Pesquise no Leitora Viciada

9 de junho de 2012

Dilma assina reestruturação da Fundação Biblioteca Nacional e investimento de R$373 milhões


O Diário Geral da União publicou nesta quinta-feira (07/12) decreto assinado pela presidente Dilma Rousseff que cria a nova estrutura da Fundação Biblioteca Nacional (FBN/MinC), que incorporou a Diretoria de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB) e criou dois novos órgãos, o Centro Internacional do Livro e o Centro de Pesquisa e Editoração (que abriga, entre outros, a editora dos livros da Biblioteca Nacional).

Com a medida, a diretoria responsável pelas políticas públicas do livro e leitura, que antes estava abrigada na estrutura do Ministério da Cultura, incorporou o Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP) e o Programa Nacional de Leitura (Proler). A FBN passa, assim, a ser a única área na pasta responsável pelas políticas setoriais e representante do MinC na gestão do Plano Nacional do Livro e da Leitura (PNLL).

O decreto também trouxe a nova denominação da Biblioteca Demonstrativa de Brasília, que passa a ser chamar Biblioteca Demonstrativa Maria da Conceição Moreira Salles, em homenagem à bibliotecária e ex-diretora, que morreu no início do ano.

A nova estrutura da DLLLB e o Centro Internacional do Livro (que terá como diretora Moema Salgado) vão funcionar no Edifício Capanema, no Rio de Janeiro, considerado um dos prédios mais importantes construídos no País na primeira metade do século passado. Uma parte da diretoria e a equipe do PNLL continuarão operando em Brasília.

Agora também com o B de Biblioteca, a nova DLLLB será composta por três coordenações gerais: Leitura, Economia do Livro e Sistema Nacional de Bibliotecas. A equipe – que não chegava a uma dezena de funcionários – também foi reforçada e, entre servidores e terceirizados, passa a contar com um efetivo de 150 pessoas, incluindo os funcionários das duas bibliotecas de referência.

Nos próximos dias serão publicadas as nomeações dos novos dirigentes. Permanecerão na DLLLB a diretora Maria Antonieta Cunha (ex-secretária de Cultura de Belo Horizonte); Jorge Teles (ex-coordenador do Programa Brasil Alfabetizado, do MEC) na Economia do Livro; e Elisa Machado, no Sistema Nacional de Bibliotecas. Cleide Soares (do Programa Arca das Letras, do Ministério do Desenvolvimento Agrário) assume a Coordenação de Leitura.

Também está confirmada a presença da professora Lucília Garcez, da Universidade Federal de Brasília (UnB) na secretaria-executiva do PNLL. Em 2012, o Plano terá investimentos de R$ 373 milhões do Ministério da Cultura, distribuídos em 42 projetos e programas e coordenação da Fundação Biblioteca Nacional. A maior parte de valor – R$ 254 milhões – será destinada, de acordo com o presidente da FBN, Galeno Amorim, à área de bibliotecas públicas que, segundo a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, atraem, atualmente, somente 7% da população brasileira.

Fonte: Portal az - 09/06/2012

Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail