Pesquise no Leitora Viciada

7 de março de 2013

Lançamento da Fantasy - Casa da Palavra: O Espadachim de Carvão, Affonso Solano

Olá, Leitoras e Leitores Viciados! A Fantasy - Casa da Palavra comemora um ano de existência com um lançamento nacional: O Espadachim de Carvão, do autor Affonso Solano.
O hotsite especial do livro está quase no ar e terá degustação e muitas informações interativas.

A Fantasy prepara também diversos sorteios de exemplares e brindes em suas redes sociais, portanto, fiquem antenados no Twitter e Facebook do selo editorial! O Espadachim de Carvão também será sorteado aqui!


O Espadachim de Carvão
Affonso Solano - Fantasy - Casa da Palavra
Ilustração da capa: Rafael Damiani
256 páginas - Ano: 2013 - R$34,90

Sinopse:
"Filho de um dos quatro deuses de Kurgala, Adapak vive com o pai em sua ilha sagrada, afastada e adorada pelas diferentes espécies do mundo. Lá, o jovem de pele absolutamente negra e olhos brancos cresceu com todo o conhecimento divino a seu dispor, mas consciente de que nunca poderia deixar sua morada.
Ao completar dezenove anos, no entanto, isso muda.
Testemunhando a ilha ser invadida por um misterioso grupo de assassinos, Adapak se vê forçado a fugir pela vida e se expor aos olhos do mundo pela primeira vez, aplicando seus conhecimentos e uma exótica técnica de combate na busca pela identidade daqueles que desejam a morte dos Deuses de Kurgala."

Links: Pré-venda! | Skoob

Arte completa:


Essa capa é um espetáculo!

Trecho:
"Três deles surgiram na curva norte do corredor, de cimitarras empunhadas e passos cuidadosos. As sombras haviam denunciado suas presenças de antemão, mas Adapak pôde ouvi-los muito antes disso, sussurrando intenções obscuras enquanto avançavam pelos intestinos da prisão. Os assassinos eram humanos de pele bege variando entre trinta e quarenta anos, vestindo armaduras justas de couro castanho-escuro e sem insígnias. Tinham rostos marcados pela vida bruta, com olhos acostumados à violência. Os dois que seguiam na frente exibiam sangue fresco nas lâminas, o que para Adapak significava duas coisas: tinham encontrado resistência e não eram exímios espadachins.
Eles mal tiveram tempo de registrá-lo; os Círculos os envolveram e ele obedeceu à risca, rasgando-os com alguns poucos movimentos e pintando de escarlate as paredes do corredor. Humanos eram mais macios que guandirianos, Adapak concluiu, sem orgulho."

O autor:
Affonso Solano trabalha como ilustrador e storyboarder para empresas como TV Globo, TV Record e agências de publicidade. É colunista do site Tech Tudo e co-criador do site Matando Robôs Gigantes, hoje incorporado ao grupo Jovem Nerd.
Facebook | Twitter



Parabéns, Fantasy - Casa da Palavra, há 1 ano publicando livros de Fantasia da mais alta qualidade!





Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail