Aproveite: 3 meses por R$ 1,99

publicidade

Resenha: O Retorno, de Nicholas Sparks e Arqueiro

O Retorno (The Return)
Nicholas Sparks - Arqueiro
Tradução: Ricardo Quintana
288 páginas - R$ 44,90 (impresso) ou R$ 27,99 (e-book)


Sinopse:
"Existe uma hora certa para o amor?
Trevor Benson não estava planejando voltar para New Bern, uma cidadezinha na Carolina do Norte. Porém, após ouvir as últimas e enigmáticas palavras do avô no leito de morte, ele decide passar um tempo na velha casa que herdou.
Decidido a cuidar das colmeias da propriedade, Trevor nem pensa em se apaixonar. Porém, assim que vê Natalie Masterson, sente uma atração impossível de ignorar. Ela parece corresponder, mas se mantém distante, como se escondesse algo.
Em New Bern, ele também conhece Callie, uma adolescente reservada que era amiga de seu avô. Trevor acha que pode conseguir respostas sobre as circunstâncias misteriosas da morte dele, mas ela oferece poucas pistas – até que uma reviravolta lhe dá uma nova perspectiva.
Nessa jornada para desvendar segredos, Trevor vai descobrir o verdadeiro significado do amor e do perdão e aprender que, para seguirmos em frente, muitas vezes é preciso retornar para onde tudo começou."

Resenha:
Nicholas Sparks, autor estadunidense traduzido para mais de 50 idiomas, já vendeu mais de 3 milhões de exemplares só no Brasil, de um total que ultrapassou a marca de 100 milhões de livros vendidos. Onze de seus livros ganharam adaptações para o cinema (Diário de uma Paixão, Uma Carta de Amor, Noites de Tormenta, Um Amor para Recordar, A Última Música, Querido John, Um Porto Seguro, O Melhor de mim, Um Homem de Sorte, Uma Longa Jornada e A Escolha) e todos entraram para a lista dos mais vendidos do The New York Times. Portanto, mesmo que ainda não tenha lido nenhuma obra dele, provavelmente já ouviu falar de uma delas, devido aos filmes. Verdadeiro fenômeno, seus livros e adaptações costumam emocionar, envolver e até mesmo arrancar lágrimas do público, por serem repletas de romance e drama. No entanto, mais recentemente, Sparks tem modificado suavemente suas tramas, acrescentando um suspense bem leve, ou, ao menos, colocado um pouco de mistério e conflitos além do romance principal. Tenho gostado da nova fórmula e espero que ele continue seguindo esta linha.
Em novembro de 2020 foi publicado pela Editora Arqueiro seu livro mais recente e inédito: O Retorno (The Return), com tradução de Ricardo Quintana. Um exemplar físico foi enviado pela Arqueiro para esta resenha e possui orelhas, papel amarelado, boas diagramação e revisão e formato 16 por 23 centímetros.


O ex-cirurgião da Marinha Trevor Benson, aposentado por invalidez, retorna para New Bern, na Carolina do Norte, cidadezinha onde costumava passar as férias (mesmo local dos livros Uma Curva na Estrada, O Casamento, um Porto Seguro e Diário de uma Paixão e cidade de residência do próprio autor). Com o falecimento de seu avô, ele precisa cuidar da antiga propriedade da família, que inclui colmeias de abelhas. Em tratamento para o transtorno de estresse pós-traumático, Trevor precisa antes de tudo desvendar o mistério que paira sobre as últimas palavras ditas a ele por seu avô, Carl, no leito de morte. Até me questionei se Carl seria personagem de outro livro de Sparks, pois Trevor enfatiza que os avó se amaram muito, de forma excepcional.
Trevor possui lembranças carinhosas das visitas ao avô durante a infância e lamenta não ter tido tanto tempo depois de adulto. Outras memórias que o rodeiam são do acidente que o marcou para sempre, tanto física quanto emocionalmente. Será que a estadia em New Bern poderá ajudá-lo a cicatrizar as dores?
Enquanto organiza, conserta e moderniza alguns detalhes da residência e cuida da produção de mel da próxima temporada, revê e conhece um pouco a vizinhança, mas são duas pessoas misteriosas que atraem sua atenção, por motivos distintos: a bela auxiliar de xerife Natalie e a adolescente introvertida Callie.
A narrativa é em primeira pessoa, pelo protagonista, e sempre sob o ponto de vista dele. Então minha opinião e suspeitas sobre o desenvolvimento da trama aconteceram tentando compreender sua visão.


Trevor se apaixona à primeira vista por Natalie, mesmo não desejando um novo relacionamento. Natalie se sente atraída e interessada, porém deixa muito claro que não quer namorar. Então a parte romântica da trama acontece logo no princípio, como uma paixão fulminante mas que é interrompida. Não é aquele tipo de romance em que o casal demora a ficar junto para encontrar um obstáculo maior ao clímax para finalmente ter um final feliz (ou quase). Aqui o casal é formado rapidamente (achei muito acelerado) para em seguida não se consolidar, ao menos por um tempo. A dúvida se o romance vai mesmo rolar prevalece, porque as revelações de Natalie são bombásticas. Como um "bom mocinho" Trevor respeita o espaço dela, mas além de não esquecê-la, não resiste em tentar compreender quais segredos ela esconde e o porquê de não se relacionar com ele, embora tenha demonstrado estar muito apaixonada.
Enquanto isso, outro mistério ronda Trevor, e este parece diretamente ligado aos enigmas das últimas palavras de seu avô. Callie, uma jovem fechada quase tão recém-chegada à cidade quanto Trevor, possui ligações com seu avô, levando-o a acreditar que eles mantinham uma amizade e que Carl ajudava a moça de alguma forma. Mas ela não dá nenhuma oportunidade de conversa para que Trevor compreenda ou encontre pistas sobre o quebra-cabeça que está tentando completar. É nítido que Callie esconde muito mais que aparenta e que, embora não ceda, precisa realmente de ajuda. Callie e Carl estavam ligados, qual seria o motivo?
Ele vai seguindo as pistas guiadas pelas palavras do avô e de detalhes encontrados aqui e ali, com um pouco da ajuda de Natalie. Até que imprevistos modificam tudo e Trevor se envolve cada vez mais com sua trajetória em New Bern.


Sobre o suspense principal, confesso que imaginei algo muito diferente. Pensei em um drama familiar complexo e exagerado ligando Carl a Callie e, claro, Trevor, porém o que se segue é um caminho mais simples porém não menos emocionante. Gostei mais do suspense que do romance e acho que, embora seja a tradição de Sparks focar na história de amor, gostaria que fosse o contrário.
Já a respeito do romance, inicialmente não gostei mesmo, para em seguida mudar de ideia, me sentir curiosa, para, finalmente, torcer pela união de Trevor e Natalie. Do mesmo modo finalmente compreendi a frase na capa do livro: "existe uma hora certa para o amor?". Ainda assim afirmo que o caminho deveria ser diferente. Sendo direta mas sem dar spoilers, acho que o desfecho do romance no livro seria bem plausível na vida real, porém a trajetória seria mais tumultuada e mais difícil. 
Para finalizar, sobre as obras de Sparks como um todo: mesmo ciente de que os protagonistas são sempre muito semelhantes, sempre bons moços, muitas vezes traumatizados em diferentes níveis, e quase todo mundo é boa gente (até demais), gosto de me entreter com a fórmula dele. Sei que seus casais brancos e heterossexuais são repetitivos, assim como seus obstáculos e conflitos, também percebo que quase sempre os protagonistas são cristãos, patriotas e de aparência de padrão hollywoodiano. Gostaria que Sparks mudasse sua tradição, mas, isso infelizmente não acontece em O Retorno.
Quando busco por uma história romântica estilo "Sessão da Tarde" para ler e ter boas horas de entretenimento leve, Sparks acaba sendo meu porto seguro, pois sei que vou gostar, porém seria mesmo ótimo se ele colocasse um pouco de representatividade em suas personagens e saísse de seu próprio lugar-comum.
Não sou muito fã de livros românticos, mas adoro fugir para os cenários bucólicos e belos das histórias do Sparks e acompanhar as histórias de amor arrebatadoras quase sempre acompanhadas por dramas também avassaladores. Amo suspirar e chorar por seus casais. Quando preciso de uma leitura romântica, despretensiosa, relaxante e agradável, escolho Nicholas Sparks e fico satisfeita.



O autor:
Nicholas Sparks lançou seu primeiro romance aos 31 anos, ao qual se seguiram outros 21 livros. Suas obras foram traduzidas para mais de 50 idiomas e já venderam mais de 100 milhões de exemplares no mundo todo, sendo 3 milhões só no Brasil. Onze de seus livros ganharam adaptações para o cinema e todos entraram para a lista de mais vendidos do The New York Times. O autor mora na Carolina do Norte e tem cinco filhos.

Alguns outros livros de Nicholas Sparks:


Nenhum comentário

Os comentários são moderados, portanto, aguarde aprovação.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos não serão publicados, assim como os que contenham pirataria.
Caso tenha um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.

Parcerias