Pesquise no Leitora Viciada

6 de junho de 2012

ABL: comemorações pelo centenário de nascimento de Jorge Amado em Londres

A Academia Brasileira de Letras dará continuidade às comemorações pelo centenário de nascimento do escritor e Acadêmico Jorge Amado com um dia de reflexões literárias e culturais em Londres. O evento está programado para 08 de junho, sexta-feira, no Centro de Conferências da Biblioteca Britânica. O título do encontro será O mundo de Jorge Amado/Jorge Amado e o mundo.
A Inglaterra será o segundo país europeu a prestar homenagem – o primeiro foi a França, em março. Outros dois confirmaram participação: Espanha e Portugal.

A Presidente da ABL, escritora Ana Maria Machado, fará a introdução, assim como os comentários e as observações finais do encontro. Caberá ao Acadêmico João Ubaldo Ribeiro, também baiano, o tema Jorge Amado e o mundo lusófono, enquanto o Acadêmico Alberto da Costa e Silva falará sobre Cultura Afro-Brasileira e a Nação brasileira – Jorge Amado Bahia.

O evento é patrocinado pela British Library, Embaixada do Brasil em Londres, Academia Brasileira de Letras, King’s College London Brazil Institute, Instituto para o Estudo das Américas e British Library Eccles Centre for American Studies. Segundo a organização, o dia contará com a participação de estudiosos, escritores e artistas, que irão explorar a relação entre raça, identidade nacional e literatura no Brasil, como maneira de marcar o centenário de nascimento do escritor.

Programação:
Boas-vindas e introdução: Ana Maria Machado (Academia Brasileira de Letras)
Cultura Afro-brasileira e a Nação brasileira – Jorge Amado “Bahia”: Alberto da Costa e Silva (ABL); Roberto DaMatta (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro); e comentários de David Treece (King’s College London)
Jorge Amado e o Mundo Lusófono: João Ubaldo Ribeiro (ABL); Kenneth Maxwell (Harvard University); e comentários de Mark Sabine (University of Nottingham)
Mistura de raça, gênero e o mundo de Jorge Amado: Peter Wade (University of Manchester); e Maria Lucia Pallares-Burke (Cambridge University)
Comentários e observações finais: Ana Maria Machado

“Entendo que o centenário de Jorge Amado nos dá uma excelente oportunidade para fazer a releitura de sua obra tendo em vista uma reconstrução crítica da mesma. Desde que começou a publicar seus livros nos anos 30, a recepção deles variou muito. Foram amados ou execrados, muitas vezes, por motivos extraliterários, pelo fato de o autor ter pertencido ao Partido Comunista por muito tempo, como também por causa de sua associação com a Bahia, com uma atmosfera solar e sensual, pitoresca, quase folclórica. Foram ainda elogiados ou desancados pela linguagem coloquial do autor, tão brasileira e longe dos modelos castiços lusitanos”, afirmou Ana Maria Machado.

Jorge Amado
Quinto ocupante da Cadeira 23 da ABL, eleito em 06 de abril de 1961, na sucessão de Otávio Mangabeira, Jorge Amado tomou posse em 17 de julho do mesmo ano, sendo recebido pelo Acadêmico Raimundo Magalhães Júnior.
Jornalista, romancista e memorialista, Jorge Amado tornou-se escritor profissional e viveu exclusivamente dos diretos autorais de seus livros. Estreou na Literatura em 1930, com a publicação da novela Lenita, escrita em colaboração com Dias da Costa e Édison Carneiro. Seus livros, ao longo de 36 anos (1941 a 1977), foram publicados em 52 países e traduzidos para 48 idiomas e dialetos.
Muitos deles adaptados para o cinema, o rádio, a televisão, bem como para histórias em quadrinhos, não apenas no Brasil, mas também em Portugal, França, Argentina, Suécia, Alemanha, Polônia, Itália, Estados Unidos e Tchecoslováquia.
Autor de clássicos da Literatura brasileira, como Dona Flor e seus dois maridos, O país do carnaval, Capitães da areia, Gabriela Cravo e Canela, Bahia de Todos os Santos, Tenda dos milagres, Teresa Batista cansada de guerra, entre muitos outros, Jorge Amado nasceu na Fazenda Auricídia, em Ferradas, Itabuna, Bahia, no dia 10 de agosto de 1912. Faleceu no dia 06 de agosto de 2001 na cidade de Salvador, Bahia.

Fonte: Academia Brasileira de Letras.

Atenção! Ainda é possível visitar a exposição especial sobre Jorge Amado em São Paulo:
Jorge Amado e Universal: Um olhar inusitado sobre o homem e a obra
De 17/04 a 22/07
Loca: Museu da Língua Portuguesa
Endereço:Praça da Luz, s/nº, Centro, São Paulo
Tel.: (11) 3326-0775
Ingresso: R$ 6 (pagamento somente em dinheiro); aos sábados a entrada é franca

Mais informações.

Instagram @leitoraviciada

Skoob

Online

Siga por e-mail