BienalSorteioSorteio Dicas
08 julho 2011

Stonehenge, Bernard Cornwell, Record

Stonehenge
Bernard Cornwell - Editora Record - 504 páginas

Sinopse:
"Uma combinação perfeita: um dos escritores ingleses mais bem-sucedidos no Brasil escreve sobre um dos mais conhecidos e enigmáticos mistérios do planeta.
Como explicar Stonehenge, um enigma tão complexo quanto as pirâmides do Egito? Qual era a finalidade desse círculo de pedras? Todos os anos, milhares de turistas seguem até a planície de Salisbury para tentar entender o grande mistério. Teria o monumento sido erguido pelos gregos? Ou se trata de um templo construído pelos druidas celtas? Bernard Cornwell recria a época da construção do monumento em uma emocionante disputa entre três irmãos pelo poder de sua tribo.


Resenha:
Esse livro se passa mais ou menos 4000 antes de Cristo e mostra o relacionamento de tribos Neolíticas, suas batalhas e a construção fantástica de Stonehenge, um dos lugares mais curiosos do mundo. Não se sabe como Stonehenge foi criado nem para o quê. Porém essa criação de Cornwell é realmente fantástica!
O centro de tudo é a história de 3 irmãos e sua tribo: Saban, o mais novo, que só queria uma vida simples, uma esposa e filho e paz na tribo; Camaban, o do meio, aleijado e gago que nasceu com a marca da Deusa, (por isso foi poupado da morte, pois todos os deformados eram mortos ao nascimento) que dizia falar com Deuses; Lengar, o mais velho que herdaria o comando da tribo, ganancioso, um guerreiro que só pensava em poder, tesouros e conquistas.
Além desses personagens existem outros, igualmente bem trabalhados.
O melhor desse livro é como ele é realístico, com os rituais de Paganismo, como eles estavam ligados a seus Deuses, como viviam naquela época, os feitiços, as histórias, as guerras... a violência é o ponto forte, com lutas, estupros, sacrifícios e muito mais. E o livro é muito bem construído, de forma que é um épico maravilhoso, interessante e mágico. Uma grande pesquisa histórica feita por Cornwell com um toque de ficção
Merecia virar um filme.
Foi o primeiro que li do Cornwell e achei muito bom sendo que os fãs dizem ser o livro mais fraquinho dele.

8 comentários:

  1. Linda, você poderia resumir esta resenha em duas palavras: Bernard Cornwell. Pronto. Não preciso ler a sinopse para saber que o livro é bom. O Bernard é um autor de primeira linha, rs.

    Meus parabéns pelo texto. Muito bem escrito. Ajudou-me a entender melhor a narrativa. Adoro mistérios e o Stonehenge está na lista dos que mais provocam minha mente. Gostaria muito de ver a teoria do Bernard.

    Só acho que o livro merecia uma capa mais bonita, não? Uma capa digna do enredo e do autor.

    Beijos,

    Fátima Menezes - @fatimamd
    http://recantodecaliope.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Menina, nem me fale!!
    Adiquiri primeiro a trilogia Arthur, porque meu filho queria, ele é fã de Arthur!!! (ele devorou os 3 rapidinho) ;D eu tb gosto de Arthur, mas é esse que desejo ler primeiro.

    De Bernard li um só, mas quero ler tooooodooos!!! Li O Condenado, mais que demais (hehehe) Ai quero ter mais uma vida p/ ler todos os livros que quero!!

    Você já leu Arthur da Marion??
    Eu li Arthur do Allan Massie adorei tb, aliás fiz releitura, desse livro...

    Bjks
    e boas leituras!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho para ler aqui a trilogia de Arthur do Cornwell e O Condenado. As Brumas de Avalon da Marion é meu livro preferido dentre todos! Já o do Massie não li.

      Beijos.

      Excluir
    2. ps.: Conheço outras versões do Rei Arthur, algumas muito raras e antigas como uma versão anônima da Vecchi (http://www.skoob.com.br/livro/13485-os-cavaleiros-da-tavola-redonda) e Lancelote, o cavaleiro da carreta (http://www.skoob.com.br/livro/13252); outra boa opção é a de Mary Stewart (http://www.skoob.com.br/livro/3807-a-caverna-de-cristal http://www.skoob.com.br/livro/6217-as-colinas-ocas e http://www.skoob.com.br/livro/6220-o-ultimo-encantamento)

      Excluir
    3. Tatinda,
      sério que são boas essas versões, vc leu claro?
      Valeu a dica, não é legal ler diferentes autores sobre Arthur?
      Sei lá, a mesma história contada de modo diferente...

      Arthur, contado pela visão feminina amei, da Marion.
      Agora. Gostei muuito do Massie, aliás sou meio do contra, (hehe) identifiquei-me com muitas passagens e argumento dele no tocante a religião, sei lá.
      Sou do contra, porque a grande maioria odiou esse livro!
      Tenho de admitir, que ele acabou c/ Arthur, pelo menos na visão de certos homens digamos assim...

      Boas leituras!!

      Excluir
    4. Sim, li todas, menos a da Mary Stewart que li o primeiro da trilogia e não consegui ainda os outros dois, mas é bem legal, mostra Merlin jovem!
      No livro da Vecchi são contos de cavalaria com todos os cavaleiros da Távola Redonda, uma leitura antiga. Já o do Lancelote, é uma tradução do francês de uma das versões de Rei Arthur mais antigas que existe! Beijos.

      Excluir
  3. Ansioso para devorar esse livro, mas ainda tenho "Excalibur" em minhas mãos. Ah, fica a dica, "As crônicas de Artur" é sensacional, o melhor do Cornwell até agora. Apaixonante e visceral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, emanoel. E eu amo histórias arturianas!! Já comrpei a trilogia hehehe assim que tiver tempo a lerei e resenharei aqui. Beijos e obrigada pela dica.

      Excluir

Sua opinião é muito importante! Obrigada por participar.

© Copyright 2011 - 2014. | Todos os direitos reservados. | Tema: Way2themes. | Aministração: Tatiana Jiménez Inda. | Tecnologia: Blogger. | Atenção: Direitos autorais.