Pesquise no Leitora Viciada

25 de fevereiro de 2015

Lançamentos de fevereiro da Companhia das Letras (incluindo Editora Seguinte, Editora Paralela e Companhia das Letrinhas)

Sombras Prateadas
Bloodlines - livro 5
Richelle Mead - Editora Seguinte / Companhia das Letras
368 páginas - 2015 - R$34,90

Sinopse:
"No penúltimo volume da série Bloodlines, Sydney é levada à força para longe de Adrian, colocando à prova o romance proibido de uma humana com um vampiro.
Sydney Sage arriscou tudo. Ainda infiltrada na organização, trabalhava contra os alquimistas e vivia um romance secreto com o vampiro Adrian Ivashkov. Qualquer deslize poderia trazer tudo por água abaixo, e foi exatamente o que aconteceu: sua própria irmã descobriu seu relacionamento proibido e a denunciou, fazendo com que Sydney fosse capturada pelos seus pares e mandada para a terrível reeducação.
Lá, as condições de higiene e de conforto eram mínimas. Nos poucos momentos em que ela ficava acordada, uma voz metálica tentava convencê-la a “confessar seus pecados”. Cercada de inimigos e sem saber onde estava ou como sairia dali, Sydney luta para manter sua identidade, sua capacidade de pensar por si mesma e, principalmente, a esperança de que encontrará Adrian novamente.
Enquanto isso, o vampiro tenta diferentes estratégias para descobrir o paradeiro da garota. Mas quando suas alternativas fracassam uma a uma, sua vida começa a sair do controle e ser tomada pelas garras do espírito - o elemento mágico que lhe confere poderes mas o afunda cada vez mais na depressão. Para suportar tudo isso, Adrian se entrega a uma vida desregrada, deixando que velhos hábitos voltem à tona para esquecer toda a impotência que sente. Será que o amor dos dois será forte o bastante para sobreviver a essa provação?"

Eu sou Malala (Edição Juvenil)
Malala Yousafzai e Patricia McCormick - Editora Seguinte / Companhia das Letras
216 páginas - 2015 - R$29,90

Sinopse:
"Edição juvenil da autobiografia da mais jovem ganhadora do prêmio Nobel da Paz, cuja versão original já vendeu mais de 100 mil exemplares no Brasil.
Malala Yousafzai tinha apenas dez anos quando o Talibã tomou conta do vale do Swat, onde ela vivia com os pais e os irmãos. A partir desse dia, a música virou crime; as mulheres estavam proibidas de frequentar o mercado; as meninas não deveriam ir à escola.
Criada em uma região pacífica do Paquistão totalmente transformada pelo terrorismo, Malala foi ensinada a defender aquilo em que acreditava. Assim, ela lutou com todas as forças por seu direito à educação. E, em 9 de outubro de 2012, quase perdeu a vida por isso: foi atingida por um tiro na cabeça quando voltava de ônibus da escola. Poucos acreditaram que ela sobreviveria.
Hoje Malala é um grande exemplo, no mundo todo, do poder do protesto pacífico, e é a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz. Nesta versão juvenil da sua autobiografia, que virou um best-seller internacional, ouvimos da própria Malala a incrível história dessa garota que, desde muito cedo, decidiu mudar o mundo."






Cartas a um Jovem Cientista
Edward O. Wilson - Companhia das Letras
208 páginas - 2015 - R$34,90

Sinopse:
"Um dos mais celebrados biólogos da atualidade, Edward O. Wilson passou as últimas seis décadas tentando desvendar os mistérios da vida na Terra. E agora ele divide essa experiência com seus leitores, em vinte e uma cartas sobre o amor pela ciência e o prazer da descoberta. Passando por tópicos que vão desde sua infância como escoteiro no sul dos Estados Unidos à sua paixão por formigas e borboletas, Wilson mostra de onde veio a motivação para se tornar um biólogo, numa bem-humorada visita a seus maiores sucessos e fracassos. 
Em um momento na história humana em que nossa sobrevivência depende mais do que nunca da compreensão da ciência, Wilson insiste que o sucesso como pesquisador não vem da habilidade matemática, mas sim de uma paixão para encontrar um problema e resolvê-lo. Seja falando do colapso de estrelas, da exploração de florestas tropicais ou da profundidade dos oceanos, Wilson retrata a ciência como um campo de criatividade e dedicação. E, a partir de sua brilhante carreira, mostra ao leitor o lugar modesto e especial que o ser humano ocupa no ecossistema do planeta."

Estado Narciso
Eugênio Bucci - Companhia das Letras
232 páginas - 2015 - R$34,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Como reportar as vaias recebidas pela presidente da República num evento público? Como anunciar dias de total escassez de água no estado de São Paulo sem comprometer o governo? Até que ponto a comunicação pública pode ser considerada realmente pública no Brasil? 
Eugênio Bucci investiga e analisa neste livro as fronteiras da “supermáquina da comunicação oficial”, trazendo à tona uma realidade escandalosa e ainda pouco discutida, relativa aos interesses privados e às táticas de informação nas diferentes esferas do poder público. A ideia é desmontar uma “usina de propaganda ideológica” e autopromoção, que precisa ser revista.
O jornalista, professor da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, ex-presidente da Radiobrás e membro do conselho da Fundação Padre Anchieta, fala com o conhecimento de quem acompanha de perto os movimentos do front. Orçamentos bilionários e manobras para tirar proveito de brechas nas leis estão em jogo numa guerra em que a sociedade paga para ter acesso à informação e recebe em troca outro tipo de serviço. 
Com uma investigação minuciosa, Bucci questiona os atores envolvidos (máquina pública, mercado privado, partidos políticos, estrategistas) e propõe alternativas com base em experiências de outros países, como a da BBC de Londres. 
Quando as semelhanças entre peças que divulgam ações governamentais, propaganda eleitoral e publicidade são tão evidentes, e as polarizações entre governos e imprensa, tão agudas, a comunicação pública padece e perde seus contornos. É preciso que Narciso se veja e seja visto como realmente é."

Ano Zero: Uma História de 1945
Ian Buruma - Companhia das Letras
472 páginas - 2015 - R$57,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Ano zero é um livro sobre o drama que se seguiu ao fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945. Uma era terminava, e outra, feita de novidades e incertezas, tinha início. 
Por toda a Ásia - China, Coreia, Indochina, Filipinas e Japão - e Europa Continental, governos caíram e novos regimes tomaram o poder. Das diversas disputas que surgiram neste momento, nasceu o mundo atual. 
A escala da transformação é difícil de conceber. Grandes cidades estavam em ruínas, seus habitantes dizimados, desalojados, famintos. Atos de vingança surgiram em larga escala. 
Ao mesmo tempo, na esteira de perdas irreparáveis, a euforia liberada foi indescritível, os festejos sem precedentes. Os anos de pós-guerra deram origem ao estado do Bem-Estar na Europa, à ONU, à descolonização, à União Europeia. Uma “reeducação” social, cultural e política foi imposta pelos vitoriosos também em escala inédita. 
Um trabalho de escopo imenso e centrado num drama humano de proporções épicas, capaz de abranger os dilemas da Ásia e da Europa com igual erudição, Ano zero é um livro que apenas Ian Buruma poderia ter escrito. É sua obra-prima."

A Historia dos Jornais no Brasil
Matias Molina - Companhia das Letras
536 páginas - 2015 - R$59,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Jornalistas, professores, estudantes e aficionados da imprensa no Brasil costumam lamentar a falta de trabalhos sobre a história da atividade no país.
Resultado de décadas de pesquisa, este livro do jornalista Matías Molina vem preencher o vazio. O projeto prevê a publicação de três volumes capazes de abarcar toda a história da imprensa no país, desde suas primeiras manifestações no Brasil colônia até os dias atuais. 
O primeiro volume aborda a imprensa no período colonial, no tempo em que o Rio de Janeiro era sede da Corte, estende-se até a época da Independência, quando os jornais foram palco de renhidas disputas políticas, e termina com a ascensão de D. Pedro II ao poder, na década de 1840. Como epílogo, traz uma análise dos fatores que condicionaram o desenvolvimento da imprensa no país e ajudam a explicar a baixa penetração dos jornais na sociedade brasileira.
No segundo volume, Molina tratará dos jornais da cidade do Rio de Janeiro a partir do Segundo Império, num arco que virá até o início do século XXI. No terceiro, terá como tema os jornais da cidade de São Paulo no mesmo período.
Apesar da existência de um conjunto de obras sobre o assunto, elas costumam ser de alcance restrito: ou o enfoque é apenas regional, ou são muito antigas e desatualizadas, ou ainda marcadas por forte recorte ideológico. Pela primeira vez, o leitor tem acesso a uma compreensão ampla de como o jornalismo foi forjado e construído no Brasil.
Primeira etapa de um grandioso empreendimento, este volume dá a dimensão do escopo e rigor do projeto e ainda comprova o engenho do autor, um dos poucos no país capazes de produzir um trabalho tão minucioso quanto necessário."

Sejamos Todos Feministas
Chimamanda Ngozi Adichie e Cristina Baum - Companhia das Letras
64 páginas - 2015 - R$11,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”.
Neste ensaio preciso e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para mostrar que muito ainda precisa ser feito até que alcancemos a igualdade de gênero. Segundo ela, tal igualdade diz respeito a todos, homens e mulheres, pois será libertadora para todos: meninas poderão assumir sua identidade, ignorando a expectativa alheia, mas também os meninos poderão crescer livres, sem ter que se enquadrar em estereótipos de masculinidade. 
Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações e foi musicado por Beyoncé."

Os Mil Outonos de Jacob de Zoet
David Mitchell - Companhia das Letras
568 páginas - 2015 - R$64,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"O pano de fundo exótico para esta trama é o Japão da virada do século XIX. No ano de 1799, o império japonês está totalmente fechado aos estrangeiros, com uma única exceção: na ilha artificial de Dejima, na costa de Nagasaki, seus últimos parceiros comerciais europeus, os holandeses, mantêm uma feitoria. Em busca da fortuna que lhe permitirá casar-se com sua amada Anna, o jovem escriturário Jacob de Zoet parte de navio para o Oriente e acaba sendo incumbido por seu tutor da missão de investigar os registros de Dejima em busca de evidências de corrupção.
Impedido de praticar a fé cristã, ridicularizado pelos japoneses e hostilizado pelos colegas europeus que tem o dever de investigar, Jacob se sente mais isolado que nunca. Ao mesmo tempo, conhece aos poucos uma galeria de personagens marcantes que inclui o trambiqueiro Arie Grote, o samurai e intérprete Ogawa Uzaemon e o erudito botanista dr. Marinus. Sua situação se complica definitivamente quando ele se apaixona por uma jovem parteira e estudante de medicina, Aibagawa Orito, uma moça intrigante que tem o rosto parcialmente queimado. Quando Orito é raptada pelo sinistro abade Enomoto e Jacob se descobre vítima de sua própria ingenuidade e retidão moral, desvela-se uma trama repleta de paixões proibidas, traições, culpa, assassinatos, intrigas políticas e segredos de uma ordem espiritual que pratica horrores indizíveis.
Escrito com grande atenção aos detalhes, numa prosa repleta de episódios cômicos e reflexões filosóficas e históricas, Os mil outonos de Jacob de Zoet mostra por que David Mitchell é considerado um dos grandes autores contemporâneos de língua inglesa. Eleito um dos melhores jovens escritores britânicos pela revista Granta em 2003 e indicado a diversos prêmios importantes (foi duas vezes finalista do Man Booker Prize, com o cultuado Cloud Atlas e depois com Os mil outonos de Jacob de Zoet), Mitchell é dono de uma imaginação quase ilimitada e de um estilo cristalino e vívido, com o qual transita fluidamente entre gêneros como o romance histórico, a ficção científica e o romance de formação."


As Descobertas: Os Grandes Avanços da Ciência no Século XX
Alan Lightman - Companhia das Letras
416 páginas - 2015 - R$59,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Neste livro cativante e lúcido, o cientista e escritor Alan Lightman nos apresenta 24 grandes descobertas científicas do século XX - da teoria da relatividade ao mapeamento da estrutura do DNA - que mudaram radicalmente nossa percepção do mundo e o lugar que ocupamos nele.
Fazem parte da lista nomes como Albert Einstein, Alexander Fleming, Hans Krebs, James Watson, Max Planck, Ernest Rutherford, Niels Bohr, Henrietta Leavitt e Linus Pauling. Com uma perspicácia notável, Lightman mapeia a paisagem intelectual e emocional de cada época, retrata o drama humano da descoberta e explica o significado e o impacto de cada trabalho. 
Sem dúvida trata-se de uma escrita científica do mais alto nível: bela, lírica e totalmente acessível, que recria o maravilhoso processo das descobertas diante de nossos olhos."


A Águia e o Dragão: Ambições Europeias e Mundialização no Século XVI
Serge Gruzinski - Companhia das Letras
408 páginas - 2015 - R$59,90
+ informações

Sinopse:
"A partir do século XVI, o destino dos homens - quisessem eles ou não - se desenrolava num palco planetário. No início dos anos 1520, enquanto Magalhães velejava rumo à Ásia pela rota do Ocidente, Cortés se apoderava do México-Tenochtitlán, e os portugueses, instalados em Malaca, sonhavam em colonizar a China. A águia asteca acabou sendo aniquilada, mas o dragão chinês eliminou os intrusos, não sem antes ter tomado os canhões deles.
Esses dois episódios assinalam uma etapa determinante em nossa história. Pela primeira vez, seres originários de três continentes se encontram, enfrentam-se ou se misturam. O Novo Mundo se torna inseparável dos europeus que vão conquistá-lo. E o Império Celestial se impõe, por muito tempo, como uma presa inacessível.
O historiador francês Serge Gruzinski narra esse confronto entre duas civilizações que contrastavam em tudo, mas que já fascinavam seus contemporâneos. Nesta nova e soberba exploração dos mundos do Renascimento, ele apresenta as engrenagens da globalização ibérica, que fez da América e da China parceiras indispensáveis para os europeus."

Roth Libertado
Claudia Roth Pierpont - Companhia das Letras
480 páginas - 2015 - R$52,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Philip Roth - talvez o mais renomado autor de sua geração - dispensa apresentações. Desde o início da carreira, com Adeus, Columbus, vencedor do National Book Award, com seu igualmente premiado Pastoral americana, até os surpreendentes livros tardios, como Fantasma sai de cena e Nêmesis , Roth produziu parte da melhor literatura do século XX e começo do século XXI. Mesmo assim, não há até o momento produção crítica substantiva sobre seu trabalho. Não havia.
Aqui está, finalmente, a história da vida criativa de Roth. Claudia Roth Pierpont traz um relato envolvente, capaz de mergulhar na complexidade do trabalho de Roth e na controvérsia que ele suscitou. O livro não é uma biografia - embora contenha muitos detalhes biográficos -, mas algo mais desafiador: uma tentativa de entender um grande escritor por meio de sua arte. 
Pierpont, que conhece Roth há muitos anos, recupera histórias e anedotas conhecidas de poucos: fala da vida familiar do escritor, de suas inspirações, dos críticos, percorre o leque completo de sua ficção e ainda se aprofunda em suas amizades com Saul Bellow e John Updike.
Roth libertado é um trabalho de alto nível, um livro fascinante e fluente que decerto será fonte incontornável para os fãs e estudiosos de Philip Roth pelos próximos anos."

O Brilho do Amanhã
Ishmael Beah - Companhia das Letras
280 páginas - 2015 - R$39,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Muito longe de casa - memórias de um menino-soldado, o livro de estreia de Ishmael Beah, foi publicado em 2007 e tornou-se um clássico instantâneo. Era um relato espantoso sobre a Guerra Civil em Serra Leoa e o destino das crianças-soldado, recrutadas por grupos de extermínio antes mesmo dos dez anos de idade. Não por acaso, o livro foi direto ao topo das listas de best-seller.
Considerado por Dave Eggers “o mais lido autor africano da literatura contemporânea”, Beah agora traz uma afetuosa e terna parábola sobre a vida após a Guerra Civil em Serra Leoa. 
No centro de O brilho do amanhã estão Benjamin e Bockarie, dois amigos de longa data que retornam à cidade natal, Imperi, após o fim da guerra. O vilarejo está em ruínas, o chão coberto de ossos, as ruas desertas. 
À medida que os antigos moradores começam a voltar, os dois assumem a liderança da nova comunidade, esforçando-se para reatar os laços há muito desfeitos: retomam seus antigo postos de professores, reconectam-se aos veteranos na tentativa de preservar as tradições locais.
Diversos obstáculos, porém, surgem à frente: escassez de alimentos, onda de assassinatos, roubos, estupros e retaliações. São ainda obrigados a enfrentar a destruição causada por uma companhia mineradora que ameaça cortar o abastecimento de água e bloqueia as ruas com fios elétricos. 
Com a atmosfera etérea de um sonho e a clareza moral de uma fábula, O brilho do amanhã é um romance poderoso sobre o significado de preservar o que é mais importante, mesmo em tempos de incerteza."


Jeito de Matar Lagartas
Antonio Carlos Viana - Companhia das Letras
152 páginas - 2015 - R$34,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Quase seis anos após a publicação de Cine privê, um dos melhores contistas brasileiros da atualidade presenteia o leitor com este marcante Jeito de matar lagartas. Ao narrar histórias do cotidiano aparentemente banais, como uma brincadeira de criança, a venda de um imóvel ou o reencontro de um jovem estudante com a antiga professora, o autor toca em questões fundamentais como o envelhecimento, o sexo (ou a ausência dele) e a solidão. Se em seu livro anterior os protagonistas passam muitas vezes por situações extremas e respondem à altura às vicissitudes da vida, em sua nova obra as personagens são ao mesmo tempo resignadas e inquietas, o que torna o resultado ainda mais surpreendente. 
Para o poeta e tradutor Paulo Henriques Britto, “a escrita de Antonio Carlos Viana, que acaba de completar quarenta anos de carreira literária, caracteriza-se desde o início pela concisão, uma recusa a qualquer forma de sentimentalismo, sem que isso implique indiferença ou cinismo. O distanciamento do narrador, mesmo quando (como frequentemente ocorre) a história é contada na primeira pessoa, visa acima de tudo garantir a precisão vocabular, a limpidez da sintaxe, e tem o efeito de acentuar a verossimilhança do narrado, até quando a ficcionalidade é evidente.” 
Ao final da leitura destas narrativas o leitor possivelmente chegará à mesma conclusão que um de seus protagonistas: o mundo se divide “entre os de coração aflito e os de maldade extrema”."


A Hora dos Ruminantes
José J. Veiga - Companhia das Letras
152 páginas - 2015 - R$34,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Quando José J. Veiga estreou na literatura, já era um homem maduro. Aos 44 anos, lançou em 1959 Os cavalinhos de Platiplanto, um livro de contos de pouco mais de 150 páginas e tão contundente que os críticos não sabiam muito bem como classificá-lo. Alguns diziam tratar-se de literatura fantástica, outros faziam ressalvas. O fato é que na surdina e passando quase despercebido, José J. Veiga foi atraindo a atenção de autores e críticos atentos à literatura brasileira, como Antonio Candido, Silviano Santiago e José Castello.
Considerado o romance mais importante do autor, A hora dos ruminantes conta a história da pequena cidade de Manarairema, que vê a sua rotina alterada por acontecimentos inexplicáveis. Primeiro uma legião de homens, de procedência desconhecida, decide acampar na cidade. Os moradores, temendo represálias e com medo dos visitantes misteriosos, passam a especular sobre a intenção do grupo.
Depois, a cidade é tomada por cães, que chegam às dúzias no vilarejo, causando uma inversão de papéis: enquanto os moradores ficam acuados em suas casas, os animais passeiam livremente pela cidade. E, por último, a chegada de centenas de bois completa o quadro alegórico do romance.
José J. Veiga possui uma qualidade que inúmeros autores gostariam de ter, pois é capaz de agradar tipos muito diferentes de leitores, de jovens estudantes a leitores maduros, de admiradores da prosa fantástica aos fãs da narrativa realista. Com a reedição da obra completa do autor pela Companhia das Letras, com prefaciadores convidados, fotos do autor e sugestões de leitura, José J. Veiga finalmente é resgatado para cravar a sua marca no grupo seleto de autores da melhor tradição literária brasileira."

Os Cavalinhos de Platiplanto
Contos.
José J. Veiga - Companhia das Letras
160 páginas - 2015 - R$34,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Poucos autores estrearam tão bem na literatura como fez José J. Veiga com Os cavalinhos de Platiplanto, em 1959, quando foi saudado pela crítica por sua prosa de características bastante singulares. Ao trazer reminiscências da infância, os doze contos do livro apresentam ao leitor um universo que mescla o embate entre os sonhos de seus personagens e a realidade do cotidiano. 
Nesse sentido, o conto que dá título ao livro serve como síntese da obra, como aponta o escritor Silviano Santiago no prefácio desta edição. Para ele, a obra “consegue equilibrar a violência que domina o mundo real com a nostalgia do paraíso que se perdeu, somando à saudade do passado a realização do desejo”.
As dificuldades da vida adulta percorrem todo o universo narrativo do livro, como em “Entre irmãos”, selecionado entre Os cem melhores contos brasileiros do século, da editora Objetiva, em que dois rapazes confinados numa sala percebem que são irmãos e não conseguem diminuir o clima de desconforto e estranheza até o ambiente se tornar absolutamente sufocante. 
José J. Veiga tem o seu lugar garantido entre os melhores contistas brasileiros, como irá atestar o leitor ao folhear as páginas dessas breves narrativas, que junto com o romance A hora dos ruminantes marcam o início do projeto de reedição da obra completa do autor pela Companhia das Letras."

Raízes do Brasil (Nova Edição)
Sérgio Buarque de Holanda e Lilia Moritz Schwarcz - Companhia das Letras
256 páginas - 2015 - R$39,50
+ informações | comprar

Sinopse:
"Nunca será demasiado reafirmar que Raízes do Brasil inscreve-se como uma das verdadeiras obras fundadoras da moderna historiografia e ciências sociais brasileiras. Tanto no método de análise quanto no estilo da escrita, tanto na sensibilidade para a escolha dos temas quanto na erudição exposta de forma concisa, revela-se o historiador da cultura e ensaísta crítico com talentos evidentes de grande escritor. A incapacidade secular de separarmos vida pública e vida privada, entre outros temas desta obra, ajuda a entender muito de seu atual interesse. E as novas gerações de historiadores continuam encontrando, nela, uma fonte inspiradora de inesgotável vitalidade. Todas essas qualidades reunidas fizeram deste livro, com razão, no dizer de Antonio Candido, "um clássico de nascença"."




Amor ao Pé da Letra
Melissa Pimentel - Editora Paralela / Companhia das Letras
304 páginas - 2015 - R$29,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"A agente literária Melissa Pimentel, assim como sua personagem, Lauren, se mudou de uma pequena cidade nos Estados Unidos para Londres de um dia para o outro. Assim como a protagonista, seu principal objetivo também era se divertir, sempre que possível acompanhada de britânicos sexy. 
Infelizmente, Melissa logo descobriu que conquistar esses homens era mais difícil do que parecia, mesmo quando ela jurava não querer nada sério. Foi aí que surgiu a solução: decidiu seguir os conselhos dos mais populares livros de autoajuda para conquistar homens e criou um blog para narrar suas experiências. Nasceram daí os encontros de Lauren, que em Amor ao pé da letra, receberam toques de ficção, como uma legítima comédia romântica. 
Um diário de Bridget Jones para uma nova geração, Amor ao pé da letra promete conquistar todos que já sofreram na busca do amor verdadeiro."

Neil Patrick Harris: A Autobiografia Interativa
Neil Patrick Harris - Editora Paralela / Companhia das Letras
320 páginas - 2015 - R$34,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Neil Patrick Harris conquistou o mundo graças ao impagável Barney Stinson, do seriado How I Met Your Mother, sucesso no Brasil, onde é exibido pelo canal a cabo Sony. Para o personagem, a vida é sempre divertida e, como adora repetir, lendária. Este primeiro livro do premiado e querido ator americano também é. Em vez de contar sua trajetória de maneira tradicional, Neil Patrick mistura realidade, ficção e muito humor. E o melhor: é o leitor quem escolhe qual vai ser o rumo da história. Em cada momento crítico, é o leitor quem decide como a trama vai continuar. Caso escolha corretamente, Neil Patrick encontrará fama, dinheiro e amor verdadeiro. Se o leitor fizer a escolha errada, o resultado será miséria, sofrimento e uma morte horrível com mordidas de piranhas.
Neil Patrick, apresentador do Oscar, combina episódios de sua vida, comentários afiados sobre o dia a dia das celebridades e bastidores de Hollywood. Ele fala ainda do seu começo de carreira como prodígio ator-mirim e do relacionamento com o também ator David Burtka, com quem se casou recentemente e tem dois filhos. E ainda tem mais: truques de mágica, receitas de drinks, fotos embaraçosas e até uma música para o “grand finale”."


Aprendiz Por Acaso
Vikas Swarp - Editora Paralela / Companhia das Letras
296 páginas - 2015 - R$39,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Ao sair da loja em seu horário de almoço, ela é abordada por Vinay Mohan Acharya, CEO do Grupo ABC, um verdadeiro império de negócios que vale 10 bilhões de dólares. Mal imagina ela que sua vida está a prestes a mudar para sempre. Acharya está procurando um herdeiro para a sua empresa gigantesca, e decidiu que Sapna – essa jovem com olhar determinado - é uma forte candidata para assumir esta posição. 
Há apenas uma exigência: ela deve passar por sete testes, pensados para medir sua valentia e seu caráter. Mas será que os sete testes são reais ou estaria Acharya apenas jogando um jogo perverso com Sapna?"





A Mulher de Trinta Anos
Coleção Clássicos.
Honoré de Balzac - Penguin / Companhia das Letras
240 páginas - 2015 - 24,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Antes de Emma Bovary, antes de Anna Kariênina, existiu Julie. Contrariando os conselhos do pai, ela julga-se apaixonada e decide se casar ainda muito jovem com um coronel do exército napoleônico. Em pouquíssimo tempo, descobre-se infeliz no casamento e na maternidade, presa a obrigações que não pretende abandonar.
A isso se seguem as paixões por outros homens, e anuncia-se o destino trágico da protagonista. Mas A mulher de trinta anos não é a história particular de Julie, e sim a de alguém em quem convergem as contradições do que representava ser mulher no século XIX e, por extensão, as contradições da própria sociedade moderna. 
Com sua reputação de grande conhecedor do coração feminino, Balzac, que deveu sua formação às diversas mulheres mais velhas com quem se relacionou, aponta neste livro para a profundidade da alma que só pode vir da experiência.
Esta edição do mais famoso texto de Cenas da vida privada, subdivisão de A comédia humana, traz uma introdução da escritora, ensaísta e crítica literária Eliane Robert Moraes."

O Pai Goriot
Coleção Clássicos.
Honoré de Balzac - Penguin / Companhia das Letras
312 páginas - 2015 - R$29,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"À moda de Rei Lear, quando Shakespeare retratou duas filhas que abandonaram o pai depois de dividida a herança, Balzac criou a figura deste comerciante decadente, que ama as filhas de modo incondicional e assiste apático a sua fortuna sendo consumida pelos caprichos de sua prole.
Figura igualmente central do romance é o estudante de direito Eugène de Rastignac, que deseja de todo modo inserir-se na alta sociedade parisiense e para isso abandona, aos poucos, os padrões morais para atingir seu objetivo.
Ao retratar a trajetória desse jovem provinciano em busca de notoriedade, Balzac apresenta ao leitor as várias facetas de uma sociedade cruel, de moral elástica e dividida entre as regras de um passado regido pela nobreza e a nova ordem social em que o dinheiro é o protagonista."






Muito Longe de Casa (Edição de Bolso)
Ishmael Beah - Companhia de Bolso / Companhia das Letras
256 páginas - 2015 - R$24,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"As crianças se tornaram presença constante nas guerras de nossos dias. Nos mais de cinquenta conflitos em curso na atualidade, estima-se que haja cerca de 300 mil crianças envolvidas diretamente. Ishmael Beah era uma delas. 
Como é a experiência da guerra aos olhos de uma criança? Como elas se tornam assassinas? Como abandonam o crime? As crianças do campo de batalha já foram objeto de reportagens e romances. Mas até este livro, ainda não existia um relato em primeira pessoa de alguém que enfrentou esse inferno e sobreviveu.
Em Muito longe de casa, Beah conta uma história pungente: aos doze anos de idade, fugiu do ataque de rebeldes e vagou por uma terra arrasada pela violência. Aos treze, foi recrutado pelo Exército do governo de Serra Leoa e descobriu que era capaz de atrocidades inimagináveis.
Este é um relato raro e hipnotizante, contado com força literária e uma honestidade de cortar o coração."

Complô Contra a América (Edição de Bolso)
Philip Roth - Companhia de Bolso / Companhia das Letras
416 páginas - 2015 - R$29,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Publicado originalmente em 2004, este romance caminha na contramão da atmosfera realista que costuma cercar a obra de Philip Roth: logo no primeiro parágrafo, o leitor se dá conta de que a ação transcorre no tempo em que o aviador Charles Lindbergh - o primeiro a atravessar o Atlântico a bordo de um avião - foi presidente dos Estados Unidos. Essa época, como se sabe, nunca existiu.
Philip, o protagonista, é um menino como tantos outros, apaixonado por sua coleção de selos. O pai é corretor de seguros. A mãe, dona de casa, e o irmão mais velho, desenhista. Como toda a população do bairro, a família Roth é judia. 
Nos anos 1940, época em que transcorre a narrativa, parece não haver melhor lugar no mundo para ser judeu do que os Estados Unidos. Mas quando Franklin D. Roosevelt, ao tentar reeleger-se para um terceiro mandato, perde para Lindbergh, o cenário se torna sombrio. O aviador é um ardoroso defensor da Alemanha nazista, um homem para quem os Estados Unidos deveriam se defender da “diluição nas raças estrangeiras”. 
A vida da família Roth - e, potencialmente, o mundo - nunca mais será como antes."







Antes e Depois
Flavio de Souza - Companhia das Letrinhas / Companhia das Letras
192 páginas - 2015 - R$38,00
+ informações

Sinopse:
"Os sete brasileiros que aparecem neste livro — D. Pedro II, Luiz Gama, Chiquinha Gonzaga, Lima Barreto, Monteiro Lobato, Mário de Andrade e Maria Lenk — são muito especiais. Uns porque criaram obras que se tornaram clássicas, outros porque atuaram de forma inovadora e mexeram com a sociedade. Mas, acima de tudo, porque a história de todos eles tem a ver com liberdade e até hoje nos serve de exemplo. Nas narrativas, o leitor vai descobrir qual foi o dia mais importante na vida de cada um e por que esse momento acabou mudando a vida de todos nós."

Dudu e a Caixa
Stela Loducca - Companhia das Letrinhas / Companhia das Letras
32 páginas - 2015 - R$31,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Quando a campainha tocava, Dudu adorava ficar imaginando quem estava do outro lado da porta. Até que um dia, chegou para sua mãe uma encomenda dentro de uma embalagem bem grande. Ou melhor, aquilo até podia ser uma simples embalagem de papelão, mas para Dudu ela se tornou um carro potente, uma prisão para bandidos perigosos, um barco cheio de navegantes e tudo mais que a criatividade dele permitiu. Mas pena que a brincadeira não durou para sempre. De repente, a caixa não estava mais lá. Onde será que tinha ido parar?"

O Estranho Caso da Massinha Fedorenta
Heloisa Pietro - Companhia das Letrinhas / Companhia das Letras
Ilustração: Adriana Fernanades
32 páginas - 2015 - R$34,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Na classe de Caio, Estela, Flora, Victoria e João Afonso, a mania de brincar de massinha pegou pra valer. Eram cachorros barrigudos e serpentes peçonhentas de um lado, bolas espaciais e seres extraterrestres de outro - e farinha por todos os cantos.
Mas no meio de tantas cores, formatos e ideias, um pote cheio de uma massa pra lá de esquisita e fedida chamou a atenção das crianças. Como aquela coisa tinha ido parar ali?
É assim que toda a turma - e também os leitores - vão perceber que os mistérios podem surgir a qualquer hora e em qualquer lugar, e será preciso coragem para encarar o desafio de desvendar esse estranho e fedido caso."

O Livro da Vida
Pernilla Stalfelt - Companhia das Letrinhas / Companhia das Letras
30 páginas - 2015 - R$29,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Este livro não pretende dar uma definição exata sobre o que é a vida - até porque isso seria impossível! -, mas sim, com palavras simples e ilustrações divertidas, trazer ao pequeno leitor temas que dizem respeito a todos que estão ou um dia já estiveram vivos.
Pensando sobre essas questões, que costumam passar batidas no dia a dia, será possível perceber como a vida é importante e que cada um pode viver à sua maneira, mas também que todos nós passamos por algumas experiências em comum, como nascer, comer, respirar e envelhecer, e que então não estamos sozinhos no mundo."

O Caixão Rastejante e Outras Assombrações de Família
Angela-Lago - Companhia das Letrinhas / Companhia das Letras
72 páginas - 2015 - R$34,90
+ informações | comprar

Sinopse:
"Fantasmas que pegam táxi, almas que vão à missa aos domingos, namoradas defuntas… Essas são algumas das personagens que aparecem nos causos de família reunidos neste novo livro de Angela-Lago. Narradas com aquele sotaque particular da autora mineira e ilustradas de maneira surpreendente, as histórias de assombração e terror vão, além de assustar os leitores, causar boas risadas - afinal, as almas penadas se metem em cada uma!..."




Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail