Lançamento Resenha Resenha Dicas
06 junho 2012

Caçada nas Trevas, Crônicas Enoquianas, de Nado Lima, Alcantis Editora

Caçada nas Trevas
Crônicas Enoquianas
Nado Lima - Alcantis Editora
168 páginas - Ano: 2011 - R$19,90

Sinopse:
"O livro conta a história de Ariel, um jovem sofrido que tenta escapar da implacável perseguição de sociedades secretas, que desejam se aproveitar de sua habilidade de ver os mundos invisíveis.
Esse dom lhe foi dado pelos pais, que descobriram uma forma de conceder às pessoas a habilidade de “enxergar” as energias ocultas que preenchem o mundo, mas acabaram mortos por não revelar seu segredo.
Solitário, Ariel sobrevive com a ajuda de seu dom em um mundo que está mergulhado em guerras por controle e poder.
A trama apresenta uma ferrenha luta oculta aos olhos da sociedade, em que religiões, seitas e sociedades secretas buscam acumular forças mágicas para que seus líderes se tornem deuses vivos."

Links: Alcantis | Skoob | comprar

Resenha:
A capa não agrada aos olhos e à primeira vista parece confusa, com simbolismos desconhecidos para o leitor comum, que não está familiarizado com o tema. O excesso de cor preta utilizada deixa a capa menos convidativa, visto que não há um destaque visualmente interessante.
Apesar da capa não ser comercial, o trabalho interno de diagramação está mediano, com poucos erros de revisão e fonte de tamanho agradável.
Uma das orelhas do livro está vazia (?), ficou faltando as informações do autor e sua foto, como costuma ser padrão. A sinopse na parte de trás é superficial e não explica exatamente o que o livro é, para um leitor que o segura numa livraria. Somente na orelha do livro (a que não está vazia) encontramos a sinopse.

Um livro que possui uma boa premissa e ousadia no desenvolvimento do tema.
Mostra um lado oculto, paralelo ao nosso, no entanto tão real quanto. A magia, energias, forças desconhecidas, tudo está diretamente ligado às pessoas, ambientes e acontecimentos.
Um mundo obscuro e misterioso conhecido por poucos, decifrado por uma minoria. Sociedades, seitas e grupos secretos que buscam um poder maior, o controle de energias potentes.

Uma linha muito tênue separa a magia do mundo comum e um rapaz possui o incrível dom de distinguir um mundo do outro; ele consegue visualizar energias.
Ariel, esse protagonista com poderes distintos, procura se encaixar nesse perigoso mundo sobrenatural; mesmo tentando se ocultar e estar à margem dos mistérios e energias, ele não consegue; impossível fingir que não vê e não sente a força presente em tantos locais e pessoas.
Numa realidade onde essas energias podem ser acumuladas e apossadas por pessoas, Ariel é uma peça fundamental nessa busca complexa e se envolve numa aventura frenética.

Não compreendo muito essas teorias de ocultismo existentes; posso então estar sendo ignorante nesta resenha, pois nunca me interessei por tal assunto, apesar de gostar de histórias com toques sobrenaturais e mágicos. Prefiro leituras que apenas focam a invenção e a criatividade dos temas fantásticos.
Pois a impressão que tive do livro é que, embora seja todo fantasia e ficção, o autor tentou dar um certo ar de realidade ao livro, mas não conseguiu; acho que ele procurou utilizar de teorias existentes e referências concretas do assunto para utilizar como base para o enredo por ele criado. Antes ele tivesse apenas utilizado a criatividade.
Fato que com certeza interessará leitores que gostam dessa combinação: ler ficção que finja ser realidade, mesmo possuindo as características mais aparentemente impossíveis aos nossos olhos. Mas repito: A tentativa do autor não convence

O autor descreve bem ambientes e compõem bem as cenas, que possuem relativo ritmo de ação. Porém não foi uma leitura que me empolgou, embora tenha me deixado curiosa.
As personagens em minha opinião não são marcantes e nenhum me chamou a atenção. Não é um livro que lerei novamente.
Claro, isso é questão de gosto. Friso bem que o livro não é ruim, que é diferente, exótico e que o autor escreve bem. Só não ocorreu simpatia de minha parte em relação às personagens e ao tema abordado.
O início do livro é bom e instigante. O meio é melhor e mais intenso, mas a partir de um certo ponto, a leitura me desinteressou, tornou-se repetitiva. O final me desagradou, e foi essencial para eu desgostar do livro.

Recomendo este livro para pessoas que gostam de temas de ficção envolvendo ocultismo, magia e esoterismo e suas sociedades e grupos secretos. Agora se o leitor gosta de outro tipo de histórias mágicas, como de magos e feiticeiras padronizados, não recomendo.

24 comentários:

  1. @cyberlivingdead6 de junho de 2012 13:34

    Olá, Tatiana!
    A trama desse livro parece ser interessante, sociedades secretas são o assunto favoritos dos debates quando o assunto é conspiração e com certeza isso se aplica aos livros. A capa, para mim, achei interessante, mas confesso que achei que também eles exageraram no preto, bem que poderiam ter escolhido um tom menos escuro. O título ficou em segundo plano demais. Orelhas em brancos parecem algo sem propósito, ao menos é o que penso e a sinopse deveria, quando encontrada na parte de trás, já deixar claro o que é o ponto de partida do livro. As orelhas deveriam só reproduzir informações do autor e comentários de críticos. O assunto de mundos ocultos é algo que sempre vai fascinar a humanidade. Não é à toa que as mitologias existem. Livros que reforçam o enredo com teorias que existem de verdade me interessam, pois fico com mais vontade de ler e depois de terminar o livro costumo pesquisar para descobrir o que é pura ficção e o que existe mesmo que em pura teoria. Acho que todo bom livro deve fazer o leitor se identificar ao menos com um personagem e quando isso não acontece a experiência da leitura acaba não sendo boa. Parabéns pela sua resenha! Sinceridade na análise é essencial!

    Beijos!
    http://policialdabiblioteca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário tão valioso. E retifico, o livro não é ruim, o autor escreve bem. Apenas não me agradou. E sobre a capa, ela é bem mais escura ao vivo que nas imagens na internet. Beijos.

      Excluir
  2. Gostei da sinceridade na sua resenha Tati. Normalmente temas do tipo me interessam, mas depende mto do livro. Ao ler a resenha não conseguia parar de imaginar Ariel como mulher, meio estranho esse nome pra homem deudheudhe Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ariel me lembro A Pequena Sereia da Disney, olha que horror, nada a ver com o protagonista ahaha Se o tema te interessa, talvez o livro te agrade :) Beijos.

      Excluir
  3. Adorei a capa do livro, acho que o preto me atrai, rsrsrs.
    Gosto muito de saber sobre ocultismo, mas não sei se iria gostar desse livro, para tirar a dúvida acho que terei q lê, rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, afinal, gosto é gosto. Eu não curti, mas muita gente curte! Beijos.

      Excluir
  4. Bárbara Barbosa6 de julho de 2012 18:13

    A capa realmente não é muito atrativa, mas o que me chamou anteção foi esse ar sombrio que ela tem.
    Se eu tiver a oportunidade de ler esse livro, com certeza eu vou, pois tem mistério, suspense, sobrenatural....coisas que gosto num livro.
    Gostei da resenha e acima de tudo a resenha me deixou louca de curiosidade pra saber do final rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que possa ler o livro e curta bastante. Beijos.

      Excluir
  5. Eu até gosto do tema, mas precisaria ler primeiro para dar uma opinião melhor!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aguardarei sua opinião, caso venha a lê-lo e compartilhá-la comigo. Beijos.

      Excluir
  6. Parece interessante a história apesar de não ser mante deste tipo de ficção, mas sempre vale abrirmos um leque para novos temas. Acho que hoje temos histórias de ficção muito bem escriyas que prende o leitor pela forma com a conduz.
    Parabéns pela resenha e mais uma vez se prova que a capa pode esconder muitas vezes uma boa leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo comentário, achoque se o livro tivesse uma capa mais atraente, venderia mais. Beijos.

      Excluir
  7. Olá, Taty!

    Primeiramente, esse livro realmente precisa de uma capa melhor. Essa daí diminui muito as chances de leitura do mesmo. A temática é tão intrigante. Certamente, merecia uma capa à altura.

    Não sou especialista em esoterismo e ocultismo (na verdade, sou cristã e provavelmente deveria parar de fuçar essas coisas. Mas sou curiosa demais, então...), porém creio que muitas ideias interessantes foram abordadas no livro. O pentagrama na capa, o anjo (?), as sociedades secretas, o termo "enoquiano"... A história pode ser boa. Claro, para algumas pessoas. Fico na expectativa.

    Sua resenha está boa. Fora alguns desvios gramaticais, senti falta de uma resposta à pergunta "Você indica a leitura do livro para religiosos"? Ou o livro requer uma mente muita aberta, critica temas recorrentes nas maiores religiões? Recebi esse aviso antes de ler a série The House of Night e fiquei feliz por isso. Tenho a mente um pouco aberta, acho - mas nem todos têm. Assim, sempre que recomendo a série, friso o aviso; para o pessoal não se decepcionar com isso, e sim com a escrita, se for o caso.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Fátima. com certeza uma capa melhor melhoraria a venda e o interesse do público.
    Por favor, aponte meus desvios gramaticais em minha resenha para eu consertá-la: leitoraviciada@yahoo.com.br
    Sobre religião, digo uma coisa: não importa a religião da pessoa, ela deve ler de tudo. Se é ficção, a própria palavra já diz: são criações, invenções, suposições- é feito para divertir, entreter, mesmo que seja irreal ou diferente de sua religião. Acho que é errado uma religião proibir a leitura de um livro se ele é fantasioso, ficcional. Acho que devem apenas avisar sobre biografias e não-ficção que sejam contrárias à religião, mas ficção? Todos devem ler, não importa a cultura, o sexo, a religião.
    Mente aberta para ler ficção, não faz de nenhum religioso, seja cristão, católico, muçulmano, judeu, etc sair de sua doutrina nem ir contra seus princípios. Faz apenas a pessoa mergulhar num mundo de entretenimento literário, sem interferir em nada, é só diversão e sim, cultura, conhecer coisas diferentes.
    Eu não gostei de Caçada nas Trevas de uma forma geral, mas não foi exatamente pelo tema e sim a forma como ele foi abordado, de forma fraca.
    Beijos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. ps.: quando desgostamos do livro, é complicado resenhá-lo, mas do que quando gostamos. Por isso minha resenha não está boa nem muito detalhada ou profunda.

    ResponderExcluir
  10. É verdade a capa nao é muito atrativa!! Mas nunca julgue o livro pela capa neh!
    A historia ao meu ver parece ser muito interessante pois tem esse ar de suspense, aventura, misterio ....
    A sua resenha está otima e sincera,pois voçe expressou o que achou do livro mas mesmo assim nao deixou de indicar à outras pessoas que gostam deste tema!!
    bjs.....:D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada,eu tento ser profissional. Não é porque não gostei que outros não possam amar! Na verdade, isso acontece muito e isso é o bom da Literatura, existem livros para todos os gostos e a nacional tem estado mais diversificada também. Beijos.

      Excluir
  11. Não costumo ler esse tipo de livro, mas quem sabe não me surpreenda, neh?! rsrsrrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, às vezes os livros nos surpreendam e isto é incrível. Beijos.

      Excluir
  12. gosto muito de livros sobre magia e espero aumentar os meus conhecimentos com este livro maravilhoso!!!:)
    @hype_nerd

    ResponderExcluir
  13. Gosto muito de livros com essa pegada sobrenatural. Achei tanto o enredo como a temática interessantes, e pretendo lê-lo. Uma pena você não ter gostado tanto do livro.
    E achei a capa um pouco sem sal também.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  14. Se eu leria este livro? Não deixa de ser interessante, mas tenho tantos livros na fila... e não é o gênero que eu prefiro. De qualquer forma, poderia pegá-lo num final de semana, sem compromisso para terminá-lo, e me aventurar na criatividade do autor. Se escreve bem como você disse, vale conhecer.

    ResponderExcluir
  15. Eu não costumo ser muito restritiva em relação ao tema sobrenatural. Mas uma coisa é importante: tem que ser original, ou pelo menos uma releitura interessante. De qualquer forma, tem que chamar atenção. E superar as expectativas. No seu caso, parece que isso não aconteceu. Talvez comigo ou com qualquer outra pessoa fosse diferente. As reações em torno de um livro sempre são diferentes. Mas não posso dizer que ainda assim o compraria. A obra não me chamou a atenção.

    ResponderExcluir
  16. parece ser bem legal,apesar de n ler muito tipos de livros assim mas quem sabe depois de ler ne?

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante! Obrigada por participar.

© Copyright 2011 - 2014. | Todos os direitos reservados. | Tema: Way2themes. | Aministração: Tatiana Jiménez Inda. | Tecnologia: Blogger. | Atenção: Direitos autorais.