Pesquise no Leitora Viciada

13 de julho de 2012

VII Demônios. vol. 2: Gula, Belzebu - vários autores, Editora Estronho

Gula, Belzebu
Série VII Demônios - volume 2
Autores: Amanda Reznor, Claudia Zippin Ferri, Eric Novello (convidado), Fabiane Guimarães, Ghad Arddhu, Lemos Milani, Lino França Jr., Marcelo Augusto Claro, Marius Arthorius, Raphael Montes, Valentina Silva Ferreira, Verônica Freitas e William Nascimento.
Organização: M. D. Amado e Celly Borges.
160 páginas - Ano: 2012 - Editora Estronho - de R$35,00 por R$28,00

Sinopse:
"Belzebu, termo hebraico, uma das formas do deus Baal – divindade adorada em muitas comunidades antigas especialmente entre os cananeus que o veneravam como deus da fertilidade. Na Bíblia o nome é dado aos falsos deuses.
Tornou-se anátema para os israelitas no século IX a.C. , quando Jezebel tentou introduzir o culto fenício de Baal em oposição às tradições locais – no Novo Testamento é identificado como o príncipe dos demônios.
Baal-zebub significa Senhor das Moscas, é um nome depreciativo que deu origem à forma Belzebu. No Extremo Oriente a mosca era símbolo da alma imaterial que vagueia incansavelmente. Mas geralmente era relacionada com doença, morte e diabo. Era muito difundida a ideia de que os demônios da doença ameaçavam os homens sob a forma de moscas. O diabo-chefe mencionado na Bíblia, que muitas vezes é representado como mosca, é a perversão da divindade cananéia. É importante na crença popular, sobretudo em palavras mágicas. Na mitologia persa o princípio do mal penetra no mundo como mosca."


Links: Estronho | Livraria Estronho | degustação | Skoob | Facebook

Conto a conto:
  • Banquete - Raphael Montes;
  • Ponto de Contato - Eric Novello;
  • Belzebub Carne Vorare - Marius Arthorios;
  • Condenado - Valentina Silva Ferreira;
  • Bon Gourmet - Lemos Milani;
  • Tributo a El-Rei - Amanda Reznor;
  • Um Pequeno Pedaço do Paraíso - William Nascimento;
  • A Ficha Criminal da Juíza - Claudia Zippin Ferri;
  • Abismo visceral - Marcelo Augusto Claro;
  • A Filha do mal - Verônica Freitas;
  • Devorador de Almas - Fabiane Guimarães;
  • O Voo da Mosca - Lino França Jr.;
  • Banquete de Maná e A Oração da Unificação -  Ghad Arddhu.


A série VII Demônios:



Em 1589, o demonologista e teólogo Peter Binsfeld, fez a ligação de cada um dos pecados capitais a um demônio, que supostamente seria o responsável por invocar tais pecados. O padre, que esteve envolvido nas caças às bruxas, autor de A Confissão de Warlocks e Bruxas, afirmou ainda que outros demônios poderiam invocar o pecado, como Lilith por exemplo.
Na Série VII Demônios, o desafio dos autores foi o de criar contos envolvendo cada um dos sete pecados, com um toque especial, preferencialmente voltado à literatura fantástica.
A série foi divida em sete volumes, sendo um para cada demônio/pecado.
As cores das capas representam cada pecado. Existem algumas divergências quanto ao uso de cada cor, por parte dos pesquisadores e místicos. No entanto, escolhemos para a série, a combinação de cores que tem maior número de "defensores".

Resenha:
Este livro faz parte de uma série que está sendo publicada pela Estronho onde cada um possui como título e tema um pecado capital e o respectivo demônio relacionado a ele, assim conforme fora a crença na Idade Média. A origem da ideia surgiu dessa classificação realizada pelo demonologista e teólogo Peter Binsfeld, que ligou cada demônio à um pecado. E desta temática original e ousada os autores receberam a proposta de criarem contos envolvendo o pecado título do livro, com um toque especial, preferencialmente voltado à Literatura Fantástica.

Recebi da Estronho os dois primeiros volumes já publicados da série: Gula, Belzebu (volume 2) e Inveja, Leviathan (volume 1). Ambos estão sendo sorteados aqui no primeiro aniversário do blogue, mas claro, eu não deixaria a oportunidade de lê-los e resenhá-los passar. Porém li primeiramente Gula, o volume 2, sem perceber. Fui gulosa e saí escolhendo o livro sem me preocupar com a ordem. E aviso que não há necessidade alguma em seguir isso, os livros são inteiramente independentes apesar de formarem uma coleção.
Aviso que estou na metade do Inveja e pretendo logo resenhá-lo também.

O livro é cinco estrelas. Não consigo classificar inferiormente. A qualidade é excelente.
De início, pela internet, não gostei muito das capas. No entanto, ao segurar os livros em mãos e visualizar com atenção os fundos com imagens medievais, mudei de ideia. A diagramação e o cuidado com o design de uma forma geral estão formidáveis. Existem detalhes atraentes e condizentes com o tema por todo o livro.
Cada volume terá uma cor diferente; até isso foi planejado.

Uma página introdutória sobre a origem do nome Belzebu e sua relação com o pecado da Gula está logo no início como uma introdução. Um texto ótimo e curioso sem crédito (acredito que seja do M D. Amado e da Celly Borges, os organizadores). A imagem de Belzebu é nauseante e interessante ao mesmo tempo.

O primeiro conto já mostra que o livro é marcante com o excepcional Banquete de Raphael Montes. Uma narrativa que consegue ser singela e natural, enquanto parte para o horror de forma discreta e choca o leitor. Somente nos permite perceber que as coisas estranhas que estão acontecendo numa villa coberta de neve e assolada pela fome nos últimos trechos. Excelente a escrita do autor e a forma como conduziu a trama, escondendo o segredo. Impactante.
Observação: ele possui um conto em Inveja, Leviathan e acho que é a mesma villa!

Mais um conto de Eric Novello que leio e gosto, principalmente pelo seu ar noir tanto na narrativa quanto na ambientação que mostra o quanto o mundo oscila entre a nossa realidade comum e entre o fantástico, misteriosos submundos. Em Ponto de Contato um metamorfo é atraído para um embate mortal.
Apesar de ser um texto excelente, o final é morno, porém traz ao leitor um estilo como o de histórias em quadrinhos adultas e violentas, gostei.

Belzebub Carne Vorare já atrai pelo título. Marius Arthorios contribui para a coletânea com mais um conto ótimo e chocante. O conjunto de detalhes horripilantes e macabros faz desse conto bem escrito não apenas de terror, mas remete aos antigos filmes de horror trash que eu tanto gostava de assistir.
ao mesmo tempo em que é uma história que causa repulsa ao leitor de estômago mais fraco, é um conto inteligente e perfeito para a proposta; ambos os significados, tanto de Belzebu quanto da gula como pecado capital estão bem encaixados.

O leitor não tem descanso com o inquietante conto de Valentina Silva Ferreira, autora portuguesa que assumo ser fã. Ela prova neste conto intitulado Condenado, o quanto sabe escrever histórias que abalam o leitor e sobre como sabe explorar o lado mais sombrio, violento e vil do ser humano. Mesmo sendo um garoto com graves problemas psicológicos e desvios de ética e conduta. A frustração de não ter os desejos de gula realizados o excita a causar diversos atos maldosos que me causaram enorme repulsa. Numa das atrocidades, senti vontade de chorar, por pensar em como existe verdadeira maldade nesse mundo.
Valentina sabe descrever a perversidade mais íntima de suas personagens e comover o leitor de forma única.

Da realidade cruel o livro pula para o fantástico disfarçado de normalidade. Lemos Milani é o autor de Bon Gourmet e utiliza da estratégia natural de falar diretamente com o leitor. De forma hábil, inicia no clímax e retorna ao passado recente nos dando todas as informações necessárias. O texto é caprichado e o final é muito bom, combinando perfeitamente com o começo, o pacto, a gula e a insanidade.

Em Tributo a El-Rei Amanda Reznor preparou um conto escrito de tal forma que parece um relato verdadeiro e uma documentação histórica. Através de uma carta escrita no século XVI descobrimos acontecimentos macabros, misturando sacrifícios, bruxaria, luta, rebeldia e sangue - tudo regado a muita glutonaria. Excelente para quem gosta de histórias sanguinárias que remetem ao passado.

Outro conto muito bom e bem planejado é Um Pequeno Pedaço do Paraíso. Desde que o autor William Nascimento mostrou a breve história do casal e apresentou a doceria tão estimada pela protagonista, juro que adivinhei toda a trama, até mesmo o final. O que não deixou o conto menos divertido nem diminuiu sua qualidade. Acredito que a maioria dos leitores sejam surpreendidos.

Claudia Zippin Ferri traz um conto um pouco diferente dos anteriores. Em A Ficha Criminal da Juíza, ela utiliza de uma história simples, porém com ótimo texto e narrativa. O pecado da gula é tratado com mais veracidade, verdadeira compulsão.
Apesar de não existirem elementos fantásticos ou de terror, chega a um certo momento em que inteligentemente a autora deixa o conto com um ar lúdico, como uma fábula moderna. Devaneios e culpa fazem dessa uma história diferente.

Marcelo Augusto Claro muda totalmente de estilo com Abismo Visceral, um conto de Fantasia puxado para Espada e Magia. Não consegui retirar do pensamento a ideia de um protagonista de um jogo de RPG ou game. Fabulosamente escrito, com pormenores de um mundo próprio e intrigante.
Adorei o protagonista e adoraria ler um conto dele enfrentando cada um dos principais demônios.

Em seguida Fabiane Guimarães traz O Devorador de Almas e como o próprio título explica a gula aqui é apresentada de uma forma perturbadora: o desejo do demônio por se saciar devorando almas.
Foi o conto que menos gostei, embora a autora tenha sido genial com o uso do fator cíclico, da prisão à obrigação imposta pelo demônio ao protagonista.

Verônica Freitas conseguiu em A Filha do Mal extrair a essência de uma famosa história infantil e utilizá-la num conto de terror cruel e tenebroso. O trajeto, a casa e a velhinha parecem os mesmos do conto de fadas. Até os nomes dos irmãos são os mesmos. Porém as coincidências param por aí, pois a história remete mais ao estilo de seus originais medievais cheios de horror, embora a história se passe em tempos atuais. Belzebu entra em cena para completar e deixar o conto perfeito. E chega bem asqueroso. Adorei o final.

O Voo da Mosca é um conto que possui um tom de tristeza e melancolia, e que me deixou por alguns momentos com sentimento total de revolta. Bem escrito, em certa parte me lembrou o filme Seven - Os Sete Crimes Capitais de 1995 com Brad Pitt e Morgan Freeman. Gostei muito do final e Lino França Jr. está de parabéns pelo trabalho. O fator fantasioso e assustador também está no conto, embora a história pareça mais realista.

O último conto é Banquete de Maná e A Oração da Unificação de Ghad Arddhu. Um conto cheio de ação, ocultismo, misticismo, mas confesso ter me perdido em meio ao mundo criado pelo autor, por ignorância de minha parte. Talvez o conto devesse ser mais curto para me agradar completamente, mas quem sou eu para achar isso? É uma história bem complexa e original fechando o livro e deixando o leitor querendo mais.

Contos que mais gostei: Banquete, Condenado, Abismo Visceral, A Filha do Mal e O Voo da Mosca. (Foi difícil escolher os preferidos.)

Sorteio:
O livro está sendo sorteado dentro de um kit incrível cedido pela Editora Estronho no 1º aniversário do blogue. Não deixe de participar! Quem deixar um comentário aqui na resenha com conteúdo ganha mais pontos lá no formulário da promoção!

Skoob

Online

Siga por e-mail