Coleção Turma da Página Pirata: A S.U.P.E.R. Gincana, Marcelo Amaral e Vermelho Marinho

A S.U.P.E.R. Gincana
Turma da Página Pirata - livro 2
Marcelo Amaral - Editora Vermelho Marinho
226 páginas - Ano: 2014 - R$30,00

Sinopse:
"Quando o diretor do Colégio São João anuncia a VI Edição da Gincana Interescolar de Vale Prateado, a vida da turma da Página Pirata vira de ponta-cabeça. Decididos a cobrir o evento de perto, eles farão de tudo para entrar no torneio, até mesmo criar uma máquina que faz chover!
Só que a gincana acontecerá no pomposo e tradicional Colégio Vitoriosos, famoso por seus alunos brilhantes e cujo lema é vencer sempre, custe o que custar.
Trapaças, mentiras e invenções medonhas são apenas alguns dos desafios que essa turma terá que superar nessa nova aventura.
Será que, jogando limpo, o Colégio São João vai conseguir vencer todos os desafios dessa S.U.P.E.R. Gincana?"

Resenha:
Este é o segundo volume da coleção Turma da Página Pirata, do autor e ilustrador Marcelo Amaral. A Vermelho Marinho também publicou o antecessor, A Máquina Antibullying (resenha), em 2013. Estava muito animada na espera por mais uma história dessa turma agitada, portanto, já imaginava que me divertiria muito com A S.U.P.E.R. Gincana. Adoro infanto-juvenis cheios de aventuras e o Marcelo Amaral consegue prender a atenção de adultos e crianças com suas histórias e ilustrações, sempre fazendo com que bom humor, criatividade e inteligência prevaleçam na trama.
Suas obras arrancam risadas; também são criativas, porque ocorrem tantas coisas peculiares (tem ficção científica leve); e mesmo tendo como público-alvo os pré-adolescentes, o enredo é apresentado, desenvolvido e finalizado sem menosprezar a inteligência da faixa etária - então adulto também curte.  E o mais importante: O autor passa mensagens importantes sem que o leitor mirim perceba.
A Turma da Página Pirata estreou no livro juvenil Palladinum - Pesadelo Perpétuo (resenha), uma história mais madura e fantasiosa. Lá a turma está um pouquinho mais velha. O sucesso foi grande e a ideia de atingir também um público mais jovem nasceu. Então uma coleção foi planejada, mostrando a turma no Ensino Fundamental. E o sucesso nas escolas entre alunos dessa fase (e professores) tem sido grande.


Gostei bastante de ver que a coleção possui padrão editorial. Não apenas as capas combinam, mas todo o miolo, diagramação, fonte, ilustrações. O trabalho do autor e da equipe da Vermelho Marinho está impecável, visualmente e também na revisão. Até a escolha das cores da capa são adequadas. Acho importante quando os livros de uma série combinam, fica mais prazeroso para o leitor que coleciona.
Mas se você ainda não leu o volume um, não tem problema: As histórias são independentes. Não há necessidade de ter lido A Máquina Antibullying. No entanto, quem gosta de um, corre para ler o outro; é irresistível.
Outra característica admirável é que as histórias são unissex, voltadas para meninas e meninos. Então adultos que estejam procurando por um livro inteligente, engraçado e dinâmico, mas ficam em dúvida se é "para meninos" ou "para meninas", a coleção Turma da Página Pirata é a solução. Alguns itens agradam mais um gênero ou outro, porém o time, formado por quatro meninos e três meninas, é equilibrado e muito eclético. O autor não criou meninas apenas para "completarem" a equipe, como ocorre em certas séries. Todos aqui são importantes e cheios de personalidade. Além disso, as personagens são multiculturais.

Logo no começo há a apresentação dos integrantes do jornalzinho do Colégio São João, o Página Pirata. Em formato ilustrado que lembra cards de RPG ou ficha de histórias em quadrinhos, o leitor se informa sobre apelido, nome, idade, cargo no jornal e características básicas de cada um, tanto pessoais quanto técnicas.
Juliana (Pastilha) é a líder do grupo, editora-chefe e repórter investigativa do jornal. Vive doente, mas não deixa suas fraquezas atrapalharem suas atividades.
Plínio (Paçoca) é o colunista científico, porque ele é um gênio fantástico. Além de cientista, adora guloseimas e mesmo sendo o mais jovem do grupo, se destaca por  suas invenções e raciocínio único.
Beto (Pimenta) é ilustrador e quadrinista. E o mais velho, superprotetor e não leva desaforo para casa. É de origem humilde, então precisa manter sua bolsa na escola, evitando confusões.
Ana Sophia (Princesa) é a menina mais bonita, rica e popular da escola, logo, a responsável pela coluna de fofocas. Mas a menina tem preocupações importantes, porque é defensora dos direitos dos animais e tem uma cachorrinha chamada Penélope.
Viviane (Peteca) é a melhor amiga da Princesa, e também uma garota muito popular. Por amar a prática de esportes e ser muito ativa, ela cuida da coluna de saúde e nutrição. Ficar parada não é com ela.
Para completar o grupo, temos os irmãos Zeca (Piolho) e Léo (Pinguim). O primeiro é muito ativo, mas não gosta de banho. Ele compensa o mau cheiro com muito, muito bom humor e piadas. É o fotógrafo do jornal. Já seu irmão mais velho, sofre demais com o calor, coitado. Ele é esperto, estrategista e observador, portanto, o criador dos passatempos do Página Pirata.
Ao ler a série, descobrimos mais coisas sobre eles, ao mesmo tempo em que as características fundamentais são mantidas. Eles evoluem, especialmente suas relações, porém continuam fiéis as origens.

A narrativa é em terceira pessoa e no primeiro livro, o destaque foi o Paçoca, o gênio cientista. Ele sofreu bullying por ser muito inteligente e comilão. Gordinho, ele sofreu nas mãos dos valentões da escola e criou uma máquina para resolver esse problema. Claro, muitas confusões aconteceram!
Dessa vez, o protagonista é o Pimenta. Assim como no livro anterior, um dos membros da Página Pirata se destaca, mas todos os demais têm seus momentos. A trama não se desenvolve em cima apenas de Pimenta, mesmo ele sendo o principal da vez. Quando você pensa que alguém não aparece na história, logo se engana: Todos cumprem papéis importantes.
Assim como imaginei ao ler o primeiro volume, Pimenta em evidência trouxe a tona conflitos relacionados às diferenças de classes. Em A S.U.P.E.R. Gincana, preconceitos racial e social são abordados, mostrando Pimenta aguentando garotos ricaços da escola mais chique da cidade debochando de sua condição humilde.
A gincana entre o Colégio São João, o Centro Educacional Riso Feliz, o Colégio Estrela Azul e o Colégio Vitoriosos inicia uma série de atividades esportivas e educacionais: redação, matemática, quadrinhos, xadrez, atletismo, basquete, vôlei, natação, futebol e animação de torcida. Além disso, tem uma categoria especial de ciências, onde cada colégio precisa apresentar um projeto ambiental com um tema muito atual, que é a importância da preservação da água. Ou seja, o autor encaixa outros assuntos interessantes dentro da história, acho isso importante, o livro forma um conjunto de atualidades.
Os alunos se empolgam com a competição e esta não se restringe aos momentos da gincana; se enfrentam também fora das atividades. A rivalidade começa a vencer o espírito esportivo, porque os alunos do Vitoriosos querem todas as medalhas a qualquer custo. Qualquer mesmo! Eles não têm limite ou respeito, e são estimulados pelo diretor do colégio. Até os adultos estão envolvidos, então muita coisa acontece...
Este livro conseguiu superar o anterior. Me agradou mais, percebi que a história possui mais ação! Também gostei do segundo volume ter mais páginas que o anterior.
Meus preferidos são Pastilha e Pimenta. Eles, entre altos e baixos, fazem o possível para manter a equipe unida. Pimenta, além de suportar os meninos do Vitoriosos debochando de seus cabelos dreadlocks e do local humilde em que mora, precisa se superar e mostrar todo o seu talento no futebol. Dessa vez não apenas nas ilustrações, o garoto também prova que é bom de bola. Mas... Isso parece não ser o suficiente, porque o Vitoriosos não deixará Pimenta em paz. Então o futebol é o esporte principal, mas o projeto ambiental, criação do Paçoca, também tem importância na trama.
O clímax é muito criativo, unindo mistério, tecnologia e cenas cômicas.


Adoro a amizade sincera entre Pastilha e Pimenta, assim como a paixão (platônica?) de Pimenta por Princesa. Pinguim e Piolho ganharam mais personalidade, assim como Paçoca continua sendo um dos mais importantes. Peteca é a mais empolgada, adoro a energia dela. Senti falta de Penélope, mas não tinha como encaixá-la na gincana, tenho certeza que em um próximo volume a cachorrinha participará bastante. Estou ansiosa pelos próximos volumes e tentando imaginar quem será o protagonista e qual será o tema principal. Gostaria que fosse uma das meninas, já que nos dois primeiros foram meninos.
Não posso comentar sobre a sigla S.U.P.E.R., pois seria spoiler. Mas posso afirmar que o título é incrível! Muito diferente o projeto envolvido, o autor está de parabéns
Aposto que a linha será mantida, trazendo histórias animadas, inovadoras e dinâmicas. Morri de rir com algumas cenas, como o primeiro e último jogos de futebol e vários fatos menores.
Assim como o livro anterior, este termina com uma matéria do Página Pirata com uma bela reflexão sobre o que todos aprenderam e sentiram com a gincana. Aborda a principal mensagem da obra, em linguagem simples, direta e importante: Trate o outro sempre como gostaria de ser tratado. Ética e respeito são essenciais para a vida em sociedade. Uma temática que parece simples, porém que traz profundidade e precisa ser difundida e trabalhada entre crianças e adolescentes (e também adultos!). O livro do Marcelo Amaral é uma boa fonte para atrair o leitor mirim para assuntos significativos, seja na escola ou em casa. Divertido, mas inteligente. Educativo sem pesar.
Livro recomendado a todos a partir de 7 anos de idade e que gostam de diversão!

O autor:
Nasceu em 1976 no Rio de Janeiro, onde atua como designer gráfico, escritor e ilustrador. Graduado em Desenho Industrial, possui um MBA em Marketing, uma pós-graduação em Animação e outra em Ergodesign.
Seu primeiro livro é a fantasia infanto-juvenil Palladinum - Pesadelo Perpétuo. A turma da Página Pirata nasceu nesse livro, no qual vive incríveis aventuras no Mundo dos Sonhos e Pesadelos.
Marcelo Amaral está trabalhando atualmente na sequência de Palladinum e nos livros da Coleção Turma da Página Pirata. Nela, encontramos a turma mais jovem e aprontando pra valer na escola. A turma também possui tirinhas, que os leitores acompanham na fanpage.
O autor possui um projeto pessoal de sucesso no Facebook: Ser Pai de Menina É... onde ele publica ilustrações divertidas sobre sua vida com a esposa Carol e a filha Manu.
Blog | Twitter




Evento de lançamento no Rio de Janeiro:


Clique nas capas para conferir as resenhas dos outros livros do autor:



10 comentários

  1. Boa tarde Tatiana,

    Não conhecia esse livro e nem o autor, a sinopse e a capa me chamaram atenção e sua resenha só aumentou a minha vontade de ler, gosto de livros nesse gênero, ótima resenha e dica, já adicionei os três na minha estante do skoob....abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Tati!
    gosto também de livros infanto juvenis porque são bem descontraídos e se tem figuras ilustrando ficam ainda melhores de ler.
    Apesar de não conhecer o autor e a série, achei interessante.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece ser bem legal!
    Gosto muito de livros infanto juvenis, e esse parece trazer muita diversão.
    Também gosto de futebol, apenas de assistir, e não jogar, hahaha, então acho que adoraria ler esse livro. E ainda é educativo, um ótimo bônus!
    Fiquei curiosa para saber o que significa a sigla S.U.P.E.R..
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Este livro tem a cara do meu caçula, vou procurar para ele ler.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  5. Nao conhecia essa serie juvenil, gostei porque trata de temas delicados como o bullying e tem ilustraçoes, para minha sobrinha livro bom tem que ter desenho.

    ResponderExcluir
  6. Uma parte de “A S.U.P.E.R Gincana” que me incomodou um pouco foi a idade dos personagens. No início do livro, o autor nos apresenta os personagens e suas “fichas”, que trazem suas idades. Alguns têm por volta dos 10 anos, o mais velho, se não me engano, tem 13. Mas ao longo do livro, acompanhamos várias situações maduras demais para quem tem essas idades. Uma personagem que evidenciou muito isso foi Princesa. Ela tem só dez anos e já está aos beijos com um menino no livro. Achei muito avançado para uma menina de 10 anos. Mas resolvi abstrair isso e dei uns 14 anos para ela, e a leitura fluiu que foi uma beleza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Solange. Creio que a ideia principal do autor seja apresentar um grupo muito eclético em todos os sentidos. E mesmo discordando temos que assumir que uma parte dos pré - adolescentes, de 10 a 12 anos já se beijam e usam o termo "ficar". Uma prima minha já namorava com 12 anos há anos atrás e tenho uma cunhada de 11 que já namora. Não gosto disso, fui uma garota que teveo primeiro namorado aos 15 anos. Então a Princesa simplesmente integra um grupo de crianças que existe, uma geração diferente. Mas a atenção deve estar em como isso foi abordado, mostrado. Por putro lado vemos personagens da mesma idade que nem pensam ou querem paqueras ou namoros. O autor soube na verdade mostrar os diversos comportamentos da molecada. Beijos.

      Excluir
  7. Que imagens são essas da capa? Apaixonei. Por tratar de temas tão merecedores como bullygins já chama a atenção de muitos educadores, hehe

    ResponderExcluir
  8. Adorei a capa ! o livro parece ser muito divertido , apesar de se tratar de temas muito importantes como Bullyng , adorei !

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia essa série, mas achei a ideia ótima. Gosto de livros infanto-juvenis que abordam temas sérios como racismo e bullying, fazem com que os jovens reflitam sobre eles, e conheçam todos os lados do problema. Parabéns ao autor.

    ResponderExcluir

Antes da publicação, os comentários passam por moderação, então aguarde, por favor.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos, não serão publicados, assim como pedidos de e-Books ilegais.
Sua opinião é muito importante! Através dos comentários é que posso tentar fazer um blog mais interessante.
Se você tem um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.
Obrigada por participar.

Editoras parceiras