Pesquise no Leitora Viciada

27 de março de 2014

Saga Encantadas, livro 1: Veneno, Sarah Pinborough e Única Editora

Veneno (Poison)
Repense seus vilões.
Saga Encantadas - livro 1
Sarah Pinborough - Única Editora
Tradução: Edmundo Barreiros
224 páginas - Ano: 2013 - R$34,90

Sinopse:
"Sexy, sarcástico e de prender a respiração!
Para os fãs de Once Upon a Time e Grimm, Veneno é a prova de que contos de fadas são para adultos!
Não existe “Felizes para sempre”!
Você já pensou que uma rainha má tem seus motivos para agir como tal? E que princesas podem ser extremamente mimadas? E que príncipes não são encantados e reinos distantes também têm problemas reais? Então este livro é para você! Em Veneno, a autora Sarah Pinborough reconta a história de Branca de Neve de maneira sarcástica, madura e sem rodeios. Todos os personagens que nos cativaram por anos estão lá, mas seriam eles tão tolos quanto aparentam? Acompanhe a história de Branca de Neve e seu embate com a Rainha, sua madrasta. Você vai entender por que nem todos são só bons ou maus e que talvez o que seria “um final feliz” pode se tornar o pior dos pesadelos!
Veneno é o primeiro livro da trilogia Encantadas, e já é um best-seller inglês. Sarah Pinborough coloca os contos de fadas de ponta-cabeça e narra histórias surpreendentes que a Disney jamais ousaria contar. Com um realismo cínico e cenas fortes, o leitor será levado a questionar, finalmente, quem são os mocinhos e quem são os vilões dos livros de fantasia!"

Links: Única | Skoob | comprar | degustação

Resenha:
A primeira impressão que, não apenas Veneno, mas toda a Saga Encantadas passa é positiva, por causa da capa belíssima e ideia geral promissora. A capa é um luxo nos detalhes e na imagem, cuidado que se estende para o interior do livro e seus doze capítulos e Epílogo. Adorei os diagramas rebuscados presentes nas entradas e encerramentos de cada capítulo. E cada um deles possui um título simples sempre combinando com os acontecimentos.
O título é perfeito. A maçã é envenenada, porém não apenas ela: As personagens destilam inveja, egoísmo e muito veneno!

Contos de fadas. Contos medievais. Quem não se interessa por eles ao menos uma vez na vida? Quem nunca ouviu falar de ao menos uma versão de um conto famoso? Eles fazem parte praticamente da fantasia e imaginário mundial. Folclore, mitologia, histórias criadas há séculos para entreter, assustar ou dar lições às crianças - e aos adultos. Ou tudo misturado! Não importa.
Alguns deles têm origens conhecidas, mas a maioria não. Historiadores sempre estão descobrindo ou redescobrindo contos antigos. De trovadores, de escritores... Como sobrevivem até hoje? Como algumas histórias conseguem ser tão mágicas ao ponto de influenciarem gerações e nações?
Adoro contos de fadas, gosto de conhecer todas as versões possíveis, desde que ganhei uma coleção em capa dura de livros enormes de contos de fadas do mundo todo da extinta Editora Vecchi. Assisto as versões das animações Disney e Pixar e sempre busco por mais.
Então conheci a Saga Encantadas da Única Editora e fiquei ansiosa para conhecer a versão sexy e sarcástica da Sarah Pinborough.

Embora as opiniões se dividam sobre a facilidade de se criar histórias a partir de clássicos já existentes, pessoalmente acho difícil encontrar boas reciclagens, já que encontramos essas mesmas histórias em todo lugar. Nem sempre encontro uma versão que me encante ou me marque, seja como for. Atualmente gosto de conferir versões ousadas, criativas, diferentes. Exatamente o que Sarah traz com Veneno.
Com uma narrativa em terceira pessoa simples e ao mesmo tempo voltada aos adultos, ela recria um dos contos de fadas mais conhecidos: O de Branca de Neve. O palavreado da autora ora tenta ser poético, ora um pouco cru. Não é um vocabulário e escrita ricos, porém ela consegue segurar o leitor e ser muito, muito sarcástica. E sexy.
As cenas de sexo são sensuais e diretas. Não é um livro erótico como alguns pensam, é uma versão adulta da história, logo temos sexo no contexto. É indispensável para o desenvolvimento de relações entre as personagens e até mesmo em construções de personalidades, mas talvez alguns detalhes poderiam ter sido dosados. Eu não gosto de excesso de erotismo, porém concordei com todas as cenas em Veneno e gostei. Ou seja: Está na dose necessária.

O fator principal do livro está estampado na capa da Única: Repense seus vilões. Resume tudo. Uma história adulta, mesmo de fantasia e magia, não pode ter personagens tipicamente heróis e vilões, porque sabemos que ninguém é assim.
Era uma vez um conto de fadas em que sobrenatural ou não todos são complexos... E complexados.
Em Veneno cada um tem suas motivações. O passado influencia na formação do ser, assim como as experiências, os relacionamentos, a criação e acontecimentos. A autora foca nisso e nos apresenta um conto de fadas mágico e ao mesmo tempo realista, porque as personagens têm suas bases fortes e convincentes. Parecem de carne e osso. Podemos ter bruxas, fadas, anões e qualquer outro ser sobrenatural presente, mas a essência humana permanece de modo marcante.

A madrasta má de Branca de Neve, a bela Lilith, tem uma origem mágica. A maldade, frieza e crueldade dela são realmente inatas? Ela pode simplesmente ser assim? Não em Veneno.
Ela tem uma história que, não exatamente justifica, no entanto, explica seu comportamento oriundo da criação, desesperança e tragédia. Sua inveja por Branca de Neve não vem apenas do fato da princesa ser bela, pois a rainha também é (mas a beleza também a incomoda!). Lilith é diferente de Branca de Neve, mas é tão linda quanto. Então o que a faz invejar tanto Branca de Neve, nesta versão, ao ponto de desejar a morte ou o desaparecimento dela?
A própria Branca de Neve não é perfeita. Muito menos um exemplo de princesa. Ela tem qualidades dignas de admiração, como a bondade com os criados, o povo e os anões. Já outras características são muito interessantes, como a falta de pudor, seu jeito rebelde, selvagem e sua sede por liberdade.
Branca de Neve não é nem um pouco "princesinha". Ela cavalga feito homem, sai do castelo quando quer, odeia espartilhos apertados e adora uma cerveja amarga. Ela é divertida.
A rainha é seu oposto. Controlada, calculista, fria, nada impulsiva. Segura, firme e uma rainha tão poderosa que prefere ser temida e odiada, porém respeitada; que amada e sem controle total do povo.
Ela possui magia no sangue. Ela está prestes a explodir, mas fica se controlando, enquanto Branca de Neve explode em risadas, diversão e faz o que quer. Opostos!
A pouquíssima diferença de idade entre enteada/princesa e madrasta/rainha associada ao fato do rei estar fora e distante inicia um embate entre as duas que já era previsto desde o começo. Gelo contra fogo.


Os anões são amigos de Branca de Neve, porém não são apenas sete e o destaque fica para três: Sonhador, Cotoco e Carrancudo. A autora pega a típica imagem de anões mineiros e cantantes e os transforma em versões mais críveis. São explorados pelo Reino.
Algumas personagens fazem participações especiais na história. São de outros contos de fadas, principalmente a bisavó de Lilith, uma bruxa famosa. O leitor se depara também com outros objetos pertencentes a outros contos. Magia por toda parte. São coisas simples que interligam os três livros.
Pelo que compreendi, até porque no final de Veneno vem o primeiro capítulo de sua continuação, Feitiço, os três livros formam uma saga, mas podem ser lidos de forma independente. Foi a impressão que tive. Mesmo assim, percebi que detalhes em um depois se ligam aos outros. Espero mesmo poder conferir toda a trilogia.

O desenvolvimento do enredo apresenta itens e personagens indispensáveis: o Príncipe, o Caçador, a maçã envenenada e os corvos encantados.
A autora, mesmo com a escrita bem simples, consegue construir uma boa trama e boas surpresas, justamente sobre a grande pergunta: Quem é o(a) grande vilão(ã) da história?
O leitor se surpreende cada vez mais. O livro começa previsível, embora seja um bom começo. Então torna-se brando e de repente, o susto! A autora recria a sua versão indubitavelmente.
Se o leitor possuía alguma dúvida sobre Veneno ser uma reciclagem boa, a dúvida morre na terceira parte do livro.
Não é uma história magnificamente épica, porém é uma repaginada e uma versão de Branca de Neve inesquecível e marcante.

Felizes para sempre não existe. As personagens, cada uma à sua maneira, está em busca de sua felicidade, mesmo que para isso a ética ou o respeito sejam ignorados. Explorar os outros, mentir, enganar... Tudo é válido. Nem mesmo Branca de Neve e os anões são puros e santos.
Minha crítica negativa fica para o fato de eu querer mais de Lilith e o desperdício do uso do Caçador. Lilith em alguns momentos rouba a cena e Branca de Neve fica em segundo plano, então a autora parece ter reparado e corrigido isso, o que é compreensível, afinal Branca de Neve é a protagonista.
Já o Caçador, eu esperava mais dele, acho que poderia ter tido mais participação na trama, ele me pareceu tão enigmático e coringa, e eu adoro personagens assim, que fazem o leitor tentar imaginar algo a respeito sobre sua história e se perguntar em qual lado ele está.
Minha observação neutra é sobre a autora ter apresentado personagens e itens de outros contos de fadas. Eu espero que algo se encaixe nos livros seguintes e/ou que ela apresente essa façanha interessante e curiosa, eu gostei bastante. Mesmo que nada se encaixe, só de ver isso novamente e perceber que tudo está interligado, já me deixará satisfeita.
A minha crítica positiva vai para todo o resto. Destaque para Lilith, Branca de Neve e o Príncipe. Que princesa não tem um príncipe encantado?

Realmente repense seus vilões. Eu não imaginava!! Preciso ler logo Feitiço e Poder...


A autora:
Sarah Pinborough é romancista e roteirista de sucesso, assim como autora best-seller na Inglaterra. Ela trabalhou como roteirista na BBC para a série New Tricks, e os direitos de sua trilogia The Dog-faced Gods foi adquirida para série de TV. A autora também está desenvolvendo um filme de terror chamado Cracked.
Como autora de livros, Sarah venceu os prêmios British Fantasy Award por melhor livro de contos em 2008 e o British Fantasy Award para melhor romance em 2010 (com o livro The Language of the Dying).
Escritora de outros grandes livros de sucesso, atualmente Sarah vive em Londres e se dedica exclusivamente à escrita.

Links: Site | Twitter

A série:

Feitiço
Toda beleza é magia.
Saga Encantadas - livro 2
Sarah Pinborough - Única Editora
248 páginas - Ano: 2013 - R$34,90

Sinopse:
"Cuidado com o que você deseja!
Para fãs de Once Upon a Time e Grimm, a série Encantadas prova que contos de fadas são para adultos!
Você se lembra da história da Cinderela, com sua linda fada madrinha, suas irmãs feias e um príncipe encantado? Então esqueça essa história, pois nesta releitura de Sarah Pinborough ninguém é o que parece. Em um reino próximo, a realeza anuncia um baile que encontrará uma noiva para o príncipe e parece que o desejo de Cinderela irá ganhar aliados peculiares para ser realizado. Contudo, não será fácil: ela não é a aposta de sua família para esse casamento real, e sua fada madrinha precisa de um favorzinho em troca de transformar essa pobre coitada em uma diva real. Enquanto isso, parece que Lilith não está muito contente com os últimos acontecimentos e, ao mesmo tempo em que seu reino parece sucumbir ao frio, ela resolve usar sua magia para satisfazer suas vontades.
Feitiço é o segundo volume da trilogia iniciada com Veneno, um best-seller inglês clássico e moderno ao mesmo tempo em que recria as personagens mais famosas dos irmãos Grimm com personalidade forte, uma queda por aventuras e, eventualmente, uma sina por encrencas. Princesas, rainhas, reis, caçadores e criaturas da floresta: não acredite na inocência de nenhum deles!"

Links: Única | Skoob | comprar

Poder
Ninguém desperta o mal impunemente.
Sagas Encantadas - livro 3
Sarah Pinborough - Editora Única
224 páginas - Ano: 2014 - R$34,90

Sinopse:
"Acordar uma princesa pode ser letal.
Para fãs de Once Upon a Time e Grimm, a série Encantadas prova que contos de fadas são para adultos!
Quando um príncipe mimado é enviado pelo seu pai para tentar desvendar os mistérios de um reino perdido, ninguém imagina os perigos que ele encontrará pela frente! Acompanhado da figura sóbria e sagaz do Caçador e de Petra, uma jovem valente que possui uma ligação muito forte com a floresta, o príncipe acaba encontrando um reino adormecido por uma estranha magia. Todos os seres vivos foram cercados pela densa mata e estão dormindo, em um sono pesado demais, que só poderia vir da magia. Mas que tipo de bruxaria assolaria uma cidade inteira e seus habitantes? E, principalmente, quem faria mal a uma jovem rainha tão boa e tão bela? A não ser, claro, que os olhos não percebam o que um coração cruel pode esconder...
Poder é o terceiro volume da trilogia Encantadas, e traz como história principal o conto da Bela Adormecida. Porém, esqueça os clichês tradicionais e se entregue a uma nova visão dos contos de fadas, em que heróis e anti-heróis precisam se unir para não perecerem à beleza superficial de princesas e rainhas egocêntricas e aos príncipes em busca de aventuras."

Links: Única | Skoob | comprar

Comprar os três juntos com desconto!





Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail