Pesquise no Leitora Viciada

7 de julho de 2011

Crepúsculo, volume 1 de Crepúsculo, Stephenie Meyer, Intrínseca

Crepúsculo
Série Crepúsculo - livro 1
Stephenie Meyer - Intrínseca - 416 páginas

Sinopse:
''Crepúsculo'' poderia ser como qualquer outra história não fosse um elemento irresistível: o objeto da paixão da protagonista é um vampiro. Assim, soma-se à paixão um perigo sobrenatural temperado com muito suspense, e o resultado é uma leitura de tirar o fôlego - um romance repleto das angústias e incertezas da juventude - o arrebatamento, a atração, a ansiedade que antecede cada palavra, cada gesto, e todos os medos. Isabella Swan chega à nublada e chuvosa cidadezinha de Forks - último lugar onde gostaria de viver. Tenta se adaptar à vida provinciana na qual aparentemente todos se conhecem, lidar com sua constrangedora falta de coordenação motora e se habituar a morar com um pai com quem nunca conviveu. Em seu destino está Edward Cullen.
Ele é lindo, perfeito, misterioso e, à primeira vista, hostil à presença de Bella o que provoca nela uma inquietação desconcertante. Ela se apaixona. Ele, no melhor estilo "amor proibido", alerta: Sou um risco para você. Ela é uma garota incomum. Ele é um vampiro. Ela precisa aprender a controlar seu corpo quando ele a toca. Ele, a controlar sua sede pelo sangue dela. Em meio a descobertas e sobressaltos, Edward é, sim, perigoso: um perigo que qualquer mulher escolheria correr.
Nesse universo fantasioso, os personagens construídos por Stephenie Meyer - humanos ou não - se mostram de tal forma familiares em seus dilemas e seu comportamento que o sobrenatural parece real. Meyer torna perfeitamente plausível - e irresistível - a paixão de uma garota de 17 anos por um vampiro encantador."
Resenha:
Este livro não é nada como ouvi falarem; nenhuma crítica que eu li está de acordo como a minha opinião sobre a história, pois o livro não é tão desprezível e ruim (como alguns críticos mal humorados andaram dizendo). Não é tão adolescente demais, nem bobo ao extremo, ou previsível até a última página, nem muito água com açúcar... mas também o livro não é magnífico, nem perfeito, nem super bem escrito (como os fãs de carteirinha gritam a plenos pulmões).
O livro é de razoável a bom, é envolvente e te prende até o final, você fica com curiosidade da primeira a última linha. Mesmo que ao ir passando por todas as palavras você não se surpreenda, você também não se sente frustrado. O maior defeito é a escrita da autora, que me parece perdida em muitos momentos, sendo repetitiva e até prolongada demais em detalhes que você até decora de tanto que se repete. A autora tentou extender a trama ao máximo e essas 416 páginas poderiam ter sido muito bem narradas em apenas 200 e tenho a certeza de que assim a autora teria sido mais honesta.

Achei Edward um personagem singular, fascinante e bem moldado e, no entanto, Bella é uma garota tão sem graça e sem atrativos que se possa imaginar. E é aí que está o tempero do romance: o Deus grego perfeito se apaixona pela garota comum e sem sal que chega a cidade. Ela se apaixonar por ele seria comum mas não ele por ela.
Não entendo o porquê de um homem que já viveu por anos e anos ver algum atrativo numa garota sem experiencia alguma... poderiam dizer, "o frescor da juventude" ou "a inexperiencia casual", porém esse tipo de resposta apenas seria justa de Bella fosse uma moça com bom astral, agradavelmente feliz, o que para mim, ela não é.

O tempero não está no fato dele ser um vampiro vegan e ela uma humana cheia de sangue doce e sim no fato dela se sentir nas nuvens e sem palavras ao ver que aquele cara mais que perfeito a corresponde.
Li rapidamente, por ser uma leitura extremamente simples, mas parte disso se deve a proeza da autora de conseguir equilibrar a simplicidade que faz a leitura fluir a curiosidade que se sente em querer saber como esse romance vai se desenvolver. Mas repito: a autora poderia ter sido menos repetitiva!
Li o primeiro capitulo da continuação que vem de bonus no final do livro e confesso que quero ler Lua Nova com muito prazer algum dia, mas também não é nenhum desespero de morrer ou matar por um exemplar. Li Crepúsculo há 2 anos atrás e ainda nem li a continuação.

O tema central é machista. Bella quer modificar a sua vida por Edward, não importando as consequências. Os fãs do livro dizem que isso é amor, para mim é falta de autoestima e perspectiva.

A série tornou-se filmes, assisti apenas ao primeiro, Crepúsculo, justamente porque prefiro sempre ler o livro antes do filme. Aposto que em breve o Submarino lançará uma mega promoção da série toda, quem sabe assim me arrisco a comprar e ler todo o restante? Só que os filmes, não assistirei de qualquer forma... eu odiei. Os atores são péssimos, principalmente a atriz que faz a Bella e a narrativa do filme é muito, muito mais extendida e repetitiva que a do livro. Recomendo o filme apenas para adolescentes, agora o livro, jovens podem até ler e gostar, mas creio que seja difícil, se apaixonarem pela história.

Skoob

Online

Siga por e-mail