Pesquise no Leitora Viciada

24 de junho de 2018

Lançamentos: Companhia das Letras, Penguin Companhia e Companhia das Letrinhas (Grupo Companhia das Letras)

Lançamentos de junho de 2018 da Companhia das Letras, Penguin Companhia e Companhia das Letrinhas (do Grupo Companhia das Letras). Para outros lançamentos do grupo, clique nos respectivos links: Alfaguara e Objetiva | Suma.
A Criança no Tempo
Ian McEwan - Companhia das Letras
288 páginas - R$ 59,90 (impresso) e R$ 39,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"Numa ida rotineira ao supermercado, Stephen Lewis, escritor bem-sucedido de livros infantis, se depara com a maior agonia de um pai: Kate, sua filha de três anos, desaparece sem deixar rastros. Numa imagem terrível que se repete ao longo dos anos seguintes, ele percebe que a garota não vai voltar.
Com ternura e sensibilidade, Ian McEwan nos leva ao território sombrio de um casamento devastado pela perda de um filho. A ausência de Kate coloca a relação de Stephen e de sua esposa Julie em xeque, enquanto cada um deles enfrenta à sua maneira uma dor que só parece se intensificar com o passar do tempo. Vencedor do Whitbread Award, A criança no tempo discute temas como ausência, luto, culpa e as marcas indeléveis que um acontecimento pode deixar em uma família. Um romance surpreendente de um dos melhores escritores de sua geração.
“Sua obra-prima.” — Christopher Hitchens
“Somente Ian McEwan poderia escrever sobre a perda com tamanha honestidade.” — Benedict Cumberbatch
“Fiel à realidade psicológica: as belas camadas dos relacionamentos, o amor multifacetado entre pai e filho, marido e mulher… Tão artisticamente concebido quanto pungentemente executado.” — The New York Times Book Review."

Meu Livro Violeta
Ian McEwan - Companhia das Letras
128 páginas - apa dura - R$ 44,90 (impresso) e R$ 31,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"“Meu livro violeta” é uma pequena joia da narrativa curta sobre o crime perfeito. Mestre do suspense e do enredo, Ian McEwan descreve uma traição literária meticulosamente forjada e executada sem escrúpulos. Publicado em janeiro de 2018 na prestigiosa revista New Yorker, o conto revisita um tema caro ao autor e tratado em livros como Amsterdam: as ambivalências das relações de amizade entre dois artistas, com doses desmedidas de admiração e inveja.
Ao conto que dá título ao livro se segue o libreto “Por você”, escrito para a ópera de Michael Berkeley. Profundo conhecedor de música, McEwan apresenta uma cativante história de amor e traição envolvendo quatro personagens: o regente e compositor Charles Frieth, sua esposa, uma admiradora, e o médico da família. Em sua primeira incursão no universo da ópera, McEwan mostra que seu talento como criador de histórias segue sendo insuperável."

Ninguém Precisa Acreditar em Mim
Juan Pablo Villalobos - Companhia das Letras
264 páginas - R$ 54,90 (impresso) e R$ 37,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"Juan Pablo é um jovem mexicano prestes a viajar para Barcelona, onde vai cursar o doutorado “sobre os limites do humor na literatura latino-americana do século XX”. Logo antes de sua partida, porém, ele é convocado para uma “reunião de negócios” com o primo e um grupo de mafiosos envolvidos com corrupção e tráfico de drogas, num episódio que deixará marcas irreversíveis em sua viagem.
Neste romance com pinceladas autobiográficas e com altas doses de humor delirante, o autor embaralha os gêneros ao misturar o relato do narrador com cartas da mãe do estudante — que ela própria assume como o “filho favorito” — e trechos do diário de Valentina, namorada do protagonista. Juan Pablo Villalobos apresenta, com estilo capaz de arrancar gargalhadas do leitor, uma galeria de personagens excêntricos numa trama rocambolesca e absurda, que mescla paródia e nonsense."

Com Armas Sonolentas
Carola Saavedra - Companhia das Letras
272 páginas - R$ 54,90 (impresso) e R$ 37,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"Este romance polifônico gira em torno de três mulheres: Anna, uma aspirante a atriz, de origem humilde, que vê num cineasta alemão a possibilidade de ser levada a sério e ter fama e reconhecimento. Logo depois que o conhece, ela aceita mudar-se para a Alemanha, onde a realidade (agravada pelo desconhecimento do idioma) se apresenta bem diferente de suas expectativas; depois há também a melancólica Maike, uma jovem alemã que, sem razão aparente, resolve estudar português na universidade — para o desgosto dos pais, advogados — e descobre aos poucos que sua improvável ligação com a língua e o Brasil é cada vez mais forte. No curso, ela se apaixona por uma colega, que vai abrir seus olhos para muito do que estava reprimido em seu inconsciente; e ainda uma terceira personagem, sem nome, que aos catorze anos é obrigada pela mãe a deixar sua casa no interior de Minas para trabalhar como doméstica numa casa de família no Rio de Janeiro, onde relações bem complexas irão se desenvolver no convívio dela com os patrões.
São três mulheres muito distintas, mas fortemente interligadas, que experimentam uma situação crescente de abandono e exílio — seja geográfico, seja emocional. A viagem, por assim dizer, que cada uma delas faz poderia ser um jeito de “voltar para casa”, na busca por desvendar sua verdadeira identidade."

Quando Ela Era Boa
Philip Roth - Companhia das Letras
352 páginas - R$ 59,90 - comprar

Sinopse:
"Publicado originalmente em 1967, este é o único livro de Philip Roth protagonizado por uma mulher. Ainda criança, Lucy Nelson viu seu pai irresponsável e alcóolatra ser mandado para a cadeia. Desde então, ela se rebelou contra sua vida de classe média, assumindo uma missão furiosa de transformar os homens a sua volta, ainda que aquilo pudesse causar sua própria destruição. Com esse retrato absolutamente preciso de Lucy e de Roy, seu marido mimado e infantil, o escritor criou um belíssimo trabalho de ficção realista, um vislumbre da carolice provinciana, das expectativas e frustrações americanas, com um olhar ao mesmo tempo implacável mas com laivos de compaixão."

O Filho Mais Velho de Deus e/ou Livro IV
Lourenço Mutarelli - Companhia das Letras
336 páginas - R$ 54,90 (impresso) e R$ 37,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"Às vezes um homem pode se cansar do peso de seu nome, de seu trabalho, de suas relações, de seus amores, de sua rotina, das pessoas que o cercam, de suas crenças e até mesmo de sua realidade. O protagonista de O filho mais velho de Deus e/ou livro IV, o novo romance de Lourenço Mutarelli, se sente assim. Ao contrário da maioria de nós, no entanto, ele teve a oportunidade de mudar de vida. De nome. De cidade. Acabou indo parar na Nova York pós Onze de Setembro e foi convidado a entrar em um programa de proteção à testemunha. Para protegê-lo daquilo que ele não viu. Nem acredita. De qualquer forma, quando um homem se cansa de tudo é possível que enxergue as formas ancestrais de todas as coisas. É possível que encontre um amor pleno e absurdo. É possível que olhe para o céu de uma forma que nunca olhou antes."

Quem Tem Medo de Feminismo Negro?
Djamila Ribeiro - Companhia das Letras
152 páginas - R$ 29,90 (impresso) e R$ 19,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de “silenciamento”, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante.
Muitos textos reagem a situações do cotidiano — o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams – a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir."

O Elogio do Vira-lata e Outros Ensaios
Eduardo Giannetti - Companhia das Letras
348 páginas - R$ 64,90 (impresso) e R$ 39,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"É possível virar do avesso o “complexo de vira-latas” — a expressão cunhada por Nelson Rodrigues para a subalternidade dos brasileiros em relação ao que é estrangeiro — e reinventá-lo não apenas como componente identitário, mas também como virtude tropical? No ensaio inédito que dá nome ao livro, Eduardo Giannetti vai na contramão do senso comum e defende que “não ter pedigree” é um caminho civilizatório tão válido quanto os trilhados por sociedades tidas como exemplos de desenvolvimento.
Nesta coletânea, o leitor encontrará ainda outros 24 textos em que o economista aborda, com a lucidez e a argúcia que lhe são características, assuntos pertinentes à identidade, à cultura e à economia. Agrupados em eixos temáticos, os escritos aliam o diálogo com as inquietações do presente à lucidez e à erudição que firmaram o autor como um de nossos pensadores mais originais.
Ao reunir textos concebidos durante quase três décadas de prolífica atividade, O elogio do vira-lata se revela a um só tempo registro de uma brilhante trajetória intelectual e tributo otimista e apaixonado ao conhecimento."

Catarina, a Grande, & Potemkin
Simon Sebag Montefiore - Companhia das Letras
840 páginas - R$ 89,90 (impresso) e R$ 39,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"Uma das maiores monarcas de todos os tempos, Catarina, a Grande nasceu na Alemanha e se casou com o sucessor do trono russo, pertencente à famosa dinastia Románov. Uma vez viúva, ela assumiu o trono e governou por décadas até sua morte. Conhecida como uma déspota esclarecida, ficou famosa por governar com firmeza, porém implementando medidas progressistas. Além disso, também é renomada por seus numerosos amantes, entre eles o chefe militar Potemkin.
Neste relato vívido, o aclamado autor Simon Sebag Montefiore reconstrói a parceria política mais bem-sucedida da história — tão sensual e ardente quanto criativa e visionária — ao tratar do relacionamento de Catarina, a Grande e Potemkin. Com base nas cartas do casal e em vasta pesquisa, Montefiore revela detalhes de duas vidas cuja história se confunde com a história do próprio Império Russo.
“Um dos maiores casos de amor da história. Excelente, com sabor literário e uma maestria de detalhes deslumbrante.” — The Economist."

A Estranha Ordem das Coisas
António Damásio - Companhia das Letras
344 páginas - R$ 64,90 (impresso) e R$ 39,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"António Damásio apresenta aqui uma pesquisa inovadora sobre a homeostase, uma coleção de fenômenos que regula a fisiologia humana por meio de mecanismos que possibilitam não apenas a nossa sobrevivência, mas também o florescer da vida. O neurocientista português torna claro que descendemos de uma longa linhagem que tem início nos organismos unicelulares, ou seja, que nossas mentes e culturas são ligadas por um fio invisível aos modos e propósitos de seres unicelulares muito antigos; e que é inerente a nossa própria química uma força poderosa, uma luta pela manutenção da vida que a governa em todos os seus aspectos, inclusive no desenvolvimento dos genes que ajudam a regular e a transmitir a vida. Em A estranha ordem das coisas Damásio nos oferece uma nova maneira de compreender o mundo e o nosso lugar nele.
“Este é um livro fundamental. Ele oferece os conceitos, a linguagem e o conhecimento para explicar as interações entre natureza e cultura no cerne da condição humana. [...] é o começo de uma nova revolução científica.” — Manuel Castells, professor de sociologia na Universidade da Califórnia, Berkeley."

Ser Republicano no Brasil Colônia
Heloisa Murgel Starling - Companhia das Letras
376 páginas - R$ 69,90 9impresso) e R$ 39,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"Este ensaio de história e ciência política resgata do esquecimento o percurso das ideias de república no Brasil Colônia e a trajetória formativa da incipiente cidadania antes da Independência. As conjurações de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia, entre outras, são reinterpretadas em contraste com a República instituída pelo golpe militar de 1889, cuja essência oligárquica e excludente tem reiterado como tragédia nacional a aguda constatação de nosso primeiro historiador, profeta dos eternos desmandos na condução da res publica nativa.
“Nenhum homem nesta terra é repúblico, nela zela, ou trata do bem comum, senão cada um do bem particular.” Estranhamente atuais, as palavras certeiras de frei Vicente do Salvador em 1630 correspondem ao primeiro registro impresso da presença do conceito de república no Brasil.
Emanados em francês e inglês dos centros mundiais da subversão antimonárquica, os princípios republicanos abraçados pelos inconfidentes já tinham no final do século XVIII uma rica tradição no Brasil colonial. Heloisa Starling realiza uma impressionante arqueologia da recepção e das adaptações da palavra república em sua vida natural na Colônia, soterradas pelo triunfo do Império e, em seguida, do regime de 15 de novembro de 1889."

4 3 2 1
Paul Auster - Companhia das Letras
816 páginas - R$ 89,90 (impresso) e R$ 39,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"Archie Ferguson é filho de Stanley e Rose, nascido no dia 3 março de 1947. Este é o único dado indiscutível de sua biografia. Pois, em 4 3 2 1, Paul Auster constrói não uma trajetória, mas quatro diferentes percursos de vida trilhados por Archie.
Desde o êxito de A trilogia de Nova York, de 1987, sua estreia na ficção, Auster tornou-se um dos principais nomes da literatura contemporânea, publicando grandes sucessos de crítica como Leviatã e Desvarios no Brooklyn. Após um hiato de sete anos, o escritor retorna à prosa com seu projeto mais ousado: pensar o que aconteceria com um mesmo personagem se as suas relações e condições — financeiras e familiares — fossem outras, como se a mesma pessoa habitasse universos paralelos.
Neste brilhante exercício literário, Auster instiga uma profunda meditação acerca de um dos temas mais recorrentes em sua obra: o poder do acaso. O resultado é um romance monumental, uma reflexão sobre o que nos torna humanos, o que podemos controlar e tudo o que há de mais imprevisível no destino de cada indivíduo."

Homem-Objeto e Outras Coisas Sobre Ser Mulher
Tati Bernardi - Companhia das Letras
256 páginas - R$ 39,90 (impresso) e R$ 27,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"Desde que começou a escrever semanalmente para a Folha de S.Paulo, em 2013, Tati Bernardi não parou de conquistar leitores. Com sua prosa hilariante de inteligência frenética, ela se tornou uma das principais críticas dos costumes da classe média “meio intelectual, meio de esquerda” — usando aqui a expressão cunhada por Antonio Prata, autor da mesma geração.
Homem-objeto reúne seus melhores textos e traz uma crônica inédita, “Meu marido joga videogame”, que retrata um dos temas que se sobressaem no conjunto, não apenas pela recorrência, mas pela originalidade e destemor com que é tratado: a experiência de ser mulher no mundo contemporâneo.
Tati diverte como poucos autores, e são muitos os leitores que abaixam o jornal para que a gargalhada possa ecoar como deve. Como dizia um velho filósofo, nós rimos porque dói. Talvez o elemento comum entre suas crônicas sobre constipação, espermograma ou taquicardia seja que todas tratam de sentimentos íntimos e profundos. O resultado, esperado ou não, é uma surpreendente dose de poesia.
“Tati Bernardi consegue transformar suas idiossincrasias cotidianas em literatura, numa mistura hilariante de desespero e humanidade. Ela seria cômica, se não fosse trágica.” — Fernanda Torres."

De Amor Tenho Vivido: 50 Poemas
Hilda Hilst - Companhia das Letras
96 páginas - capa dura - R$ 49,90 (impresso) e R$ 34,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"Do primeiro livro de poesia, Presságio, de 1950, até o último, Cantares do sem nome e de partidas, de 1995, o amor atravessa toda a produção poética de Hilda Hilst. Em constante diálogo com a tradição de odes, trovas e cantares, os poemas tematizam o amor em suas múltiplas formas: a entrega ao amado, o desejo ardente, a expectativa pelo encontro, o medo da despedida.
Com vasto repertório de imagens, Hilda cria um universo admirável composto por terra, árvores, cascas, frutas, raízes, plantas, flores. “Deitamos a semente/ E ficamos à espera de um verão”, escreve. Os pássaros também pousam com frequência nos versos, com suas asas que nem sempre simbolizam a liberdade: há asas de fogo, de espanto, mas há também asas de ferro, asas arrancadas. Há, sobretudo, a vontade urgente de ser lida, compreendida, olhada outra vez: “Me fizeram de pedra/ quando eu queria/ ser feita de amor”."

Júbilo, Memória, Noviciado da Paixão
Hilda Hilst - Companhia das Letras
132 páginas - R$ 24,90 (impresso) e R$ 16,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"Autora de uma extensa produção de poesia, que teve início com Presságio, em 1950, Hilda na década seguinte passou a se dedicar a outros gêneros literários. No fim dos anos 1960, em apenas três anos ela produziu oito peças de teatro. Logo na sequência, viriam dois livros de ficção: Fluxo-floema, de 1970, e Qadós, de 1973.
Júbilo, memória, noviciado da paixão se tornou uma das obras mais lidas, festejadas e estudadas de Hilda Hilst, autora homenageada na Flip 2018. Com a forte marca da prosa, este volume de poemas apresenta os temas que consagraram a poeta: a entrega amorosa, a devoção mística, o anseio pelo encontro, o temor da morte. “Se te pareço noturna e imperfeita”, ela escreve, “Olha-me de novo.”"

Da Prosa
Caixa com dois volumes.
Hilda Hilst - Companhia das Letras
888 páginas - R$ 89,90 (impresso) e R$ 39,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"Em 1950, aos vinte anos de idade, Hilda Hilst lançou seu primeiro livro de poesia, Presságio, dando início a uma vasta obra poética que se estenderia por 45 anos. Sua intensa porém breve produção para o teatro teria início e fim na segunda metade da década de 1960, quando, instalada na lendária Casa do Sol, a autora deixou de lado a atribulada vida paulistana para se dedicar integralmente à escrita. Sua estreia na ficção, no entanto, aconteceria em 1970, com Fluxo-floema, celebrado título que foge às categorias fáceis: ao longo de cinco textos de prosa com alta voltagem poética, a autora revela seu talento extraordinário.
Em Da prosa, este e todos os outros títulos da lavra ficcional da autora de Rútilo nada aparecem reunidos pela primeira vez. A cada página, o leitor pode notar como a escrita de Hilda, que nos anos 1990 daria “adeus à literatura séria” para se dedicar a sua trilogia erótica, se mantém profundamente autêntica, transgressora e, sobretudo, atual.
Em caixa com dois volumes, esta edição inclui textos inéditos de Daniel Galera e Carola Saavedra — dois aclamados escritores da nova geração, leitores e admiradores de Hilda — e de Alcir Pécora, que organizou a obra da escritora nos anos 2000 para a editora Globo.
Da prosa reúne os livros Fluxo-floema (1970), Kadosh (1973), Pequenos discursos. E um grande (1977), Tu não te moves de ti (1980), A obscena senhora D (1982), Com meus olhos de cão (1986), O caderno rosa de Lori Lamby (1990), Contos d’escárnio — Textos grotescos (1990), Cartas de um sedutor (1991), Rútilo nada (1993) e Estar sendo. Ter sido (1997)."

Utopia
Thomas More - Penguin Companhia
216 páginas - R$ 34,90 (impresso) e R$ 23,90 (ebook) - comprar

Sinopse:
"Escrito por uma das mentes mais brilhantes de todos os tempos, Utopia é mais do que um marco da filosofia moderna: é também a origem de um conceito fundamental a todo pensamento humanista que se seguiu à sua publicação, em 1516.
Nomeada a partir do grego u-topos (não lugar), a ilha de Utopia, fruto da imaginação virtuosa de Thomas More, é uma sociedade fundada em leis igualitárias, na qual toda propriedade é comum e as pessoas vivem em harmonia, livres de violência e intolerância. Quem a descreve ao próprio More, que figura como personagem do livro, é Rafael Hitlodeu, filósofo e viajante, cuja visão de mundo permanece ainda hoje ousada.
A um só tempo sátira política e inauguração de um duradouro gênero literário, Utopia é a perfeita definição de um clássico. Esta edição conta com uma esclarecedora introdução de Dominic Baker-Smith, tradutor de More para o inglês e especialista em sua obra.
“Na verdade, meu caro More, para ser muito franco, parece-me que, onde a propriedade é privada e tudo é medido em termos monetários, é praticamente impossível que uma comunidade seja justa ou próspera, a menos que se considere que a justiça pode funcionar onde as melhores coisas pertencem às piores pessoas, ou que possa haver felicidade onde todos os bens estão repartidos entre pouquíssimos — e mesmo esses poucos não aproveitam muito, enquanto os demais vivem em completa miséria.”"

O Pavão Misterioso
Assis Lima e Ronaldo Correia de Brito - Companhia das Letrinhas
Ilustração: Andrés Sandoval
64 páginas - R$ 44,90 - comprar

Sinopse:
"Antônio é um vendedor de cordéis, mas sua carreira não está num momento muito animador, uma vez que muitas pessoas não conhecem mais a arte do cordel. Mas o vendedor fica muito empolgado quando um menino vê sua barraca de encadernações e lhe pede para contar O romance do pavão misterioso, um dos famosos cordéis que ele vende. E é assim que mergulhamos na história de dois irmãos que, depois de receberem uma grande herança de família, passam a se aventurar pelo mundo.
Luís, o irmão mais novo, resolve viajar por aí e, ao voltar para sua casa na Turquia, traz de presente para João, o irmão mais velho, o retrato de Creusa, a moça mais linda que já viu! João se encanta na hora e, ao saber que a pobre condessa vive presa em uma torre, resolve libertá-la. Mas será que ele vai conseguir atravessar mares perigosos e enfrentar a guarda do Conde? O único jeito de descobrir é embarcar com ele no pavão misterioso, uma máquina de voar pra lá de diferente, e partir nessa viagem repleta de cordéis em meio à prosa. É hora de alçar voo!"

Skoob

Online

Siga por e-mail