Pesquise no Leitora Viciada

7 de dezembro de 2011

Time Out - Os Viajantes do Tempo, vários autores, Estronho

Time Out - Os Viajantes do Tempo
Vários autores - Editora Estronho
Nº de páginas: 120 - Ano de lançamento: 2011
Organização: Ademir Pascale - Apresentação: André Carneiro - Ensaio: Edgar Indalécio Smaniotto - Orelhas: Jorge Luiz Calife
R$27,90 R$19,90 (Promoção na Livraria Estronho com brindes e frete grátis!)

Sinopse:

"No ano de 1943, algo surpreendente aconteceu ao destróier Eldridge e seus geradores de invisibilidade. Ele não desapareceu apenas nos radares inimigos. Ele e sua tripulação passaram inexplicavelmente para outra dimensão. Há dezenas de anos físicos e cientistas trabalham em projetos ultra-secretos relacionados a viagens no tempo, e hoje você será convidado a conhecer Time Out - Os Viajantes do Tempo, por alguns dos melhores autores de ficção científica do Brasil."
“Histórias sobre viagens no tempo, como os contos reunidos neste livro, podem ser divididas, basicamente, em duas categorias: viagens ao futuro, ou viagens ao passado. Viajar para o futuro é uma empreitada mais fácil e a Teoria da Relatividade abriu uma brecha para os mundos do porvir ao prever que o tempo passa mais devagar num veículo que se desloca próximo da velocidade da luz.” Jorge Luiz Calife, jornalista e escritor, autor dos livros As Sereias do Espaço, Como os Astronautas Vão ao Banheiro, Padrões de Contato, Angela Entre Dois Mundos, entre outros.
“Esta iniciativa de Ademir Pascale nos brinda com uma fantástica antologia reunindo talentosos autores brasileiros, criando inesperadas soluções baseadas num fator crucial da vivencia humana, o tempo e suas perspectivas definitivas na existência terrena.” André Carneiro Poeta, escritor, cineasta e artista plástico. Autor dos livros Piscina Livre (1967), Amorquia (1991), Confissões do Inexplicável (2007), entre outros.
Booktrailer:

Conto a Conto:
  • Déjà-Vu: O Forte - Roberto de Sousa Causo
  • A Velha Canção do Marinheiro do Futuro - Ademir Pascale
  • A Difícil Arte de Lidar Com Patrulheiros do Tempo - Miguel Carqueja
  • Pelas Badaladas do Tempo - Luciana Fátima
  • Modelo do Ano - Álvaro Domingues
  • A Máquina da Insanidade - Estevan Lutz
  • O Último Trem Para Plêiades - Allan Pitz
  • Contra O Apagar das Luzes - Mariana Albuquerque


Minha resenha:
Inicio observando o quanto a diagramação é capa de Time Out estão maravilhosas. O livro é enfeitado na medida certa, engrandecendo a obra. Confeccionado em alta qualidade. Assim como os outros livros de contos da Estronho, a variedade de estilos e autores é um ponto a favor, deixando a leitura muito rica e dinâmica.
O tema deste livro é viagem no tempo. Viagens físicas ou psíquicas; viagens ao passado ou ao futuro; viagens nesta ou em outra dimensão; viagens nesta ou em uma diferente linha temporal. A viagem pode ser feita de inúmeras formas, sendo a mais famosa, por uma máquina do tempo. Quem nunca imaginou as possibilidades de se viajar no tempo e espaço? Quem jamais desejou, nem por brincadeira?
Através de oito contos bem escritos, nós viajamos por alguns momentos. O livro é excelente! Quem é fã (como eu) de ficção científica precisa conhecer esse tipo de história de viagem no tempo por mentes nacionais. E mesmo quem não curte muito o gênero, vai se divertir e conhecê-lo de forma prazerosa e leve, com muita inteligência.
Falar de viajar no tempo é o mesmo que buscar pelo motivo da existência de tudo. Talvez seja a possibilidade mais poderosa e também a mais perigosa.

No primeiro conto, Déjà-Vu de Roberto de Sousa Causo, a narrativa ganha um fundo dramático e a viagem é um retorno ao passado, talvez outra vida pertencente a protagonista, dependendo do ponto de vista. Este conto me tocou particularmente, já que minha mãe sofreu da mesma doença que a personagem. A mensagem pode ser profunda, se observamos que todos temos que morrer algum dia.

O segundo conto é A Velha Canção do Marinheiro do Futuro, de Ademir Pascale. Um dos melhores contos que já li! Nesta história magnífica, o viajante está perdido, sem controle das viagens e preso nesta jornada. A cada 72 horas ele avança ou retrocede na linha temporal. Neste conto, apesar de descontraído, também há um drama a ser enfrentado. O marinheiro preso nos saltos temporais procura e anseia reencontrar sua noiva, ou qualquer coisa semelhante a ela.

Depois lemos o conto de Miguel Carqueja, A Difícil Arte de Lidar Com Patrulheiros do Tempo. Este é um conto recheado de humor. Nos traz pensamentos sobre as loucuras de se viajar no tempo e suas complicações. Um diálogo inteligente de um cientista com um patrulheiro do tempo que vem do futuro para matá-lo. O mais engraçado no conto é a normalidade com que o cientista age.

Em seguida vem o conto Pelas Badaladas do Tempo de Luciana Fátima. Uma bela escrita aonde a viagem no tempo é através do badalar de sinos diferentes, como mágica. Achei muito criativo.

O próximo conto é o de Álvaro Domingues, intitulado Modelo do Ano. Este conto interessante é o mais engraçado e bem moderno. Dois nerds amigos de faculdade buscam viajar no tempo, mesmo depois da separação deles.

Chega a vez do conto de Estevan Lutz, um dos mais esperados por mim. Eu li seu livro O Voo de Icarus (resenhado no blog) e me tornei fã do ator (que é Escritor Amigos do blog). Minha espera valeu a pena. Juntamente com o conto do Ademir, A Máquina da Insanidade do Estevan é um dos melhores contos que já li na vida! Viajamos numa hipótese da criação do Universo através da visão de um cientista. O conto é completíssimo com detalhes fantásticos. Este é o conto mais Sci-Fi do livro, mas traz também reflexões sobre a existência como um todo. Ao terminar você se pergunta se acreditaria ou não no relato do cientista. Perfeito.

Depois lemos o conto O Último Trem Para Plêiades de Allan Pitz. Mais um conto com pitadas de humor. Nada melhor que isso para nos fazer pensar. Neste caso, após a viagem o protagonista não para de refletir sobre o rumo que a Humanidade segue. Seria uma viagem verdadeira ou um sonho utópico?

O último conto é o da Mariana Albuquerque: Contra O Apagar das Luzes, um texto complexo e excelente. Um grupo de cientistas crononautas tenta modificar a historia, impedir que acontecimentos catastróficos ocorram. Mais reflexão para o leitor, outra ótima história.

Os contos terminam, mas o livro não. O final fica para um ensaio sobre Viagens no Tempo na Ficção Científica Brasileira. Um ótimo complemento para o leitor se aprofundar no assunto e ler as curiosidades e história sobre uma parte da ficção científica nacional. O texto é de Edgar Indalécio Smaniotto.

Contos que mais gostei:
A Velha Canção do Marinheiro do Futuro, A Difícil Arte de Lidar Com Patrulheiros do Tempo, A Máquina da Insanidade e Contra O Apagar das Luzes.
*Os contos de Ademir Pascale e Estevan Lutz estão entre os melhores que já li!

Links do livro:
Skoob | Editora Estronho | Degustação | Comprar na Editora Estronho

Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail