ainda não é fã, prepare-se, pois além de encontrar vários gêneros literários nas mãos de um escritor criativo, experiente e talentoso, mergulhará em uma questão que comove qualquer pessoa: a morte, tema presente em todas as histórias: medo, curiosidade, respeito, dor, não importa o sentimento ou a abordagem, os textos são sobre a morte, a perda que ela provoca e o sentido da vida, em escalas diferentes. King não tem receio em explorar a complexidade do ser humano em aspectos bastante viscerais e aqui nossa relação com a morte tem seu ápice.
A seguir, um pouco sobre cada conto. Quase todos têm narrativa em terceira pessoa:


O conto que inaugura o livro é longo: Milha 81 (Mile 81) mistura horror e ficção científica a um pacote de algumas das coisas mais legais que costumo encontrar nas obras de King: crianças, bicicletas, estradas, cenário baldio e herói inesperado. Pete Simmons tem 10 anos de idade e está ansioso para viver uma aventura e impressionar mais tarde os garotos mais velhos. Munido de uma lupa, poucos suprimentos e muita coragem, entra na área de descanso abandonada. Até perceber que há meia dúzia de carros parados no local, incluindo um cavalo e duas crianças que dizem ter um monstro ali. Só King para citar Arquivo X, Harry Potter, Vila Sésamo, Justin Bieber, Doctor Who, Broodwalk Empire e a si mesmo numa história sem perder o foco. No conto, originalmente publicado em 2011 apenas como eBook, crianças são mais honestas e por isso enxergam o monstro rapidamente e a morte está representada como a orfandade. É uma homenagem a Christine, livro do King.

Os próximos são dois contos curtos e sem itens sobrenaturais. Ambos mostram situações cotidianas e formas diferentes de encarar a morte. Em Premium Harmony, conto publicado em 2009 no The New Yorker, um casal que briga o tempo todo vai comprar um presente e, claro, discutem. A esposa entra na loja enquanto Ray Burkett espera no carro com o cachorro. Ela morre inesperadamente e então descobrimos o verdadeiro caráter do marido.

Já em Batman e Robin Têm uma Discussão (Batman and Robin Have an Altercation), Sanderson, um homem de meia-idade, leva seu pai ao almoço semanal, que é sempre igual: o mesmo prato, a mesma conversa, os mesmos esquecimentos do pai, que sofre de Alzheimer, as mesmas tentativas de Sanderson em fazê-lo resgatar alguma memória. O herói é o idoso e a reflexão é sobre como qualquer um pode morrer de repente. A estreia do conto foi em 2012 na Harper's Magazine.

O próximo conto também é curto e protagonizado por um idoso. Em A Duna (The Dune), o aposentado Harvey Beecher conta a seu advogado o segredo sobre uma duna de areia em uma ilhota próxima a propriedade de sua família. Quando criança, ele descobre o poder de prever a morte através das areias misteriosas e faz uso disso, mas agora tem uma revelação. O conto foi publicado em 2011 na Granta Magazine.

O conto seguinte é longo, de terror e um dos melhores. É sobre o Garotinho Malvado (Bad Little Kid), que assombrou um homem por décadas. George Hallas, no corredor da morte por assassinar uma criança, conta sua história ao advogado Leonard Bradley. Nesse relato cheio de suspense, problemas mentais e desespero, um garotinho ruivo e rechonchudo é responsável por mortes de pessoas próximas a George. Assombração, delírio ou demônio? Esse conto é excelente e perturbador, como um clássico! A narrativa se alterna em terceira pessoa no presente e primeira pessoa no passado. Conto inédito, que fora publicado apenas exclusivamente em eBook nos idiomas alemão e francês, em 2014.


Uma Morte (A Death) foi publicado um pouco antes no The New Yorker. É uma história de época com um grande mistério. Em 1889, num território que ainda não integrava os Estados Unidos, uma moça é assassinada e Jim Trusdale é preso como o suspeito. O conto não possui itens fantasiosos, mas ainda assim é muito interessante e mantém o suspense até o fim.

A Igreja de Ossos (The Bone Church) é um poema e não costumo gostar de poesia. Estranhei os dois poemas deste livro (que foram publicados em edições americanas da Playboy), mas por serem narrativos e não líricos, os li com curiosidade. Este é breve, de 2009 e é sobre uma selva maldita. Foi acompanhado por ilustrações na publicação original.

Moralidade (Morality) é o tema principal desse conto angustiante. Nora é enfermeira particular de um reverendo aposentado que se recupera de um derrame, enquanto o marido, Chad, é professor substituto e aspirante a escritor. A vida financeira do casal está péssima. Portanto, quando o empregador de Nora faz a ela uma proposta com a recompensa de uma quantidade de dinheiro suficiente para concretizar o sonho de casa própria, eles pensam à respeito. O problema é o que Nora terá que fazer. King questiona a moralidade, um conceito obscuro, elusivo e, muitas vezes, subjetivo, e explora as consequências. O conto é de 2009 e foi publicado online na Esquire.

Vida Após a Morte (Afterlife) foi publicado na Tin House Magazine, em 2013. Inicia com a morte do protagonista, o banqueiro William Andrews, e prossegue com o que ele encontra ao morrer. King pensou na história após reflexões sobre a morte e o que existe logo após. O resultado é este conto excelente, irônico, que critica a burocracia e o corporativismo e traz reflexões sobre os arrependimentos e erros que todos carregam.

Ur é o conto mais longo do livro, com 62 páginas. Ele foi escrito para a Amazon com exclusividade, para o lançamento da segunda geração do Kindle, portanto o eBook foi lançado em 2009. Agora, para esta coletânea, o conto foi revisado. É um dos melhores do livro, um dos contos mais fenomenais que já li e é ótimo para fãs de A Torre Negra. É ficção especulativa de alto nível em ritmo de thriller. O namoro do professor do departamento de inglês da Moore College, Wesley Smith, com a treinadora das Lady Suricatos, Ellen Silverman, terminou. Ele a considera iletrada e ela pensa que ele tem livros demais. Então, para mostrar que também consegue ser um cara moderno, compra um leitor de eBooks, que chega na cor rosa e desbloqueado para um mundo literário inimaginável. Ele destrava leituras de vários universos alternativos e paralelos! Fiquei muito curiosa sobre as consequências da quebra da Lei do Paradoxo e desejando um conto com isso. King é assim: vicia e o leitor sempre deseja mais.


O próximo conto é Herman Wouk Ainda Está Vivo (Herman Wouk is Still Alive) e funciona como "dois em um". São duas histórias paralelas: a de duas amigas, Brenda e Jasmine, que alugam uma van para uma viagem com os sete filhos e a de um casal de poetas idosos, Phil e Pauline, que faz um piquenique. King cria uma teia de acontecimentos que une as duas tramas e culmina no término trágico do conto, publicado em 2011 na The Atlantic Magazine. O interessante é que, na verdade, é uma sequência antiga de problemas e fatos ocorridos por uma vida. Dramático e poético.

King não se lembra com exatidão sobre a composição de Indisposta (Under the Weather). Ele não gosta de escrever já sabendo o final, mas aqui o desfecho surgiu primeiro e deve ser por isso que parece querer que o leitor perceba o grande lance da trama antes da hora. Mesmo assim, é impossível parar de ler. Brad Franklin é o protagonista e narrador. Ele acorda, leva a cachorra para passear e sai para trabalhar, sem incomodar sua esposa Ellen, que ainda está dormindo porque se sente indisposta após um ataque de bronquite. Enquanto relembra momentos românticos e felizes, Brad não imagina que este poderá ser um dia ruim. Um conto comovente e dramático sobre depressão e desespero gerados pelo luto. Foi conteúdo extra da edição especial de Escuridão Total Sem Estrelas dos Estados Unidos.

King foi repórter esportivo, seu primeiro trabalho remunerado como escritor. Esse detalhe aliado ao fato de adorar beisebol deu a ideia para escrever Blockade Billy, conto de suspense em primeira pessoa. George Grantham está contando uma história secreta do beisebol da década de 1950 para o próprio Stephen King - ou seja, King é personagem. William Blakely foi um dos maiores jogadores de beisebol, mas sua existência foi totalmente apagada dos registros e o leitor vai descobrir o motivo, pois King repassa a informação. Blockade Billy tinha um segredo muito obscuro. Em 2010 o conto foi publicado como noveleta, em alguns países.

Mister Delícia (Mister Yummy) é outro conto inédito. Detalha os últimos dias na vida de Ollie Franklin no Centro de Assistência à Vida de Lakeview e seu relacionamento com outro senhor chamado Dave Calhoun. Ollie acha que vai morrer, pois está velho e recebeu a visita de um avatar anunciando sua morte, enquanto seu amigo desconfia de sua sanidade. Portanto, Ollie relembra suas experiências de vida, especialmente como um homossexual que perdeu amigos durante a epidemia de AIDS na década de 1980. Em meio às lembranças, seu único encontro com um jovem, o Mister Delícia. Uma história saudosista, um pouco triste, mas também forte, que analisa como a sexualidade é primitiva e faz parte de todo ser humano.

Tommy é um poema narrativo em verso livre de 2010. Na introdução, King diz que essa é uma história verdadeira de uma época em que os jovens achavam que viveriam para sempre e mudariam o mundo. É o enterro de Tommy, hippie que morreu de leucemia e como se sentem seus amigos mais íntimos. É cheio de referências culturais dos anos 1960 e, ao falar sobre épocas e amigos que já se foram, reflete sobre o envelhecimento e a morte. Provavelmente é mais profundo e confessional do que aparenta.


Em 1999, King foi atropelado e enfrentou fisioterapia e reabilitação e refletiu sobre a dor, tema principal de O Pequeno Deus Verde da Agonia (The Little Green God of Agony), conto que representa o terror gore nesta coleção, com direito a possessão e exorcismo. Katherine MacDonald é uma fisioterapeuta contratada pelo rico Andrew Newsome. Este, após sobreviver a um acidente, se consultou com os principais médicos em busca da cura para sua dor. Sem sucesso, ele chama o Reverendo Rideout para exorcizar sua dor, enquanto Katherine desconfia do curandeiro e acha que o patrão superaria tudo caso se esforçasse mais na fisioterapia. O desenvolvimento é inusitado e o desfecho é ao estilo King. Foi publicado anteriormente na antologia A Book of Horror, de 2011.

Wilson, o protagonista de Aquele Ônibus É Outro Mundo (That Bus is Another World), viaja de avião para uma reunião de negócios que poderá mudar sua vida, mas tudo parece estar conspirando contra. Até que, no trânsito pesado, observa uma cena terrível dentro de um ônibus que pode mudar seus planos. É outro conto sobre moralidade e ética, mas este envolve altruísmo. Foi publicado em 2014 na Esquire.

Obituários (Obits) ganhou o Edgar Allan Poe Awards em 2016 por melhor história curta e é um dos contos principais e mais longos do livro. Assim como em A Duna, há o poder sobre a morte, porém mais ativo, brutal e intenso. Michael Anderson, protagonista e narrador, é jornalista no site Neon Circus. Seu trabalho é escrever obituários sarcásticos e venenosos numa coluna sobre os falecimentos de famosos, até acidentalmente descobrir o poder de matar. Para isso, basta escrever o obituário da vítima. Isso o consome, como uma dependência química e precisa se controlar para não fazer. Um conto espetacular sobre morte, poder, moralidade, descontrole e vício.

O penúltimo conto foi uma grande surpresa, porque não possui nada sobrenatural (se bem que o CE4 pode ser considerado ficção científica?) e é sobre uma rixa entre vizinhos, mas eu não conseguia parar de rir, de tão bizarro e divertido que foi imaginar o acontecimento principal. Em Fogos de Artifício e Bebedeira (Drunken Fireworks), após o falecimento do pai, Alden McCausland e sua mãe entram em uma disputa anual com os Massimos, seus vizinhos no lago Abenaki. A situação se intensifica e perde o controle ano após ano. King também é humor e diversão.

O último conto, publicado em 2013 na Antologia Turn Down the Lights, é magnífico e o oposto do anterior: é triste, quase chorei. Trovão de Verão (Summer Thunder) é uma história pós-apocalíptica, muito intensa e dramática, que detalha o que parece ser os últimos dias de vida de Peter Robinson que já perdeu todos os entes queridos, exceto o cachorro cinzento Gandalf e o vizinho idoso Timlin. Uma história sobre valorizar os momentos mais bonitos e a simplicidade da vida, como ver o sol se pôr ou fazer algo que realmente lhe dê prazer. Para Peter lhe resta dar uma volta na moto, beber as últimas cervejas com um amigo e afagar seu cachorro companheiro. Para mim, foi um prazer ler este conto e todo O Bazar dos Sonhos Ruins, pois Stephen King é um excelente vendedor, e eu, uma Leitora Fiel.


Contos que mais gostei: Milha 81, Garotinho Malvado, Vida Após a Morte, Ur, Indisposta, Obituários, Fogos de Artifício e Bebedeira e Trovão de Verão.


O autor:
Stephen King é autor de mais de cinquenta livros best-sellers no mundo inteiro. Os mais recentes incluem Belas Adormecidas (em parceria com seu filho Owen King), Revival, O Último Turno, Achados & Perdidos, Mr. Mercedes, Escuridão Total Sem Estrelas (vencedor dos prêmios Bram Stoker e British Fantasy), Doutor Sono, Joyland, Sob a Redoma (que virou uma série de sucesso na TV ) e Novembro de 63 (que entrou no TOP 10 dos melhores livros de 2011 na lista do New York Times Book Review e ganhou o Los Angeles Times Book Prize na categoria Terror/Thriller e o Best Hardcover Novel Award da Organização International Thriller Writers).
Em 2003, King recebeu a medalha de Eminente Contribuição às Letras Americanas da National Book Foundation e, em 2007, foi nomeado Grão-Mestre dos Escritores de Mistério dos Estados Unidos.
Ele mora em Bangor, no Maine, com a esposa, a escritora Tabitha King.
Site | Twitter | Facebook

Em clima de Halloween tem sorteio de um exemplar!!

Sorteio:
De 17 de outubro a 07 de novembro de 2017.


[Atualização: 09/11/2017 | 14:53 | resultado do sorteio]
Ganhador: Thiago Trisltz



Como participar:
1) Ter endereço de entrega no Brasil, logar no formulário Rafflecopter desta postagem e clicar em "Participar!";
Pronto, você já está concorrendo!
2) Opcionais:
Ao abrir as opções extras no formulário com ações em redes sociais, você ganha mais chances ao preenchê-las, porém não é obrigatório. Quanto mais entradas preenchidas, mais chances!

Boa sorte!

Formulário:

a Rafflecopter giveaway
Regras:
  • Prêmio um exemplar do livro O Bazar dos Sonhos Ruins, cortesia da Editora Suma.
  • A promoção começa em 17/10/2017 e terminará em 07/11/2017. O envio será feito pelo blog em até 30 dias úteis após o recebimento dos dados do contemplado.
  • É obrigatório ter endereço de entrega no Brasil para participar, esta é a única regra obrigatória. Após logar no formulário e clicar em "participar!" o participante ganha uma chance no sorteio e destrava as opções extras. Não é necessário preencher todas as opções extras do formulário; o participante preenche as que quiser/puder; quanto mais entradas preenchidas, mais chances no sorteio. 
  • Twitter: Não serão aceitas frases modificadas; cada frase pode ser tweetada 1 vez por dia.
  • Facebook: É obrigatório CURTIR a fanpage referente a entrada; apenas "visitar" como consta no formulário invalida a entrada.
  • O vencedor receberá um e-mail com o resultado logo após a divulgação do mesmo e terá até 3 dias úteis para respondê-lo com seus dados; caso não haja resposta durante esse período será realizado novo sorteio;
  • O resultado será divulgado nesta mesma postagem em até 7 dias após o encerramento da promoção.
  • Caso o exemplar retorne ao remetente por falha ou erro do destinatário ou Correios (como objeto recusado, endereço insuficiente ou inexistente ou as 3 tentativas de entrega realizadas, dentre outras situações), o remetente não se responsabiliza.
  • Se descumprir qualquer uma das regras, o participante será desclassificado sem aviso prévio. Fakes serão desclassificados.
  • Qualquer dúvida, entre em contato: leitoraviciada@yahoo.com.br

Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail