Pesquise no Leitora Viciada

9 de janeiro de 2016

Star Wars: Alvo em Movimento, de Cecil Castellucci, Jason Fry e Editora Seguinte (Grupo Companhia das Letras)

Star Wars: Alvo em Movimento - Uma Aventura da Princesa Leia (Star Wars: Moving Target - A Princess Leia Adventure)
Coleção Jornada para Star Wars: o Despertar da Força (Journey to Star Wars: The  Force Awakens)
Cecil Castellucci e Jason Fry - Editora Seguinte / Grupo Companhia das Letras
Ilustração: Phil Noto
240 páginas - 2015 - R$34,90
Comprar: Amazon | Americanas | Casas Bahia | Extra | Fnac | Livraria Cultura | Livraria da Folha | Livraria da Travessa | Livraria Saraiva | Ponto Frio | Shoptime | Submarino
Resenhas Jornada para o Despertar da Força: A Arma de um Jedi | Estrelas Perdidas

Sinopse:
"Nesta história, que se passa entre O Império contra-ataca (episódio V) e O retorno de Jedi (episódio VI), a princesa Leia lidera um grupo de rebeldes numa missão contra o maligno Império Galáctico. Passando por três planetas diferentes, ela precisa distrair as tropas imperiais enquanto a Aliança Rebelde organiza um ataque à nova Estrela da Morte. Nesta série, você encontrará aventuras inéditas de seus personagens favoritos, além de algumas caras novas. Mas leia com atenção! Há pistas escondidas nas páginas dos livros, que vão lhe dar dicas preciosas sobre o episódio VII, O Despertar da Força!"

Pré-resenha:
A Editora Seguinte têm publicado os recentes livros cânones do universo expandido Star Wars, da Disney Lucasfilm Press. São obras voltadas ao público juvenil, mas funcionam para adultos também, abrangendo fãs novos e antigos. Enquanto os materiais estampados pelo selo Legends são considerados lendas, ou seja, contêm fatos que podem ou não ter ocorrido, todas as demais publicações (incluindo as da Seguinte) são oficiais da Disney/Lucasfilm e ligadas diretamente aos filmes (fatos "verdadeiros").
A Trilogia Clássica Ilustrada reconta os filmes clássicos em uma nova linguagem e visão: A Princesa, o Cafajeste e o Garoto da Fazenda (The Princess, the Scoundrel, and the Farm Boy), por Alexandra Bracken, é baseado no episódio IV, Uma Nova Esperança (A New Hope - 1977); Então Você Quer Ser um Jedi? (So You Want to Be a Jedi?), por Adam Gidwitz, é a adaptação do episódio V, O Império Contra-Ataca (The Empire Strikes Back - 1980); Cuidado com o Lado Sombrio da Força! (Beware the Power of the Dark Side!), por Tom Angleberger, é inspirado no episódio VI, O Retorno de Jedi (Return of the Jedi - 1983).
Outros livros receberam o selo Jornada para o Despertar da Força (pertencentes ao cânone). A Seguinte publicou Estrelas Perdidas (Lost Stars), da autora Claudia Gray, história que vai do episódio IV até um pouco após o episódio VI. Mostra toda a história dos três episódios centrais sob o ponto de vista de novas personagens, passando pelas batalhas de Yavin, Hoth e Endor, além de apresentar a inédita Batalha de Jakku. O selo conta ainda com mais três livros que também contêm pistas para o episódio VII, O Despertar da Força (The Force Awakens - 2015). Com aventuras passadas entre os episódios IV a V; e V a VI: A Missão Contrabandista (Smuggler's Run), de Greg Rucka, A Arma de um Jedi (The Weapon of a Jedi), de Jason Fry Alvo em Movimento (Moving Target), de Cecil Castelucci e Jason Fry.
Observação: A franquia cinematográfica possui prequela (episódios I, A Ameaça Fantasma / The Phanton Menace - 1999; II, Ataque dos Clones / Attack of the Clones - 2002; e III, A Vingança dos Sith / Revenge of the Sith - 2005).


Resenha:
A Seguinte criou uma coleção esteticamente perfeita, com capas emborrachadas e orelhas com marcador para recortar. As páginas de A Arma de um Jedi, A Missão Contrabandista e Alvo em Movimento são brancas, mas que parecem ter sido respingadas / manchadas por cinza claro. Um efeito muito legal. Possui algumas ilustrações de Phil Noto. As capas são um arraso total, capricho que se estende a contracapa e miolo.
Alvo em Movimento se passa após O Império Contra-Ataca e antes de O Retorno do Jedi. Sempre acreditei que houvesse um pequeno salto cronológico, um período em que Leia e Luke amadureceram e enfrentaram obstáculos e dores psicológicas, enquanto planejavam o resgate de Han. Imaginava que entre os episódios V e VI coisas importantes (e grandiosas) ocorreram.
Estes livros trazem exatamente isso: aventuras inéditas (o livro do Han e do Chewbaca e o livro do Luke se passam antes, entre os episódios IV e V). Não existe ordem correta, porque podem ser lidos de modo independente, mas para quem prefere cronologia: A Missão Contrabandista, A Arma de um Jedi e Alvo em Movimento. Estou supersatisfeita com as "novas velhas" histórias, pois trazem tudo que Star Wars tem de bom, além de fazer com que os fãs matem a saudade das queridas personagens. Sonho há tempos com um livro da Princesa Leia Organa de Alderaan!
É narrado em terceira pessoa e o Prólogo se inicia um pouco antes dos eventos de O Despertar da Força. Encontramos a General Leia, mais velha e experiente que a jovem da trilogia clássica, catalogando suas memórias e história através da gravação de um droide de protocolo. Faz parte de seu dever preservar os fatos para o futuro, visto que desempenhara um papel crucial na Aliança Rebelde para a Restauração da República durante a Guerra Civil Galáctica e participara de batalhas importantes como Yavin, Hoth e Endor. Relutante, Leia inicia então o relato da Operação Lua Amarela.
A trama muda imediatamente para algum ponto após O Império Contra-Ataca, porém antes de O Retorno de Jedi. Embora sejam as lembranças de Leia, a narrativa continua em terceira pessoa. É uma história inédita, de Leia sem a ajuda de Luke e Han (por motivos óbvios). Não é Leia política, senadora ou princesa. É o esboço de Leia estrategista, militar, general! É a líder de uma incrível aventura, com um plano perigoso e inteligente criado por ela própria. Uma missão praticamente suicida.


Alvo em Movimento é dividido em três partes (além do prólogo e do epílogo). Antes de cada seção, há uma ilustração linda por Phil Noto, sempre em tons de cinza com áreas destacadas em vermelho, assim como a capa.
Leia está tomada por conflitos emocionais e tenta manter o foco em seu trabalho. Ela sabe que as pessoas arriscam suas vidas para protegê-la, que é uma figura importante para a Rebelião e uma das mais procuradas pelo Império Intergaláctico. Os riscos e a tristeza pesam no coração dela, especialmente dividida entre o dever e a emoção. A vontade em planejar o resgate de Han Solo a assombra, porque seu dever para com a Aliança Rebelde deve vir antes de sua vida pessoal. A descoberta dos planos maquiavélicos do Império a assustam mais que tudo, pois ela relembra constantemente o fim de Alderaan e o período em que foi prisioneira de Darth Vader. Decidida a fazer algo importante nesse momento incerto, Leia cria um plano mirabolante para retirar as forças imperiais de um ponto estratégico da galáxia de modo que os rebeldes possam se reagrupar e criar nova base em segredo.
Presenciar uma ação rebelde nunca antes mostrada que explica o primeiro passo para um novo esconderijo e ponto de encontro é extraordinário. Principalmente porque a ideia e a execução são méritos da Leia.
Outro aspecto notável é que ela (e as demais personagens principais) nunca ficou parada. Entre um episódio e outro, muitas coisas aconteceram. Observamos Leia chegar de uma missão e já partir para outra.
Seu relacionamento com Luke Skywalker é bonito e suas conversas são o alívio que Leia possui. É tudo mostrado brevemente, até porque Luke tem suas próprias missões. Mon Mothma desempenha um papel importante, porque Leia admira e respeita a Chanceler.


Leia reúne sua equipe, formada por personagens muito interessantes e que conquistam desde o princípio: o sullustano Nien Numb, um excelente veterano piloto proprietário da Mellcrawler (ele participa em O Retorno de Jedi e aparece rapidamente em O Despertar da Força! - ele está na capa com Leia.); a especialista em comunicação cereana Kidi Aleri; o reparador de sinalizadores Antrot, um abednedo; e Lokmarcha, um soldado veterano dresselliano como guarda-costas de todos (mencionado em Estrelas Perdidas).
O entrosamento entre os membros da tripulação de Leia traz dinamismo à trama e faz o(a) leitor(a) se apegar ao grupo. Entre discussões e piadas, eles logo têm laços fortes, do tipo que apenas aventuras perigosas e o risco de morte são capazes de criar.
A equipe forja uma missão falsa para enganar o Império, usando a fama de procurada da própria Leia, a isca circulando pela galáxia, o alvo em movimento.
Viaje até o Setor Corva e conheça planetas exuberantes e seres estranhos. Visite Basteel, um pequeno planeta cinza formado por um emaranhado de túneis seculares esculpidos nas rochas. Eladro, sua principal colônia, é subterrânea. Continue pelo planeta aquático Sesid, formado por ilhas e águas fabulosas. Passe por Jaresh, com numerosos canais de irrigação das calotas polares ao restante do planeta. Na aldeia de Jowloon conheça Nyessa. Chegue até Galaan, uma gasosa gigante que não se transformou em estrela, mas é rodeada por uma bela nuvem de luas de todos os tipos, tamanhos e cores.
A escrita dos autores é fácil e as descrições são simples, mas capazes de fazer a imaginação viajar. Os diálogos são bons e mantém o estilo dos filmes clássicos, especialmente as falas da Leia.


Destaques: Stormtroopers em waveskimmers, piratas draedanos, a fuga de Sesid, os aldeões de Jowloon e a Sapphire Rogue. Defeito: Capitã Khione.
O Epílogo retorna à atualidade com General Leia terminando seu relato e dando uma ordem importantíssima que se liga diretamente ao episódio VII. Leia parece nunca ter parado de lutar e liderar.
Algumas situações podem parecer bobas, mas essa é uma característica de Star Wars, trazer leveza mesmo quando a saga trata de temas sérios e dramáticos; mesmo quando apresenta filosofia e questões existenciais e éticas, há doses de diversão que fazem bem. Não pense que o enredo é infantil por ser classificado como Young Adult; traz questões éticas seríssimas, o ponto principal dos conflitos pessoais de Leia durante sua missão. Pessoas morrem, uma guerra está em andamento e Leia tem decisões assustadoras em mãos. O que vem em primeiro lugar, uma manobra para fortalecer a Aliança Rebelde ou vidas?
Star Wars: Alvo em Movimento é uma obra de Ficção Científica Space Opera para jovens e adultos. Possui trama divertida e com muita ação, mostrando o peso da guerra sobre os envolvidos. Temos um plano ousado, uma perseguição dinâmica e perigo eminente. O enredo é simples, mas interessante e satisfatoriamente desenvolvido. São muitos locais e seres que Leia encontra pelo caminho.
Adoraria uma versão estendida dessa obra, pois me apaixonei por ela. Pena ser tão curta! Foi uma leitura incrível, que me fez abraçar novamente a trilogia clássica, mas em uma história inédita. Tanto que já emendei em A Arma de Jedi (eu o recebi logo quando finalizei Alvo em Movimento.). As aventuras solo (ao menos de Leia e Luke) são melhores que a trilogia clássica ilustrada e tão bons quanto Estrelas Perdidas. Achei estes livros mais voltados aos fãs, embora recomendados para todo mundo.
A protagonista, há muito querida, se mostra uma líder feminina segura e forte (mesmo quando por dentro quase desmorona). Leia, além de carismática e inteligente, se consolida durante os acontecimentos como uma excelente estrategista. Ela é o alvo em movimento; ela é o espírito da Aliança Rebelde. Princesa e General Leia Organa como jamais vista! Sonho com maior destaque para as mulheres na Ficção Científica. Espero que no cinema Rey receba o tratamento que sempre desejei para Leia. E que mais aventuras inéditas sejam publicadas em livros. A Princesa e General Leia Organa arrasa em cena e este é seu momento como protagonista.



Os autores:
Cecil Castellucci é autora de romances e graphic novels para jovens, entre eles Boy Proof, The Plain Janes, The Year of the Beasts, Tin Star, Stone in the Sky e Odd Duck, indicado ao prêmio Eisner. Fã de longa data de Star Wars, acredita que a Leia é a melhor princesa da galáxia. Vive em Los Angeles, onde há estrelas no céu e nas ruas.
Blog | Twitter | Facebook
Jason Fry é autor da série The Jupiter Pirates, uma fantasia espacial para o público jovem adulto. Já escreveu ou coescreveu mais de trinta romances, contos e outros projetos que se passam numa galáxia muito, muito distante, entre eles Star Wars: The Essential Atlas e a tetralogia Servants of the Empire. Mora no Brooklyn, em Nova York, com a esposa, o filho e uma tonelada de cacarecos de Star Wars.
Blog | Twitter | Facebook

O ilustrador:
Phil Noto começou sua carreira no Walt Disney Feature Animation, onde trabalhou em filmes como O Rei Leão, Pocahontas, O Corcunda de Notre Dame, Mulan e Lilo & Stitch. Em 2001, passou a trabalhar com quadrinhos como capista da série Birds of Pray (Aves de Rapina), da DC Comics. Desde então, participou de inúmeros projetos pela DC, Jonah Hex; pela IDW Publishing, Danger Girl; pela Image Comics, O Horizonte Infinito; pela Marvel Comics, Os Vingadores, A Fabulosa X-Force, X-23 e Viúva Negra.
Tumblr | Twitter | Facebook


A coleção:
Siga a Força pelas publicações da Editora Seguinte, lançamentos interligados ao filme Star Wars: O Despertar da Força (episódio VII).

Trilogia clássica ilustrada (adaptações juvenis dos episódios IV, V e VI):



Aventuras inéditas passadas entre os episódios V e VI (Leia) e IV e V (Han e Chewie / Luke):



Prelúdio para o episódio VII, O Despertar da Força:


Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail