Série Avalon de Marion Zimmer Bradley e Diana L.Paxson

Esta é, de longe, a minha série literária preferida e As Brumas de Avalon, o meu livro do coração, que já foi lido e relido incontáveis vezes. Pensei numa postagem que apresentasse e explicasse a série de uma forma geral e auxiliasse ao leitor a iniciar ou prosseguir com a leitura e a não se sentir perdido.
Marion Zimmer Bradley escreveu os 4 volumes de As Brumas de Avalon. Estes foram publicados em 1979 e acho que nem a própria Marion imaginava a grandiosidade que acabava de criar.
Nesses 4 volumes (volume único existente em inglês) ela retrata a saga clássica do lendário Rei Arthur, focando em Avalon e no povo Celta e o conflito com a nova religião trazida pelos Romanos, a Cristã. Marion deu total destaque as personagens femininas, mostrando o quanto elas modificavam o mundo ao redor, talvez mais que os homens que estavam em batalhas. Merlin e a Senhora de Avalon tem um papel fundamental no andamento da política da Bretanha. As personagens são bem construídas e motivadas e não existem vilões nem heróis. Tornou-se um clássico da Literatura.
Em 1987 Marion publicou A Queda de Atlântida, totalmente independente de As Brumas de Avalon. Antes de ler estes 2 volumes sobre o ápice e a queda do reino perdido de Atlântida, caso o leitor já tenha lido As Brumas de Avalon, certamente ele observará algo: uma passagem presente no ínicio de As Brumas de Avalon, aonde Igraine e Uther se veem num outro reino, muito tempo antes... é Atlântida. Não há como ler as 2 sagas e não perceber isso.  Não sei se Marion já pensava em interligar os livros, ou se tudo é apenas um acaso.


Em 1993 foi publicado A Casa da Floresta, aonde a Bretanha estava sob domínio do Império Romano e o romance de uma Sacerdotiza celta e um soldado Romano é o enredo do livro, num passado de As Brumas de Avalon. Este livro já conta com a colaboração de Diana L. Paxson.


Em 1997 Marion, com colaboração de Diana novamente, lançou A Senhora de Avalon, história divida em 3 partes, ambas num único volume. Cada parte mostra um 'reinado' de uma Senhora de Avalon diferente e um período diferente da história da Bretanha, ligando diretamente A Casa da Floresta às Brumas de Avalon.
Na minha opinião, o melhor livro desta série após As Brumas de Avalon, por encaixar todas as peças do quebra-cabeça perfeitamente.
O livro vai do filho da protagonista de A Casa da Floresta, até Viviane, a Senhora de Avalon em As Brumas de Avalon, e Ana, avó de Arthur e Morgana. Conhecemos o passado místico de Avalon e como originou suas brumas que a esconde dos cristãos.
Infelizmente, Marion faleceu em 1999 deixando inacabado o livro A Sacerdotiza de Avalon, que Diana vinha ajudando-a. Então, esta terminou a história, que estava quase finalizada, e o livro é publicado em 2000. Precisamente, o livro se encaixa exatamente no meio de A Senhora de Avalon, e a protagonista é uma Sacerdotiza que se casa com o Imperador Romano, dando a luz ao famoso Constantino, o imperador que consolidou e engrandeceu o Cristianismo no mundo. Ela viaja pelo mundo e faz uma peregrinação a Terra Santa buscando por questões pessoais que interligue a Antiga Religião Pagã ao recente Cristianismo.
A partir daí Diana segue com a série a frente, justificando-se em ter prometido a Marion (amiga e cunhada) de que daria vida as ideias que foram esboçadas quando Marion era viva. Porém o Markenting é tão forte que até hoje o nome de Marion é utilizado e colocado nas capas como se fosse ela a autora.
Mesmo que Marion tenha sido a precursora das ideias, é Diana quem escreve e enfeita toda a trama.

Em 2004 Diana publicou Os Ancestrais de Avalon, nos fazendo voltar bastante no tempo, para Atlântida, e nos presenteando com mais uma bela peça para nosso quebra-cabeça mágico que é essa fantástica saga.
Com esse livro, que mais uma vez digo que Diana jura ser todo ideia de Marion, Atlântida é ligada totalmente a Avalon, agora apagando todas as dúvidas do leitor referente a isso. Voltamos a historia dos protagonistas de A Queda de Atlântida, em como a magia foi transportada para o que viria a ser Avalon e em como Stonehenge foi criado. Agora o leitor vê nitidamente que Igraine e Uther eram Tiriki e Micail como escrito anos atrás em As Brumas de Avalon, levantando essa questão da reencarnação dos personagens, o que causa grandes discussões entre os fãs da série.

Em 2007 Diana repetiu o feito e escreveu mais uma história mencionada em As Brumas de Avalon: a rainha louca Boudicca e seu papel importante na historia da Bretanha. É mais uma historia imaginada por Marion, que ambas prometeram não deixar de escreve-la. Diana cumpriu a promessa e nos apresenta uma rainha e guerreira Celta que mantem uma rebelião contra o Império Romano e sua amiga, uma alta Sacerdotiza da Casa da Floresta.
Este livro se passa antes de A Casa da Floresta e depois de Os Ancestrais de Avalon e A Espada de Avalon.
Diana mantem todas as caracterísitcas da escrita de Marion, além de personagens femininas fortes e o ar Céltico e místico em suas histórias.

Em 2009 foi publicado mais um livro: A Espada de Avalon - inédito no Brasil! Único que não li e é o livro que mais desejo neste mundo! Sempre envio e-mails a Editora Rocco, responsável pelas publicações recentes dessa série perguntando quando teremos a versão impressa brasileira de A Espada de Avalon, no entanto, infelizmente, nunca obtive uma resposta.
Quanto a Editora Imago, detentora dos direitos de A Queda de Atlântida e As Brumas de Avalon, espero por uma nova edição deles em um tamanho maior e capa mais moderna e, quem sabe, em volume único?
A Imago fez isso recentemente com uma nova e linda edição de O Incêndio de Tróia da Marion e ficou maravilhoso, já até comprei minha nova edição.

Para quem quer saber a ordem da 'Série Avalon' (entre aspas mesmo, pois oficialmente não é uma série):
Deixo aqui uma ordem cronologica, mas os primeiros a serem escritos foram os 4 volumes de 'As Brumas de Avalon'. Aconselho a ler primeiro esse e depois ler os outros na ordem cronologica, pois fica bem interessante. Ou então, podem ser lidos na ordem de publicação, como preferir. No entanto, deixo claro que os livros são independentes e podem ser lidos em qualquer ordem, salvo os volumes de 'As Brumas de Avalon' e 'A Queda de Atlântida', que possuem uma ordem correta. Há também edições deles em volume único em outros idiomas. O ano de lançamento se refere ao lançamento dos livros nos Estados Unidos, país de origem.
  1. A Queda de Atlântida - vol 1 - A Teia de Luz (Marion Zimmer Bradley) 1987
  2. A Queda de Atlântida - vol 2 - A Teia de Trevas (Marion Zimmer Bradley) 1987
  3. Os Ancestrais de Avalon (Diana L. Paxson) 2004
  4. A Espada de Avalon (Diana L. Paxson) 2009 - não publicado no Brasil, mas já em Portugal!
  5. Os Corvos de Avalon (Diana L. Paxson) 2007
  6. A Casa da Floresta (Marion Zimmer Bradley com Diana L. Paxson) 1993
  7. A Sacerdotisa de Avalon (Marion Zimmer Bradley com Diana L. Paxson) 2000
  8. A Senhora de Avalon (Marion Zimmer Bradley com Diana L. Paxson) 1997
  9. As Brumas de Avalon - vol 1 - A Senhora da Magia (Marion Zimmer Bradley) 1979
  10. As Brumas de Avalon - vol 2 - A Grande Rainha (Marion Zimmer Bradley) 1979
  11. As Brumas de Avalon - vol 3 - O Gamo Rei (Marion Zimmer Bradley) 1979
  12. As Brumas de Avalon - vol 4 - O Prisioneiro da Árvore (Marion Zimmer Bradley) 1979
Uma curiosidade: A HBO fez uma série de As Brumas de Avalon que foi exibido pelo canal. Perante o sucesso dele, foi lançado um dvd. Apesar de ser apenas uma adaptação em uma produção modesta, e de a trama correr muito rapidamente e de vários personagens terem sido ignorados, eu recomendo aos fãs que assistam ao dvd e façam suas avaliações de prós e contras. Quando chamamos a obra de "filme", estamos equivocados; foi uma série para a tv.
O lado bom são as interpretações das atrizes que dão vida a Morgana e a Viviane a alguns diálogos do filme, bem fiéis ao livro.
A minha opinião é que os livros de As Brumas de Avalon mereciam uma super produção em partes ao estilo de O Senhor dos Anéis, sonho que ainda preservo, de que um dia esse plano ainda será feito e Marion finalmente terá longas para o cinema e a altura de sua proncipal obra.

35 comentários

  1. AMO AO CUBO!! tb foi o primeiro livro q li por vontade própria, e pelo menos relido 1 vez por ano..o filme é mto bom, mas não chega aos pés dos livros, pq nao tem mtos personagens(kevin por exemplo), mas como vc mesam disse tem unas passagens bem fiéis!! Recomendo mto

    ResponderExcluir
  2. Tarin, super concordo com você!
    E comigo foi parecido: As Brumas de Avalon foi o primeiro livro adulto que eu li (eu tinha 13 anos e antes só linha livros juvenis,como a série Vagalume)

    ResponderExcluir
  3. Eu li AS Brumas quando tinha 8 anos de idade e depois disso reli outras 4 vezes. Amo.
    Mas sobre a cronologia...a série Light também não é sequência? Tive a sensação de ser, já que ela menciona de forma meio livre a Deoris e a Domaris. Pelo menos, eu sempre encarei a série Light como fechamento da série de Avalon.

    ResponderExcluir
  4. Nossa Mica!! Você leu aos 8 anos de idade?? Caramba, você compreendeu bem, deixaram você ler? Eu li apenas aos 13 anos.

    Também amo As Brumas de Avalon, já li os 4 volumes 9 vezes, desde então.

    Bem, sobre a série Light, há controvérsias. A Marion não pretendia incluí-las na série Avalon, dizendo que o misticismo a influenciou em ambas as séries, mas que não existiam ligações entre elas, entre personagens.

    No entanto, alguns fãs consideram-as ligadas, traçando linhas de reencarnação. Mas grande parte dos fãs, não.

    Acho que é questão de opinião, apenas. Eu não as considero interligadas, apesar de ter lido apenas Witchlight e Gravelight. Não li ainda Ghostlight nem Heartlight, então nem posso opiniar 100%.

    Futuramente pretendo escrever uma postagem sobre a série Light também.

    Obrigada pelo comentário e um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem estou acabando de ler Heartlight e acho que esta série é interligada, sim, à saga da Atlântida.
      Em Ghostlight, duas moças são identificadas explicitamente com Domaris e Deoris, e em Heartligt Riveda está presente do começo ao fim do livro (a gente só descobre no fim), além de outros dois personagens masculinos que eu não consegui identificar, mas foram amigos / conheceram Riveda na era antiga.
      Eu gostaria de conseguir identificar as ressurreições em toda a sequência, quem são exatamente os personagens antigos que retornam, alguém sabe de algum ensaio ou texto sobre isso?
      Pretendo reler toda a sequência desde a Queda da Atlântida até as Brumas e gostaria de ter isso claro para poder aproveitar mais as histórias.
      Marisa / Ambaristyar
      Apaixonada pelas Teias.

      Excluir
  5. Complementando: O que escrevi acima é referente À opinião de fãs brasileiros. Fãs de outros países não costumam associar as séries.

    A maioria dos sites em inglês sobre as obras da Marion consideram Avalon e Light séries distintas e intitulam a Light como SHADOW's GATE SERIES (Série Portão das Sombras?).

    Exemplos: http://en.wikipedia.org/wiki/Marion_Zimmer_Bradley
    http://www.google.com.br/search?hl=pt-BR&biw=1366&bih=643&q=shadow%27s+gate+series&oq=shadow%27s+gate+series&aq=f&aqi=&aql=&gs_sm=e&gs_upl=14378l17502l0l18273l13l9l0l0l0l0l0l0ll0l0

    ResponderExcluir
  6. Oi Tati, Eu li Light por curiosidade, não como se fosse ligada a série Avalon, mas no último livro ela faz referência à Atlantis e a à Deoris e Domaris (e se não me engano até a outras personagens) o que me fez ligar uma coisa à outra.

    Particularmente eu achei a série Light meio estranha, confusa. Algumas partes são excelentes, outras são uma bagunça só. Por isso fica tão difícil definir se fazem parte ou não da outra saga...tudo leva a crer que sim, e ao mesmo tempo é tão diferente a forma bagunçada dos acontecimentos. Mas se pararmos para analisar bem analisadinho, faz sentido acontecer aquela loucura toda tantos anos depois, com as forças que se manifestavam por toda a série Avalon meio perdidas em um mundo como o nosso da atualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a série Light parece confusa porque cada um dos 3 livros primeiros (na ordem de publicação) conta uma história, mas alguns pesonagens aparecem nos outros e Heartligt faz a amarração de todas as histórias.
      Além disso, Hearthlight inicia-se pra valer nos anos 60 e retoma toda a magia da geração hippie, coisa que não sei se alguém aqui viveu.
      Como eu vivi (sou dos anos 50), para mim foi mágico esse livro, pelo fato dela recriar a saga da era antiga dentro desse ambiente cultural.
      Além disso, ela conta, desde os anos 50, os principais eventos da política americana e alguns internacionais, misturando os embates da magia com esses eventos.
      Me pareceu que outra razão para parecer confusas as histórias é a presença dominante das Trevas (Teia de Trevas), com a Luz dando combate, mas os eventos de Trevas me pareceram mais dominantes, embora nunca vencedores.
      Marisa / Ambaristyar

      Excluir
  7. Tati, o site tem moderação de comentário? É só pq escrevi um e não apareceu e não sei se eu que fiz besteira na hora de postar ou se ele fica aguardando moderação.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Mica, é moderado sim, pois aí consigo responder a todos sem esquecer de ninguém.

    Puxa, muito legal suas informações! Nossa, Marion sempre surpreendia não é? Não sabia dessas coisas!

    Acho que é pelo fato de Light estar longe de ser meus livros preferidos da Marion. Na verdade, os 2 que li da série foram os que menos gostei dela. Também achei meio confuso, e realmente vindo da Marion, pode ser...

    Talvez ela não quisesse que a magia de Avalon terminasse e queria mostrar que pode estar presente atualmnete. Visto por esse ângulo, eu aceito e acho interessante, mas mesmo assim não vejo como uma forte ligação como acontece com Atlântida e Avalon, como uma continuidade da saga em si, mesmo a Marion citando Deoris e Domaris... acho que é uma referência mesmo, como você comentou, acho que Marion queria mostrar que as forças antigas ainda agem hoje em dia e quem sabe para sempre?

    Muito obrigada pelos comentários, quando eu puder ler os outros 2 livros, pois não os tenho, pensarei a respeito. Mas sei lá, ainda não vejo como livros ligados à série de Avalon.

    Seria legal se outros leitores da Marion comentassem aqui, né?

    Muito obrigada pela visita e por me fazer ter vontade de concluir uma série da Marion da qual não gosto muito (Light). E olha que já li quase tudo dela, Darkover por exemplo falta apenas 2 livros.

    Hum........ depois farei uma postagem sobre Darkover!

    Um abração, Mica, obrigada!

    ResponderExcluir
  9. De Viciada para Viciada,
    Verdadeiramente formidável, o seu blog. Estava enganada com a cronologia destas obras e fiquei completamente esclarecida. Deu-me uma grande ajuda na organização dos meus livros digitais. As primeiras obras que eu li da Marion Z. Bradley foram as Brumas, em papel. Fiquei fâ dela e tenho muitas outras, tanto em papel como e-books.
    Muito obrigada,
    Margarida Silva

    ResponderExcluir
  10. O primeiro livro que li da série foi a Senhora de Avalon, isso a muito, muitos anos atrás, então hoje resolvi retomar essa leitura, tenho os 4 as brumas de avalon, e comprei os livros "A Queda de Atlântida: A Teia da Luz e A Teia das Trevas", "A Casa da Floresta" e "A Sacerdotisa de Avalon". Agora estou na dúvida da melhor maneira de lê-los. O que tu me sugeri? Começo pelos da queda de Atlântida ou começo pelas brumas de avalon?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Juliana! Aconselho a começar mesmo por As Brumas de Avalon e depois ler A Queda de Atlântida, apesar de cronologicamente ser o contrário. Esses dois livros foram unidos somente com a publicação de Os Ancestrais de Avalon, porém existe uma cena de Igraine e Uther que faz parte de Atlântida, como uma vida passada da Floresta e A Sacerdotisa de Avalon.

      Aconselho a ler sempre esta ordem, se possível: As Brumas de Avalon, A Senhora de Avalon, A Sacerdotisa de Avalon e depois ou A Casa da Floresta ou A Queda de Atlântida e Os Ancestrais de Avalon e por último Os Corvos de Avalon. Já A Espada de Avalon não li, pois não foi publicado no Brasil.

      Beijos.

      Excluir
    2. Obrigada! Vou começar então pelas Brumas! Bjsss

      Excluir
  11. Adorei o post, eu queria saber o que você achou das leituras... As Brumas eu já li, então eu já tenho opinião, mas todas os outros títulos quando procuro, normalmente as críticas são meio desanimadoras.

    Adorei o guia ;)
    Ps. é bom saber a opinião de uma blogueira que se confia, porque pegar por blogues por ai que nunca se leu uma resenha dá até medinho hehehe :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adriana, infelizmente sou suspeita e nada confiável a respeito dos livros da Marion Zimmer Bradley. Eu amo a escrita dela, minha autora preferida! mesmo depois de falecida, suas ideias foram colocadas em prática pela amiga, ajudante e cunhada Diana L. Paxson. Amo todos os livros dela. No caso de Avalon, As Brumas de Avalon são os melhores, mas eu amo A Senhora de Avalon, diretamente ligada. Adoro A Queda de Atlântida e acho que o único mais fraco é A Casa da Floresta. Amo também Darkover!!
      Beijos.

      Excluir
  12. Concordo absolutamente, "As Brumas" (e quem sabe até o restante da série...) mereciam uma adaptação digna da riqueza da série... estou lendo "A casa da floresta", e já consegui tds os outros, menos "A Espada"...
    parabens pelo blog!

    Iana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza toda a série é riquíssima! Ganhei A Espada de Avalon recentemente, porém em inglês, já que não há interesse no momento pelas editoras brasileiras em publicá-lo.
      Obrigada e beijos.

      Excluir
  13. Eu simplesmente adoro as brumas de avalon, é perfeito, não tem como não gostar. Também adorei Os corvos de avalon. Super recomendo. Preciso ler os outros ainda *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo, Débora, você vai amar toda a saga!
      Beijos e espero que possa ler todos os livros.

      Excluir
  14. Eu considero AS BRUMAS a melhor estória que eu já li nesta vida, e vejam que eu já li e leio um bocado. Comecei a me apaixonar pelos livros de Marion como quase todo mundo, pelas BRUMAS, e depois que descobri a "Série Avalon" não descansei enquanto não li todos. Foram anos de grandes buscas e também grandes satisfações, mas agora descubro que ainda tem um que não li (?!). Sinto-me ao mesmo tempo perdido e alegre.
    Que comece a busca por A ESPADA DE AVALON!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Consegui um exemplar, na verdade ganhei de presente. Mas em inglês. Uma lástima que as editoras brasileiras não se interessem por A Espada de Avalon!
      Espero que consiga seu exemplar.
      Beijos.

      Excluir
  15. Olá! Ainda não ocnhecia esse blog, mas esse post me foi arrebatador.
    AMO "As Brumas de Avalon" e gostei tanto da história de tratei logo de adquirir, sobre esse assunto, "As Crônicas de Artur", "A Morte de Artur" e "O Único e Eterno Rei" - todos são séries que ainda não li, mas to no finzinho das Crônicas. Eu adorei esse post porque queria ler mais da Marion e tava meio perdido quanto à ordem dos livros.
    Planejo comprar tudo no Estante virtual. Edições novas estão difíceis de achar e são bem caras. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Breno, seja bem-vindo, espero que tenha gostado do blogue. Esta foi minha primeira postagem, quando eu ainda não tinha um público.
      Adoro o mito Rei Artur e por isso procuro sempre histórias sobre ele e pelo visto, você também. Ótimo, não é mesmo? Como essas lendas sobrevivem por séculos.
      Fico muito feliz em ver que a postagem foi útil para você conhecer mais sobre o trabalho da Marion e da Diana em relação à visão das autoras não penas sobre Artur, Excalibur e etc, mas principalmente sobre Avalon.
      O Estante Virtual é uma excelente opção, espero que complete a coleção!
      Beijos.

      Excluir
  16. Amo marion bradley zimler e coleciono a obra dela, vi que outros livros da serie trilio também, poderia dizer onde adquiriu? Eu tenho dois : o trilio negro e a senhora do trilio. Recomendo também a serie darkover, eu consegui quase completar. Descobri agora que haxum avulso chamado a queda de naskaya. E bonsaber que tem outras leitoras afficionadas por ela. Adoro as pesonagens femininas fortes e pretendo comecar a lervpara minha filha qd ela ficar mais velha. Parabens pela iniciativa. Abraços. Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adriana, tenho todos os livros da Marion, sou leitora dela desde 1997. Adquiri em livrarias e sebos, vale muito a pena :)
      Sua filha com certeza vai adorar!
      Beijos.

      Excluir
  17. Oi Tatiana, tudo bem? Assim como vc comecei a ler Marion com As Brumas de Avalon, depois segui O Incêndio de Tróia. Aí não consegui mais parar, vieram A Queda de Atlântida e todos os outros. Mas, enfim, o que me levou a comentar seu post, é que qdo você se refere ao livro Os Ancestrais de Avalon, no finalzinho, vc comenta que "o leitor vê nitidamente que Ingraine e Uther são Tiriki e Micail"... Mas, Morgana é Tiriki (vemos nas Brumas) e no início do livro Ancestrais (?). Pois, se Ingraine é Tiriki, Morgana não pode ser (já que é filha de Ingraine). Vê a enrascada que ainda me encontro? Temos que imaginar Micon, Domaris, Deoris, Riveda, Reio-Ta, Micail, Tiriki (Queda de Atrlântida) nos livros que se seguem, você pode tentar elucidar esse "mistério"? :) Ótimo post e ótimos comentários!

    ResponderExcluir
  18. Oi Tatiana, tudo bem? Assim como vc comecei a ler Marion com As Brumas de Avalon, depois segui O Incêndio de Tróia. Aí não consegui mais parar, vieram A Queda de Atlântida e todos os outros. Mas, enfim, o que me levou a comentar seu post, é que qdo você se refere ao livro Os Ancestrais de Avalon, no finalzinho, vc comenta que "o leitor vê nitidamente que Ingraine e Uther são Tiriki e Micail"... Mas, Morgana é Tiriki (vemos nas Brumas) e no início do livro Ancestrais (?). Pois, se Ingraine é Tiriki, Morgana não pode ser (já que é filha de Ingraine). Vê a enrascada que ainda me encontro? Temos que imaginar Micon, Domaris, Deoris, Riveda, Reio-Ta, Micail, Tiriki (Queda de Atrlântida) nos livros que se seguem, você pode tentar elucidar esse "mistério"? :) Ótimo post e ótimos comentários!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MistressDamaris, que bom você ser fã assim <3
      Quantos as reencarnações, acho que cada leitor acompanha a saga e tem seus palpites :) A Marion mesmo, nunca deixou claramente explícito.
      Vejo Tikik e Micail como Igraine e Uther por causa da cena em que eles se veem nas Brumas de Avalon em um reino distantes desmoronando.
      Mas cada um interpreta de sua forma. Pessoalmente não gosto de me prender a isso e a tentar tecer reencarnações.
      Obrigada por contribuir com sua versão, é sempre empolgante trocar as ideias com fãs especiais.
      Beijos.

      Excluir
    2. kkkkkk Tb vou parar de tecer as vidas passadas... Aqui e ali nos livros, as autoras jogam uma ideia, mas vou concordar contigo de novo: cada um vai interpretando a sua maneira, assim fica empolgante pra todo mundo!
      Obrigada pelo post e pela resposta.
      Bjs

      Excluir
    3. kkkkkk Tb vou parar de tecer as vidas passadas... Aqui e ali nos livros, as autoras jogam uma ideia, mas vou concordar contigo de novo: cada um vai interpretando a sua maneira, assim fica empolgante pra todo mundo! :)
      Obrigada pelo post e pela resposta.
      Bjs

      Excluir
  19. peguei por curiosidade na biblioteca e estou amando loucamente, não consigo parar de ler!depois quero comprar esses outros dessa escritora!adorei!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom!!! Adoro quando alguém conhece a saga e adora como eu :) Boa leitura!!!

      Excluir
  20. Adorei seu post! Sou tão fã de Marion quanto vc!
    💜 As Brumas de Avalon serviram de pontapé inicial para minha monografia.

    ResponderExcluir

Antes da publicação, os comentários passam por moderação.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos, não serão publicados, assim como pedidos de ebooks ilegais.
Sua opinião é muito importante! Através dos comentários é que posso tentar fazer um blog mais interessante.
Se você tem um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.
Obrigada por participar.

Editoras parceiras