publicidade

O Poder e O Medo de Sandoval Barretto

O Poder E O Medo - Um Guia Para O Bem-Estar
Sandoval Barretto - 159 páginas
Editora All Print - Ano de lançamento: 2011

Sinopse:
"Neste livro Sandoval Barretto mostra como podemos descobrir e reconhecer nossas próprias fraquezas para, através desse conhecimento, transformá-las em força e poder pessoal. Ao desvendar as origens e o funcionamento de nossos medos mais secretos, podemos encontrar a chave que nos liberta deles e abrir as portas para uma nova vida, plena de sentido e realização. Transformar o medo em poder é o passo que cumpre ser dado para concretizar os sonhos mais distantes e alcançar a felicidade nas relações afetivas e profissionais. A sabedoria maior é viver bem. E um dos grandes méritos deste livro é coletar esse tipo muito específico de sabedoria em suas mais diversas fontes e vertentes, e organizá-lo em um todo coerente e de fácil leitura. Teorias psicológicas e estudos místicos, descobertas recentes da ciência e antigas tradições esotéricas são apresentadas ao leitor de uma forma leve e bem encadeada, mostrando as principais armadilhas do medo que muitas vezes construímos para nós mesmos, seja de forma consciente ou inconsciente. E o principal: demonstrando através de técnicas e vivências como superar essas armadilhas e viver uma vida mais plena. É isto o que faz deste livro um autêntico Guia para o Bem-estar. Aqui somos apresentados a Barsan, uma pessoa como eu ou você, em sua jornada de autoconhecimento. Essa jornada é o que dá sentido à experiência humana. E ao caminhar com Barsan, ao longo das páginas desta notável obra, vamos progressivamente percebendo que novos caminhos poderemos trilhar, com firmeza e alegria, com as nossas próprias pernas."

Skoob | trecho do livro | website do autor | e-mail do autor: sanbarretto@gmail.com

Minha resenha:

Confesso que inicialmente, durante as primeiras páginas, me senti um pouco entediada, por estar perdida. Os fatos explicados e exemplificados por Barsan, o personagem do livro, não estavam sendo material de reflexão para mim, e eu achava que havia um conteúdo muito misturado.

Imediatamente comecei a interagir com o conteúdo do livro, ou seja: comecei a ver situações cotidianas vivenciadas ou presenciadas por mim. Coisas que aconteceram comigo ou com pessoas próximas (ou nem tão próximas) começaram a ser facilmente esclarecidas. Foi uma experiência (também confesso) intrigante para mim, como se de repente houvessem apertado um botão em minha consciência ou acendido uma luz para eu sair do escuro.
O mais interessante do livro, é que as diversas teorias expostas são cientificamente explicadas e detalhadas, o autor conseguiu unificar vários conceitos, das mais variadas áreas, num guia simplificado de bem-estar pessoal.
Desde os mais diversificados ramos da Psicologia, passando pela Física Quântica e a Biologia, o autor nos mostra como nosso corpo e mente estão interligados e um influencia o outro. Além disso, nos mostra como a essência da matéria é feita de energia e que nosso cérebro diretamente modifica e age no nosso organismo inteiro, através dela.
Também lemos sobre como as influências externas nos modificam, desde crianças. E que situações que passamos na infância, e até depois disso, podem nos marcar, tanto positiva como negativamente.
E que nós temos o poder de mudar isso. Nós temos o controle sobre nós mesmos e sobre nossas vidas. Os responsáveis somos nós.
Devemos romper barreiras, sejam barreiras externas ou internas. Temos de ser ousados se realmente queremos mudar o caminho de nossas vidas, com pensamentos positivos e metas traçadas sem receios.
Eu não gosto de autoajuda. Talvez porque nunca quisesse ser ajudada. A maioria de nós pensa assim: não preciso de ajuda, ainda mais vinda de um escritor ou profissional que nem me conhece e que deve ter escrito um livro ou criado uma palestra apenas para lucrar.Suposições preconceituosas!
Porém deixo bem claro que eu admiro muito a Psicologia, seja qual ramo dela for. Minha mãe era psicóloga, ótima na verdade. Além disso, uma pessoa totalmente aberta a novas ideias e sem preconceitos. Foi um dos melhores hábitos que ela me deixou (além do vício de leitura).
Juntando tudo isso, gostei do livro. O que mais gostei foi que algumas ideias, eu já as tinha visto ou lido em algum lugar. No entanto, Barretto sai do lugar-comum, quando ele consegue explicar toda a parte da teoria para o leitor de forma muito simples, e ao mesmo tempo, valiosa.
Ele não joga as informações nas páginas nem deixa ideias soltas ou rebuscadas demais. Nem fica criando sermão chato. Resumindo o que quero dizer: mesmo quem desconhece as teorias, consegue entende-las perfeitamente. Melhor ainda: de forma inteligente e bem escrita.
Não quero entrar em detalhes para não dissecar demais o conteúdo e acabar entregando boa parte da leitura. Particularmente, me identifiquei muito com alguns trechos. Uma das coisas que mais concordo, além de que nossos pensamentos podem ser mais poderosos do que a maioria imagina, é que as pessoas deveriam às vezes romper com algumas tradições ou regras impostas, seja pela família, pela religião, pela sociedade ou por elas mesmas. Mas aí já é algo muito pessoal. Concordei nesse aspecto, totalmente com o autor!
Não sei se é permitido numa resenha mergulhar em seu próprio interior, porém não consigo deixar de fazer isso nesse momento. Eu sei que quem está interessado em saber mais sobre um livro, não quer exatamente saber da opinião mais que pessoal do resenhista. Mas irei arriscar...
Eu passei por alguns traumas sendo bem jovem e passei de uma menina comunicativa e positiva para uma mulher sofrida e amedrontada. Perdi quase tudo que me era importante, ao ver o câncer vencer minha mãe e depois meu pai, além de outras perdas. Senti-me interiormente derrotada, culpada por não ter conseguido salvá-los, mesmo sendo apenas uma menina.
Tive de me tornar uma adulta mais cedo e deixar de lado a juventude comum, que eu vi ser vivida por amigos, não por mim. Aos poucos estou enfrentando a mim mesma e me redescobrindo. Reerguendo-me. Não sou vítima, nem fraca. Não devo me vitimar, nem me culpar e sim me libertar.
Este livro apareceu na hora certa e agradeço ao autor pelo exemplar. Foi o “empurrão” final que eu precisava para deixar de lado tudo que já passei e fixar o pensamento de que o passado é passado e o que importa é o presente, pois se nos agarrarmos ao passado, não existirá futuro.
Concluí que ao sentir saudades dos meus pais devo lembrar de toda a bagagem que eles me deixaram, não apenas lembranças e experiências e sim a perfeita infância que tive, sempre sendo apoiada e estimulada, toda a cultura e carinho. E quando pensar em como tive o infortúnio de perdê-los tão jovem, fui abençoada pelo tempo em que os tive comigo. Eles contribuíram para eu ser quem sou, alguns filhos não tem essa “sorte”.
A ideia do autor ao nos apresentar Barsan é que acompanhemos o raciocínio das teorias através das experiências vividas pelo personagem ou contadas por ele. Eu nem precisei disso, apenas de um espelho, em várias partes do livro.
Recomendo essa leitura para qualquer pessoa que goste de aprender mais sobre relacionamento, principalmente com seu próprio “eu” para que assim possa ter uma vida mais saudável, leve e produtiva.
Não sei se consegui absorver boa parte das ideias do livro, se acabei levando para uma reflexão pessoal demais. Acredito que cada pessoa deva absorver algo diferente.
Eu absorvi resumidamente que a felicidade deve ser criada por nós mesmos, momento a momento e que nós devemos estar sempre em busca de novas experiências e aprendizados, que nosso cérebro deve sempre se renovar, sair da rotina. Sem medo de errar ou sem remorsos de quando errou.
O último capítulo do livro é essencial!

Nenhum comentário

Os comentários são moderados, portanto, aguarde aprovação.
Comentários considerados spams, agressivos ou preconceituosos não serão publicados, assim como pedidos de ebooks ilegais.
Sua opinião é muito importante!
Se você tem um blog, retribuirei seu comentário assim que possível.

Parcerias