publicidade

Lançamentos: Rocco

O Menino na Ponte
M. R. Carey - Fábrica231
384 páginas - comprar

Sinopse:
"Em O menino na ponte, M.R. Carey retoma o fascinante universo de A menina que tinha dons para investigar o desespero humano à beira de um mundo devastado. Aos 15 anos, Stephen Greaves é um gênio científico precoce, cujo trabalho pode dar à humanidade sua melhor arma contra uma praga devastadora que assola o mundo. Ele e a epidemiologista Samrina Khan são dois dos dez tripulantes do Rosalind Franklin, um laboratório blindado sobre rodas liderado por um comandante prepotente e autoritário, que cruza uma terra devastada em busca da cura para esse vírus que alterou para sempre a vida como conhecemos. A viagem é longa, e a restrição do espaço físico para toda a tripulação faz com que a tensão do confinamento seja também uma ameaça considerável. O veículo torna-se um caldeirão de diferentes agendas, crenças e visões de mundo prestes a explodir. Em meio a esse ambiente hostil, Stephen tem em Samrina uma figura maternal que o protege dos demais cientistas, que o tratam com cautela, desprezo ou verdadeiro ódio. Mas o menino não se importa com confrontos físicos, mentiras e incertezas; encara todos os seus desafios com interesse, astúcia e muita habilidade. Todos carregam aspirações e sonhos, mas sabem que, se tudo der errado, sua perda poderá ser suportada. Eles sabem muito bem que são dispensáveis. Estranho, surpreendente e assustador, O menino na ponte é uma história emocionante e poderosa que fará você questionar o que significa ser humano em um mundo onde a esperança pode ser o maior dos desafios. M.R. CAREY, sob o nome de Mike Carey, escreve para a Marvel e a DC, incluindo uma elogiada passagem pelos X-Men e a série Lúcifer, baseada no universo de Sandman. Seus trabalhos autorais aparecem com regularidade na lista de ficção gráfica do The New York Times."


Os Amadores
Sara Shepard - Rocco Jovens Leitores
320 páginas - comprar

Sinopse:
""Preciso de respostas sobre minha irmã. Me ajudem..." Há cinco anos, a estudante do ensino médio Helena Kelly desapareceu do quintal de sua casa em Dexby, Connecticut. Ninguém nunca ouviu falar dela, e sua família ficou sem respostas sobre quem sequestrou e matou Helena ou o porquê. Quando Seneca Frazier, de dezoito anos, vê uma postagem desesperada no site Caso Não Encerrado, ela sabe que é hora de mudar isso. Afinal, o desaparecimento de Helena é o motivo de ela ter ficado obcecada por casos não resolvidos e estar nesse site. Determinada a desvendar o mistério, ela resolve passar o recesso de primavera em Connecticut trabalhando no caso junto com Maddy Wright, sua principal conexão do site Caso Não Encerrado. Mas desde o momento em que ela sai do trem, tudo começa a dar errado. Maddy não é quem ela esperava que fosse, e Aerin, a irmã de Helena, parece não querer nenhuma ajuda. Além disso, Seneca tem um segredo que pode colocar em cheque toda a investigação. Junto com outro usuário do site, Brett, eles vão descobrindo aos poucos os segredos que Helena mantinha até as semanas que antecederam seu desaparecimento. Mas o assassino está por perto... e está determinado a manter esse caso sem solução. O primeiro livro da série, surpreendente e assustador, Os amadores vai te deixar sem fôlego, esperando pela próxima história!"

A Descoberta do Mundo (edição comemorativa)
Clarice Lispector - Rocco
624 páginas - comprar

Sinopse:
"As crônicas de Clarice Lispector publicadas no Jornal do Brasil de 1967 a 1973 nos permitem compreender melhor a escritura desta que se consagrou como uma das maiores escritoras do Brasil. Se nos contos e romances o mistério de uma narrativa envolve o leitor num processo quase que iniciático, nas crônicas esse mistério vai aos poucos sendo desvendado, revelando o mundo pessoal e subjetivo da autora enigmática que viveu no Leme, próximo às areias e ao mar de Copacabana, que tanto apreciava. Ao aceitar o convite do JB para escrever uma coluna aos sábados, Clarice Lispector sente a estranheza entre ser escritora e jornalista: “Na literatura de livros permaneço anônima e discreta. Nesta coluna, estou de algum modo me dando a conhecer”, comenta na crônica de 21 de setembro de 1968. Gênero leve, ameno, de leitura mais fácil, a crônica traz quase sempre a interpretação de um fato conhecido por todos, investido pela subjetividade de quem comenta o assunto, dando um sabor novo ao acontecido. Com a sua despretensão, a crônica quebra o monumental, o extraordinário, celebrando o cotidiano, o dia a dia e mostra belezas insuspeitáveis através da argúcia, da graça, do humor de quem a escreve. A informalidade investe de leveza uma linguagem cuja densidade busca revelar o segredo das coisas mais simples, o cotidiano transfigurado pelo olhar de Clarice, que redescobre nas Macabéas de todo dia a luminosidade de uma presença estelar. Entre flanelas e vassouras, mulheres simples e humildes se transformam em personagens que se eternizam. Aninha, Jandira, Ivone ou Aparecida são algumas dessas estrelas que saem de suas vidas apagadas para serem reveladas pelo olhar atento e sensível, onde escapa, por vezes, um leve e sorrateiro toque de humor, como no caso da empregada que fazia análise, ou da “mineira calada”, que gostava de ler livros complicados."

Nós Somos o Clima
Jonathan Safran Foer - Rocco
288 páginas - comprar

Sinopse:
"Em Nós somos o clima, Foer nos conta histórias aparentemente desconectadas. Todas, porém, têm um ponto em comum com a atual crise ambiental: elas nos mostram que a diferença entre saber o que está acontecendo e agir a tempo de evitar o pior sempre está em nossas mãos. Além de apresentar números, estatísticas e projeções sobre a mudança climática através de um jogo de perspectivas, o autor nos oferece diferentes maneiras de encarar as informações das quais muitos de nós já dispomos sobre a crise planetária que nos afeta de forma desigual e continua a se agravar. Sobretudo, Foer nos desafia a assumir que ela é resultado direto da vida humana na Terra – e cada vida significa um conjunto de hábitos que precisam ser transformados. Hábitos são difíceis de mudar, quanto mais aqueles construídos ao longo de gerações a fio; hábitos são apoiados em edifícios culturais que transcendem as inclinações e emoções. Sem perder de vista essa condição tão humana, Jonathan Safran Foer nos oferece mais do que informações, projeções e anedotas com as quais nos identificamos. Com este livro, ele coloca em nossas mãos uma proposta simples e prática para enfrentarmos juntos a ameaça à nossa própria vida e, quem sabe, dar uma chance às gerações futuras. Alternando estatísticas e prognósticos sobre a mudança climática com anedotas retiradas da história da humanidade e de sua vida, Jonathan Safran Foer nos oferece tanto um panorama quanto uma lente de aumento para nos ajudar a enxergar e sentir de diferentes maneiras a transformação que nossa casa, a Terra, está sofrendo. Se a crise planetária foi causada pela ação humana – ou por nossa incapacidade de agir –, o autor oferece propostas práticas a fim de lutarmos juntos por uma solução. Jonathan Safran Foer é autor dos romances Tudo se ilumina, Extremamente alto e incrivelmente perto e Aqui estou, e do livro de não ficção Comer animais."

Nenhum comentário

Os comentários são moderados, portanto, aguarde aprovação.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos não serão publicados, assim como pedidos de ebooks ilegais.
Sua opinião é muito importante!
Se você tem um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.

Parcerias