publicidade

Lançamentos de 25 de abril de 2014 da Companhia das Letras

Sergio Y. Vai à América
Alexandre Vidal Porto - Companhia das Letras
184 páginas - Ano: 2014 - R$37,00
Lançamento: 15 de abril de 2014.

Sinopse:
"Narrado por um experiente e sofisticado psiquiatra, Sergio Y. vai à América coloca diante do leitor duas questões fortes do nosso tempo: o poder do testemunho (e o que ele pode esconder em sua aparente carga de veracidade) e o deslocamento. No caso, sexual.
O jovem Sergio Y., bem-nascido e aparentemente sem grandes dramas na sua ainda curta existência - embora se considere infeliz -, é um “paciente interessante”, como diz o narrador. Frequenta o consultório regularmente, rememora aspectos da sua formação familiar, mas um dia desaparece para sempre, abandonando o tratamento. A esse mistério se acrescenta outro, acachapante, que tira a aparente serenidade do psiquiatra e o faz incursionar em uma busca que tem tanto de detetivesca quanto de psicanalítica.
Com elegância e precisão, Alexandre Vidal Porto constrói um romance que é, a um só tempo, uma investigação sobre os caminhos da sexualidade e uma intensa reflexão sobre aquilo que falamos ou deixamos de falar. A memória, a construção da identidade e os papéis que desempenhamos ao longo de nossas vidas aparecem aqui com delicadeza e enorme poder de síntese."

Links: Companhia das Letras | Skoob | degustação

Os Negros na América Latina (Black in Latin America)
Henry Louis Gates Jr. - Companhia das Letras
Tradução: Donaldson M. Garschagen
360 páginas - Ano: 2014 - R$47,50
Lançamento: 15 de abril de 2014.

Sinopse:
"Segundo Henry Louis Gates Jr., a história da diáspora africana é em grande medida a história dos ciclos econômicos - mineração, açúcar, tabaco, pecuária - das colônias europeias no Novo Mundo. A partir da descoberta da América, milhões de homens e mulheres foram transportados em horríveis condições até portos como os de Havana, Veracruz e Salvador. Aqueles que sobreviviam à viagem em geral trabalhavam até a morte nas fazendas, minas e cidades coloniais, assim como seus descendentes.
A extinção do cativeiro, mais de três séculos depois, pouco alterou o estatuto socioeconômico dos negros e mestiços. Oprimidos por elites racistas, com raras exceções os afrodescendentes latino-americanos permanecem confinados nos níveis mais baixos da escala social. Em pleno século XXI, eles ainda batalham para conquistar seus direitos de cidadãos plenos e, sobretudo, a consciência de sua própria etnicidade.
Os negros na América Latina se origina da aclamada série de documentários homônima transmitida em 2010 pela televisão pública dos Estados Unidos. Produtor executivo, roteirista e apresentador da série, Gates procurou mostrar ao público norte-americano as peculiaridades das relações raciais em seis países do subcontinente: Brasil, México, Peru, República Dominicana, Haiti e Cuba.
Neste livro o autor amplia as reflexões realizadas diante das câmeras para traçar um panorama abrangente das condições de vida dos negros na atual conjuntura latino-americana."

Links: Companhia das Letras | Skoob | degustação


Paisagens da Metrópole da Morte (Landscapes of the Metropolis of Death)
Reflexões sobre a memória e a imaginação.
Otto Dov Kulka - Companhia das Letras
Tradução: Laura Teixeira Motta
160 páginas - Ano: 2014 - R$37,50
Lançamento: 15 de abril de 2014.

Sinopse:
"Reputado historiador em temas como nazismo e holocausto, o israelense Otto Dov Kulka passou décadas em silêncio sobre um capítulo sombrio de sua infância. Nascido numa pequena cidade tcheca em 1933 - ano que os nazistas tomariam o poder na Alemanha - Kulka seria enviado para Auschwitz em 1943. São as impressões daquele menino vivendo uma das experiências-limites do século XX, mescladas à reflexão do escritor maduro, que dão ao livro a sua poderosa carga dramática.
Durante dez anos, entre 1991 e 2001, Kulka fez gravações de áudio de suas memórias, evocando passagens daquele sofrimento quase indizível, somente articuladas por ele tanto tempo depois. São cenas e fragmentos fortes, como o coro infantil entoando “Ode à alegria” a poucos metros dos infames crematórios, a presença de sua mãe no campo de concentração, as marchas da morte no inverno. Em meio a esses momentos a prosa de Kulka encontra a beleza e o arrebatamento poético, tornando a leitura do seu livro uma poderosa experiência literária.
É a potência poética do autor, aliás, que organiza e traz sentido a Paisagens da metrópole da morte, texto que por vezes evoca os livros de W. G. Sebald e Elias Canetti ou o documentário clássico de Claude Lanzmann, Shoah. Com sua sensibilidade e poder evocativo, Otto Dov Kulka faz de sua experiência nos campos da morte um triunfo da inteligência e da melhor literatura sobre um dos capítulos mais deletérios da história humana."

Links: Companhia das Letras | Skoob | degustação

Quando Blufis Ficou em Silêncio
Capa dura.
Lorena Nobel e Gustavo Kurlat - Companhia das Letrinhas
Ilustrações: Marina Faria
78 páginas - Ano: 2014 - R$44,50
Lançamento: 09 de abril de 2014.

Sinopse:
"Nina coleciona coisas. Coisas especiais: ela guarda e cuida delas. Já tem uma coleção de rugas - as rugas-passageiras, que ficam só um pouco e depois vão embora, como as rugas nos dedos depois do banho e os amassados na bochecha ao acordar. E as rugas moradoras, que são as que nunca vão embora. Nina adora esse tipo! 
E também uma de espirros, que são bem mais difíceis de pegar. Ela tem vários ATCHINS, um punhado de ATCHUS e algumas raridades: um APUF, dois PIFFS, três ATCHUMBAS, seis PITCHUS e meio TCHUSS.
Agora Nina começou uma coleção nova: a de pessoas com sono. É que, de repente, as canções sumiram de Blufis e, sem canções, as crianças foram desdormindo, desdormindo, até ficarem completamente sem sono.
Mas Nina tem que dar um jeito nisso. E logo."

Links: Companhia das Letras | Skoob

Abril, o Peixe Vermelho (Avril, le Poisson Rouge)
Capa dura.
Marjolaine Leray - Companhia das Letrinhas
Tradução: Júlia Moritz Schwarcz
46 páginas - Ano: 2014 - R$34,00
Lançamento: 23 de abril de 2014.

Sinopse:
"Abril era um peixinho que se sentia meio fora d’água. Como era de se esperar, ele não se contentou com sua vida entre quatro paredes de vidro: bolou um plano e partiu em busca de novos horizontes… Este é mais um livro com a irreverência e o traço inconfundível de Marjolaine Leray, autora de Uma chapeuzinho vermelho."

Links: Companhia das Letras | Skoob

Mulheres Francesas Não Fazem Plástica (French Women don't get Facelifts)
Os segredo indispensáveis para envelhecer com estilo e atitude.
Mireille Guiliano - Paralela
Tradução: Ana Beatriz Rodrigues
224 páginas - Ano: 2014 - R$29,90
Lançamento: 15 de abril de 2014.

Sinopse:
"Quando o assunto é plástica, os Estados Unidos saem na frente todo ano. Em segundo lugar? A China, que vem crescendo em um ritmo impressionante. Em terceiro? O Brasil. E a França, um país dedicado à beleza feminina, onde as mulheres são modelo de desejo, elegância e sedução? Não está nem entre os dez primeiros lugares do ranking.
Em Mulheres franceses não fazem plástica, Mireille Guiliano, ex-presidente da Clicquot, Inc. e autora best-seller do New York Times, revela os segredos e truques das francesas no que diz respeito a alimentação, estilo e hábitos, convidando o leitor a abandonar alguns padrões, redefinir prioridades, aproveitar os anos de maturidade – e cuidar da aparência de uma nova forma, antes de recorrer ao bisturi do cirurgião plástico."

Links: Companhia das Letras | Skoob


Nenhum comentário

Os comentários são moderados, portanto, aguarde aprovação.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos não serão publicados, assim como os que contenham pirataria.
Caso tenha um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.

Parcerias