publicidade

Alyson Noël na Bienal:entrevista e mais


Dezenas de fãs da escritora Alyson Noël, criadora da série de best-sellers teen "Os imortais", fizeram fila na tarde deste sábado (03/09), na Bienal do Livro, para conhecer a americana, que está no Rio.
Após dar uma palestra com auditório lotado, Alyson distribuiu autógrafos aos leitores adolescentes que se aglomeraram em torno do estande de sua editora.
Na palestra, a escritora falou sobre as experiências que viveu para criar o universo de "Os imortais". Ela ainda respondeu perguntas de fãs e apresentou sua nova série, "Riley Bloom", que gira em torno de uma personagem de "Os imortais".

Desde a abertura da Bienal neste sábado (03/09), às 10h, dezenas de adolescentes começaram a formar fila para garantir lugar no auditório onde  ocorreria o encontro com a autora.
'Os livros dela me conquistaram porque falam de amor e de vampiros', disse Agatha Longuinho, uma fã da autora, sobre a série "Os imortais". 'Ela é demais, vou tentar pegar um autógrafo', completou.

Entrevista ao G1

Até os 30 e poucos anos, Alyson Noël era uma aeromoça dedicada, que vivia de aeroporto em aeroporto, uniformizada e com os cabelos presos em um coque. Hoje, a americana viaja o mundo por outro motivo: é uma escritora de best-sellers teen e faz sucesso com a série “Os imortais”, que já vendeu mais de 6 milhões de exemplares nos EUA e 300 mil no Brasil.
“Eu trabalhava como comissária de bordo em Nova York quando aconteceu o 11 de Setembro. Com os cortes das companhias, eu sabia que meu trabalho nunca mais seria o mesmo, então decidi seguir meu sonho de criança e virar escritora”, conta a autora em entrevista exclusiva ao G1.
Alyson Noël está no Brasil como convidada da Bienal do Livro do Rio: “Estar aqui é a realização de um desejo antigo”, diz a escritora, que é admiradora dos livros de Paulo Coelho e de canções da Bossa Nova.

Experiências sobrenaturais
A escritora diz que para criar o universo de fantasia de “Os imortais” passou meses fazendo pesquisa e chegou a submeter-se a experiências sobrenaturais. “Li muitos livros sobre metafísica, fantasmas, auras, chacras, cristais, reencarnação, karma e o situações-limite entre a vida e morte, assuntos que trato nos meus livros. Para escrever, também passei por um seminário sobre desenvolvimento de médium e fiz até hipnose de vidas passadas”, revela.
Mas a principal fonte de inspiração de Alyson foram acontecimentos de sua vida pessoal. “Há alguns anos, passei por um período de luto, depois que perdi três familiares queridos em apenas cinco meses e quase vi meu marido morrer de leucemia”, lembra a autora de “Os imortais”. “Esse momento de profunda tristeza me fez pensar muito sobre a vida e a morte, a viagem da alma e como nós nos sentimos ligados a determinadas pessoas mesmo depois que elas se vão. Nessa busca por uma resposta, comecei a escrever 'Para sempre'”, diz Alyson sobre o primeiro dos seis volumes da série.

Nova série vai virar filme
Agora, Alyson Noël lança uma nova saga, “Riley Bloom”, inaugurada com o livro “Radiante”, que ela vai autografar na Bienal. “Riley é muito parecida comigo quando tinha 12 anos, foi muito divertido escrever sua história”, afirma a autora sobre a nova série, que gira em torno de uma das personagens de “Os imortais”.
Recentemente, a escritora vendeu os direitos de adaptação de “Riley Bloom” para os estúdios Summit Entertainment, responsáveis pela produção da franquia “Crepúsculo”. “É difícil imaginar como ficará o filme e quem serão os atores, porque consigo ver os personagens claramente na minha cabeça, mas tenho certeza de que ficará incrível”, opina Alyson, que diz ter escolhido escrever para adolescentes por se identificar com essa fase da vida. “Acho que nunca virei adulta”, brinca a autora.

Fonte: G1

6 comentários

  1. Não me levem a mal, mas antes de levarem em consideração a opinião de alguns leitores verifique, nem que seja no google se ele está certo. A nossa amiga Agatha Longuinho disse que a saga se trata de amor e vampiros, e sim s trata de amor, mas vampiros????? Meu Deus qualquer um que tenha chegado a ler o final do primeiro livro e ido a diante o suficiente para se dizer fã da saga deveria saber disso.
    Ótima reportagem, amei mais esse erro foi fatal!!!

    ResponderExcluir
  2. Minha Preferência, certamente a "fã" estava lá apenas para ter um autógrafo, sem ao menos ter lido a obra. E o reporter do G1 também não sabia muito bem sobre o que ele estava escrevendo ahahaha

    ResponderExcluir
  3. concerteza, o pior é que esse tipo de fã acaba por tirar lugar na fila de quem realmente queria estar lá!! Mais como disse òtima reportagem!!rsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Com certeza! Aposto que isso ocorreu bastante nessa Bienal. A Bienal tornou-se algo "pop", até quem não é leitor assíduo, ou desconhece o autor, quis um autógrafo. Só por ter... porque está na moda. bjo

    ResponderExcluir
  5. Uma pena né, fui ver a Alyson em SP e realmente tinha muita Poser na fila!!! da vontade de mata, pq tinha uma fã lá que levou tulipas, mais graças as poser ela ne conseguiu entregar!

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados, portanto, aguarde aprovação.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos não serão publicados, assim como pedidos de ebooks ilegais.
Sua opinião é muito importante!
Se você tem um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.

Parcerias