Exposição em SP: Jorge Amado e Universal, Um olhar inusitado sobre o homem e a obra

Jorge Amado e Universal: Um olhar inusitado sobre o homem e a obra
De 17/04 a 22/07
Loca: Museu da Língua Portuguesa
Endereço:Praça da Luz, s/nº, Centro, São Paulo
Tel.: (11) 3326-0775
Ingresso: R$ 6 (pagamento somente em dinheiro); aos sábados a entrada é franca

O ícone da literatura brasileira Jorge Amado, que completaria 100 anos em agosto, é tema de uma exposição realizada pelo Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo. Entre os dias 17 de abril e 22 de julho, os visitantes terão acesso a objetos que deram vida ao imaginário do escritor baiano.

Com expografia de Daniela Thomas e Felipe Tessara, a mostra é dividida em módulos, cada um voltado a algum aspecto da vida e da obra de Amado. O primeiro aborda os personagens criados por ele, com destaque para Gabriela e Nacib ('Gabriela Cravo e Canela'), Dona Flor ('Dona Flor e Seus Dois Maridos'), Pedro Arcanjo ('Tenda dos Milagres'), Antonio Balduíno ('Jubiabá'), Guma e Lívia ('Mar Morto'), Santa Bárbara ('O Sumiço da Santa'), Quincas ('A Morte e a Morte de Quincas Berro d'Água'), o Menino Grapiúna e os capitães da areia, de livros homônimos. A instalação das fitinhas fica na mesma sala, com nomes de outros cem personagens.

O segundo módulo é dedicado à atuação política de Jorge Amado, que foi deputado federal por São Paulo, e o terceiro aborda dois temas caros ao escritor: a miscigenação e o sincretismo religioso. Há ainda um espaço dedicado à malandragem e à sensualidade, aspectos frequentemente presentes em seus livros, e outro que aborda as belezas e os problemas da Bahia, tais como retratados pelo autor. A mostra traz ainda uma seleção de depoimentos de familiares, artistas, amigos e críticos - entre eles está o do atual dono do Bar Vesúvio, em Ilhéus, que conta que Nacib e Gabriela foram inspirados em personagens reais. A popularidade internacional de Jorge Amado também será contemplada na exposição, que apresentará edições publicadas em diversos países de seus livros.

A exposição, que ocupa o primeiro andar do museu e parte do segundo, reúne fotografias, documentos, cartas e ilustrações, como a que o artista plástico Poty fez para 'Capitães da Areia'. E traz também as típicas camisas floridas do escritor, garrafas de dendê, cacau torrado e armações metálicas que remetem ao Solar do Unhão, à praça Castro Alves e a algumas residências soteropolitanas. A curadoria é de Ana Helena Curti e a direção geral, de William Nacked. Parte das comemorações oficiais do centenário, chanceladas pela Fundação Casa de Jorge Amado, a mostra fica em São Paulo até 22/07 e depois vai para o Museu de Arte Moderna da Bahia. Lá, ficará em cartaz de 10/08 a 14/10.


Fonte: Estadão, G1 e Clube Alfa Abril - 16/04/2012

2 comentários

  1. Exposição imperdível para os leitores de Sampa! Quem for, como sempre, tira umas fotos :)

    Beijos!
    http://policialdabiblioteca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre tenho esperança que enviem fotos para que eu as publique. Geralmente só os autores dos eventos cedem as fotos. Beijos.

      Excluir

Antes da publicação, os comentários passam por moderação, então aguarde, por favor.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos, não serão publicados, assim como pedidos de e-Books ilegais.
Sua opinião é muito importante! Através dos comentários é que posso tentar fazer um blog mais interessante.
Se você tem um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.
Obrigada por participar.

Editoras parceiras