Felipe Neto vai distribuir gratuitamente 14 mil livros de temática LGBT+ na Bienal do Livro

A partir de meio-dia, na Praça Central da Bienal (ou no Palco Maracanã, caso esteja chovendo), cada pessoa poderá receber um livro de temática LGBT+ gratuitamente. O Youtuber e influenciador Felipe Neto vai distribuir gratuitamente amanhã, 07 de setembro, 14 mil livros LGBT+ no maior evento literário do Brasil: a Bienal do Livro do Rio!

Imagem do Grupo Companhia das Letras.


Assista ao vídeo:


São obras incríveis como Com Amor, Simon (Becky Albertalli), Me Chame pelo seu Nome (André Aciman), Boy Erased: uma Verdade Anulada (Garrard Conley), Os Prós e os Contra de Nunca Esquecer (Val Emmich), Rumo ao Sul (Silas House), O Homem de Lata (Sarah Winman), O Garoto Quase Atropelado (Vinícius Grossos) e Confissões de um Garoto Tímido, Nerd e (Ligeiramente) Apaixonado (Thalita Rebouças), e muitas outras!


Tudo começou quando ontem, 05 de setembro, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, solicitou o recolhimento de determinadas obras vendidas na Bienal do Livro. O alvo principal foi uma história em quadrinhos publicada pela Salvat Brasil em parceria com a Panini Comics, pertencente a Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel. Tudo porque a HQ em questão, Vingadores: A Cruzada das Crianças traz duas cenas de demonstração de afeto entre dois homens.

O vídeo do prefeito:
Tenho a HQ e mostro as páginas:



O que se seguiu foi uma tentativa de censura, um ato de autoritarismo por parte da Prefeitura, que dizia estar seguindo o Estatuto da Criança e do Adolescente: a Secretaria de Ordem Pública do Rio de Janeiro foi à Bienal do Livro do Rio conferir se todos os livros e HQs com cenas sexualmente explícitas (ou seja, conteúdo erótico para maiores de idade) e qualquer obra com temática LGBT+ para qualquer faixa etária, estavam lacrados e marcados como "impróprios".
Conteúdo erótico esta marcação, correto, mas por que qualquer obra com temática e/ou demonstração de afeto LGBT+ deve ser lacrada e sinalizada como proibida para menores? Até mesmo obras infantojuvenis e jovens estavam na mira, incluindo obras recomendadas para todas as idades. Todo e qualquer livro com qualquer coisa LGBT+ deveria ser censurado ou retirado dos estandes, segundo o prefeito do Rio!


Quase todas as editoras publicaram em suas redes sociais notas de repúdio à censura. A HQ em questão, Vingadores: A Cruzada das Crianças, esgotou em poucos minutos e se tornou best-seller. Autores, editoras, blogueiros, booktubers, influenciadores, celebridades e usuários das redes sociais comentaram o assunto hoje e recomendaram leituras LGBT+, fazendo o acontecimento se tornar um dos mais relevantes hoje.

A própria Bienal do Livro do Rio se pronunciou sobre o ocorrido:
"A bienal do Livro rio entrou com pedido de mandado de segurança preventivo no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (6/9), a fim de garantir o pleno funcionamento do evento e o direito dos expositores de comercializar obras literárias sobre as mais diversas temáticas - como prevê a legislação brasileira.
Consagrada como o maior evento literário do país, a Bienal do Livro mantém sua programação para o fim de semana, dando voz a todos os públicos, sem distinção, como uma democracia deve ser. Este é um festival plural, onde todos são bem-vindos e estão representados.
entre sexta (6/9) e domingo (8/9) - último dia de evento - a Bienal recebe autores, artistas, pensadores e acadêmicos do Brasil e exterior para participar de 39 painéis sobre os mais variados temas, como fake news, felicidade, ciências, maternidade, teatro, literatura trans, LGBTQA+ e muito mais. Além de todo um pavilhão dedicado às crianças, com contação de histórias, lançamento de livros e espetáculos circenses."

A hashtag #LeiaComOrgulho e #BienalResiste seguiu firme no Twitter com as mais variadas publicações de repúdio à censura e apoio aos escritores, editoras e expositores.

O estande do Grupo Companhia das Letras, por exemplo, tem um espaço reservado à literatura LGBT+:


Com a ação do Felipe Neto, todos os livros foram comprados!


Se você for à Bienal amanhã, busque seu livro gratuito; compre, leia, recomende livros e HQs LGBT+. Diga não à censura, autoritarismo, homofobia, preconceito.

Na postagem abaixo, algumas recomendações que fiz no Dia do Orgulho LGBT:


Nenhum comentário

Antes da publicação, os comentários passam por moderação.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos não serão publicados, assim como pedidos de ebooks ilegais.
Sua opinião é muito importante!
Se você tem um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.
Obrigada por participar.

Editoras parceiras